DistroView: Kubuntu

O que é Kubuntu?

Kubuntu é uma distribuição Linux que usa o KDE como ambiente de trabalho. É desenvolvido pela Blue Systems e seus parceiros.

É um derivado oficial do Ubuntu e seu nome significa "em direção à humanidade" na língua Bemba, e é derivado do Ubuntu ("humanidade"). O K no início representa a comunidade KDE, que fornece a você sua área de trabalho (ambiente gráfico) e programas.

Ele fornece um sistema operacional atualizado e estável para o usuário normal, com grande ênfase na facilidade de uso e instalação do sistema.

Como outras distribuições, é composto de vários pacotes de software normalmente distribuídos sob uma licença GPL gratuita.

Minha opinião

É uma distro que não gosto. É muito sensível aos movimentos do mouse e consome recursos. As animações são legais, mas usam muita RAM. Um amigo meu está testando e esta é a opinião dele:

'Minha primeira impressão ao iniciar o sistema operacional foi que parecia muito bem feito, adorei as novas animações do mouse e como você pode configurar coisas simples.

O problema começou quando percebi que as próprias animações estão muito bem feitas, mas a aparência engana, pois você pode tirar os ícones da tela, é uma coisa muito chata na minha opinião, além de que você pode empilhá-los como livros no topo de outro… Concluindo, é um sistema operacional visualmente bom, mas não tem correções. '

Esta é a opinião de um parente que não tem experiência com GNU / Linux. Lembro que essas são as nossas opiniões já que nos comentários você pode dar as suas (com gentileza, claro)

dicas

· Ter partições no disco, incluindo uma Troca ou 'Área de Troca', uma Casa e o sistema de arquivos.
· Minimize a sensibilidade do mouse porque é muito irritante.
Reduzir animações

ScreenShots

Foto1

Foto2

Foto3

Foto4

Foto5

Contagem

[5 de 5] Aparência [/ 5 de 5] [3 de 5] Usabilidade [/ 3 de 5] [3 de 5] Desempenho [/ 3 de 5] [1 de 5] Facilidade para iniciantes [/ 1 de 5] [5 de 5] Estabilidade [/ 5 de 5] [2 de 5] Apreciação pessoal [/ 2 de 5] [3 pontos] [/ 3 pontos]

Links

Baixe temas e personalize seu KDE em: http://kde-look.org

Descarregar

Baixe o Kubuntu

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

39 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   maxixe dito

    Pois bem, lamento contradizer e como dizemos na minha terra: "Todo mundo fala da procissão de acordo com o andamento dela."
    Usei todos os desktops e o que me deixou mais confortável foi o KDE, especialmente o Kubuntu.
    Comecei com Mint-KDE, OpenSuse, Mageia e outros mas o que realmente me fascinou e é o que utilizo como sistema principal é o Netrunner, que agora tem a versão 13.12 RC e a versão final em breve.
    Não vejo que consuma mais recursos do que o Gnome ou o Unity, pelo contrário estão quase a par e a sensibilidade do mouso ou dos ícones é uma questão de afinar a tua máquina, não da distribuição.
    O Netrunner é altamente recomendável, você pode ver sobre isso aqui: http://germanlancheros.blogspot.com.ar/2013/12/ya-salio-netrunner-1312-rc.html

  2.   elav. dito

    Como opinião, respeito cada letra que você colocou no artigo, mas devo dizer que não concordo.

    Em primeiro lugar, não entendo a que seu amigo / familiar se refere quando se trata de ícones, mas acho que de todos os ambientes de desktop GNU / Linux, o KDE é precisamente o que mais se aproxima do que os usuários do Windows que conhecem e, portanto, da maneira mais fácil com que eles possam se familiarizar.

    Si por difícil se refieren a la cantidad de opciones de configuración que tiene, si, puede que tengan razón, pero díganme: ¿Cuantos usuarios de Windows se ponen a estar configurando su escritorio o su sistema, más allá de cambiar el fondo de pantalla o as cores?

    1.    ferchmetal dito

      Concordo, o kubuntu é o que mais se parece com o windows, pode até ser customizado para se parecer com o windows 7 / vista, na minha opinião é fácil de usar, mas também respeito esse post. é bom saber o que os outros pensam.

  3.   anônimo dito

    Desculpe pelo que vou dizer, mas esse "comentário" é realmente feio. Vendo o Xubuntu antes, acho que você pode fazer melhor.

  4.   Tesla dito

    Da próxima vez, não se limite apenas a dar uma opinião, o que por outro lado é bem-vindo. Experimente fazer experiências com o layout, mesmo se estiver em uma máquina virtual.

    Eu também recomendo que você comente sobre as diferenças que você encontra entre esta distribuição e as outras distribuições baseadas no KDE, como Chakra ou OpenSUSE. Isso daria aos novos usuários uma visão mais ampla, já que o mundo das distribuições pode ser, a princípio, opressor. Não há necessidade de entrar em detalhes técnicos. Basta comentar o que você acha que um novo usuário pode achar útil. Como neste caso, comentar algo sobre a central de software, o gerenciamento dos drivers ou coisas assim. As diferenças entre a versão 13.10 e 12.04 LTS também seriam algo a incluir.

    E por exemplo, não faria mal, já que você comenta sobre as animações e o ponteiro, que você dá indicações sobre como alterar esses parâmetros dentro do KDE. Isso dará à revisão mais qualidade.

    Quanto às pontuações, não sou a favor do estabelecimento de qualquer escala, pois incentiva a competitividade direta ou indiretamente. Mas não estou nada contigo quando diz que a facilidade de uso é 1 em 5, já que todos os derivados do Ubuntu, na minha opinião, gozam de muita facilidade de uso. Eu mesmo instalei o Ubuntu e indiquei amigos que nunca tinham visto o Linux e aprenderam muito rápido e quase sem ajuda.

    Resumindo, não entenda mal, são apenas dicas para melhorias.
    Uma saudação

    1.    mmm dito

      Estes concordam totalmente com o seu conselho. E agora escrevo precisamente a partir de um kubuntu ... e terei tentado milhares ... gosto mais desse um que do outro e nada mais deixa a desejar, seria bom acrescentar pelo menos a solução para essas dificuldades que você nomeia e são mutáveis ​​...

  5.   Staff dito

    Acho que também vou discordar do que você fala, não vou falar do windows, porque não vejo necessidade de comparar cada distro com ela.

    Mas vamos ponto por ponto.

    - O ponteiro e sua velocidade são algo que influencia até mesmo o dpi manipulado pelo seu mouse, e como tudo no KDE, pode ser CONFIGURADO, você pode deixá-lo tão lento quanto quiser.

    - O consumo de RAM é um lago do que já foi muito falado, isso é para ser aproveitado, desde que você não gaste mais do que tem não importa se você está usando 99% o tempo todo, e como tudo no KDE pode ser CONFIGURADO, apenas desabilite os serviços e efeitos que você não precisa.

    Com o visual não vou pegar muito, pois no final também é uma coisa do KDE e não tem nada a ver com o kubuntu, pois você terá a mesma experiência em qualquer distro com aquele desktop.

    Percebi que você precisa falar sobre a distro em si, seu sistema e não sobre o desktop.

    No meu caso muito particular:

    Foi o último * buntu que experimentei, quando descobri que estava se afastando do abrigo do canônico corri para instalá-lo no meu equipamento de teste (um HP Lap antigo com o típico problema de aquecimento com o vídeo da série DV), só para ver que era ainda mais do mesmo.

    Um sistema lento e sobrecarregado, não apenas no bloatware, mas em seus kernels e drivers personalizados.
    Na medida em que se tratava de instalá-lo e começar com temperaturas superiores a 60 graus, apesar de efeitos / serviços incapacitantes. Com isso vieram as instabilidades (relatório após relatório de erro) e falhas no sistema
    Claro, haverá quem diga que com certeza é um problema estranho ao Kubuntu, mas basta instalar um Fedora, Arch (e deribadas, pelo jeito que voa aqui), OpenSuse, para ver como a temperatura cai e ali não há mais travas.

    Os * buntu, tiveram sua idade de ouro, ajudaram muito o SL, mas hoje está em uma fase bem experimental (E no SL essas etapas costumam durar muito tempo), não recomendo (nem nos próximos 2 -3 anos) para usuários que buscam equilíbrio e tranquilidade, muito menos para iniciantes.

    1.    nano dito

      Posso discordar, tive o kubuntu instalado por 9 meses sem o menor problema, até ontem tive que reinstalar porque eu mesmo quebrei muitas coisas, então naquele "não é estranho ao Kubuntu" tenho que te contradizer, sim. , é estranho, são casos isolados em muitas ocasiões que ocorrem assim.

      1.    Staff dito

        Bom, baseado na sua bola de cristal suponho que consiga, no meu caso fiz testes com outras distros, e como falei, era questão de uma instalação básica / limpa para outra ter 0 problemas, e nem mesmo configurando eles poderiam resolver, pelo menos não a ponto de não apresentar erro ou desligar dia sim, dia não.

        Eu entendo que cada caso é único, então comecei dizendo:

        «No meu caso muito particular:»

        E culpar o hardware é tudo que me resta, mas com um buntu (a distro que "tem melhor suporte de hardware" por excelência) e um equipamento tão comum, não é admissível.

        Além disso, tendo os erros que eu mesmo documentei e não foi um caso isolado (tente pesquisar por "* buntu DV9xxx")
        Eles até recomendaram a desativação de relatórios e a tolerância a travamentos.

      2.    irvandoval dito

        Haha o pior vírus é o usuário xD
        Fiquei sem root para inserir um comando que achei que seria útil para outra coisa, é hora de reinstalar.

    2.    eliotime3000 dito

      Principalmente, os erros mais frequentes que existem no Ubuntu e derivados, são erros de camada 8, então não é novidade nessas distros que estão cheias de usuários que modificam tudo sem saber o que fazer.

      Bem, no meu caso, evitei usar o Ubuntu em uma máquina real, uma vez que ele é muito lento no que diz respeito ao processamento de pacotes .deb e não vem com o aptitude por padrão.

      De qualquer forma, se eles me demonizarem por usar o Windows Vista com o Debian Wheezy, com certeza vão reclamar comigo por sua postura de fanboy e / ou porque não sabem meus motivos.

  6.   Manoel R. dito

    No meu computador, o Kubuntu (Precise Pangolin) é a distro que funciona melhor para mim (para melhor ou para pior: p), e para aqueles que dizem que é uma distro carregada e com alguns erros, tenho quase certeza que eles têm instalei diretamente do liveCD, que logicamente vem mais carregado e, pelo menos para mim, o K3b sempre me mandava uma mensagem de que precisava instalar o codec mp3 (algo parecido), embora já o tivesse instalado.

    Recomendo que você experimente a partir de um netinstall, ou seja, faça uma instalação avançada, e acredite, você verá a diferença.

    Saudações.

    1.    Staff dito

      Por netinstall, você quer dizer o CD sem instalação ao vivo? Nesse caso, é o mesmo.
      Se você quer dizer ubuntu minimal + KDE, isso seria um netinstall, mas não Kubuntu.

      1.    eliotime3000 dito

        Ubuntu Minimal + KDE = nada mal.

  7.   Martial del Valle dito

    Discordo totalmente da maioria de suas avaliações, parece bastante utilizável e muito fácil para usuários que migram do Windows.

  8.   edu dito

    A verdade é que também encontrei uma avaliação muito pobre que você fez, apenas uma opinião baseada no que alguém que usou algo lhe disse.
    Não sei, acho que o Kubuntu merece muito mais para poder fazer uma avaliação ou opinião.
    Para mim pessoalmente, um novato no mundo linux, já passei por várias distros, no momento todas baseadas em Ubuntu, de 10, 11, 12, outras baseadas em Lubuntu, e agora atualmente com Kubuntu 13.10 a verdade é que Estou muito feliz, mas vai, que todos sejam livres para falar o que quiserem, faltaria mais.
    lembranças

  9.   sephiroth dito

    Sem ofensa, seus comentários são muito ruins ... e suas opiniões são muito subjetivas.
    Você poderia comentar algo mais do que apenas o aspecto físico (muitos não se interessam, porque os terminamos personalizados a gosto).

  10.   Luisgac dito

    Vou apenas dizer o seguinte: PIOR REVISÃO DE SEMPRE. Até nunca.

  11.   irvandoval dito

    Crítica ruim: / embora a única coisa que eu resgate é que o Kubuntu deva vir com elementos gráficos bloqueados, se você não sabe o que faz você fica sem painel e se perde xD, ou os ícones acontecem com você (embora eu ache que é um caso muito particular). Haha, aquela salada que você deixou na mesa me fez rir xD

  12.   edgar.kchaz dito

    Hmmm, palavra interessante, «DistroView» ... Vou ser sincero, não me parece uma crítica, mas a contribuição para DesdeLinux é apreciada. Antes das críticas que li de algum outro lugar, lembre-se, pegue apenas as construtivas.

    Sobre o Kubuntu, foi um dos primeiros que usei e a verdade é que acertei o KDE como uma mosca na janela como mil vezes o XD, mas tenho um carinho especial por essa distro.

    Em vez disso, proponho aos leitores e possíveis escritores de DesdeLinux que façam seu próprio DistroView na distro que usam e deixem suas opiniões pessoais, ao invés de técnicas, com base em sua experiência de uso. Por exemplo, eu gostaria de escrever "DistroView: elementaryOS, minha distro perfeita" (← Observe a palavra "meu") Então, leríamos um pouco de Gentoo, KaOS, openSUSE, Debian, Arch, etc. na seção DistroView de nossos usuários. O que opinam?

  13.   Javier dito

    Não concordo com a tua opinião e o que mais me chamou a atenção é a «facilidade para principiantes», atribuiste 1 em 5.

    A verdade é que acho que o Kubuntu é uma das distribuições mais amigáveis ​​ao usuário, é baseado no Ubuntu e usa o ambiente desktop KDE, que é o mais próximo do Windows em termos de aparência.

    Qual é a dificuldade de clicar no menu e abrir o aplicativo que você precisa? Sinto muito, mas você está muito errado sobre o Kubuntu e seu amigo, bem, mesmo que você tenha esclarecido que não tem experiência com GNU / Linux, você não precisa ser um gênio para usar um sistema operacional, seja ele Linux, OS X ou Win ... in Enfim, devo deletar a publicação, isso só faz quem está procurando informações sobre o Kubuntu e depois instalá-lo, ficar com um gosto ruim na boca depois de ler essas bobagens que você colocou.

  14.   Kristian dito

    Na minha opinião o KDE é muito leve, considerando a quantidade de opções e personalizações que oferece, ele nunca falhou no meu computador, apesar da péssima placa de vídeo que tenho. É muito bom.

  15.   aquele que passa dito

    Eu li comentários bons, justos e ruins. Nesse caso, dizer review é um exagero, pois entre publicar e não publicar nada a diferença é mínima. Preguiçoso, muito preguiçoso. O título DistroView é exagerado.

  16.   Manoel R. dito

    @Funcionários:

    Para ter se eu te entendi ... quando você diz:

    “Por netinstall, você quer dizer o CD sem instalação ao vivo? Nesse caso, é o mesmo. "

    Você quer dizer o CD alternativo? Se sim, a resposta é não, não foi isso que quis dizer. Eu estava me referindo a instalar o sistema básico sem qualquer ambiente (Gnome, XFCE, KDE, etc) e, em seguida, instalar apenas o necessário (Kubuntu-Desktop com opção –no-install-recommends + Tudo o que você precisa), que suponho que seja o que você quer dizer quando diz:

    "Se você quer dizer ubuntu minimal + KDE, isso seria um netinstall, mas não Kubuntu."

    Embora eu não entenda a parte sobre "isso seria um netinstall, mas não o Kubuntu"
    Que queres dizer? Não é Kubuntu o que você ganha? Eu digo que finalmente Kubuntu é Ubuntu base + KDE (ou assim eu entendo), então você obteria Kubuntu.

    Saudações.

    1.    Staff dito

      A base do Kubuntu não é um Ubuntu completo, as coisas estão modificadas, principalmente agora que não está mais no "controle" do canônico.

      Para citar um exemplo, algo muito popular ultimamente é a recusa do Kubuntu em usar XMir ou Mir.

      O que isto significa?
      Se você instalar o Ubuntu + KDE, você usará o XMir / Mir (acho que a partir de 14.10 e caso o KDE suporte XD), enquanto aqueles que usam o download oficial do Kubuntu não.

      Se você conseguir instalar o Debian + Unity, isso não significa que você tem o Ubuntu.
      Ou Ubuntu + Cinnamon não significa que você tem Mint.

      Se você obtiver o sistema e a área de trabalho do Kubuntu, então será o Kubuntu, mas até onde eu sei, não há nenhuma instalação da rede do Kubuntu, é claro, talvez eu esteja errado.

      Saudações.

  17.   patodx dito

    Kubuntu ??? ..
    Eu faria uma instalação netinstall do ubuntu + kde, e há um sistema mais limpo e personalizável. Agora, se você é um usuário novato, por que não melhor Manjaro e com KDE ???
    lembranças

  18.   Manoel R. dito

    Bom, você não me deixa muito convencido hehe, a verdade é que eu também não acho que mude tanta coisa, principalmente na versão Precise (como especifiquei), então quer dizer que o Mir é uma diferença, bom, isso não se aplicaria.

    De qualquer forma, vou realmente começar a procurar o quão longe o Kubuntu está de um sistema básico do Ubuntu. Saudações.

  19.   eliotime3000 dito

    Na minha opinião: Esta foi a opinião mais subjetiva que já li sobre o KDE. Eu tentei vários ambientes de desktop que são pesados, mas devo dizer que o mais pesado que usei em PCs foi o Aqua de Hackintoch.

    Estou usando o KDE 4.8 no meu Debian Wheezy, e a verdade é que, graças às configurações que o KDE tem (especialmente gráficos), eles são simplesmente ótimos para adaptar o desktop para melhorar o desempenho do PC.

    No lado estético, primeiro você fala muito mal da interface padrão do KDE e depois coloca um link simples do KDE-Look. Se você ensinou como instalar um tema KDE no Kubuntu, seria muito útil para muitos daqueles que usam o Ubuntu com KDE e / ou Kubuntu.

    Do lado do gerenciamento de pacotes e / ou velocidade de transferência de pacotes, esses dados são simplesmente notados por sua ausência. O Ubuntu normalmente é completamente lento para processar pacotes .deb. No entanto, muitos derivados diretos do Ubuntu são elogiados por melhorar certos aspectos técnicos em vez de estéticos, portanto, desta vez, você pode estar olhando para o lado do gerenciamento de pacotes e dependências da distro em questão.

    E, por fim, devo advertir que as distros derivadas do Ubuntu são muito propensas a erros da camada 8, portanto, se você não explicar esses detalhes confidenciais muito bem, está oferecendo a eles uma experiência de usuário ruim. Tenha em mente que a maioria dos usuários do Ubuntu tende a ir para as configurações sensíveis do Ubuntu sem revisão prévia dos manuais dos comandos que estão em todas as distros GNU / Linux.

    Pontuação: 2/5.

  20.   Yuriy Istochnikov dito

    Desde o início, você o repeliu ... Como conselho, seja mais "agnóstico".

    Kubuntu, junto com Xubuntu e Fedora Cinnamon, é minha distro principal: meu laptop principal (com AMD) o usa sem brigas, não é o caso com Fedora; com isso meu computador BOILS (e é um dos infames HP que tem lutas de superaquecimento), enquanto com o Kubuntu, embora com o driver gratuito ainda esquente, é moderadamente usável (considerando que falta pasta térmica, comprei um Gelid CG apenas no caso), e eu não tive nenhum problema ao executar o Kerbal Space Program (mesmo L4D2, Doom 3, FEAR 2 e até mesmo um COD) via Wine no Steam com o driver proprietário.

    Em vez de olhar para os pequenos ícones, eu teria olhado para a estabilidade do KDE. Primeiro: o KDE 4.11 está em desacordo com os drivers proprietários da AMD. Pelo menos você não pode instalar os drivers Catalyst 13.11 porque ele quebra o OpenGL e os efeitos falham. Agora tenho 13.8 e não tive brigas. Por outro lado, às vezes os aplicativos travam apenas ao movê-los. Isso não tinha acontecido comigo até este KDE.

    Fora desses detalhes, com esta distro, meu "Velikaya Slava" (meu HP Envy M6-1105dx) rodou como seda, mesmo rodando mais COOLER, do que o Windows 8 e 8.1 que tinha instalado de fábrica e faltava pasta térmica (mesmo com o Kerbal que não é exatamente otimizado para multicore ou AMD).

    Agora ... só pra cacete ... de uma prostituta de Linux que muda de distro como cuecas (e com todo o orgulho do mundo eu digo isso); Minha avaliação da sua análise: i / 5. Com i = SQRT (-1). Seja menos subjetivo e se quiser revisar uma distro, passe por uma máquina virtual, o que não é difícil.

  21.   rogerm70 dito

    Sinto muito, tentei aumentar o zoom rapidamente e deu errado. Perdoe-me eu coloquei muita opinião. Vou tentar o meu melhor.
    Próximo DistroView: Ubuntu

    1.    Yuriy Istochnikov dito

      Desculpas aceitas, cavalheiro, todo mundo pode bagunçar algum dia. 😉

    2.    usuário dito

      Em primeiro lugar, obrigado por querer compartilhar neste blog. Parece que as coisas não saíram como eu acho que você queria. Nada de errado cara. Aprenda com as coisas que não deram certo e pronto.
      Como dica, eu diria para você fazer o teste do kubuntu novamente. Filtre os comentários que você acha que podem contribuir mais e concentre-se em fazer um bom trabalho, do qual você certamente é capaz.

      Anime-se.

  22.   Ry dito

    Aunque prefiero amplíamente LinuxMint+KDE para principiantes, te puedo decir que Kubuntu no es mala, es bastante ligera para ser de la familia KDE, muy fácil de usar, y tiene un rendimiento por demás aceptable y te lo digo como usuario que fui de Kubuntu 1 ano

  23.   JL dito

    Olá,
    Interessante que você tenha feito uma análise do Kubuntu.
    Agora; minha opinião é radicalmente diferente. Na verdade, é o sistema que instalo para todos os novatos que me pedem uma instalação, e é o que eu recomendo e continuarei a recomendar (sim; Kubuntu 12.04.3 até Kubuntu 14.04.1 ser lançado)
    Primeiro, porque é uma aparência familiar para os novatos no Windows. E a qualidade gráfica do QT é superior sim ou sim ao mundo GTK.
    Em segundo lugar, porque podemos fazer uma configuração de sistema com a qual criamos um sistema que consome muito, com todos os efeitos do mundo se você tiver um computador potente, ou que seja comparável aos desktops mais otimizados. Sem fazer nada fora do pote, podemos conseguir rodar muito mais ágil do que em um ambiente Gnome. Simplesmente com coisas assim:
    - Escolha "Alta resolução e baixa CPU", em "Ajuste fino" de "Aparência dos aplicativos". Ainda mais otimizado se você escolher "Baixa resolução e baixo CPU".
    - Desabilite o efeito "desfoque" nos efeitos gráficos; e não adicione nenhum que não esteja definido por padrão. Ainda mais otimizado se você desativar os efeitos.
    - Desative a «área de trabalho semântica» em «pesquisa de área de trabalho»
    - Deixe apenas um ou dois desktops virtuais.
    - Escolha "sempre iniciar com uma sessão vazia" em "Gerenciamento de sessão" de "Inicializar e encerrar".
    - Desative animações de «configurações de oxigênio»

    Talvez haja "muitas coisas a fazer para torná-lo bom"; mas é feito muito rapidamente; E quem mais gasta menos tempo ajustando sua área de trabalho com novos temas, papéis de parede, etc. Com tudo isso, repito, existe um KDE mais ágil do que um ambiente Gnome ou mesmo Cinnamon (verificado por vários usuários). E há muitas outras opções de configuração que também otimizam, que não quero me aprofundar agora. Apesar de ter desativado muitas funcionalidades, ainda existe uma qualidade de definição gráfica superior aos ambientes GTK, em um ambiente também com aplicativos superiores aos seus homônimos GTK, como k3b, Clementine, Amarok, Dolphin, Okular ...

    Sobre o que você disse sobre retirar os ícones da tela. Não sei o que quer dizer porque nunca uso ícones na tela, sempre tenho minha área de trabalho totalmente 100% limpa e acesso tudo de meus painéis. Estou interessado em saber melhor quais são as dificuldades que existem quando se quer colocar ícones na tela (embora eu continue recomendando a todos os novos usuários que esqueçam e superem esse costume tão windowsera).

  24.   tuxxx dito

    Um copiar e colar da Wikipedia + a opinião de um colega + algumas imagens com ícones tortos: um «artigo» muito pobre, de fato.

  25.   Ricardo Medina dito

    Boa tarde;
    Adorei a ideia de categorizar as diferentes distribuições, mas colocar uma classificação é extremamente complicado pelo número de pessoas que podem considerar opiniões pessoais como um julgamento arbitrário. Eu compartilho seu ponto de vista de que o kubuntu o achou um pouco hostil.
    Se desejar podemos conversar para colocar uma série de critérios para qualificação e aumentar para 10 devido ao grande número de capacidades de cada distribuição, bem como para quem essas distribuições são orientadas.

  26.   caçador dito

    @ Rogerm70:

    Se não conhece um sistema a fundo, não se arrisque a fazer uma crítica tão negativa como esta, usei o Kubuntu durante anos e posso dizer-vos com segurança que nas últimas versões (desde o suporte do BlueSystems) melhoraram um muito.

    Não se desculpe e continue contribuindo, mas com cuidado, pois um artigo como este levanta faíscas no público. Saudações de Cuba.

  27.   Nexuslm dito

    Não entendo como você pode atribuir 3 pontos de usabilidade ao KDE e 4 ao XFCE, e também dar mais pontos de facilidade de uso ao Xubuntu do que ao Kubuntu, este artigo está longe de ser objetivo.

  28.   Chencho9000 dito

    Como a análise é dolorosamente pobre e errada, vale a pena consumir RAM (500 megas recém inicializado), mas funciona muito bem, quase como uma distribuição de luz, se é bonito ou não é uma questão totalmente subjetiva (eu gosto), é esmagadoramente configurável, mas não é necessário aprender tudo em uma tarde e aos poucos você vai mais fundo e percebe o quão incrivelmente configurável é. A propósito, instalar o Steam é tão difícil quanto digitar "sudo apt-get install steam" X_D