A nova versão do SQLite 3.32 está aqui e essas são as novidades

SQLite é um mecanismo de banco de dados relacional leve, acessível através da linguagem SQL. Ao contrário dos servidores de banco de dados tradicionais, como MySQL ou PostgreSQL, sua peculiaridade não é reproduzir o esquema cliente-servidor usual, mas integrar-se diretamente aos programas.

O banco de dados completo (declarações, tabelas, índices e dados) ele é armazenado em um arquivo independente da plataforma. Graças à sua extrema leveza, entre outros, é utilizado em muitos programas de consumo e também é muito popular em sistemas embarcados, incluindo os mais modernos smartphones.

Ao contrário do sistema de gerenciamento de banco de dados cliente-servidor, o motor SQLite não é um processo autônomo com os quais o programa principal se comunica. No lugar disso, a biblioteca SQLite está vinculada ao programa tornando-se parte integrante dele.

O programa usa a funcionalidade do SQLite por meio de chamadas simples a sub-rotinas e funções. Isso reduz a latência de acesso ao banco de dados, uma vez que as chamadas de função são mais eficientes do que a comunicação entre processos.

Todo o banco de dados (definições, tabelas, índices e os próprios dados) são salvos como um único arquivo padrão na máquina host. Esse design simples é obtido bloqueando todo o arquivo de banco de dados no início de cada transação.

Sobre a nova versão do SQLite 3.32.0

Recentemente, foi anunciada a nova versão do SQLite 3.32.0, na qual várias mudanças foram implementadas e entre elas uma versão aproximada do comando ANALYZE é destacada, Qual permite que vários bancos de dados muito grandes lidem com uma coleção parcial de estatísticas e sem uma análise completa dos índices. O limite do número de registros ao escanear um único índice é definido usando a nova diretiva "PRAGMA analysis_limit".

Outra mudança que vem a esta nova versão do SQLite é uma nova mesa virtual "Bytecode", que fornece informações sobre o bytecode de instruções preparadas.

Além disso, uma camada de soma de verificação VFS foi adicionada, adicionar somas de verificação de 8 bytes ao final de cada página de dados no banco de dados e verificar cada vez que são lidos no banco de dados. A camada intermediária pode detectar a corrupção do banco de dados como resultado de distorção de bits aleatória em dispositivos de armazenamento.

Por outro lado, uma nova função SQL iif (X, Y, Z) foi adicionada, retornando o valor Y se a expressão X for verdadeira, ou Z caso contrário.

As expressões INSERT e UPDATE agora sempre aplicam condições de tipo de coluna de fixação antes do bloco de cálculo CHECK e o limite do número de parâmetros foi aumentado de 999 para 32766.

Das outras mudanças que se destacam desta nova versão:

  • Adicionada a extensão de sequência de classificação UINT com a implementação de sequências de classificação que levam números inteiros no texto em consideração para classificar este texto em ordem numérica.
  • Na interface da linha de comando, as opções "–csv", "–ascii" e "–skip" foram adicionadas ao comando ".import".
  • O comando ".dump" permite o uso de vários modelos LIKE com mesclagem na saída de todas as tabelas correspondentes às máscaras especificadas. Adicionado comando ".oom" para compilações de depuração.
  • A opção –bom foi adicionada aos comandos ".excel", ".output" e ".once". Adicionada a opção –schema ao comando ".filectrl".
  • A expressão ESCAPE especificada com o operador LIKE agora substitui os curingas, o que é consistente com o comportamento do PostgreSQL.

Finalmente se você quiser saber mais sobre isso sobre o lançamento desta nova versão, você pode conferir a lista de mudanças no link a seguir.

Descarregar

Para aqueles que estão interessados ​​em poder instalar esta nova versão do SQLite em seu sistema, eles poderão obter os pacotes de seu site oficial em sua seção de download onde o código-fonte (para compilação), bem como os pacotes pré-compilados estão disponíveis.

O link é este.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.