Dislocker, uma ferramenta para acessar partições criptografadas pelo Bitlocker do Linux

destravador

A tecnologia de criptografia da Microsoft para Windows Bitlocker é uma excelente tecnologia que, quando usado em uma partição, pode proteger as informações nela contidas. Mas um dos grandes problemas que tem é que só permite o acesso às informações do Windows, deixando de lado o possível uso da partição em sistemas diferentes do Windows.

É por isso que para descriptografar e montar volumes do BitLocker do Linux, usaremos uma ferramenta chamada "Dislocker" que nos permitirá ler partições criptografadas do BitLocker no Linux e macOS. O Dislocker tem suporte de leitura / gravação para partições criptografadas do BitLocker no Windows 10, 8.1, 8, 7 e Vista (AES-CBC, AES-XTS, 128 ou 256 bits, com ou sem o difusor Elephant). Ele também oferece suporte a partições criptografadas com BitLocker-To-Go (partições USB / FAT32).

Instalação do Dislocker no Linux

Assim sendo a ferramenta não está pré-instalada em nenhuma distribuição do Linux, mas se estiver dentro dos repositórios da maioria das distribuições Linux. Portanto, se a instalação for bastante simples.

Em distribuições como Debian, Ubuntu ou qualquer outra distribuição baseada neles, instalação dA ferramenta pode ser feita a partir do terminal, digitando o seguinte comando nele:

sudo apt install dislocker

No caso de quem é Arch Linux, Manjaro, Arco Linux ou qualquer outro usuário distribuição baseado no Arch Linux, a instalação é feita a partir do repositório AUR. Portanto, eles devem ter o repositório ativado em seu arquivo pacman.conf e um assistente AUR instalado.

A instalação é realizada com o comando:

yay -S dislocker

Agora para aqueles que são usuários do Fedora, RHEL, CentOS ou qualquer outro derivado destes, em um terminal eles só precisam digitar o seguinte comando:

sudo dnf install dislocker

Configurar o Dislocker

Agora que o Dislocker está instalado, precisamos configurá-lo. Para iniciar, devemos criar uma nova pasta de montagem onde a partição do Bitlocker pode ser acessada quando o processo de descriptografia for concluído.

sudo mkdir -p /media/contenido

Depois de criar a pasta "conteúdo" no diretório de mídia, outra pasta deve ser criada. 

sudo mkdir -p /media/bitlocker/

Uma vez que ambas as pastas estão no diretório de mídia, você pode verificar se as pastas estão onde deveriam estar movendo para o diretório com o CD ou de seu gerenciador de arquivos.

Agora é hora de usar o Dislocker para descriptografar e montar a partição do Bitlocker do Linux.

Para fazer isso, a primeira coisa que devemos fazer é execute o comando lsblk para encontrar o rótulo da partição do Windows que é criptografado com Bitlocker.

lsblk

Que no meu caso será / dev / sdb1, mas em qualquer caso pode ser diferente, por isso é importante identificar a partição.

Já identificado, agora vamos usar dislocker, descriptografar a partição. Para fazer isso vamos digitar o seguinte comando colocando o rótulo da partição e também colocando o caminho da pasta que criamos com o nome de "bitlocker" anteriormente.

sudo dislocker -V /dev/sdb1 -u -- /media/bitlocker

Aqui Será solicitada a senha de acesso ao usuário do Windows. Nós digitamos e pressionamos enter.

Usando o comando dislocker, agora é hora de montar a partição Bitlocker na pasta / media / content.

sudo mount -o loop /media/bitlocker/dislocker-file /media/contenido

É importante levar em consideração que O Dislocker montará automaticamente sua partição no modo "somente leitura" e isso para resolver o problema, basta executar um chkdsk no aparelho.

Com isso, podemos acessar o conteúdo da partição criptografada com o Bitlocker do Linux e poder trabalhar com os arquivos dentro dela.

Finalmente para desmontar a partição Bitlocker no Linux, basta executar o comando umount sobre a pasta. É importante mencionar que qualquer documento ou arquivo com o qual conheço esta partição deve ser fechado.

Para desmontar a partição, basta digitar:

sudo umount /media/contenido

Caso a partição não seja desmontada, podemos forçar a desmontagem digitando o seguinte comando:

sudo umount /media/contenido -f


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

3 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   juan manuel dito

    muito obrigado pela informação

    Quero dizer que alcancei a opção que solicita a senha do usuário, mas recebo um erro
    erro, não é possível encontrar um datum vmk válido e correspondente. abortar.

    nenhum dos meios de descriptografia fornecidos está descriptografando as chaves. abortar.

    você pode me ajudar obrigado

  2.   Rafael dito

    Muito obrigado pelo manual, foi muito útil para mim !!

    Tenho um pendrive com Bitlocker e consegui configurá-lo no Linux seguindo seus passos, mas não consigo modificá-lo. Eu o monto "somente leitura" e não consigo modificá-lo. Você pode me ajudar? Obrigado!!

  3.   jse dito

    Funciona bem para mim no Linux Mint e Ubuntu, mas quando quero usá-lo no Debian, que é a distro que desejo usar, ele não reconhece a senha. Você precisa de alguma outra dependência.