Duas alternativas ao NERO para gravar CDs e DVDs para Linux

Usamos drives de CD e DVD cada vez menos, porque migramos para Blu-Ray e USB, mas eles continuam a existir. É muito provável que muitos de nós tenham anos de trabalho, jogos, música e filmes armazenados nesses discos, e muitas pessoas ainda os usam diariamente.

Logo_of_Nero_Burning_ROM_from_Nero_AG

Por exemplo, quando eu trabalhava com relações públicas, eles eram muito úteis para fornecer informações aos jornalistas de forma econômica. Ainda é uma excelente opção para esses casos. Também é útil fazer um mix de músicas para um familiar ou amigo, já que alguns carros ainda têm CD players. E para cientistas da computação, eles podem ser úteis quando precisam substituir um sistema operacional em um computador antigo, onde o USB não funciona.

Seja qual for o motivo, existe uma forte possibilidade de que Vamos continuar a usar unidades de CD / DVD nos próximos anos; e para aqueles que migraram para o software de código aberto, é conveniente obter uma ferramenta para gravar discos com facilidade. É por isso que apresentamos alguns programas, diferentes de NERO, que pode ajudá-lo agora que você tem um sistema operacional GNU / Linux.

Braseiro

Desenhado pelo Gnome e distribuído para GNU / Linux, Braseiro ele apresenta uma interface GUI limpa o suficiente para criar uma variedade de discos. Quando você o abre pela primeira vez, ele apresenta uma série de opções para criar um disco de áudio, vídeo ou dados; assim como você pode cópias 1: 1 de discos existentes. Inclui um editor de capas, que não é tão avançado como um programa de criação de capas, mas é bom que o tenha. Por fim, algo positivo sobre o Brasero é sua interface com expansões, que permite que diferentes ferramentas sejam adicionadas separadamente.

Ubuntu_brasero

Como instalar o Brasero

Podemos baixar o Brasero em:

Dependências exigidas pelo Brasero

gst-plugins-base-1.8.3, suaferramenta-2.0.2, libcanberra-0.30 y libnotify-0.7.6

Depois nós instalamos Braseiro executando os seguintes comandos:

./configure --prefix = / usr \ --enable-compile-warnings = no \ --enable-cxx-warnings = no && make

Próximo como usuário root

make install

K3b

Para aqueles que estão mais alinhados com o universo KDE, K3b (resumo do KDE Burn Baby Burn) é uma ótima alternativa. Assim como o Brasero, o K3b é compatível com diversos tipos e formatos de disco, bem como com uma série de ferramentas e comandos que podem ser utilizados em todo o programa. Isso permite mais controle sobre o processo de criação de um disco. Em essência, o K3b é uma interface muito boa.

Este software não teve uma atualização recentemente, mas o existente é muito estável e com muitas ferramentas. Portanto, não deve ser uma preocupação para a maioria dos usuários.

k3bjanela principal

Como instalar o K3b

Os requisitos para instalar o K3b estão disponíveis em seu site oficial, uma vez instaladas as dependências necessárias

  • Baixamos o código-fonte de Página de download do K3b
  • Extraímos o código-fonte no diretório de nossa preferência:
    # tar -xjvf k3b-1.0.tar.bz2

    Mudamos para o diretório que criamos:

    #cd k3b-1.0
  • Nós configuramos o código:
    # ./configure
    Com as versões anteriores do K3b era necessário fornecer um prefixo, mas o novo sistema de compilação do KDE é capaz de adivinhá-lo corretamente
  • Comece a compilação:
    # faço
  • Se o comando acima não gerar nenhum erro, passamos a instalar o K3b, como usuário root
  • # su -c "make install"
  • Agora você pode começar a usar o k3b, que pode ser encontrado na seção de multimídia do menu do seu aplicativo

Bem, existem muitas alternativas ao Nero, considero este par muito bom, mas se você tiver outra sugestão, gostaríamos de conhecê-la. Compartilhe conosco.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

19 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Anônimo dito

    as pessoas ainda usam o nero?
    Desde que deixei o XP, eu o considero morto

    1.    Luigys toro dito

      Bem, eles usam, mas acho que já existem soluções proprietárias melhores que o Nero, embora este ainda seja o mais popular .. Agora para software livre, o brasero é excelente

      1.    Telha dito

        Na verdade sim hahaha, também dei por morto, que ele ainda era o mais popular, francamente agora eu duvido.
        Por outro lado, as mídias ópticas já ficam em segundo plano, mesmo no bluray você já pode assistir filmes via streaming. Pessoalmente, já opto por USB, SD e outras coisas para fazer formatação e muitas outras coisas.

  2.   Isaac dito

    Bom artigo, certamente k3b muito mais completo 🙂

  3.   Modem dito

    Nos meus anos em que gravei muitos DVDs para trocar xD, usei muito k3b, é simplesmente excelente, porque sempre uso Gnome, não me importo de instalar algumas bibliotecas Kde, algo estava errado com o braseiro, geralmente falhei com o DVD9, então Corrigido usei K3b, agora nesses tempos não uso mais DVD e se for necessário gravar algo eu simplesmente uso o comando.

  4.   Herman dito

    Assim como eu, sempre preferi o K3b ao Brasero mesmo trabalhando em ambientes GTK… Da mesma forma, ambos são excelentes…

  5.   fprietog dito

    Gravar CDs ou DVDs no Linux é trivial (pode ser feito até mesmo no shell). Mas gravar um Bluray usando um programa Linux nativo é, para dizer o mínimo, complicado.

    Eu uso o imgburn, que é para Windows, mas funciona 100% com wine no Linux.

  6.   HO2gi dito

    O Brasero vem por padrão em muitas distros simples, funciona sem mais lapsos, você pode gravar o iso no seu disco e fazer 300 cópias de CDs ou DVDs, o K3b é muito completo, mas a maioria deles não usa todo o seu potencial. do brasero e do K3b que já são bem conhecidos hoje, gravar na memória é mais rápido e fácil. Felicidades

  7.   Aurelio janeiro dito

    Olá.

    Eu gostaria de fazer uma pergunta. Quando faço uma cópia (um mix de música em formato mp3), geralmente faço (quando uso o Windows) pelo Realplayer. Tinha a vantagem de passar todas as informações do arquivo para o CD. Ou seja, quando a música era tocada no CD do carro, por exemplo, a informação do título da música aparecia. Esses dois programas (Brasero e K3b), eles fazem o mesmo?

    obrigado

  8.   Kannon dito

    Sinto que viajei ao passado ao ler este post, do Brasero e pelas screenshots com a cor marrom do antigo Ubuntu.

    1.    Luigys toro dito

      Achei que você estivesse dizendo isso pelo Nero

  9.   Javier dito

    Utilizo o Brasero, já está na versão 3 do Ubuntu e permite fazer tanto uma coleção de áudio (descompactado para cd's de rádios mais antigos) onde cabem apenas algumas músicas até a coleta de dados (com arquivos mp3). Em ambos os casos com os nomes dos arquivos completos, embora também dependa da capacidade do rádio de ler os nomes dos arquivos ou dos Tags integrados no mp3.

  10.   fernando dito

    Bem, usei os dois programas e com o Brasero, que é muito fácil de usar, tive alguns problemas como gravações que não foram produzidas depois e coisas assim que não sofri com o k3b quando parece apenas um pouco menos intuitivo que o Brasero. Eu ficaria em um hipotético duelo ao sol com o K3b. Saudações a todos,

  11.   marty mcfly dito

    Gostaria de saber o que você acha do Xfburn; não foi mencionado no artigo e é o padrão no Xfce ... é ruim não mencionar isso? Ou ninguém o conhece?

    1.    Luigys toro dito

      Não é nada mau, permite funcionalidades básicas (e nas poucas vezes que usei funcionou para mim).

  12.   Aurelio janeiro dito

    O Brasero funciona com o Xfce? O Xfburn passa as informações das tags integradas para o mp3?

    Obrigado.

  13.   MorbiMorte dito

    Tenho boas experiências apenas com o k3b. Braseiro eu não gosto, mas não é o pior.

  14.   Jorge Rafael Almeida Orellana dito

    k3b tem um problema com a velocidade de gravação do blu ray, então 100 vezes mais rápido é o Xfburn (recomendado)

  15.   Xochitl dito

    Olá, instalei o Brasero com #yum e o executei, mas não consigo gravar ou salvar o arquivo em CD.

    Algum de vocês pode me ajudar com isso?

    Obrigado Comunidade.