KDE, Gnome, Xfce, LXDE e minha opinião sobre eles.

Os desktops, assim como as distribuições, cumprem seu objetivo de acordo com nossas necessidades básicas e o uso que damos ao computador, e neste ponto, acho que todos (Ou a maioria) sabemos o que cada um deles pode fornecer.

Eu vou arriscar. Eu, um usuário que experimentou quase todos os desktops disponíveis em GNU / Linux, Acho que existem 4 principais ou mais importantes atualmente, e eu definiria cada um deles desta forma:

KDE: O desktop GNU / Linux mais completo e produtivo.

KDE4

Partindo do ponto de que o "melhor" depende do gosto e da necessidade de cada um, não é segredo para ninguém que com seus altos e baixos, KDE sempre ocupou um lugar privilegiado entre os usuários de GNU / Linux.

Com a partida de KDE4 as coisas ficaram feias, e com o desaparecimento iminente de KDE 3.5, Eu, como muitos, corri para Gnome. E confesso que sempre senti um certo vazio.

O que isso faz com KDE tão completo vai além do que se vê a olho nu. Por exemplo, algo que sempre critico é a quantidade de opções que contém, tanto a área de trabalho quanto seus aplicativos. Mas não me escute, isso está longe de ser negativo, pois é um dos pontos a favor da mesa alemã.

O problema talvez seja que para alguns, todas essas opções não estão localizadas no lugar certo e isso faz com que muitos usuários se sintam sobrecarregados com tantas possibilidades, que repito, só trazem vantagens.

Com o KDE, você tem a sensação de que cada aplicativo tem exatamente o que você precisa e até um pouco mais. KDE Melhorou muito em termos de desempenho e eficiência, e sem sair dos esquemas a que estamos acostumados, conseguiu inserir novas formas de usar o desktop. Um exemplo disso é Plasma e Atividades, ferramentas que podem ter um uso excelente, conforme o caso, e que muitos de nós ainda não entendemos.

KDE é uma secretária pensada para todos os utilizadores que se dispõem a arriscar um pouco no consumo, mas que em troca terão o benefício de serem mais produtivos e eficientes no seu trabalho quotidiano com o computador. Para mim, um ambiente desktop vai além de um painel (ou dois), um menu, uma bandeja do sistema ... etc. Um Ambiente de Trabalho são todas as ferramentas e aplicativos que nos permitem trabalhar confortavelmente com nossos arquivos e pastas, e neste KDE pega as palmas das mãos.

O que usamos mais quando trabalhamos com um computador? Acho que 98% dos leitores deste blog concordarão comigo que é o Gerenciador de Arquivos e Pastas. KDE Tem para isso uma aplicação que não necessita de apresentação e que qualidades e opções existem: Golfinho. Se você não é capaz de ser produtivo com Golfinho, então não será com nenhum outro gerenciador de arquivos e pastas, tão simples.

Golfinho Oferece abas, painéis extras, terminal integrado, mecanismo de busca, filtro de busca e outros benefícios que permitem que você tenha controle total sobre seus documentos, arquivos ou pastas.

Mas KDE vai ainda mais longe. KDE nos oferece uma integração completa e total entre cada um de seus componentes. Embora eu não os use particularmente, a combinação Akonadi / Nepomuk / Virtuoso eles oferecem uma potência incomparável quando bem usados. Se você precisa fazer algo, é raro que você não encontre KDE o aplicativo certo para isso.

Minha recomendação: KDE É para aqueles usuários que desejam ter tudo em mãos, ser eficientes, produtivos e economizar o máximo de tempo possível. Um ambiente ideal para usuários que lidam com uma grande quantidade de informações, desenvolvedores, designers ou que simplesmente desejam ter uma opção para tudo e configurar seu desktop da maneira mais fácil possível.

Gnome: O rei sem trono.

Gnome Sem dúvida, por muito tempo foi o rei dos Ambientes de Trabalho do meu ponto de vista. Com a partida de KDE4, a ascensão de Ubuntu, e a simplicidade que sempre o caracterizou, aos poucos se tornou o preferido de muitos usuários ao redor do planeta com o lançamento do gnome2, onde tudo foi fácil, e o acesso aos aplicativos e também às opções do Desktop foi feito com apenas alguns cliques.

gnome2 É um Ambiente de Trabalho no qual muito mais poderia ter sido trabalhado e do qual um melhor lucro poderia ter sido obtido. No entanto, os desenvolvedores do projeto investigaram gnome3, um ambiente de área de trabalho com bibliotecas aprimoradas, mas que representou uma mudança repentina (ainda maior do que o causado por KDE4) para usuários de gnome2, que partiu para a dissolução em busca de outras alternativas, como Xfce, LXDE ou próprio KDE.

Não posso dizer isso Gnome com a sua concha ser um aplicativo ruim longe disso. gnome3 Ainda é muito poderoso e tem excelentes ferramentas, até mesmo muitos usuários se sentem confortáveis ​​com as novidades, mas a filosofia de trabalho que caracterizou esta mesa mudou radicalmente e sua aparência, creio eu, não está voltada para o usuário final típico.

Seja qual for o objetivo de seus desenvolvedores, vimos neste blog as mudanças por que vem passando este desktop, que em minha opinião, não têm tido nenhum sucesso. Gnome está tentando entrar em um mercado no qual não possui terras e onde já existem outras alternativas mais avançadas. O futuro de Gnome é em Gnome OS, projeto que não me atrevo a comentar, pois muito pouco se sabe sobre ele.

Mas nem tudo está ruim, como eu ia dizendo, Gnome Tem aplicações muito boas, extremamente fáceis de configurar, em alguns casos carecendo de opções em relação às que possui KDE, mas tão poderoso e funcional.

Gnome também serve como base para outros Conchas muito interessantes como eles são Unidade y Canela. Seu gerenciador de arquivos e pastas (Nautilus), embora não tenha todas as qualidades de GolfinhoTambém é bastante produtivo e muito simples em comparação com o anterior mencionado. Sendo desenvolvido em gtk, Tem muitos pacotes próprios e de terceiros, mas infelizmente o King vem perdendo popularidade.

Minha recomendação: Gnome É para aqueles usuários que são atraídos por novos desafios e interfaces inovadoras voltadas principalmente para a tecnologia touch, que não se importam em usar o teclado e desperdiçar um pouco de recursos. Ideal se você usar outras conchas como Canela o Unidade.

Xfce: A alternativa ao Gnome 2

Xfce veio para preencher o vazio que foi deixado em muitos gnome2. Um desktop que já tem alguns anos e que vai evoluindo aos poucos, cujo lento desenvolvimento se deve aos poucos programadores que possui. Algo quase paradoxal se levarmos em conta que Xfce tornou-se popular nos últimos anos.

Xfce foi um Gnome com menos funcionalidades. A aparência é basicamente a mesma e atende aos requisitos de ser simples, rápido, fácil de configurar e uma vez personalizado, extremamente bonito. Mas como nem tudo poderia ser bom, faltam muitas coisas, seus aplicativos são extremamente simples e não possui boas ferramentas para gerenciar o sistema.

Claro, sendo construído em gtk, você pode perfeitamente usar os aplicativos de Gnome, mas pelo menos eu gostaria que ele tivesse mais ferramentas próprias.

Um dos pontos fracos de Xfce é precisamente seu gerenciador de arquivos e pastas: Thunar. Sob a desculpa de que vai perder a leveza, os desenvolvedores relutam em adicionar guias ou painéis extras, portanto, trabalhar com esse aplicativo reduz bastante a produtividade.

De resto, tudo é muito simples e pode ser configurado Xfce completamente (ou na maior parte) do seu Centro de Configuração. A versão 4.10 adicionou muitas melhorias para os usuários e seria interessante ver o futuro deste ambiente de área de trabalho agora que Debian o adotou como a área de trabalho padrão.

Minha recomendação: Xfce É para aqueles usuários que não precisam realizar tarefas avançadas com o sistema, que gostam de um simples Desktop e querem ter acesso a todos os seus aplicativos com apenas alguns cliques. Pode ser ideal para escritores, jornalistas e pessoas que usam o computador para coisas básicas, proporcionando um equilíbrio entre potência e velocidade.

LXDE: O menor, mais rápido, mas menos poderoso da classe

LXDE

LXDE é o menor dos ambientes de desktop desenvolvidos em gtk, é o mais rápido e, portanto, o que mais carece de aplicativos próprios, assim como Xfce, você tem que fazer uso de muitas ferramentas de Gnome para completar seu leque de possibilidades.

Sua aparência por padrão nos lembra o Windows XP e com um pouco de trabalho você pode obter lindas personalizações, porém, um ponto a favor deste Ambiente de Trabalho é seu Gerenciador de Arquivos e Pastas: PCManFM.

PCManFM Possui algumas qualidades de seus irmãos mais velhos, como os cílios, que aliadas à sua rapidez e beleza, a tornam a melhor alternativa aos Thunar, que excede em muito em termos de produtividade, personalização e configuração.

Minha recomendação: LXDE É ideal para equipes de baixo desempenho, graças ao equilíbrio que nos oferece entre velocidade e simplicidade. Recomendado para usuários com um pouco mais de experiência, já que nem tudo está tão perto.

Conclusão

Eu disse no início e repito novamente: Cada mesa é completa ou não de acordo com a necessidade de cada um. Qualquer uma dessas 3 variantes (obviando Concha de gnomo)Prontos e prontos para usar, eles podem ser fáceis de usar para novos usuários.

Esta postagem nada mais é do que uma revisão muito superficial e imparcial de cada um desses ambientes de área de trabalho. Cada usuário sabe até que ponto pode customizar, configurar e explorar as opções de cada um deles, o que, claro, não posso falar aqui.

Todos são bons no que fazem e cada um atende às necessidades de diferentes tipos de usuários. Se você me perguntar, eu ficarei com KDE y Xfce, dependendo do que você precisa fazer. Qual você prefere?


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

148 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Adoniz (@ NinjaUrbano1) dito

    A verdade é que adoro o Xfce, o LXDE e o KDE, são óptimos se um ou outro depender do hardware porque em todos os 3 posso fazer as mesmas coisas mas não da mesma forma. Xp

  2.   Makubex Uchiha (azavenom) dito

    que boa informação amigos xD para mim Eu amo kde embora em si seja pesado, mas eu não me importo: 3 é uma beleza quando você consegue personalizá-lo como quiser xD aqui Deixo-vos como deixei meu precioso kde:
    http://makubexblog.nixiweb.com/wp-content/uploads/2012/07/instant%C3%A1nea7.png
    e yapa 😛 deixo este tutorial que fiz no meu blog para ajustá-lo e deixá-lo dez 😛
    http://makubexblog.nixiweb.com/otros/tuneando-tu-escritorio-kde-mi-escritorio-actual-xd/

    1.    elav <° Linux dito

      Isso me dá este erro:

      Forbidden

      You don't have permission to access / on this server.

      Additionally, a 403 Forbidden error was encountered while trying to use an ErrorDocument to handle the request.

      1.    Makubex Uchiha (azavenom) dito

        Já sei que ontem injustamente o host suspendeu meu blog pelo simples fato de ter atingido quase 3000 visitas em quase 4 meses que o fiz, e digo quase 3000 porque faltou muito pouco para chegar lá e isso me acontece assim nada sem me avisar antes e é por isso que perdi tudo o que me custou fazer 🙁

  3.   tavo dito

    Eu sabia que assim que @elav experimentasse o KDE ele iria ficar com o hahaha. O KDE melhorou muito nessas últimas versões e nesta versão eles vão focar na correção de bugs e regressões, muito boa decisão dos desenvolvedores de "baixar uma mudança"

  4.   103 dito

    GNOME2 tem sido para mim o desktop mais confortável, personalizável, mais rápido dos mais volumosos. É uma pena que sua filosofia tenha mudado. É por isso que estou mantendo o Debian Squeeze até que seu suporte termine, então vou pensar em mudar para o openbox, quem sabe o xfce.

    1.    elav <° Linux dito

      Atualmente, tenho KDE e Xfce no netbook de trabalho. Devo confessar que ultimamente tenho usado mais o KDE… 😕

      1.    adequado dito

        KDE é outra coisa. Também uso KDE e Xfce mas devo confessar que com KDE é para chegar e usar, tudo está pronto para que o usuário não precise fazer ou saber nada, perfeito para trabalhar e não perder tempo configurando as coisas.
        No momento estou escrevendo para você do Xfce e a verdade é que você tem que investir um bom tempo para deixá-lo "pronto" porque por padrão é horrível, na verdade eu passo mais tempo configurando e ajustando do que trabalhando xDD

        1.    elav <° Linux dito

          Sim, claro, mas só para você ver, ajustar o Xfce para mim é muito mais fácil do que com o KDE. Além disso, o Gtk tem muito mais temas e opções, você só precisa comparar o gnome-look com o kde-look ..

          1.    Sys dito

            > muitos mais tópicos
            É que o tema que vem com o KDE (e Obsidian) são tão bonitos 🙂

          2.    Senhor dito

            Olá, uma pergunta. Vamos esquecer a afinação, não temer nada, cores, enfeites, etc. Vamos focar apenas no sistema e nos aplicativos para funcionar como vem, sem "pops" porque por exemplo, a cor ou um efeito de janela não vai fazer o programa que estou criando ou algo que eu investigue sobre a quantidade a radiação na atmosfera resolve-se para mim (por isso digo as "pijadas" sem importância). Você já usa linux há alguns anos (Ubuntu, Opensuse, Fedora, Scientific Linux no Gnome, KDE e Xfce) e muda a distribuição para coisas de hardware e ultimamente porque não posso instalar a cada poucos meses, preciso de anos porque os experimentos são o que me duram , e é trabalho, pesquisa. Sem jogos marcinanito, sem coisas estranhas, talvez um vídeo e alguma música mp3 e apenas no meu computador pessoal. Mas é claro que não gosto de ter distribuições e ambientes diferentes em cada computador, se houver 5 computadores iguais incluídos para minhas coisas pessoais. O tempo é muito valioso e não posso estar com costumes ou hábitos diferentes de um computador para outro, usando um programa em um ambiente e depois em outro ambiente com diferentes opções, guias, etc. Você entende o que quero dizer, embora certamente alguém vá dizer que os mesmos aplicativos podem ser usados ​​em diferentes desktops. Mas não é o caso.
            Por isso optei por Científico mas o KDE que carrega é um pouco antigo, embora seja o mínimo, funciona e é o que me interessa, mas este ambiente é bastante secundário e não lhe dão a importância necessária para o ter devidamente instalado e completo. Pelo menos eu não consegui tê-lo como no Fedora KDE desde seu Spin. Em Scientific, como em Centos eu acho, você teria que desativar manualmente muitos aplicativos gnome, se você os conhecesse para identificá-los que são outros, para deixar um KDE puro. Mas o que digo, não o consegui e não sei se é minha culpa ou se a distribuição não dá mais.
            Então, hoje estou pensando no Slackware com o Kde e o Xfce. Qual desses você escolheria? Estou pensando que tenho uma máquina antiga que será ótima para o Kde, embora com o SL tenha funcionado bem e com o último Xubuntu melhor. Xubuntu não vai pra mim, nada Ubuntu, é por isso que não estou mentindo. Portanto, uma opção seria o Kde em todos, exceto o antigo com o XFCE, mas ... Em relação ao tópico de sua recomendação do KDE para ambientes produtivos, você o recomendaria para mim também, já que me dedico apenas à pesquisa na universidade?

            Devo dizer que o SL com Gnome é o melhor, gostaria que funcionasse tão bem com o KDE, mas já disse que não consegui. Se alguém tiver alguma recomendação para instalar o KDE no SL ou Centos com a mesma limpeza do Fedora KDE, eu agradeceria. O assunto de codecs multimídia e outras coisas no SL KDE é um pouco mortal.

            Outra coisa sobre o KDE e sua recomendação. Eu uso muito drives USB e eles são essenciais. E no Gnome eles são extraídos de forma limpa, mas não no KDE com golfinho, você pode desmontá-los sim, mas eles são sempre alimentados e no final você tem que arrancá-los rangendo os dentes ... um dia o disco vai quebrar, com certeza! Você tem uma solução no KDE? Isso é importante porque tenho usado o SL Gnome apenas para isso.

            Percebo que no final não foi uma pergunta. Por fim, levando em consideração meu trabalho, você recomenda SL ou Slackware?

            Saudações, e que você saiba que graças a pessoas como você, muitos de nós saímos do Windows.

          3.    Senhor dito

            É claro que era muito técnico e há poucos engenheiros ou cientistas por aqui. Obrigado de qualquer maneira porque algumas coisas que você escreve ajudam muito. Eu leio quase diariamente.

  5.   kik1n dito

    REGRAS DO KDE.

    1.    elav <° Linux dito

      Sim, estou começando a acreditar que sim hahaha

    2.    truko22 dito

      Sim !!! \ (ツ) / mas todos juntos estão indo muito bem.

  6.   Hyuuga_Neji dito

    Eu prefiro LXDE e aquele de "menos poderoso" é de certa forma um pouco duro para um ambiente que tem na minha modesta opinião um dos gerenciadores de arquivos mais leves que eu já vi, como o PCManFM, mas ei. No começo eu estava usando o Gnome e usei-o quando ele foi para o Gnome 2, mas fui um dos primeiros a bater no Gnome 3 e realmente seu Shell ou o que quer que o Gnome 3 tenha me dito que era hora de procurar novos horizontes até chegar ao LXde e Fico feliz em ver que em algumas coisas era ainda mais rápido do que o XFCE, mas reconheço que o XFCE supera em robustez porque apesar de ter poucos desenvolvedores (tenho certeza que a comunidade XFCE é maior do que o LXDE), mas ei ... todos louco com seu tema.

    1.    Ergean dito

      Não me parece menos potente, pois com ele você pode fazer as mesmas coisas que em outros ambientes, e com menor consumo, por exemplo é por isso que adoro o Lubuntu, ele tem um tema visual muito bom e consome muito pouco.

      Em todo caso, diria que é menos intuitivo para os novos usuários do que os outros ambientes, principalmente no aspecto de configuração do LXDE, que é onde ele manca um pouco ...

      1.    elav <° Linux dito

        Sim, claro que você pode fazer coisas que são normais em outros ambientes, mas são tarefas simples e muito básicas.

    2.    elav <° Linux dito

      Vamos ver, vou simplificar para você. Quando me refiro a poderoso, eu o faço com base nas facilidades de produtividade que a ferramenta oferece. Por exemplo, responda a estas perguntas simples:

      - O PCManFM tem uma barra de filtro de conteúdo?
      - O PCManFM possui um mecanismo de busca integrado?
      - O PCManFM possui um terminal embutido?
      - O PCManFM tem uma barra de filtro de conteúdo?
      - O PCManFM possui painéis?
      - O PCManFM tem a opção de mostrar grupos de pastas?
      - O PCManFM tem a opção de comparar arquivos?

      Você realmente não tem que me responder porque eu sei a resposta. Eu mesmo tenho que admitir que não importa o quanto eu goste do Xfce, ele nunca terá metade das opções que o KDE tem, que com suas ferramentas o torna o Desktop mais produtivo e poderoso que existe.

      Para os mais experientes, basta comparar o krunner com a "corrida" do Gnome. 😀

      1.    Ergean dito

        Mas é que a produtividade está de acordo com o seu conceito de produtividade, o que não quer dizer que você esteja errado, mas para mim algo produtivo é um aplicativo que me permite fazer determinada ação de forma rápida e fácil, para você que o PCManFM tem uma barra de filtro conteúdo ou pesquisa ou um terminal são funções, para mim são um extra, funções que são feitas por outros programas especialmente concebidos para eles, como o terminal, ou uma caixa de pesquisa (o que é verdade que é algo que o LXDE por padrão falta momento) ou filtragem, à parte, são coisas que você pode adicionar com dois cliques, ou que como eu disse, outros programas criados para isso podem fazer.

        Por que você vai editar uma foto do Word, por exemplo, podendo editá-la do Photoshop, que foi criado para ela?

        Além disso, o LXDE foi criado procurando um desktop leve e simples, o que equivale a menos funções ou funções menos completas ou concisas, por isso, se alguém quer ser produtivo, não escolhe o LXDE porque não foi criado para isso.

        Além disso, se você quiser ser produtivo em um trabalho em uma empresa, provavelmente terá que usar o Windows com seus programas e suítes de escritório, bem como outros programas criados para esta ou aquela atividade ou função, a menos que tenha que usar GNU / Linux.

        O LXDE não é menos potente, é, na melhor das hipóteses, menos produtivo que outros ambientes de desktop, mas acho que o poder não está apenas associado ao grau de produtividade, mas também a mais coisas, como usabilidade, acessibilidade, aspecto visual ...

        1.    elav <° Linux dito

          Mas é que a produtividade está de acordo com o seu conceito de produtividade, o que não quer dizer que você esteja errado, mas para mim algo produtivo é um aplicativo que me permite fazer determinada ação de forma rápida e fácil, para você que o PCManFM tem uma barra de filtro conteúdo ou pesquisa ou um terminal são funções

          Exatamente, funções que tornam o trabalho com arquivos, arquivos, pastas muito mais fácil. Digamos que você abra o PCManFM, vá para uma pasta que tem mil documentos PDF, comece a digitar o nome e o que você digita deve corresponder ao nome original. Com o filtro Dolphin, à medida que vai escrevendo, o resto dos documentos vai desaparecendo, deixando apenas as coincidências ... O que acha que é mais rápido e produtivo?

          Não concordo nem um pouco com você sobre Windows = Produtividade.Para começar, o Windows Explorer é nojento, uma bagunça, todos os elementos são exibidos de forma confusa, não é intuitivo, não possui guias ou painéis extras. É muito mais fácil usar PCManFM ou Thunar do que o Windows Explorer, para dar um exemplo.

          1.    Ergean dito

            Vejamos, se você pegar apenas essa parte do parágrafo, ou falta sentido ou coincide com o que você pensa, mas a outra parte é o esteio do meu argumento, são funções, sim, mas funções extras, não é algo que eu tenho que Ter PCManFM tem que ter sim ou sim, se aquelas funções que você fala te ajudam a ser mais produtivo, tudo bem, mas se é sabido que afetam o desempenho, e LXDE é ser leve e simples, não produtivo, ou não Assim como em outros ambientes, muitas vezes existem programas simples, leves e produtivos e outras vezes não, porque é difícil encontrar um equilíbrio perfeito entre algo leve (que normalmente tem menos funções, opções ou recursos) e algo produtivo.

            Tampouco disse que o Windows é o mesmo ou o melhor em produtividade, mas que costuma ser o mais utilizado nas empresas para trabalhar, o que não quer dizer que sendo o mais utilizado, é o mais produtivo. Se acertar, Windows Explorer É uma merda, mas é o mais usado, o que não quer dizer que seja o mais produtivo.

          2.    Andrélo dito

            Bom, eu uso o LXDE e como gerenciador de arquivos uso o Nautilus para que a coisa do PCmanFm acabou, e pessoalmente eu escolho o GNOME, e que não é para o usuário final, é uma mentira daqueles, é o ambiente para aquele usuário você não quer arruinar todo o resto, é perfeito para o iniciante no Linux

  7.   Ergean dito

    Gostei muito deste artigo, e olhando para o seu site, se vejo um bug, você vê muito pouco quem é o autor, ou seja, aquela caixinha no final você deveria guardá-la, mas coloque em outro lugar que a escreveu, Eu, por exemplo, também o colocaria ao lado do contador de leitura.

    Sobre o artigo em si, o KDE é agora a melhor e mais completa opção, embora eu queira melhorar alguns dos aplicativos do KDE, não gosto de nada, por exemplo, o Dragon Player ou VLC, e a verdade é que encontro poucas alternativas bom como reprodutor de vídeo em Qt, Bangarang também não atrai minha atenção .. se você conhece outros, eu agradeceria.

    1.    elav <° Linux dito

      Obrigado pela sugestão. Na verdade, já tínhamos pensado em colocar o autor no topo. 😀

      Sobre o KDE, gosto do meu VLC como ele é, acabei de descobrir Bangarang e adoro isso 😀

      1.    Ergean dito

        Vamos ver, não é que eu não goste deles, é que eles não são os reprodutores de vídeo GNU / Linux que eu mais gosto, acho que já disse a vocês, no Gnome, eu amo o Totem, é o que um player deve ser para mim , as opções certas e necessárias, uma interface simples ... Estou procurando algo semelhante no KDE, ambos estão muito sobrecarregados e não gosto do Dragon Player.

        O Bangarang não é um mau reprodutor de vídeo, mas é um péssimo reprodutor e organizador de bibliotecas de música, por isso não o quero, passo programas duplicados, se o Amarok já faz muito bem a função de tocar música, porque deveria ter outro reprodutor O que o reproduz para mim, mas o que o organiza de forma errada?

        Amarok ou Clementine para música, e enquanto VLC para vídeo, enquanto continuo minha busca por reprodutores de vídeo decentes e simples para KDE.

        1.    truko22 (@ truko222) dito

          Experimente o SMPlayer Gostei muito e usei o VLC toda a minha vida.

          1.    Ergean dito

            Obrigado também por aqueles que colocaram, embora meu smplayer não goste muito pela interface, é tipo VLC, feio e um tanto sobrecarregado de opções.

        2.    KZKG ^ Gaara dito

          Experimente SMPlayer 😉

          1.    Ergean dito

            Ok, eu tento também 🙂

    2.    Vicky dito

      Você pode tentar kaffeine, umplayer, kmplayer, playbak, bakaar, loopy, todos eles são reprodutores de vídeo kde bastante simples.

      1.    Ergean dito

        Obrigado pela lista, prometo ficar de olho neles 🙂

    3.    Miguel Ángel Martínez dito

      Bem, a verdade é que desde que descobri o SMPlayer não quero voltar para o VLC.

      Destaco a sua total integração com o KDE, o seu gestor de legendas (até baixa) e também que a reprodução de um vídeo continua de onde parei (Não existe no VLC)

      Uma saudação.
      Miguel.

  8.   Anibal dito

    Gosto de quase todos, exceto lxde.

    Já experimentei canela, uso o Unity, uso a casca do gnomo, gosto mas não sei como configurá-lo para ficar mais bonito.
    Por outro lado, o KDE é um daqueles que vejo e lembro do windows e isso me dá um pouco de rejeição, mas não nego que muitos desktops kde que vi são lindos, mas não sei como eles conseguiram isso, mas o problema é como vem por padrão (chakra e outras distros livecd com kde) Não gostei nem um pouco 🙁

    1.    elav <° Linux dito

      É certo. Isso é dito a você por alguém que não gosta da aparência do KDE por padrão, mas, como o Xfce, o KDE pode ser personalizado de acordo com sua preferência e até mesmo torná-lo semelhante a qualquer outro ambiente de área de trabalho.

      KDE e Xfce são os mais personalizáveis.

      1.    rock and roll dito

        E o LXDE também. Não tem tantas ferramentas gráficas para fazer isso, mas pode ser personalizado, pode e muito.

        1.    elav <° Linux dito

          Mas você gasta um pouco mais de trabalho, eu acho .. Tem coisas que você tem que colocar à mão nos arquivos .gtkrc-2.0 ou gtkrc.mine, por exemplo.

          1.    rock and roll dito

            Sim, é verdade que a configuração dos arquivos de texto leva mais tempo do que se fosse feita com ferramentas gráficas. Agora, como não sou daqueles que gostam de ter um desktop diferente a cada semana, faço o processo de configuração praticamente uma única vez, na hora da instalação. Depois, quando é do meu agrado, esqueço-me de personalizar o ambiente de trabalho (no máximo uma mudança de papel de parede).
            Além disso, quando percebo o quão rápido o LXDE funciona em comparação com outros ambientes, não lamento ter que passar por uma configuração um pouco mais complexa, pois a agilidade do ambiente compensa qualquer outro obstáculo que ele possa ter ... para mim, claro.

    2.    wpgabriel dito

      no taringa existe um post para ajustar o kde muito bom.

      1.    elav <° Linux dito

        E o link é? Obrigado 😀

  9.   Hyuuga_Neji dito

    É verdade que o KDE é muito mais completo, mas como é supercompleto, também é superpesado, embora tenham conseguido dar-lhe alguma leveza desde a versão 4.0. Espero que agora com a compra do Digia do Qt o caminho do KDE seja mantido no caminho certo, porque é muito foda que agora, depois de tanto caminhar, eles tenham que começar do zero caso os donos tomem um caminho ruim. se tivesse que escolher outro ambiente além do LXDe ficaria no XFCE mas como disse… é a minha opinião.

    1.    elav <° Linux dito

      Se você soubesse. No momento, estou usando o KDE no meu netbook de trabalho. Quer saber? O KDE me consome quase o mesmo (às vezes menos, outras vezes mais) que o Xfce, e muito, muito menos que o Gnome ... O que você acha?

      Amigo, respeitamos a sua opinião, claro que o fazemos porque para o gosto: Cores 😀

      1.    Oscar dito

        Eu uso o KDE e o XFCE, meu problema com o KDE é que meu consumo de CPU dispara e minha imagem congela, em termos de consumo de memória não tenho problemas. Você tem ideia de qual pode ser a razão para este alto consumo de CPU ?

        1.    Vicky dito

          Tente usar o monitor do sistema e ordenar de cima para baixo na cpu para ver o que consome mais. Você também pode tentar desativar o nepomuk ou akonadi. Para que consuma menos cpu você pode ir para a aparência dos aplicativos, estilo, ajuste fino e no efeito gráfico selecionar pouca cpu. Às vezes, ele congela devido ao uso de algum plasmóide tmb de terceiros.

        2.    adequado dito

          [user@localhost ~]$ top

          Por padrão, os processos são ordenados pelo consumo de CPU.

        3.    elav <° Linux dito

          Suponho que isso dependa muito do Hardware que você usa.

          1.    Oscar dito

            Eu tenho um processador AMD Athlon 64 × 2 Dual core 3800+ 2 Ghz com 4 Gb de RAM.

      2.    maxi dito

        😮 sério? Qual netbook você ocupa e / ou especificações ?? e qual distro tb ???
        para ver se funciona no meu: p

        1.    KZKG ^ Gaara dito

          Este é o netbook dele: https://blog.desdelinux.net/unity-en-netbook-hp-mini/
          E usa o Debian Testing (atual Wheezy).

        2.    elav <° Linux dito

          HP Mini 110 com 1 Gb de RAM .. 😀

  10.   Santiago dito

    Gosto muito do LXDE, os poucos recursos que ele consome são incríveis e para mim tem várias facilidades, F4 para acessar o terminal de qualquer pasta, bookmarks, só começando a digitar posso buscar o arquivo dentro da pasta em que estou, etc.

    Ainda admito que não é para o usuário novato e que nem todos podem gostar da simplicidade do LXDE.

  11.   tarantônio dito

    Para quem gosta de desktops minimalistas, mostro uma imagem do meu KDE de mageia 1 quando o tinha no meu pc:

    https://lh5.googleusercontent.com/-6SuveYMOMs8/T46CeCboTXI/AAAAAAAAAVY/0__r3eMjl0g/s903/instant%C3%A1nea1.png

    Então não diga que você não pode ter um bom KDE.

  12.   tarantônio dito

    Aproveitando o comentário anterior, minhas humildes sugestões para o design da web, que adoro:

    - encurtar urls ao publicar, isso não acontece como no meu comentário anterior que sai do corpo

    - o autor da postagem não parece bom, melhor acima ou destacá-lo mais

    Meus parabéns pelo novo design, não há muito o que melhorar, está quase perfeito.

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      Encurtar URLs é muito bom, você tem que ver se Alaintm (quem programa o tema) tem tempo agora para fazer, porque essa é uma implementação que não estava nos planos e ele tem outras coisas para fazer hahahaha.

  13.   Khourt dito

    Eu uso o KDE na Mageia 2, estou muito feliz com isso, embora seja verdade que às vezes tantas opções e um tanto dispersas o confundem, mas eu continuo com ele apenas por causa de suas opções de configuração.

    Também gostaria de ler sobre outras opções, neste momento estou pensando em incorporar o Enlightenment, que embora de certa forma não seja tão avançado, ultimamente estão trabalhando muito, também é muito configurável (exceto o menu). E que você sugere outros ambientes, já ouvi falar de Openbox e derivados, mas desses não vi muitas coisas neles mesmos.

    obrigado pela informação de hoje

  14.   Ruben dito

    Quase tenho que agradecer ao Ubuntu por colocar o Unity e me fazer procurar outra distro, porque desde que instalei o Xubuntu estou maravilhada, meu laptop parece outro, é luxuoso. A única desvantagem para o meu gosto é que da aparência do painel principal gostei muito mais do Gnome Classic no Ubuntu. Quanto ao resto, sim, Thunar pode faltar um pouco, mas para mim eu tenho o bastante.

  15.   103 dito

    Acho que nenhum é mais poderoso que o outro, como indicou o autor, é uma questão de gosto e de objetivos, de metas. Sempre haverá esse tipo de debate, não apenas com ambientes de desktop, sistemas operacionais, romances, goma de mascar, teclados, iPhones, PCs, etc.

  16.   Platonov dito

    Para mim o mais completo e atraente é o KDE, mas não o uso porque tantas opções me deixam tonto.
    Gosto da secretária leve e do que preciso à mão, com a qual utilizo o Xfce que adoro.
    Também uso o Gnome 2 da SolusOs e agora estou testando o xlde, o que não é nada ruim e também atende ao que preciso.
    Unity, Cinnamon e Gnome na minha opinião são impraticáveis ​​e vêm à vista, antes eu usaria o KDE para colorido e mais prático, o que não é o caso.

  17.   FerGE dito

    Vou dar outra chance ao KDE, tenho lido muitas análises boas recentemente.

    Pela minha parte, neste momento estou com Mate e Compiz e estou encantada com a vida, como se ainda estivesse com o Gnome2 ...

  18.   msx dito

    Excelente artigo, muito equilibrado, +1!

    Claro, devo então estar entre os 2% restantes dos usuários, pois para mim o aplicativo mais importante hoje e sem dúvida o que mais uso -os que mais uso, devo dizer- é o navegador: sempre tenho um ou mais navegadores aberto, eles são o centro de meu uso da máquina.

    1.    elav <° Linux dito

      Bem sim, o navegador é um dos aplicativos mais usados, mas no final de tudo você tem que morrer no Gerenciador de Arquivos 😀

  19.   hypersayan_x dito

    Minha ordem de preferência:

    - KDE (usuário e desenvolvedor vitalício).
    - Unidade (tem um ótimo conceito, mas um péssimo desempenho).
    - XFCE ou LXDE (eles estão no mesmo nível, muito conservadores).
    - Canela (mesma velha, nada de novo).
    - Gnome (inutilizável).

    1.    Juan Carlos dito

      @hipersayan_x Você desenvolve no KDE? Você estaria interessado em colaborar em uma distribuição?

  20.   pablo dito

    E o que você acha do MATE DESKTOP ??? Eu amo isso. Gnome 2 garfo vida longa. http://mate-desktop.org/

  21.   luis dito

    Saudações.

    Por enquanto, o KDE é o melhor desktop para mim, seu progresso tem sido notável em estabilidade e velocidade, e é muito completo e configurável. Fui também um dos escapes do Gnome na sua versão atual, primeiro por causa de sua interface pouco prática para um pc normal, suas poucas (quase nulas) opções de configuração, além de que a maioria dos temas não são do meu agrado, acrescentando também o problema extensões que se tornam incompatíveis com a passagem das versões, além de consumir mais recursos que o KDE. Usei XFCE e MATE, mas eles não me convenceram muito. Nem é necessário negar que existem aplicativos Gnome muito bons, no meu caso prefiro usar os aplicativos multimídia Gnome do que os do KDE. Da mesma forma, todo mundo usa o que parece melhor para ele e atende às suas necessidades, e o meu é amplamente preenchido pelo KDE como um ambiente de desktop.

  22.   Vicky dito

    Ultimamente estou usando duas alternativas que não foram mencionadas aqui, razor-qt e elementary (shell pantheon). Uma navalha (que não é um ambiente de desktop) eu uso como uma espécie de kde sem kwin (eu uso openbox) e sem plasma. Ele funciona muito bem (é mais estável do que o plasma, pois é mais simples) e consome pouco (consome menos de 250 MB com vários processos kde iniciados.

    Pantheon é um shell gnome se não me engano, ele usa gala como um gerenciador de janelas, arquivos como um navegador de arquivos, plank como um dock e vários outros programas criados pela equipe do elementary. Para mim é simplesmente ótimo, o ambiente padrão mais confortável e elegante que encontrei até hoje além de ser bastante estável (mesmo que seja em alfa ou beta), que se não tiver muitas opções de customização.

    1.    Claudio dito

      Razor qt Eu também testei e devo dizer que pode ser uma grande competição para o LXDE. Faltam algumas ferramentas (por exemplo, em um netbook não há algo para visualizar o nível de bateria, ou pelo menos não encontrei), mas no geral me parece que tem futuro, embora ultimamente não tenha visto notícias desse projeto .
      Quanto ao pantheon, não costumo usar Gnome Shells ativamente por algum motivo estranho, porém o projeto elementar sempre se preocupou em oferecer um certo nível de qualidade em seus aplicativos, então suponho que a versão estável dará muito o que falar .
      Em relação ao artigo, experimentei os desktops mencionados e é curioso para mim que o Gnome 3 tenha provocado tantos Shells e filosofias de uso com a mesma base. Eu me lembro quando eles anunciaram que a versão 2.30 seria a versão 3 (embora finalmente fosse 2.32), eles mencionaram que a mudança seria menos traumática, talvez em referência ao que havia acontecido com o KDE na época.
      Na minha opinião a mudança não foi tão abrupta, mas um tanto incômoda, principalmente com a ausência de algumas funcionalidades, embora, como repito, não o tenha usado ativamente, pelo que a minha opinião é muito discutível.
      Por fim, respondendo à pergunta do post, KDE é minha área de trabalho preferida, por vários motivos e embora haja coisas que eu não gosto (como o comportamento das notificações em certas circunstâncias), sempre há alternativas ou um desenvolvedor com quem me comunicar.
      Saudações todos.

    2.    Khourt dito

      Desculpe Vicky, mas você poderia comentar qual distro você usa e algumas informações sobre como instalar o Pantheon Shell?

  23.   Leão dito

    Não é à toa, eu uso o Enlightenment (ou E17) há muito tempo e funciona muito bem para mim. É tão configurável, FUNCIONA DA MANEIRA QUE EU QUERO. Tenho grande consideração pelo XFCE, mas o E17 é tão rápido quanto isso. O KDE tem aplicativos espetaculares, como o poderoso K3B, eu simplesmente os instalei e eles funcionam maravilhosamente com sua grande potência, mas sem perder a velocidade de que preciso. Pcmanfm me dá o que eu preciso como um gerenciador de arquivos e vou do Gnome ao Gimp e outros programas escritos em GTK2o3. A verdade é que não tenho nada que invejar os grandes, eles me dão os programas que preciso, fazendo, junto com o E17, o melhor ambiente que já tive, rápido e extremamente configurável. É uma pena que seja negligenciado. Experimente, é verdade que é muito diferente no início, mas vale a pena dedicar alguns minutos para configurá-lo.
    Obrigado se você leu todo este comentário. 🙂

    1.    elav <° Linux dito

      Não posso falar muito sobre o E17 porque experimentei muito, muito pouco. Na verdade, não sei se é um Ambiente de Trabalho ou um Gerenciador de Windows… 😕

    2.    Khourt dito

      [Eu gosto]
      Também usei o e17 e é muito rápido, embora seja preciso ser honesto, ainda não funciona, mas pode competir perfeitamente com o LXDE e o XFCE sem problemas. O que me falhou é na hora de configurar o menu (gostaria que mantivesse a ordem que eu quero) e a resolução da tela e em algumas ocasiões não guarda e volta para 800 × 600 ...

      Você poderia comentar um pouco mais sobre sua experiência com o E ??? Começando com a Mageia, eu migrei de usar o Debian e derivados e vou instalar o E17.

  24.   Diego dito

    Artigo muito objetivo .KDE o melhor, XFCE, meus respeitos.

  25.   Anjo dito

    Bom post. Gosto muito do KDE pelos mesmos motivos que você mencionou (principalmente pela beleza), mas pelo modo como prejudica o desempenho sempre acabei abandonando-o (a última vez que o usei foi com o debian, que acho que é a distro mais estável, mas mesmo o debian KDE acabou ficando pesado). Recentemente, dei uma chance ao Linux Mint novamente, com o Cinnamon, mas novamente, embora não seja grande coisa, essa perda de desempenho devido ao consumo de recursos acaba me deixando doente. Mas antes de descartar o Mint, desta vez decidi experimentar o XFCE (alguns anos atrás usei no Xubuntu, naquela ocasião sofri com um bug no Thunar que travou meu computador), e a verdade é que fiquei encantado com o desempenho do meu computador. , muito leve e ótimo desempenho. Por hábito (e porque existem programas que não me satisfazem no Linux ou porque não existem opções equivalentes) eu sempre uso o Windows 7. Mas por várias semanas eu uso o Mint continuamente com o XFCE, e muito esporadicamente volto ao Windows (para alguma necessidade específica). O PCManFM é excelente, que é o que eu uso. Talvez para você isso seja um absurdo: estou muito (mal) acostumado a ouvir música com um plugin chamado "Enhancer 0.17" que melhora o som de uma forma bonita, se houver um reprodutor Linux que suporte ou tenha um complemento equivalente , capaz então meu salto para o Linux seria final Enquanto isso, ouço música com Aimp through Wine ... Há um tempo atrás eu não me sentia tão confortável, feliz e satisfeito usando Linux. Fiquei muito feliz em saber que o debian decidiu pelo XFCE, essa combinação tornará os computadores muito poderosos ... Com certeza voltarei ao debian. Felicidades

  26.   Manuel da Fonte dito

    Você não pode dizer que o Gnome com seu Shell é um aplicativo ruim longe disso.

    Sim, você pode dizer que é ruim, porque é ruim e fica cada vez pior.

    1.    k1000 dito

      Talvez pareça ruim para você porque deixou para trás o conceito de painel + desktop com ícones + lista de vendas, mas para mim foi um avanço, uma vez que tentei trabalhar com ele, você entende o porquê das coisas.

      1.    Manuel da Fonte dito

        Cada vez menos recursos + menos personalizável + mais pesado + menos usabilidade e acessibilidade = Ruim

        1.    Khourt dito

          Kkkkk !! Também não gostaria de criticar tanto o Gnome, mas é verdade, não entendo porque é cada vez menos personalizável? e então temos que usar aplicativos e extensões não oficiais, que já deveriam estar incluídos por padrão ...

          Desculpe Gnome 3, se você é um dos 4 mais malvados !! E que eu não sei sobre o XFCE ...

  27.   Aaron Mendo dito

    Excelentes observações Eu uso GNOME-Shell no Fedora 17 Não tenho muitos recursos 1 GB de RAM e processador Pentium 4, mas apesar disso funciona muito bem: D. Mudando de assunto, você sabia que vai haver um EFL Developer Day em Barcelona, ​​Espanha? http://www.enlightenment.org/p.php?p=news/show&news_id=49 É 5 de novembro, parece que os iluministas já estão colocando o cheque de baterias no roadmap eles indicam que já estão trabalhando no Iluminismo 18 http://trac.enlightenment.org/e/roadmap Espero que leve em consideração publicá-lo como notícia.

    Saudações.

  28.   ariki dito

    XFCE RULLZZZ, o que estou dizendo é que já passei por todos eles, é uma maravilha mas consome recursos e para mim que nem sempre tenho o notebook conectado na corrente, a duração da bateria é muito importante, agora com xfce + debian dura 5: 30, com KDE + Arch durou 2:40, mas sem dúvida o KDE é lindo e muito configurável, agora o XFCE é muito divertido já que você tem que ter um bom tempo livre para deixá-lo como quiser, elav como sempre artigo muito bom e o o blog ficou bom mas tem uma coisa que eu não gosto acho que o painel certo é muito grande ou pelo menos em telas pequenas fica enorme hehehe, saudações galera e obrigado pelo trabalho !!

    1.    elav <° Linux dito

      Se você soubesse disso pelo menos no KDE com o Debian, eu percebi que o consumo de bateria é maior do que com o Xfce no Debian 😕 Não sei, talvez sejam minhas idéias

      1.    ariki dito

        É que o consumo deveria ser maior ao comer mais recursos, pelo menos para mim no arch kde fui baleado a 400 mb de consumo base, ou seja, sem nada funcionando, e com isso a bateria durava em torno de 2:40 hrs, agora Eu não experimentei o KDE no debian, vou ver se vou trabalhar no fim de semana e contarei mais tarde como estou indo com minha equipe, saudações Ariki

    2.    Khourt dito

      Bem, eu também gosto que o KDE não funciona muito bem com o Debian, mas agora eu uso o KDE com a Mageia e estou indo muito bem !!

  29.   k1000 dito

    Olá, bom artigo. O KDE é um desktop supercompleto e integrado, embora eu não o veja de forma alguma leve e é mais lento para abrir aplicativos do que outros ambientes e porque com tantas opções e em todos os lugares me deixam tonto. O XFCE é um bom desktop mas não tem desculpa de o ter tão incompleto já que por muito tempo deixou de ser o desktop leve, falha com o Thunar, com atalhos de teclado e teclas de função e outras opções mais especializadas, o gnome não é tão pesado, para mim Começo com menos de 300 MB e embora tenha havido uma mudança total no conceito de ambiente de desktop (eu diria que é o único ambiente de desktop original), ele tem sido mais produtivo usando o teclado. LXDE é o desktop leve que deveria ser, perdôo sua falta de gerenciador de energia e assim por diante, porque é para ser para PCs antigos.

  30.   Sr. Linux dito

    O que é ter um bom computador, não é verdade @Elav, agora você está colocando cada ambiente de desktop no seu devido lugar, me pareceu estranho que você só falasse maravilhas do XFCE (que merece, nem mais faltou ), algumas "maldições" para o Gnome 3 (também concordo) e o KDE quase esquecidas.
    e tudo por ter aqueles 4 gigabytes de RAM maravilhosos, você está usando o KDE novamente, eu oficialmente dou as boas-vindas ao clube do KDE !!!!

    1.    elav <° Linux dito

      Hahahaha, na verdade, eu tenho o KDE no Netbook também, junto com o Xfce é claro ...

  31.   federico dito

    O elav report é muito bom, no meu curto tempo em linux experimentei os quatro ambientes, e o que mais gosto é o xfce, gosto porque posso personalizá-lo como eu gosto e não consome tanto como o kde, o único que não como todos os quatro são gnomos.

  32.   sieg84 dito

    KDE a área de trabalho semântica.

  33.   Maurício dito

    XFCE até a morte, é tudo que preciso, nem mais, nem menos.

  34.   patz dito

    Eu não uso golfinhos, nautilus ou thunar. um bom terminal e voila. Eu não preciso de kate ou gedit, vim e voila. para todo o resto, tudo que eu preciso é redimensionar, mover janelas, mover entre janelas e ser capaz de fazer isso usando apenas o teclado (google chrome + vimium para navegar). Você realmente quer ser produtivo? existem muitos ambientes, melhores do que os mencionados para fazer isso. Aumentar a produtividade é dizer adeus ao mouse e poder fazer tudo, ou quase tudo com o teclado, o importante é que ele seja bastante configurável e você possa escolher com quais teclas trabalhar 😉

    1.    k1000 dito

      Sim, eu acho que dizer que tal desktop é mais produtivo é um absurdo já que a produtividade depende do usuário, ao contrário, Elav é mais produtivo com KDE, seu desktop, eu com Gnome Shell, outro com lxde e assim por diante.

      1.    comentarista dito

        Me parece correto.

  35.   ÚLTIMA dito

    A melhor distro com LXDE é KNOPPIX .. só porque você pode lidar com aplicativos KDE e Gnome rodando em plena capacidade. Eu tenho isso instalado em um modesto 4 p2.26 e 700 MB de RAM
    Hoje eu só uso o Windows, mas estou ansioso para Mageia 3 com KDE 4.9 e para voltar ao Linux como nos meus velhos tempos.

    1.    comentarista dito

      Ele vai ter que esperar muito tempo 😉

  36.   Roberto Gea dito

    E onde estavam os gerenciadores de janela, openbox, fluxbox ou gerenciadores de tiling como dwm.

    Não porque eles tenham menos opções por padrão (geralmente são mais personalizáveis ​​do que o grande DE), isso significa que eles são menos poderosos ou produtivos, como você chama de elav, e não são usados ​​apenas em PCs com poucos recursos.

    1.    elav <° Linux dito

      O artigo é sobre ambientes de desktop, não sobre o Gerenciador do Windows. É verdade que com OpenBox, Fluxbox ... etc você pode ter boas Desks, mas eles não são Ambientes de Trabalho como tais .. 😀

      1.    Khourt dito

        Enlightenment entra nos desktops ??? E mais uma pergunta, que outras mesas existem que poderiam ser testadas? Seria interessante saber um pouco mais sobre esse assunto, para dar oportunidade a quem não é tão citado, né?

        1.    elav <° Linux dito

          Eu tenho a mesma dúvida que você. Como tal o que se chama de Desktop Environment, conheço apenas estes 4 e RazorQT, não sei se existe algum por aí.

  37.   kik1n dito

    Agora, acho que o KDE é o mesmo ou mais leve que o Gnome.
    Além de ser mais personalizado e mais bonito 😀 hahahaha.

    REGRAS DO KDE.

  38.   israel dito

    Bom, há alguns anos sou um usuário 100% Linux. Primeiro por motivos acadêmicos, Engenharia da Computação e porque gosto muito. Agora, eu gosto de coisas simples e não tenho nenhum problema em tentar até encontrar algo que eu goste.

    Comecei com Ubuntu + Gnome até que eles mudaram para o Unity. Depois me acostumei com esse ambiente. Também experimentei Canela e MATE. No geral, depois de muitos testes, admito que prefiro MATE ou Canela, dependendo se quero algo muito simples ou algo mais atraente.

    O Unity também está bom, mas como cansei de reinstalar a cada 6 meses, estou com o LMDE + MATE.

    O que você acha desses 3 ambientes? Especialmente MATE que é um garfo de Gnome2 e Canela que é um garfo de Gnome3. É este o caminho que o Gnome deveria ter seguido? Ou pelo menos deixou a porta aberta para isso?

    Uma saudação.

    1.    elav <° Linux dito

      Se você me perguntar, acho que o MATE é um projeto que embora seja bom para muitos usuários, aos poucos vai sendo esquecido, pois a obsolescência vai devorá-lo. Idealmente, o Gnome 3 deve ser mais polido com o modo Classic ou FallBack.

      1.    comentarista dito

        Há outro (s) que acho que também terão essa sorte.

  39.   Yoyo Fernandez dito

    A melhor secretária, sem dúvida a que utilizo. É leve, confortável e altamente modificável 😉 http://i.imgur.com/tN9Gx.jpg

    1.    elav <° Linux dito

      Hahaha, o altamente modificável eu duvido ..

    2.    Khourt dito

      RI MUITO !! Claro !! Mas também acho que você só poderia adicionar gadgets e o problema será quando alguém entrar em "sua área de trabalho" e mover suas configurações!

  40.   louis-san dito

    Gnome Shell, pois é o único ambiente de desktop (excluindo o Unity) que usei.

    * Forever Gnome Shell *

  41.   oberost dito

    Eu assisto muito KDEro ultimamente, hehehe.

    Para mim o que melhor se adapta é o XFCE embora a cada dia eu goste mais de openBox

    1.    Khourt dito

      Acho que sim porque o projeto Gnome não gostou (deixando de lado se é bom ou não), e muito do que queremos em nosso desktop é identidade, customização e expressão ... algo que o KDE oferece muito bem .. E no caso de outros ambientes que percebo um ponto fraco, quando você tem que editar um arquivo de configuração diretamente e usar aplicativos e / ou extensões adicionais, usuários que não gostam de "mexer", muitos usuários finais que seu PC é apenas para tarefas, trabalho, e entretenimento se assustam e voltam para o Windows ou procuram outra alternativa. Deixe-me esclarecer, estou fascinado por essa "mexida" no meu computador, mas muitas pessoas veem meu trabalho e tudo o que eu faço e têm medo dele. Para meu gosto, o melhor desktop será aquele que permite ao usuário final customizar o ambiente da maneira mais fácil e melhor, além de tornar seu trabalho mais fácil (e não se confundir com tantas opções, olho KDE)

  42.   Douggarcia dito

    Olá a todos, Eu tenho usado várias distribuições no meu PC por um tempo e compartilho o que alguns dizem, de repente o ambiente MATE, alguns pensam que ele pode se tornar obsoleto, mas se você olhar para ser usado em uma distribuição de lançamento semi-rolante como LMDE Pode ser que este seja o impulso que o projeto precisa, e pode-se dizer que este é um dos melhores desktops para pessoas que usam Gnu / Linux pela primeira vez, embora eu realmente goste de canela com algumas extensões, você pode fazer com que pareça um pouco para o mintmenu que é usado no MATE, o shell Gnome teve muitas mudanças que espero que possam ser positivas no longo prazo, embora ainda seja um dos meus favoritos também, mas como Elav diz, é uma questão de gosto e necessidades

  43.   Pandev92 dito

    Kde ainda é o melhor desktop em termos de desempenho de qualidade, mas é claro que se ficarmos com o Pentium IV para sempre, é normal que sejamos lentos ... 🙂

  44.   Inti Alonso dito

    Falando em KDE, (que eu acho que a comunidade Linux em geral despreza demais), compartilho o processo de Malcer na arte do próximo CHakara (que sairá nesta ou na próxima semana):

    http://ext4.wordpress.com/2012/08/08/un-paseo-por-dharma-el-proximo-y-nuevo-set-artistico-de-chakra-2/

    Uma beleza, certo?

    1.    Khourt dito

      Acho que sim !! KDM e KSplash foi o que mais gostei visualmente, vou esperar uma versão para Megeia !!
      😛

  45.   pegar dito

    Eu uso o LXDE e não troco por nada, é configurável, talvez para o novato seja complicado no começo, mas depois de ter feito da primeira vez será moleza e o que mais gosto nos desktops leves é que permite que nossos programas funcionem em um mais fluido, independentemente de você ter uma boa máquina. O XFCE me parece um desktop muito bom, mas atenção, não é tão leve se você tem uma máquina com poucos recursos, não acho que seja a melhor opção. Também usei o ICEWM e acho que é um excelente desktop leve, muito configurável e muito bom, embora ainda precise gastar mais tempo nele.

  46.   Arturo Molina dito

    Concordo que o LXDE é complementado com coisas do Gnome, e além disso para prepará-lo é necessário conhecimento prévio para adaptá-lo.

  47.   e linux dito

    para mim, o melhor KDE é a versão 3.5 ..
    Não gosto das versões de hoje .. na verdade já instalei 4.5 acho, mas não gosto. é mais lento ...

    1.    elav <° Linux dito

      É que a versão 4.5 não foi muito boa para dizer, ou seja, não foi nada polida ... 4.8 ou 4.9 é outra coisa.

      1.    banheiro dito

        Bem, continuo com 4.3 !!! e eu trabalho sem problemas nem surpresas, tudo funciona e me consome pouco, igualzinho ao Gnome 2.8

  48.   e linux dito

    Sou o usuário: slaxkware 12.2 KDE 3.5 .. MAIS RÁPIDO E ESTÁVEL ...
    MAS HOJE INSTALAR NO MEU UBUNTU NÃO GOSTEI ...

  49.   Carlos dito

    Usei Gnome por muito tempo ... até Gnome3 mas a nova versão nunca foi convincente ...
    Tentei o KDE e tudo mudou! É definitivamente o melhor ambiente de área de trabalho ... parece produtivo e completo ... você nunca fica com aquela sensação de "falta de algo".

    Eu tentei no Chakra, Sabayon, OpenSuse e agora no Kubuntu. Todas as distros foram construídas de forma excelente com o KDE.

    Saudações!

  50.   neomito dito

    O KDE é o melhor, não entendo por que eles não o têm como desktop padrão na maioria das distribuições, se são eficientes e tão moldáveis.

    lembranças

    1.    msx dito

      Parece-me que esse é exatamente o problema: quanto mais opções você dá às pessoas, mais angústia isso dá a elas (sério!). É por isso que a maioria das distros escolhe um ambiente simples e limitado que seja fácil de aprender e usar.
      Há também uma realidade: hoje a maior parte dos usuários de desktop não se intromete em seu sistema, eles usam o que recebem e da maneira que recebem - este será um dos fatores de sucesso da estratégia da Apple para seus produtos?
      KDE SC continuará a ser o ambiente de escolha para usuários avançados ...

    2.    Bryant dito

      Acontece que nem todos nós gostamos de personalizar, o KDE tem muitas maneiras de torná-lo seu. Além disso, precisa de um pouco mais de recursos.

      Pelo menos estou satisfeito com o LXDE ou mesmo com o OpenBox, sempre gostei de velocidade e não de design.

  51.   Marco dito

    Regras do KDE !!

  52.   Manuel VLC dito

    Desde que o Gnome 2 acabou, estou agüentando o Ubuntu 11.04 ... E procurando por "algo" que se adapte a mim e ao resto da família ... E acho que vou ficar com o Xfce. Thunar? Bem, eu uso o Midnight Commander ou TotalCommander no wine (desculpe, NENHUM dos gerenciadores de arquivos que experimentei no Linux chegaram perto, muito menos superou-o). Vídeo? VLC, é claro. Áudio? Hoje encontrei o Qmmp, que nada mais é do que um winAMP para Linux, pode até usar skins 2.x. O Xfce no Linux Mint é muito bom, pois muda o menu de aplicativos "normais" para o muito mais completo mintMenu.
    Com isso tenho um sistema que ocupa muito menos (PC com alguns anos, já, tem 120Gb de HD), consome muito menos, e distrai muito menos. Meu problema com o KDE 4 ou Gnome3 é basicamente que eu não tenho mais tempo para "aprender" onde as coisas estão: ou o ambiente é intuitivo ou não funciona para mim. Ok, tem coisas que precisam ser feitas via terminal (não estou reclamando, sou um cachorro velho e comecei com computadores antes da IBM vender o primeiro PC ...), mas se eu tiver que perder 4 minutos para lembrar onde eu tenho que mudar o fundo de desktop, não vejo onde está a produtividade (é um exemplo ...)
    Enfim, depois de alguns meses, tentei (e descartei) LXDE (o resto da família não gostaria), Gnome3 / Unity / Shell (se o ponto forte do linux é que você pode trabalhar como quiser, por que com Gnome não consigo? Fora ...), KDe (é pesado e confuso, demorei mais de meia hora para desativar aquela coisa do Plasma ou o que quer que se chame, e no netbook eu tive que ir à internet para saber como mudou para tão «normal E o dos aplicativos ... resumindo, fora)
    Resumindo: eu tenho Xfce e hortelã com canela (linuxMint + Canela). Eu estou trabalhando nisso. Na verdade, estou com um liveUSB delinuxMint Xfce. 🙂

    1.    msx dito

      TotalCommander com vinho? Hahaha, que assustador. Você não ouviu falar do Dolphin, não é? e o Krusader?

  53.   Emiliano dito

    lxde não é um desktop ruim, é o mais rápido que conheço e com pouco tempo você consegue torná-lo lindo ... um voto a favor do único ambiente que funciona bem comigo no meu antigo pc !!! haha

    1.    msx dito

      Você tentou AwesomeWM ou dwm?

  54.   um conserto dito

    Obrigado por escrever este artigo e a todos aqueles que tiveram uma opinião. Você realmente aprende.
    Estou com Linux há 2 anos e usei várias distribuições com diferentes versões e ambientes.
    Eu conheci o ubuntu Jaunty Jackalope gnome, gostei muito dele e casei com o ubuntu. mas quando ele saiu com um ambiente de unidade, fugi como se eles estivessem me perseguindo com balas. Andei por várias distros sem encontrar um relacionamento sério, mas o amor volta ao meu caderno.

    Linux Mint Maya Xfce de 32 bits

    O resto é bom, mas eu fico com este porque funciona do jeito que eu gosto.

  55.   ariel dito

    Obrigado pela informação, pois sempre que eu queria baixar uma mesa xfse.gnome destro… ..blablabla, e não entendia um botão, a verdade é muito educativa. O mundo do software é incrível

  56.   Gustavo Martinez dito

    Eu prefiro o LXDE, é leve, muito rápido, mostra tudo que você precisa e pode ser customizado lindamente tocando ao lado do openbox, excelente sem dúvida.

  57.   xocoyotzin dito

    Bem, no que me diz respeito, trabalho desde 2000 com Linux, sou apenas um utilizador final e não ganho muito com isso de tuning, o assunto em questão em termos de necessidade e gostos fico com o KDE, tenho um netbook com kde e moscas, tentei gnome classic, 3, unity, xfce e muito bem, mas não é muito agradável trabalhar em um netbook com esses ambientes, talvez gnome 2 um pouco afinado, mas considerando o que eles disseram acima é muito verdadeiro às vezes leva um mais no tuning do que no trabalho fico com o kde, no meu desktop tenho linux mint 14 com canela e vai para 100 eu gosto muito, sinceramente quando você se acostuma com um ambiente demora um pouco para se adaptar a outro, quando usei o gnome2 O KDE me custou um pouco, acho que o divisor de águas poderia ser a introdução da unidade no Ubuntu porque a partir daí os usuários migraram para outro ambiente, também acho que muitos têm um pouco de medo do KDE, dizem que é bom, mas um pouco diferentes, mas, mesmo assim, quando eles entram, ficam com um bom no sabor ... Minha escolha é KDE: D ...

  58.   Rodrigo dito

    Eu uso o LXDE, experimentei todos eles e como estou procurando velocidade obviamente escolhi aquele, se obviamente começo olhando para belos desktops e me deleito, escolho o KDE, mas a velocidade em ambos não é comparada.

    1.    msx dito

      O KDE sem qualquer efeito ativado e em um HW decente é _praticamente_ tão rápido quanto o LXDE - os milissegundos de diferença que podem existir entre um desktop e o outro são dados acima de tudo nos aplicativos disponíveis em cada desktop onde obviamente você não pode nem comparar o desempenho de aplicativos projetados para KDE com aqueles projetados para LXDE.

    2.    Alan dito

      Mudei para o KDE porque o gnome3 era desconfortável, normalmente eu abro vários arquivos de texto (doc, txt) e planilhas. Mas aquele ambiente os misturou e eu os coloquei onde queria. E com o Dolphin eu até acesso as pastas FTP, não preciso mais do filezilla e com o Kate abro e salvo as alterações nas webs sem usar clientes FTP (exceto Dolphin)

  59.   Francisco dito

    Para mim o melhor MATE, com Linux Mint, uma passagem.

  60.   Leonardo Daniel Velázquez Fontes dito

    Olá, estou no Linux há 3 meses e tenho navegado por várias versões e distribuições passando pelo Ubuntu 13.04, 13.10, xubuntu, linux mint cinnamon e xfce, crunshbag, fedora gnome e xfce, bodhi linux, manjaro xfce, canela e openbox, sistema operacional elementar é lindo

    e posso dizer com respeito ao xfce que o mais bonito de todos é o do Manjaro e eu não fiquei com ele, pois sou casado totalmente com sudo apt-get install, hahaha

    mint xfce também não é feio, não é muito difícil de ajustar

  61.   Robinson dito

    Prefiro o LXDE, pois você pode realizar as atividades que faria com qualquer um dos outros desktops, mas com uma velocidade incomparável! É muito, muito rápido mesmo rodando aplicativos pesados ​​como eclipse, gimp ou os navegadores atuais com muitas abas abertas.

    Embora seja verdade que o KDE tem tudo à mão e simplifica o trabalho, o alto consumo de recursos torna-o pesado e lento o suficiente para várias operações, ainda mais se o disco rígido está com os anos já perdido as rotações. Embora seja verdade que o LXDE é recomendado para usuários com um pouco mais de experiência porque às vezes há operações que não possuem uma interface gráfica por padrão e você tem que recorrer ao temido terminal, como é o caso dos atalhos de teclado (existe o Obkey mas não é integrado por padrão).

    Eu acho que a grande velocidade do LXDE (muito mais rápido que o Windows XP) compensa as poucas falhas de funcionalidade que ele possui e como um ponto forte, ele inicia muito mais rápido do que qualquer outro desktop e todos os aplicativos gnome funcionam perfeitamente. Vamos, é só se adaptar com um pouco de prática e seu uso diário é moleza; esquecer lentidão ao abrir janelas, travamentos por falta de memória, processamento excessivo de indexação, entre outros. Qualquer panela é suficiente 🙂

  62.   Jors dito

    O kde pode ser personalizado para ser colocado de maneira semelhante a outras áreas de trabalho

  63.   Bryant dito

    O Gnome2 foi (para mim) o melhor ambiente de desktop que já experimentei. Muitos recursos simples e elegantes fizeram do gerente mexicano mais um item na minha lista de ambientes favoritos. É por isso que digo, ERA.

    Quando o Gnome3 saiu, minha visão me chocou; Como é possível que por tantos anos usando as duas barras, a dos aplicativos ativos desapareça e eu tenha que passar de uma janela para outra de uma forma tão ridícula, que é pressionar a combinação de teclas ou abrir o menu de aplicativos abençoados? E o das animações acaba com a situação.

    Enfim, acho que o Gnome3 foi um fiasco total e com uma intenção clara de igualar o Unity. Acho que até o último o venceu. Não sei.
    Há muito tempo que gosto do LXDE. KDE é para quem gosta de personalizar. A propósito, não eu. Gostos são gostos.

  64.   Carlos Bolanos dito

    De todo linux eu fico com Linuxmint KDE e aqueles que eu usei todo fedora, suse, ubuntu, mandriva cinemon etc e sempre tenho que voldver com linuxmint17 fácil de instalar funciona todos os programas multimídia, internet, gráficos de escritório o protetor de tela, o papel de parede etc

  65.   Roman Alejandro Lazcano Hdez. dito

    esperando que você esteja bem quando ler isso, eu lhe digo, comprei um computador armado que me foi entregue com o Windows 7, - processador amd Athlon IIx2250 (64 bits) a 3000 MHz, mother targ asrok n68-vs3, ddr3-a1 2048mb / 400mhz , - que era um pirata, devido aos problemas da economia e procurou alternativas tentando ubuntu, linuxmint, e neste momento fedora -live, desktop-86-64-20-1. iso– o que também me deu problemas, como ficar atordoado. No Ubuntu eu nunca consegui fazer áudio, duas atualizações do fedora foram baixadas mas não funcionaram, pois não me deixa fazer nada depois de entrar na área de trabalho já que o cursor não se move e acaba fazendo a tela ou a imagem está deformada e atordoada. Hoje eu queria instalar o windows novamente e não consegui, tentei reinstalar o ubuntu mas nem, não lê os discos de instalação, em um post que li diz que essa versão do fedora faz o que o Windows 8 faz, que é fechar o maneira de não conseguir instalar nenhum outro sistema operacional .———– como posso melhorar o art Fedora ou instalar outra distro. ajuda por favor.

  66.   JordanVRRock dito

    Esse blog me ajudou muito a escolher uma interface ... mostra que quem o escreveu tem ideia bastante do que está falando e do que não deve falar do meu respeito \ -_- /

  67.   Professor Yeow dito

    Sem dúvida, o XFCE 4 voa por toda parte, e a capacidade da aparência que possui é muito superior até mesmo contra o Gnome. Mas o KDE4 é uma beleza, contra a antiguidade é um pouco limitado em equipamentos antigos, mas se houver máquina de sobra, já o KDE5 (que está nas primeiras versões) é fantástico. Sem dúvida, se você tiver mais de 2 Gb de ram do KDE4 (e quando chegar o quinto), será a melhor opção. Enquanto isso, o XFCE ainda é uma ótima opção.

  68.   Demian Kaos dito

    Até que o MATE começou a substituí-los: XFCE LXDE

  69.   Alexander Tor Mar dito

    Sou fã do KDE, usei o gnome algumas vezes - não gostei - me incomoda, instalei com sucesso o LXDE na máquina ímpar, estou testando o XFCE e gostei mais do que o LXDE ...

  70.   Antonio Gonzalez dito

    Amigos Linux
    Sou cientista da computação, técnico e programador, uso windows no escritório para programas de contabilidade e em casa tenho um laptop Windows e Linux, um tablet e um celular android.
    Usei várias distros e fiquei com o Debian por causa de sua robustez, número de arquivos e filosofia.
    Usei o gnome 2 por sua simplicidade e facilidade, mas como trabalho muito com arquivos, fiquei incomodado com o fato de que o nautilus (como o thunar) deleta (lixeira) arquivos / pastas sem pedir confirmação, que podem ser desabilitados / habilitados no Windows Explorer, Dolphin e PCManFM
    Eu perguntei ao grupo de gnomos por esse recurso e eles disseram que era o design e que não iriam mudá-lo.

    No gnome eu poderia abrir arquivos de outros PCs na rede local, o que não funciona no KDE / LXDE com Dolphin / PCManFM respectivamente, tive que copiar o arquivo para o disco local para poder usá-lo.
    Porém, em distros como knoppix, PCLinuxOS (PCLOS) e até em live-cd do debian se possível, mas ao instalá-los no meu pc, ambos completamente (meta pacote) e um por um (por aptitude ou sináptico) sem sucesso. Até instalei e configurei vários serviços de rede (KIO, SMB, etc.).
    Tentei usar Dolphin e PCManFam no gnome e havia muitas coisas que ficaram sem conseguir integrar.
    Do gnome3 não estou muito animado com a interface ou a demanda por recursos de aceleração de vídeo, mas é utilizável, pode abrir arquivos na rede local, mas ainda não pede confirmação ao excluir / enviar para a lixeira.
    No KDE, se ele pede uma confirmação, mas não consigo abrir arquivos na rede local
    xFce é um gnomo simples, estudei bastante e não gostei, e me deixa com as duas necessidades
    Adoro o LXDE, mas também não consigo abrir arquivos na rede local.

    Como configurar o PCManFM ou Dolphin para poder abrir / usar arquivos de pastas compartilhadas na rede local?
    Como fazer o Nautilus pedir confirmação ao deletar arquivos ou pastas?
    Eu tomo o ambiente que atende a essas duas necessidades
    Eu até pago pela solução de até mesmo uma das minhas necessidades

  71.   Roberto Perez dito

    Depois de trabalhar no gnome 2 passou pelo kde 4, a opção gnome 3 não me excitou em nada, pelo contrário me assustou então aproveitei o salto do kde para o 5 e a partir daquele momento me pegou, acho que é o desktop perfeito Quanto ao Deepin, não consegui digeri-lo, é bonito e configurável, mas falta algo que não conheço e com Lxde e Xfce eles ainda parecem muito básicos e grosseiros.
    Definitivamente, o KDE 5 é o vencedor.

  72.   dinixis dito

    E MATE !!?