Dicas para escolher uma distribuição GNU / Linux

Quando um novo usuário se aproxima do mundo da GNU / LinuxMuitas vezes você fica confuso com o número de opções que tem para escolher. É por isso que muitas vezes é criada alguma confusão, então em <° Linux, daremos algumas dicas que você deve ter em mente quando for escolher.

Distribuições GNU / Linux

Existem muitos sites que falam sobre o assunto, até mesmo alguns como o Zegenie Studios, ajudam na escolha de qual distribuição GNU / Linux você deve (ou pode usar) usar, por um teste bastante simples. Eu particularmente os recomendo. Mas, na realidade, devemos ser claros sobre alguns fatores a levar em consideração ao escolhermos um distribuição, e acho que a primeira é a necessidade que temos.

Felizmente com GNU / LinuxNem tudo é preto ou branco, e há para todos, de todas as cores e sabores. Vejamos algumas dicas que podem ser úteis para nós.

Amplie seus conhecimentos.

Um fator fundamental. Devemos ser muito claros em que medida dominamos certos tópicos ao escolher uma distribuição e é por isso que, a primeira coisa que temos que fazer é documentar o suficiente sobre algumas características de GNU / Linux, principalmente como seu sistema de arquivos funciona e tudo relacionado ao particionamento de disco.

Para evitar que algo inesperado nos aconteça, o melhor é tentar aplicar os conhecimentos que podemos adquirir em uma Máquina Virtual. Nele podemos instalar, particionar, testar e quebrar qualquer coisa, sem correr o risco de perder nenhum dado.

Funcionalidade.

Em geral, se somos iniciantes, e além disso, viemos de outros Sistemas Operacionais como Windows o MacÉ lógico que queremos algo fácil, intuitivo e que funcione à primeira vista. Levando em consideração o tipo de usuário, também é recomendável que o processo de instalação seja o mais simples possível.

Distribuições como linuxmint, Ubuntu, openSuse o Mandriva, eles nos fornecem um instalador relativamente simples, o que nos permite ter nosso sistema instalado em apenas alguns passos.

Software disponível.

Quase sempre é possível encontrar a mesma quantidade de software em todas as distribuições, mas alguns deles têm um catálogo mais amplo para escolher, muitas vezes, graças à própria comunidade ou a terceiros.

Também devemos ter em mente que, devido a problemas legais, muitas distros não incluem Software que não seja 100% gratuito para certas áreas do planeta, e podemos ser limitados a esse respeito.

Ubuntu e seus derivados, por exemplo, possui um dos maiores e mais completos repositórios que existem, mas também possui o famoso PPA (repositórios pessoais), que expandem ainda mais o seu catálogo.

Hardware.

Uma das muitas razões, porque GNU / Linux é utilizado, é porque permite recuperar determinados hardwares que hoje, podem parecer obsoletos. Com cada lançamento de Sistemas Operacionais como Windows o Mac, são necessários mais recursos para que eles funcionem corretamente e, infelizmente, nem todos nós podemos atualizar nosso computador sempre que Microsoft o Apple você gosta.

Existem distribuições voltadas para aquele computador antigo que você abandonou em um canto. Além disso, podemos dar-lhe outras utilizações e, com um pouco de conhecimento, podemos ter a nossa própria música doméstica, dados ou servidor web.

PuppyLinux, Crunchbang são algumas alternativas que devemos ter em mãos para computadores com menos de 128 Mb de RAM.

Ambiente de trabalho.

En Windows nós sempre temos um único Ambiente de Trabalho. Sua aparência pode ser alterada, mas no final não podemos escolher outra. Um dos problemas que os novos usuários desconhecem é que em GNU / Linux, podemos escolher mais de um Ambiente de Trabalhoe até mesmo instalar vários deles.

Cada uma das distribuições tem um Ambiente de Trabalho por padrão.

  • Ubuntu »Gnome
  • openSUSE »KDE
  • ZenWalk »Xfce.
  • Crunchbang »OpenBox.

E assim com todos. Mas isso não significa que possamos remover aquele que vem por padrão e usar qualquer outro.

Se quisermos desktops completos, poderosos e bonitos, devemos dar uma olhada no Gnome, KDE e Xfce. Se quisermos algo leve LXDE ou E17. Se quisermos algo minimalista, podemos optar por Fluxbox, Openbox, IceWM e outros gerenciadores de janela.

A mesma distro, mas com um sabor diferente.

Se já sabemos disso Ambiente de Trabalho que queremos e podemos usar de acordo com o desempenho do PC, só temos que escolher qual sabor experimentar.

Existem distribuições que oferecem produtos derivados, que contêm certos pacotes e modificações, para serem usados ​​por designers, músicos, artistas, educadores, escritores, gammers e até mesmo adaptados para outros dispositivos além do PC.

Ubuntu, Fedora Entre outras, possuem opções que atendem a determinadas características, atendendo a determinados requisitos dependendo do que se deseja realizar.

Comunidade e suporte.

Um ponto que não devemos esquecer é o movimento da comunidade em torno da distribuição que vamos escolher. Quanto mais usuários, maior o nível de relatórios de bug e a possível solução para eles.

Debian, Ubuntu, LinuxMint, Fedora e openSUSE, entre alguns outros, têm grandes comunidades com sites de ajuda, fóruns e canais de bate-papo em vários idiomas.

Para terminar.

Eu sempre digo a todas as pessoas que me perguntam sobre alguns distribuiçãoA única maneira de saber se realmente vai funcionar para você é experimentando. Tenha em mente que o que pode funcionar para mim, não para outro usuário, já que provavelmente não temos o mesmo hardware ou o mesmo conhecimento.

Devemos ter muito cuidado ao instalar um distribuição para testá-lo e que ele quebre algo no sistema já instalado ou apague alguns dados. É aconselhável usar LiveCD eles podem ser executados a partir da memória flash ou Máquinas virtuais para que isso não aconteça.

Distros <° Linux: Ubuntu | Debian | linuxmint | Fedora | openSUSE | Madriva
Desktop <° Linux: Gnome | KDE | Xfce | LXDE | Caixa aberta | E17 | IceWMGenericName


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

9 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Leão dito

    Bom relatório.
    Tentei vários, sinto-me atraído pelo Ubuntu pela facilidade de instalação e uso, mas uso o Debian há muito tempo. É muito bom, mas espero que a versão 7 torne a instalação e configuração mais fácil para os novatos, seria uma boa forma de expandir seu uso.

  2.   Luis Hernando Sanches dito

    Atualmente eu uso o Mageia 2 no PC desktop e o Ubunto 12.04 no laptop. Estou feliz com a Mageia com a área de trabalho KDE e o Ubuntu com Gnome. Não tive problemas com nenhum deles, recomendo-os para minha satisfação.
    Meh esqueci um pouco sobre o Win 7.

  3.   waKeMaTTa dito

    Olá a todos 🙂 Artigo muito bom! Isso me encantou. Eu uso Win 7 (porque sou um Gammer), e de vez em quando Ubuntu quando ligo o PC e não é para jogos. xD

    Eu gostaria de experimentar o Debian, mas estou esperando pela versão 7.

  4.   miniminiyo dito

    Mas aqui um projeto que ajuda você a escolher com base em algumas perguntas

    http://www.zegeniestudios.net/ldc/index.php?lang=es

    Eu acho que ajuda muito e facilmente

  5.   Fistri dito

    Experiências do mês:
    Acer Aspire One Netbook com Windows XP de 2009. Eles deixam comigo e me dizem que nunca conseguiram se conectar ao Wi-Fi, e agora que só querem isso para a internet, vamos ver se consigo fazer alguma coisa.
    Luto um dia inteiro com o maldito: drivers de wi-fi, atualização de BIOS, firewall ... nada, é problema de WPA2, que ele não gosta, sem senha se conectar ... Possibilidades:
    1) Reinstale um Windows XP Professional em vez do Home que ele carrega, obviamente pirateado. Isso sugerido na web em vários fóruns (parece que wi-fi e xp home é um tema recorrente no Aspire One que ..)
    2) Coloque um linux leve nele.

    Obviamente, a opção 2. Eu escolho SolydX. 20 minutos depois, wi-fi funcionando e tudo funcionando (codecs, youtube, mp3, filmes ...) sem ligar o console por um momento.
    Sistema operacional livre, sem hackear, limpo, atualizado (e com a promessa de atualização contínua, já que é semilirante) ... E hey, super feliz com ele, pode levar na biblioteca e conferir na internet o que dá a você, ganha.

    Caso reverso. Um membro da família compra um novo laptop, obviamente Windows 8. Ele está tentando instalar um photoshop pirata há 5 meses, ele não quer ouvir sobre o Gimp. Ele não tem ideia de como anda o sistema, me ligou no primeiro dia dizendo que não vê onde estão os programas, aquele onde está o bar, aquele patatin ...

    Obviamente já disse a ele que não posso ajudá-lo, que não entendo mais o windows e menos de 8. No começo, me ofereci para instalar um linux em outra partição, ele disse que não. Ele continua xingando e tendo o laptop praticamente parado e sem uso.

    Moral: Viva a liberdade. Liberdade para usar o que quiser…. mas também liberdade para oferecer ajuda a quem a merece. Já se foram os anos de suporte da Microsoft a amigos e familiares, patches, hacks ... nunca mais.

    1.    Heber dito

      Hahaha, excelente comentário amigo. Tenho feito o mesmo há alguns anos. Windows 7? Não entendo, não entendo… (que coreano de supermercado). Mas é melhor instalar um Linux, que é muito melhor e é gratuito e gratuito.

  6.   shamaru dito

    excelente contribuição amigo, eu amo este mundo GNU / LINUX

  7.   ferna dito

    Postagem excelente, asséptica e plural em seu conteúdo como Deus pretendia. Para mim, um usuário Ubuntu, mas um amante do GNU / Linux em geral, o respeito e a pluralidade ao falar sobre distros e fazer recomendações devem ser apreciados. ter a ética de não ser preconceituoso e partidário, é um mérito e exercício que não é praticado em todo o blog Linuxeros.
    Obrigado e cumprimentos

  8.   LEGOLAS dito

    Por que a nova distro conhecida como Elementary OS não foi incluída como exemplo, que é catalogada por muitos como o GNU / Linux mais bonito da história ???