Configuração básica do Arch Linux

aaa

Anteriormente, nós instalamos XORG e seus acessórios prontos para uso, no entanto, cabe a nós configurar alguns pequenos detalhes para deixá-lo ainda melhor.

Este guia se concentra principalmente em XORG, embora também nos ajude a ter uma configuração básico do nosso sistema.

Este guia é muito útil para ambientes leves, como Caixa aberta, Impressionante, DWM, Etc.

Algumas etapas neste guia não são necessários se você deseja instalar um ambiente pré-configurado (Gnome, KDE, Canela, XFCE, etc) Uma vez que esses ambientes são configurados automaticamente, você pode pular as etapas com um «*«, Embora sejam recomendados se quiser ter um sistema básico configurado.

<

estilo p = »alinhamento de texto: justificar»>

Eu recomendo que você faça este guia com o ambiente gráfico básico (Búfalo) que instalamos anteriormente, pois precisaremos escrever as configurações (algumas são longas) e dentro Búfalo Podemos copiar e colar do terminal Xterm (obviamente precisamos de um navegador para acessar este guia do nosso Arch Linux, uma vez que o navegador de sua preferência esteja instalado, entramos neste guia, copiamos e colamos os comandos).
Para iniciar o ambiente gráfico: $startx

Para colar o texto do guia no Xterm: Shift + Inserir 

-11c  Definir distribuição de teclado para XORG

Anteriormente, nós o configuramos para o sistema, agora faltando para o ambiente básico para isso, criamos um arquivo de configuração de teclado

$ sudo nano /etc/X11/xorg.conf.d/10-keyboard.conf

Dentro do arquivo, adicionamos:

Adicionar: es o LATAM., dependendo de nossa distribuição de teclado.

Não sabe qual é a sua distribuição de teclado? (Clique no nome das distros acima).

• Exemplo: la-latin1
Seção Identificador "InputClass" "teclado do sistema"MatchIsKeyboard" on "
        Opção "XkbLayout"  "LATAM." 
        Opção "XkbModel" "pc104"
        Opção "XkbVariant" "deadtilde, dvorak"
        Opção "XkbOptions" "grp: alt_shift_toggle"
EndSection

Agora nosso teclado está configurado em nosso sistema.

-12d Gerar pastas pessoais

Esta etapa não Deve ser feito pelos usuários que irão instalar o Gnome, pois são gerados automaticamente.

Agora, para nossas pastas pessoais básicas (Desktop, Downloads, Música, etc.).

Para isso instalamos a ferramenta xdg-user-dirs:

$ sudo pacman -S xdg-user-dirs

Finalmente o executamos para que gere nossas pastas.

$ xdg-user-dirs-update

-13d Adicionar repositórios filhos

Abrimos o arquivo /etc/pacman.conf

$ sudo nano /etc/pacman.conf
. multilib

Se você instalou o Arch Linux de 64 bits (x86_64), é recomendável habilitar o repositório para poder executar aplicativos de 32 bits (i686). Para ativá-lo, removemos "#" do início.

[multilib]
Incluir = /etc/pacman.d/mirrorlist
. archlinuxfr

Requerido para instalar pacotes yaourt, Virtualbox entre outros.

Nós o adicionamos ao final do nosso arquivo

[archlinuxfr]
SigLevel = Never Server = http://repo.archlinux.fr/$arch

Finalmente, atualizamos os repositórios:

$ sudo pacman -Sim

-14d Instalação Yaourt

O que é yaourt?

É uma ferramenta contribuída pela comunidade para o nosso sistema, a sua função é adicionar acesso integral ao repositório AUR, o que permite a automatização da compilação de pacotes e a instalação dos PKGBUILDs escolhidos dentro do AUR.
Yaourt estende o poder e a simplicidade do pacman, adicionando recursos mais úteis e fornecendo uma saída colorida bonita, modos de pesquisa interativos e muito mais.

Para instalar:

$ sudo pacman -Syaourt

DICA: Para atualizar todo o sistema (incluindo pacotes instalados do AUR):

$ iogurte -Syua

-15d Instalação Pulseaudio

Não há necessidade de falar sobre isso, já que é um pacote geral e vem pré-instalado na maioria das distros Gnu / Linux, para ter um controle de áudio em nosso sistema, mais simples que o fornecido pelo ALSA.

Para instalar

$ sudo pacman -S pulseaudio pulseaudio-alsa

-16d Suporte para teclas de volume *

sin-tc3adtulo-1 Em geral, as teclas de controle de brilho são configuradas automaticamente para que não seja necessário adicionar suporte (para equipamentos que não funcionam as teclas de brilho no final do guia há uma etapa temporária), em vez das teclas de volume se for necessário faça. Para isso instalamos as ferramentas xbindkeys y pamixer .

Prosseguimos para instalar o Xbindkeys.

$ sudo pacman -S xbindkeys

Pamixer está disponível em AUR, para instalá-lo precisamos do yaourt.

$ iogurte -S pamixer-git

Nós criamos o arquivo de configuração

$ nano ~ / .xbindkeysrc

Dentro do arquivo, adicionamos:

# aumenta o volume
"pamix --aumentar 3"XF86AudioAumentarVolume
# volume mais baixo
"pamix --diminuir 3"XF86AudioAbaixeVolume

Nós salvamos as alterações e saímos do nano.

Finalmente, adicionamos xbindkeys à nossa lista de programas de inicialização (.xinitrc).

Geramos nosso arquivo .xinitrc:

$ cp /etc/skel/.xinitrc ~

Nós abrimos:

$ nano .xinitrc

Dentro de nosso arquivo, adicionamos no final:

xbindkeys

-17d Suporte de notificação *

-a Notificar-osd

Nós instalamos Notificar-osd dos repositórios oficiais.

$ sudo pacman -S notificar-osd

Uma versão modificada está disponível no AUR para personalização.

$ iogurte -S notificar-osd-customizável notificconf

Agora testamos as notificações

$ notificar-enviar "Olá mundo"

Já instalamos Notificar-osd em nosso sistema.

-a Xfce4-notificados

Outro notificador bastante prático e recomendado é Xfce4-notificadosTambém é compatível com outros ambientes gráficos.

Para instalar Xfce4-notificados

$ sudo pacman -S xfce4-Noticed

Para configurar, executamos

$ xfce4-notificationd-config

-18d Instalação de fonte recomendada

Nós instalamos as fontes básicas em nosso sistema

$ sudo pacman -S ttf-liberation ttf-bitstream-vera ttf-dejavu ttf-droid ttf-freefont

Finalmente, instalamos um pacote de fonte minimalista.

$ sudo pacman -S artwiz-fontes

Com isso finalizamos a configuração básica do Arch Linux!

Depois de definir XORG, nosso sistema está pronto para a instalação de qualquer ambiente gráfico.

afo2


Por favor! Mande seu problemas / dúvidas no meu email: arch-blog@riseup.net

ff Ajude-nos com um clique!, compartilhe o guia com seus amigos.



O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

54 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Magia Puddy dito

    Aí deixo seu 10, bom post, taringuero xpert

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      Acho que me perdi, em que ponto passamos a ser Taringa? 😀

    2.    Alexander Ponce dito

      Muito obrigado, finalmente subi na classificação ee

  2.   babel dito

    Bom guia. Espero que em breve haja mais para ambientes, porque eu uso elementaryOS do pantheon, mas não gosto do Ubuntu. Gostaria de poder ter em Arch.

  3.   ThecaTony dito

    Redundante, esta informação está no wiki do ArchLinux e muito melhor desenvolvida. Cada etapa geralmente explica o que faz e por que, fazendo o usuário aprender no processo. Acho que, ao duplicar informações, você deve adicionar mais do que apenas pequenos sinais bonitos.

    1.    elav. dito

      Bem, eu acho que você deveria mostrar mais respeito pelo trabalho feito pelos outros. Pelo menos ele se preocupou em colocar pequenos sinais bonitos.O que você fez além de criticar?

    2.    ds23ytube dito

      Eu acho que às vezes o Arch Wiki é um pouco confuso, que te fazem um tutorial assim, é sempre apreciado.

    3.    xlash dito

      É verdade, melhor desenvolvido, mas para usuários avançados. Uma pessoa que está mais próxima de novos usuários vai acrescentar ou modificar essas informações adaptando-as ao nível desses novos usuários, por isso é também um trabalho louvável e necessário. Já os cartazes fofos, é uma forma de organizar e apresentar as informações, o que torna a leitura mais fácil e agradável.
      Por fim, gostaria de acrescentar que a crítica é boa, desde que construtiva. Infelizmente o seu não é.
      Muito bom trabalho Alejandro 😉
      Saúde.

      1.    Alexander Ponce dito

        Fico muito feliz que os usuários consigam captar o que apresento em minhas contribuições (além das informações), tornando seus comentários uma forma correta de agradecimento.

        Muito obrigado pelo seu comentário, saudações.

    4.    caatovarbo dito

      É fácil criticar. Eu gosto dos "pequenos sinais fofos" que dão um toque menos técnico do que o wiki.

    5.    gato dito

      O Arch wiki é para usuários avançados, acho este guia igualmente completo. embora mais amigável com o simples mortal e dirigido especialmente aos falantes de espanhol.

    6.    ThecaTony dito

      Não se ofenda, mas este guia não explica o que está sendo feito.
      Por exemplo, generalize que os controles de volume precisam de Xbindkeys e Pamixer. Este é um erro grave que apenas confundirá o novo usuário e / ou causará um erro.
      Outro exemplo: o suporte a notificações não depende do notific-osd, esse pacote é apenas a implementação feita pela Canonical.
      Ainda assim, não é necessário ou obrigatório ou seguro adicionar um repositório externo para instalar e usar o yaourt. Basta baixar alguns arquivos, abrir um terminal nesse diretório e executar: $ makepkg
      Isso não é explicado e acaba expondo o usuário às vulnerabilidades de repositórios externos, além de não aprender a construir um pacote.

      Eu poderia continuar, mas não faz sentido. Não é criticar por criticar o que faço, mas repito que além de redundantes, muitas das informações contidas neste guia são incompletas e desnecessárias. Recomendo a quem quiser usar o Arch, que leia o Wiki. Quem não quer ler tanta informação,

      1.    caatovarbo dito

        Bem, eu acho que seria bom você "falar" com o dono da postagem e se você acha que deve melhorar sua contribuição para isso, ou criar uma nova postagem. O blog deve colaborar uns com os outros, não para julgar os outros.

        1.    ThecaTony dito

          Não julguei ninguém, não entendo de que parte dos meus comentários se pode deduzir. Da mesma forma, o comentário anterior foi publicado por engano enquanto estava sendo formatado. Aqui você pode realmente ler o que eu queria expressar:
          https://blog.desdelinux.net/configuracion-basica-de-arch-linux/comment-page-1/#comment-113195

  4.   ds23ytube dito

    Muito obrigado por esses tutoriais, eles me ajudaram muito, está tudo muito mais simplificado.

  5.   Alex dito

    Quanto às fontes que você colocou para instalar, eu adicionaria os ttf-liberation que são uma versão gratuita para substituir o Arial e o Times, e removeria os ttf-bitstream-vera, já que Djavu são uma espécie de atualização desses.

    Além disso, recomendo fortemente a configuração do pacote Infinality:
    https://wiki.archlinux.org/index.php/Infinality-bundle+fonts

    1.    Alexander Ponce dito

      Achei que os ttf-liberation já tivessem sido adicionados, então eu os altero.
      Muito obrigado por compartilhar.

  6.   ThecaTony dito

    Deixo alguns exemplos para que você possa ver que não é uma crítica sem sentido:
    1- notificar-osd não é necessário e é apenas a implementação da Canonical do daemon de notificação, um pacote requerido apenas pelo wammu.
    2 - yaourt pode ser instalado sem a necessidade de adicionar repositórios externos. Além de esconder do usuário a possibilidade de aprender a construir um pacote com makepkg, isso o coloca em risco de vulnerabilidades que um repositório externo pode ter.
    3- Nem pamixer nem xbindkeys são necessários em muitos teclados para controlar as teclas de volume, é uma generalização ruim.

    Eu poderia continuar, mas não faz sentido. Arch não é uma distro pronta para uso, requer seu tempo e dedicação e a melhor maneira de conhecê-lo é através de seu wiki. Querer pular essa base de conhecimento necessária com um guia rápido vai contra o que a referida distro propõe:
    A ideologia do Do-It-Yourself exige que o usuário saiba o que está fazendo. Não basta executar uma série de comandos sem antes saber o que eles fazem ou mesmo se são necessários.

    https://wiki.archlinux.org/index.php/Arch_Linux_(Español)

    Tchau! "

    1.    ThecaTony dito

      Desculpe, isso foi postado acidentalmente: https://blog.desdelinux.net/configuracion-basica-de-arch-linux/comment-page-1/#comment-113187
      Exclua-o. Obrigado.

      1.    jvk85321 dito

        O que você diz parece interessante para mim, mas para aqueles que acabaram de começar, a maneira mais fácil de fazer as coisas é copiando o que outra pessoa fez e, uma vez que o plágio ou a cópia funcione, será mais fácil para eles entenderem o que é feito quando encontrarem um mais tutorial técnico e é assim que você aprende.

        Se olharmos para a vida nós mesmos, crescemos copiando os mais velhos e então eles nos explicaram as coisas, bom, se você copiasse as coisas ruins que eles lhe deram. Mas a gente cresce e aprende copiando e o excelente guia feito pelo amigo Alejandro pretende fazer isso, ajudar o neófito a entrar no arco e não afastá-lo.

        atte
        jvk85321

    2.    Alexander Ponce dito

      Olá!
      Em primeiro lugar, quero agradecer por compartilhar seus critérios, é a coisa certa a fazer, desde que seja com respeito.

      Agora com relação aos seus critérios:

      1.- Notify-osd: Como você mencionou é a implementação do referido pacote, se os usuários quisessem usar o padrão (notification-daemon), por razões óbvias fariam isso, porém não é a única opção que menciono, que usuário que está insatisfeito e / ou duvidoso, você deve saber que existem muitas opções para usar.

      2.- Yaourt: Nesta parte o que você mencionou está correto, a instalação do seu é independente de repositórios, porém é a maneira mais fácil de fazê-lo (como explicarei mais tarde, o objetivo principal dos meus guias é a simplicidade), Por que perder tempo com algo que me leva à mesma coisa? Em relação às vulnerabilidades de conceder ao usuário um repositório externo, esta parte eu considero um tanto ilógica, comentando sobre as vulnerabilidades de um repositório, mencionado e pertencente ao Arch Linux da França (?), Seria coerente se você mencionasse em um repositório de algum usuário específico.

      3.- Pamixer e Xbindkeys: O que foi mencionado sobre estes dois pacotes, a função do Xbindkeys não é nem mais nem menos do que conceder ao usuário atalhos de teclado (que podem ser omitidos se um ambiente pré-configurado for usado, espero que tenha lido o guia) e o de Pamixer (o próprio nome o diz) um complemento ao Pulseaudio, cuja função é dar e manter um controle de áudio.
      Você comenta que sua instalação não é necessária, convido você a fazer o teste no ambiente principal (twm) encontrado na maioria das distribuições, se algo vou publicar é porque já verifiquei.

      Com o que você menciona: "A ideologia" Faça você mesmo "exige que o usuário saiba o que está fazendo." Concordo plenamente, o que é obrigatório, o usuário deve estar ciente do que está fazendo com o seu sistema, e é um verdadeiro desconhecimento esse usuário que executa um “comando” (como você mencionou), sem antes ter essas informações.

      Sobre o seu comentário: «esconda do usuário a possibilidade de aprender a construir ...» com licença, mas vejo essa parte que você comenta super ignorante, Arch Linux é uma distribuição recomendada para usuários médios / avançados, obviamente com isso o usuário deve já tenho um conhecimento prévio geral sobre o sistema, que o mesmo usuário pode adaptar os passos às suas necessidades substituindo / omitindo as ferramentas que menciono, porém vejo que você comentou sobre isso com vontade de incomodar. Nesta etapa não posso falar dando a cara do blog, porém, citando os administradores, quero comentar que o propósito de todos os verbetes, tutoriais, notícias ou como queiram chamá-lo atualmente publicado em DesdeLinux, é dar o usuário um documento de programas e / ou procedimentos que tem sua função principal verificada e acima de tudo consistente. Com isto comento a todos os utilizadores do blog, que não se prendam à informação que é apresentada em DesdeLinux, se algo lhe parecer interessante / duvidoso é sua obrigação consultar mais meios de comunicação ou o autor, porém como já referi, todos os artigos publicados no FromLinux são analisados ​​antes de serem publicados, o que direciona o usuário a informações específicas, verificadas e seguras sobre o assunto.

      O principal objetivo dos meus guias publicados atualmente é fornecer ao usuário a documentação adequada para os referidos títulos, adaptando a informação de uma forma mais do que simples, eu diria explícita, para todos os usuários e possa ser compreendida de forma lógica e razoável.

      Mais uma vez, obrigado por compartilhar seus critérios, gosto muito desse tipo de comentário, porque neles vemos nossos erros (se houver) e aprendemos com eles.

      Saudaçoes do Mexico.

      1.    ThecaTony dito

        Olá, obviamente não vamos chegar a um entendimento sobre a utilidade ou não do guia, é uma opinião subjetiva. Eu baseio o meu no fato de que o Arch não é para todos e, se for, exigirá que o usuário novato treine bancando o wiki (tedioso ou não) para ser consistente com o que pretende usar.
        Não posso dissociar que seu trabalho esteja assimilado ao conceito dos famosos guias "O que fazer após a instalação do Ubuntu XX.XX" e acredito que tal abordagem não seja apropriada do Arch.

        Por exemplo, cada motorista tem noções mínimas de mecânica para poder usar um carro e nem todos são solicitados a entender coisas específicas, como o funcionamento do diferencial. Agora, se você pretende dirigir um carro da Nascar, deve ter uma base muito mais ampla e sólida.

        Por outro lado, o domínio archlinux.fr não é oficial e nem é dito repo. Eles só têm permissão para usar o nome. Se amanhã alguém alterar de forma mal-intencionada um pacote do referido repo, ter a opção "SigLevel = Never" acabará instalando algo ruim.
        É daí que vem a minha principal crítica, não se explicam os riscos, nem o motivo desta opção.

        Não escrevo com a intenção de incomodar, participo de muitos fóruns e trollagem é a última coisa que me interessa. Quando eu disse que a possibilidade de aprendizagem está escondida do usuário, falo com razão:
        O jeito de Arch não é tornar as coisas fáceis, mas sim simples. Baixar dois arquivos PKGBUILD com wget, rodando makepkg e então sudo pacman -U package, é ensinar como construir um pacote e instalá-lo localmente.
        Ao ignorar este passo importante, não só o usuário do guia não o aprende, mas como já indiquei, acaba comprometendo a segurança de seu sistema sem saber.

        Peço desculpas àqueles que sentiram que meu primeiro comentário foi depreciativo, não era essa a minha intenção. Tchau! "

        1.    Alexander Ponce dito

          Olá novamente.
          Em primeiro lugar, esses guias obviamente não excedem o Arch wiki (nem tento fazer isso), no entanto, esses guias "simples" são para orientar os usuários que desejam ter mais conhecimento sobre Gnu / Linux, uma vez que o Arch Linux é realmente simples e você aprende muito com ele.

          Em relação ao Archlinuxfr:
          A princípio você fala que o Arch não é para usuários novos / médios, e depois fala sobre o conhecimento mínimo que um usuário deve ter em Arch (instalação de pacotes).
          Ao usar um repositório em vez de fazê-lo manualmente, você obtém vantagens e desvantagens (que são muito absurdas e óbvias).
          Algumas desvantagens de usar o repo é que o número de pacotes é muito escasso, pois a maioria está em um estado desatualizado, embora isso me economize a instalação de ferramentas (wget, embora eu possa obter os pacotes por outros meios).

          Você menciona: "O jeito do Arch não é tornar as coisas fáceis, mas sim simples ...". Para você, o que é mais "simples"? (obviamente trabalhando em modo de texto):

          1.- Adicione um repositório, atualize os repositórios e instale o pacote.
          Comandos: 2
          # nano /etc/pacman.conf
          #pacman -Sy yaourt

          2.- Use alguns meios, descomprima o pacote, vá ao endereço onde se encontra o pacote e execute um $ makepkg -si.
          Comandos: 10 (sem contar os comandos para instalar a ferramenta de obtenção dos pacotes, nem adicionar o famoso "&&").
          $ curl -O https://aur.archlinux.org/packages/pa/package-query/package-query.tar.gz
          $ tar zxvf package-query.tar.gz
          consulta de pacote $ cd
          # makepkg -sim
          $ cd..
          $ curl -O https://aur.archlinux.org/packages/ya/yaourt/yaourt.tar.gz
          $ tar zxvf yaourt.tar.gz
          $ cd seu
          # makepkg -sim
          $ cd..

          Porém essas questões são, digamos, muito absurdas mencionar, a instalação do pacote "X" via repositório ou manualmente.
          Além disso, o usuário pode remover o repositório após ter instalado o pacote Yaourt e / ou outro de sua preferência, sem problemas.

          Não é porque pareça hipócrita, como penso igual a você, o Arch Linux é um sistema no qual você precisa ter conhecimento prévio para instalar e usar o sistema, e embora soe um pouco infantil, lembrando do Tio Ben: «A grande poder vem com grande responsabilidade "e, acima de tudo, saber fazer.

          Saudações.

    3.    Sol e Silêncio dito

      Você está bancando o idiota? Este guia é a entrada para conhecer o Arch Linux, é saber que existe algo "mais", não pretende ser todas as informações necessárias para lidar com o Arch Linux 100% (exceto a "correta"), mas para MOSTRAR usuários de outras distribuições (e talvez novas pessoas procurando informações sobre o Linux) sobre a existência e como o Arch Linux funciona de forma superficial. E o que indica para fazer nestes guias é direcionado para fazê-lo em um computador de TESTE ou em uma máquina virtual ... Basta ler o primeiro guia onde avisa que o disco será limpo.

  7.   f3niX dito

    Esse, Poringa live, haha, além de que gosto do post, embora muitos o critiquem, ficou demonstrado que usuários novatos sempre começam com um post como esse ao invés de irem direto para o wiki, como recomendam, depois de ter a base se acessar estes.

    Saudações.

  8.   Envelopes dito

    O dia em que você fizer »Instale o Pantheon no Arch Linux.» Vou fazer de você um monumento.

    1.    Nicolas dito

      Somos dois 😀 Eu apoio a moção

  9.   Maykel dito

    Amei esse post, adoro archlinux, é meu favorito depois de experimentar todos eles. E quanto mais detalhado e explicado como é isso, você aprende muitas coisas.

    Só posso dizer muito obrigado.

  10.   Durruti dito

    Oi. Em primeiro lugar, parabéns pelo guia e por todo o esforço que você dedicou à sua execução.
    Instalei o arch seguindo este guia passo a passo e quase tudo foi luxuoso, sem nenhum problema e facilitando as etapas que são muito complicadas no wiki oficial.
    Mas eu gostaria de deixar uma observação:
    No início segui o guia passo a passo, mas tive um problema para conectar a internet depois de reiniciar o pc após a instalação do sistema. Então eu estava comparando seu guia com o wiki e vi que seu guia não diz em nenhum momento que baixamos o pacote de diálogo que é usado para wi-fi-menu e tpco o pacote iw. Sem esses pacotes era impossível para mim conectar-me à internet e, portanto, eu não poderia fazer um pacman para atualizar ou instalar o xorg ou qualquer coisa. Então segui o seu guia, mas antes de reiniciar instalei esses pacotes como o wiki diz e não tive mais problemas. Não sei se você esqueceu de mencioná-los ou se há uma etapa intermediária que perdi. De resto, agradeço o esforço de simplificação para usuários novatos como eu. Uma saudação.

    1.    joakoej dito

      Depende do computador, segui o wiki, mas tive alguns problemas, principalmente com a internet, pois consegui usar o menu wi-fi, mas o gerenciador de rede não, ao invés disso fiz o que está neste guia, instalei diretamente o gerenciador de rede, não, eu habilitei ou desabilitei tudo como diz o wiki, e o gerenciador de rede e wi-fi funcionaram para mim

  11.   ariel dito

    Amigo para espanhol (América Latina) é latam, não la-latin1
    Você pode ver a lista aqui /usr/share/X11/xkb/rules/base.lst
    Saudações, obrigado pela contribuição 🙂

  12.   Jose dito

    Muito obrigado, me ajudou muito !!!

  13.   Manu dito

    Guia incrível !! Obrigado por compartilhar isso, é ótimo, este e todos os seus guias no Arch.

  14.   joakoej dito

    Olá, obrigado pelo guia, a verdade é que me ajudou muito, principalmente nessa parte, não sei se era absolutamente necessário fazer isso, mas essa informação está muito fragmentada no wiki, então é bom ter tudo em um.
    O guia básico que você colocou também me ajudou, de fato, fazendo as pequenas mudanças que você colocou em relação ao arch wiki, consegui um sistema mais completo, principalmente o gerenciador de rede é apreciado, é visto que você tem que instalar isso um e esqueça as outras opções, pois criam incompatibilidades, pelo menos me aconteceu que só conseguia usar o menu wifi.

  15.   usuário de arco dito

    Muito obrigado.

  16.   Juan Carlos dito

    Saudações e parabéns por estes magníficos tutoriais que nos tornam cada vez mais encorajados a entrar nesta magnífica comunidade de Software Livre e deixar para trás o Software Proprietário.
    Então eu queria dizer que estou seguindo todos os tutoriais de instalação do Archilinux mas o kde não se ajustou muito bem, o mozilla me parece sem efeitos, é muito feio, o resto é bom, estou apenas lutando um pouco com o Língua espanhola Como tudo não foi traduzido para mim, o Mozilla ainda está em inglês e o menu contextual do botão direito também aparece em inglês. Se você for gentil em me ajudar, eu agradeceria muito.
    Depois de estar com a instalação do yaourt -S pamixer-git, pulo no terminal este: Pacote não suportado: Potencialmente perigoso o que traduzido é o seguinte: Pacote não suportado: Potencialmente perigoso, que pode ser: ((, obrigado por tudo e se são tão gentil em me ajudar, eu agradeceria, saudações e até breve.

  17.   Juan Carlos dito

    Um guia, eu bordei, e segui tudo ao pé da letra e na perfeição, agradeço a você e a toda equipe deste Blog, pois graças a você, cada vez mais de nós somos incentivados a trabalhar com software livre, saudações a todos e parabéns por este ótimo trabalho.

  18.   Juan Carlos dito

    Uma dúvida, se não é pedir muito, é sobre o volume do áudio, como devo configurá-lo para que toda vez que eu inicie a sessão não tenha que carregá-lo, pois ele fica baixo e toda vez que eu inicio o sessão eu tenho que aumentá-lo, e qual é o comando para poder ver o miniaplicativo de som, obrigado e saudações.

  19.   Alemão dito

    GÊNIO!!!
    Eu só preciso de uma etapa, configurar o Xorg, você obteria um guia? Obrigado!!!

  20.   testador dito

    Obrigado pelo tutorial, mas tenho 2 desvantagens
    1.-Neste tutorial de configuração básica, quando eu termino e reinicio eu digito startx e ele não me deixa entrar no modo gráfico, «O compilador de keymap do XKEYBOARD (xkbcomp) relata:> aviso: tipo one_level tem 1 níveis, mas tem 2 símbolos ignorando símbolos extras. Os erros do xkbcomp não são fatais para o servidor x xinit: conexão x servidor perdida esperando o servidor x desligar (EE) Servidor encerrado com êxito (0). Fechando arquivo de log. »

    2.-Não consigo iniciar o Windows, não está no grub

    1.    testador dito

      bem eu encontrei a solução

  21.   Juan Pablo dito

    Excelente guia.
    Obrigado por compartilhar.

  22.   omaar dito

    Não sei se eles podem me ajudar, não consigo instalar o Yaourt, recebo o seguinte erro ao executar o comando sudo pacman -S yaourt

    pacote de erros sem assinatura exigida
    o arquivo / var / cache / pacman / pkg / package-query-1.4-1x86_64.pkg.tar.tz está corrompido (ivalid ou pacote corrompido)

  23.   Eduardo David Paredes Vara dito

    Você esqueceu o bluetooth para aqueles de nós que usam um laptop (ou em geral, eu acho).

    Instale bluez e bluez-utils
    ~ $ sudo pacman -S bluez bluez-utils
    Carregue o driver genérico.
    ~ $ sudo modprobe btusb
    Inicie o serviço e faça-o iniciar na inicialização
    ~ $ sudo systemctl start bluetooth
    ~ $ sudo systemctl habilitar bluetooth
    ------------------
    Não sei se é necessário, mas estou usando e não tenho problemas:
    Crie um arquivo em /etc/modules-load.d com o nome bluetooth.conf e dentro dele coloque "btusb" * Execute o seguinte como root *
    ~ # echo "btusb"> /etc/modules-load.d/bluetooth.conf

    E então instale o front-end de acordo com sua interface
    fonte: https://wiki.archlinux.org/index.php/bluetooth

  24.   Alberto Rodriguez dito

    Bem, em primeiro lugar, um tutorial muito bom que você nos forneceu, a verdade é que eu fui um usuário Gnu / Linux por um longo tempo, mas eu era um amante das distros baseadas em Debian agora que mudei para Arch. não vou lançar por um tempo (gostei muito dessa distro). Bem, agora minha pergunta, há uma maneira de salvar as alterações de brilho e volume? já que toda vez que eu reinicializo, ele me dá todo o brilho e volume

  25.   Alexander dito

    Olá Linuxeros, tenho três desvantagens:

    1.- Quando ligo o equipamento e carrego o ambiente gráfico, entro no usuário e passo, obtenho a seguinte mensagem «Falha ao executar o comando de login».
    2.- Este comando não funciona para mim $ cp /etc/skel/.xinitrc ~.
    3.- $ sudo pacman -S yaourt, não consigo instalar, erro: target not found: yaourt

    Tudo o resto sem problemas, obrigado.

    Saudações.

    1.    Alexander dito
  26.   omar dito

    Olá, bom dia, minha querida!

    Estou com um problema que não me permite terminar a configuração básica do Archi

    a 3 opção

    ADICIONE REPOSITÓRIOS SECUNDÁRIOS

    $ sudo nano /etc/pacman.conf

    não aparece no arquivo;
    [multilib]
    Incluir = /etc/pacman.d/mirrorlist

    e uma vez que isso não é adicionado manualmente, bem como o [archlinuxfr]
    SigLevel = Nunca
    Servidor = http://repo.archlinux.fr/$arch

    mas ao executar o comando: $ sudo pacman -Sy

    Recebo o erro: não foi possível obter o arquivo < >

    Você pode me ajudar com este problema? Eu sou novo na instalação de Archi e não sei como consertar essa falha.

    1.    anônimo dito

      Seu problema está na configuração de
      [multilib]
      Incluir = /etc/pacman.d/mirrorlist
      Verifique se você escreveu corretamente.

  27.   Viktor dito

    Por favor, gostaria de colocar imagens de ajuda como você fez na instalação, ainda não consigo instalar o arch linux completamente, e aqui fico 🙁

  28.   Noob dito

    oi, segui seu guia algumas vezes e tudo bem, (falha do virtualbox) só queria dizer que estavam faltando drivers de áudio.
    conserte-o com pacman -S pulseaudio
    obrigado pela contribuição e desculpe pelo transtorno

  29.   Edwin dito

    Eu gostaria de saber como o LXQT seria instalado

    obrigado

  30.   Imagem de espaço reservado de Gabriel Cervantes dito

    Olá, como vai você? Uma pergunta, na ausência de yaourt que era um excelente repositório para vários pacotes. O que você usa?!, Gostaria de saber o seu ponto de vista e também como você os instala,
    A propósito, excelentes artigos, já os tenho consultado há vários anos que uso o ArchLinux
    Atenciosamente,