Dicas: Mais de 400 comandos para GNU / Linux que você deve conhecer: D

Eu me encontrei no GUTL Wiki esta lista completa com mais de 400 comandos para GNU / Linux com suas respectivas explicações, e quero compartilhá-las com você para complementar este excelente artigo que meu colega escreveu para aprender a conviver com o console.

Informações do sistema

  1. arco: mostra a arquitetura da máquina (1).
  2. junte-se a mim -m: mostra a arquitetura da máquina (2).
  3. uname -r: mostra a versão do kernel usado.
  4. dmidecode -q: mostra os componentes (hardware) do sistema.
  5. hdparm -i / dev / hda: mostra as características de um disco rígido.
  6. hdparm -tT / dev / sda: executa o teste de leitura em um disco rígido.
  7. gato / proc / cpuinfo: mostra informações da CPU.
  8. cat / proc / interrupts: mostra interrupções.
  9. cat / proc / meminfo: verifique o uso de memória.
  10. cat / proc / swaps: mostra os arquivos de troca.
  11. cat / proc / versão: mostra a versão do kernel.
  12. cat / proc / net / dev: mostra adaptadores de rede e estatísticas.
  13. cat / proc / mounts: mostra o sistema de arquivos montado.
  14. lspci-tv: mostra os dispositivos PCI.
  15. lsusb -tv: mostra os dispositivos USB.
  16. dados: mostra a data do sistema.
  17. cal 2011: mostrar o almanaque de 2011.
  18. telefone 07 2011: mostra o almanaque do mês de julho de 2011.
  19. data 041217002011.00: definir (declarar, definir) data e hora.
  20. relógio -w: salvar alterações de data no BIOS.

Desligamento (reiniciar sistema ou logout)

  1. shutdown-h now: desliga o sistema (1).
  2. inicialização 0: desliga o sistema (2).
  3. telinit 0: desliga o sistema (3).
  4. parar: desliga o sistema (4).
  5. desligamento -h horas: minutos e- Desligamento planejado do sistema.
  6. desligamento -c- Cancele um desligamento programado do sistema.
  7. desligamento -r agora: reiniciar (1).
  8. reinicialização: reiniciar (2).
  9. Sair: fechar Sessão.

Arquivos e diretórios

  1. cd / home: entre no diretório "inicial".
  2. cd ..: volte um nível.
  3. cd ../ ..: volte 2 níveis.
  4. CD: vá para o diretório raiz.
  5. cd ~ user1: vá para o diretório user1.
  6. cd -: vá (retornar) para o diretório anterior.
  7. pwd: mostra o caminho do diretório de trabalho.
  8. ls: exibe os arquivos em um diretório.
  9. ls -F: exibe os arquivos em um diretório.
  10. ls -l: mostra os detalhes de arquivos e pastas em um diretório.
  11. ls -a: mostrar arquivos ocultos.
  12. ls * [0-9]*: mostra arquivos e pastas contendo números.
  13. árvore: mostra arquivos e pastas como uma árvore a partir da raiz. (1)
  14. ltree: mostra arquivos e pastas como uma árvore a partir da raiz. (2)
  15. mkdir dir1: crie uma pasta ou diretório chamado 'dir1'.
  16. mkdir diretório1 diretório2: cria duas pastas ou diretórios simultaneamente (cria dois diretórios ao mesmo tempo).
  17. mkdir -p / tmp / dir1 / dir2: cria uma árvore de diretório.
  18. rm -f arquivo1: exclui o arquivo chamado 'arquivo1'.
  19. rmdir dir1: exclui a pasta chamada 'dir1'.
  20. rm -rf dir1: exclui uma pasta chamada 'dir1' com seu conteúdo recursivamente. (Se eu excluir recursivamente, estou dizendo que está com seu conteúdo).
  21. rm -rf dir1 dir2: exclui duas pastas (diretórios) com seu conteúdo recursivamente.
  22. mv dir1 novo_dir: renomeia ou move um arquivo ou pasta (diretório).
  23. cp arquivo1: copia um arquivo.
  24. cp arquivo1 arquivo2: copia dois arquivos em uníssono.
  25. cp dir / *.: copia todos os arquivos de um diretório para o diretório de trabalho atual.
  26. cp -a / tmp / dir1.: copia um diretório dentro do diretório de trabalho atual.
  27. cp -a dir1: copia um diretório.
  28. cp -a dir1 dir2: copia dois diretórios em uníssono.
  29. ln -s arquivo1 lnk1: cria um link simbólico para o arquivo ou diretório.
  30. ln arquivo1 lnk1: cria um link físico para o arquivo ou diretório.
  31. touch -t 0712250000 arquivo1: modifica o tempo real (tempo de criação) de um arquivo ou diretório.
  32. arquivo arquivo1: saída (despejo na tela) do tipo MIME de um arquivo de texto.
  33. iconv -l: listas de cifras conhecidas.
  34. iconv -f fromEncoding -t toEncoding inputFile> outputFile: cria uma nova forma do arquivo de entrada assumindo que ele está codificado em fromEncoding e convertendo-o em ToEncoding.
  35. encontrar. -maxdepth 1 -name * .jpg -print -exec convert ”{}” -redimensionar 80 × 60 “thumbs / {}” \;: agrupa arquivos redimensionados no diretório atual e os envia para diretórios em visualizações de miniaturas (requer conversão de ImagemagicK).

Encontrar arquivos

  1. encontrar / -nome arquivo1: pesquisa por arquivo e diretório a partir da raiz do sistema.
  2. localizar / -usuário usuário1: pesquisa por arquivos e diretórios pertencentes ao usuário 'user1'.
  3. find / home / user1 -name \ *. bin: pesquisa por arquivos com extensão '. bin 'dentro do diretório' / home / user1 '.
  4. find / usr / bin -type f -atime +100: encontre arquivos binários não usados ​​nos últimos 100 dias.
  5. find / usr / bin -type f -mtime -10: pesquisa por arquivos criados ou alterados nos últimos 10 dias.
  6. find / -name \ *. rpm -exec chmod 755 '{}' \;: pesquisa por arquivos com extensão '.rpm' e modifica as permissões.
  7. find / -xdev -name \ *. rpm: Pesquise arquivos com extensão '.rpm' ignorando dispositivos removíveis como cdrom, pen-drive, etc. ...
  8. localizar \ *. ps: encontre arquivos com extensão '.ps' executados primeiro com o comando 'updatedb'.
  9. onde está parada: mostra a localização de um arquivo binário, de ajuda ou de origem. Neste caso, ele pergunta onde está o comando 'halt'.
  10. que pára: mostra o caminho completo (o caminho inteiro) para um binário / executável.

Montando um sistema de arquivos

  1. montar / dev / hda2 / mnt / hda2: monte um disco chamado hda2. Primeiro verifique a existência do diretório '/ mnt / hda2'; se não for, você deve criá-lo.
  2. umount / dev / hda2: desmontar um disco chamado hda2. Primeira saída do ponto '/ mnt / hda2.
  3. fuser -km / mnt / hda2- Força a desmontagem quando o dispositivo está ocupado.
  4. umount -n / mnt / hda2: execute a desmontagem sem ler o / etc / mtab. Útil quando o arquivo é somente leitura ou o disco rígido está cheio.
  5. mount / dev / fd0 / mnt / floppy: monte um disquete.
  6. montar / dev / cdrom / mnt / cdrom: monte um cdrom / dvdrom.
  7. montar / dev / hdc / mnt / cdrecorder: monte um cd ou dvdrom regravável.
  8. montar / dev / hdb / mnt / cdrecorder: monte um cd / dvdrom regravável (um dvd).
  9. mount -o loop file.iso / mnt / cdrom: montar um arquivo ou imagem iso.
  10. mount -t vfat / dev / hda5 / mnt / hda5: montar um sistema de arquivos FAT32.
  11. montar / dev / sda1 / mnt / usbdisk: monte um pen-drive usb ou uma memória (sem especificar o tipo de sistema de arquivos).
Artigo relacionado:
4 comandos para saber os dados do nosso HDD ou partições

Espaço em disco

  1. df -h: exibe uma lista de partições montadas.
  2. ls -lSr | mais: mostra o tamanho dos arquivos e diretórios ordenados por tamanho.
  3. du -sh dir1: Estimar o espaço usado pelo diretório 'dir1'.
  4. du -sk * | classificar -rn: mostra o tamanho dos arquivos e diretórios ordenados por tamanho.
  5. rpm -q -a –qf '% 10 {SIZE} t% {NAME} n' | sort -k1,1n: mostra o espaço usado pelos pacotes rpm instalados, organizados por tamanho (Fedora, Redhat e outros).
  6. dpkg-query -W -f = '$ {Installed-Size; 10} t $ {Package} n' | sort -k1,1n: mostra o espaço usado pelos pacotes instalados, organizados por tamanho (Ubuntu, Debian e outros).

Usuários e grupos

  1. groupadd group_name: cria um novo grupo.
  2. groupdel group_name: exclui um grupo.
  3. groupmod -n new_group_name old_group_name: renomeia um grupo.
  4. useradd -c “Nome Sobrenome” -g admin -d / home / user1 -s / bin / bash user1: Crie um novo usuário pertencente ao grupo "admin".
  5. usuárioadicionar usuário1: cria um novo usuário.
  6. userdel -r user1: exclui um usuário ('-r' remove o diretório inicial).
  7. usermod -c "Usuário FTP”-G system -d / ftp / user1 -s / bin / nologin user1: altera os atributos do usuário.
  8. passwd: mudar senha.
  9. passwd user1: altera a senha de um usuário (somente root).
  10. mudança -E 2011-12-31 usuário1: define um termo para a senha do usuário. Nesse caso, diz que a chave expira em 31 de dezembro de 2011.
  11. pwck: verifique a sintaxe correta, o formato do arquivo '/ etc / passwd' e a existência de usuários.
  12. grpck: verifique a sintaxe e o formato corretos do arquivo '/ etc / group' e a existência de grupos.
  13. newgrp group_name: Registre um novo grupo para alterar o grupo padrão de arquivos recém-criados.

Permissões em arquivos (use "+" para inserir permissões e "-" para remover)

  1. ls -lh: Mostrar permissões.
  2. ls / tmp | pr -T5 -W $ COLUMNS: divida o terminal em 5 colunas.
  3. chmod ugo + diretório rwx1: coloque as permissões de leitura ®, gravação (w) e execução (x) para proprietário (u), grupo (g) e outros (o) no diretório 'diretório1'.
  4. chmod go-rwx diretório1: remove a permissão para ler ®, escrever (w) e (x) executar para o grupo (g) e outros (o) no diretório 'diretório1'.
  5. chown user1 arquivo1: altera o proprietário de um arquivo.
  6. chown -R user1 diretório1: altera o proprietário de um diretório e de todos os arquivos e diretórios nele contidos.
  7. chgrp group1 arquivo1: altera o grupo de arquivos.
  8. chown user1: group1 file1: altera o usuário e o grupo que possui um arquivo.
  9. find / -perm -u + s: veja todos os arquivos do sistema com SUID configurado.
  10. chmod u + s / bin / arquivo1: coloque o bit SUID em um arquivo binário. O usuário que executa esse arquivo adquire os mesmos privilégios do proprietário.
  11. chmod us / bin / file1: desativa o bit SUID em um arquivo binário.
  12. chmod g + s / home / public: coloque um bit SGID em um diretório - semelhante ao SUID, mas por diretório.
  13. chmod gs / home / public: desativa um bit SGID em um diretório.
  14. chmod o + t / home / public: coloque um bit STIKY em um diretório. Permite a exclusão de arquivos apenas para proprietários legítimos.
  15. chmod ot / home / public: desativa um bit STIKY em um diretório.

Atributos especiais em arquivos (use "+" para definir permissões e "-" para remover)

  1. chattr + para arquivo1: permite escrever abrindo um arquivo apenas no modo anexo.
  2. chattr + c arquivo1: permite que um arquivo seja compactado / descompactado automaticamente.
  3. chattr + d arquivo1: garante que o programa ignore a exclusão de arquivos durante o backup.
  4. chattr + i arquivo1: torna o arquivo invariável, portanto, não pode ser excluído, alterado, renomeado ou vinculado.
  5. chattr + s arquivo1: permite que um arquivo seja excluído com segurança.
  6. chattr + S arquivo1: garante que um arquivo seja modificado, as alterações são gravadas no modo síncrono como na sincronização.
  7. chattr + u arquivo1: permite que você recupere o conteúdo de um arquivo mesmo se ele for cancelado.
  8. lsattr: mostra atributos especiais.
Artigo relacionado:
Com Terminal: Comandos de Tamanho e Espaço

Arquivos e arquivos compactados

  1. arquivo bunzip2.bz1: descompacte um arquivo chamado 'file1.bz2'.
  2. bzip2 arquivo1: comprime um arquivo chamado 'arquivo1'.
  3. gunzip arquivo1.gz: descompacte um arquivo chamado 'file1.gz'.
  4. arquivo gzip1: comprime um arquivo chamado 'arquivo1'.
  5. gzip -9 arquivo1: comprime com compressão máxima.
  6. rar para file1.rar test_file: cria um arquivo rar chamado 'file1.rar'.
  7. rar para arquivo1.rar arquivo1 arquivo2 dir1: comprime 'arquivo1', 'arquivo2' e 'dir1' simultaneamente.
  8. rar x arquivo1.rar: descompacte o arquivo rar.
  9. unrar x arquivo1.rar: descompacte o arquivo rar.
  10. tar -cvf archive.tar arquivo1: cria um tarball descompactado.
  11. tar -cvf archive.tar arquivo1 arquivo2 dir1: cria um arquivo contendo 'arquivo1', 'arquivo2' e 'dir1'.
  12. tar -tf archive.tar: exibe o conteúdo de um arquivo.
  13. tar -xvf archive.tar: extrai um tarball.
  14. tar -xvf archive.tar -C / tmp: extrai um tarball em / tmp.
  15. tar -cvfj archive.tar.bz2 dir1: cria um tarball compactado dentro do bzip2.
  16. tar -xvfj archive.tar.bz2: descompactar um arquivo tar compactado em bzip2
  17. tar -cvfz archive.tar.gz dir1: cria um tarball compactado.
  18. tar -xvfz archive.tar.gz- Descompacte um arquivo tar compactado.
  19. zip arquivo1.zip arquivo1: cria um arquivo zip compactado.
  20. zip -r arquivo1.zip arquivo1 arquivo2 dir1: comprime, em zip, vários arquivos e diretórios simultaneamente.
  21. descompacte arquivo1.zip: descompacte um arquivo zip.

Pacotes RPM (Red Hat, Fedora e similares)

  1. rpm -ivh pacote.rpm: instale um pacote rpm.
  2. rpm -ivh –nodeeps pacote.rpm: instale um pacote rpm ignorando as solicitações de dependência.
  3. rpm -U pacote.rpm: atualiza um pacote rpm sem alterar a configuração dos arquivos.
  4. rpm -F pacote.rpm: atualiza um pacote rpm apenas se estiver instalado.
  5. rpm -e package_name.rpm: remove um pacote rpm.
  6. rpm -qa: mostra todos os pacotes rpm instalados no sistema.
  7. rpm -qa | grep httpd: mostra todos os pacotes rpm com o nome "httpd".
  8. rpm -qi package_name- Obtenha informações sobre um pacote específico instalado.
  9. rpm -qg "Ambiente do sistema / Daemons": mostra os pacotes rpm de um grupo de software.
  10. rpm -ql package_name: mostra a lista de arquivos fornecida por um pacote rpm instalado.
  11. rpm -qc package_name: mostra a lista de arquivos de configuração fornecida por um pacote rpm instalado.
  12. rpm -q package_name --whatrequires: mostra a lista de dependências solicitadas para um pacote rpm.
  13. rpm -q nome_do_pacote - o que fornece: mostra a capacidade fornecida por um pacote rpm.
  14. rpm -q nome_do_pacote - scripts: mostra os scripts iniciados durante a instalação / remoção.
  15. rpm -q package_name --changelog: mostra o histórico de revisão de um pacote rpm.
  16. rpm -qf /etc/httpd/conf/httpd.conf: verifique qual pacote rpm pertence a um determinado arquivo.
  17. rpm -qp pacote.rpm -l: mostra a lista de arquivos fornecida por um pacote rpm que ainda não foi instalado.
  18. rpm –import / media / cdrom / RPM-GPG-KEY: importa a assinatura digital da chave pública.
  19. rpm –checksig pacote.rpm: verifica a integridade de um pacote rpm.
  20. rpm -qa gpg-pubkey- Verifique a integridade de todos os pacotes rpm instalados.
  21. rpm -V package_name: verifique o tamanho do arquivo, licenças, tipos, proprietário, grupo, verificação de resumo MD5 e última modificação.
  22. rpm -Va: verifique todos os pacotes rpm instalados no sistema. Use com cuidado.
  23. rpm -Vp pacote.rpm: verifique um pacote rpm ainda não instalado.
  24. pacote rpm2cpio.rpm | cpio –extract –make-directory * bin*: extrai o arquivo executável do pacote rpm.
  25. rpm -ivh /usr/src/redhat/RPMS/`arch`/package.rpm: instale um pacote criado a partir de uma fonte rpm.
  26. rpmbuild –reconstruir package_name.src.rpm: constrói um pacote rpm a partir de uma fonte rpm.

Atualizador de pacote YUM (Red Hat, Fedora e similares)

  1. yum install package_name: baixe e instale um pacote rpm.
  2. yum localinstall package_name.rpm: isso irá instalar um RPM e tentar resolver todas as dependências para você, usando seus repositórios.
  3. yum update package_name.rpm: atualiza todos os pacotes rpm instalados no sistema.
  4. yum update package_name: modernizar / atualizar um pacote rpm.
  5. yum remove package_name: remove um pacote rpm.
  6. yum lista: lista todos os pacotes instalados no sistema.
  7. yum pesquisa nome_do_pacote: Encontre um pacote no repositório rpm.
  8. yum pacotes limpos: limpe um cache RPM excluindo pacotes baixados.
  9. yum cabeçalhos limpos: remove todos os arquivos de cabeçalho que o sistema usa para resolver a dependência.
  10. yum limpar tudo: remove dos pacotes de cache e arquivos de cabeçalho.

Pacotes Deb (Debian, Ubuntu e derivados)

  1. dpkg -i pacote.deb: instalar / atualizar um pacote deb.
  2. dpkg -r package_name: remove um pacote deb do sistema.
  3. dpkg -l: mostra todos os pacotes deb instalados no sistema.
  4. dpkg -l | grep httpd: mostra todos os pacotes deb com o nome "httpd"
  5. dpkg -s package_name- Obtenha informações sobre um pacote específico instalado no sistema.
  6. dpkg -L package_name: mostra a lista de arquivos fornecida por um pacote instalado no sistema.
  7. dpkg –contents pacote.deb: mostra a lista de arquivos fornecida por um pacote ainda não instalado.
  8. dpkg -S / bin / ping: verifique qual pacote pertence a um determinado arquivo.

APT Package Updater (Debian, Ubuntu e derivados)

  1. apt-get install package_name: instalar / atualizar um pacote deb.
  2. apt-cdrom instalar nome_do_pacote: instale / atualize um pacote deb a partir de um cdrom.
  3. apt-get update: atualiza a lista de pacotes.
  4. atualização apt-get: atualiza todos os pacotes instalados.
  5. apt-get remove package_name: remove um pacote deb do sistema.
  6. apt-get check: verifique a resolução correta das dependências.
  7. apt-get clean: limpa o cache dos pacotes baixados.
  8. apt-cache search search-package: retorna uma lista de pacotes correspondentes à série "pacotes pesquisados".

Ver o conteúdo de um arquivo

  1. cat arquivo1: veja o conteúdo de um arquivo começando na primeira linha.
  2. arquivo tac1: exibe o conteúdo de um arquivo a partir da última linha.
  3. mais arquivo1: exibe o conteúdo em um arquivo.
  4. menos arquivo1: semelhante ao comando 'mais', mas permite salvar o movimento no arquivo bem como o movimento para trás.
  5. cabeça -2 arquivo1: veja as duas primeiras linhas de um arquivo.
  6. cauda -2 arquivo1: veja as duas últimas linhas de um arquivo.
  7. tail -f / var / log / messages: veja em tempo real o que foi adicionado ao arquivo.

Manipulação de texto

  1. cat arquivo1 arquivo2 .. | comando <> file1_in.txt_or_file1_out.txt: sintaxe geral para manipulação de texto usando PIPE, STDIN e STDOUT.
  2. cat arquivo1 | comando (sed, grep, awk, grep, etc ...)> result.txt: sintaxe geral para manipular um texto em um arquivo e escrever o resultado em um novo arquivo.
  3. cat arquivo1 | comando (sed, grep, awk, grep, etc ...) »result.txt: sintaxe geral para manipular um texto em um arquivo e adicionar resultados a um arquivo existente.
  4. grep agosto / var / log / mensagens: pesquise as palavras “Aug” no arquivo '/ var / log / messages'.
  5. grep ^ Aug / var / log / messages: encontre palavras começando com “Aug” no arquivo '/ var / log / messages'
  6. grep [0-9] / var / log / messages: selecione todas as linhas no arquivo '/ var / log / messages' que contêm números.
  7. grep agosto -R / var / log /*: procure a string “Aug” no diretório '/ var / log' e abaixo.
  8. sed 's / stringa1 / stringa2 / g' exemplo.txt: realocar "string1" com "string2" em example.txt
  9. sed '/ ^ $ / d' example.txt: remove todas as linhas em branco de example.txt
  10. sed '/ * # / d; / ^ $ / d 'example.txt: remova comentários e linhas em branco de example.txt
  11. echo 'esempio' | tr '[: inferior:]' '[: superior:]': converte minúsculas em maiúsculas.
  12. sed -e '1d' result.txt: exclua a primeira linha do arquivo example.txt
  13. sed -n '/ stringa1 / p': exibe apenas as linhas que contêm a palavra "string1".

Definir a conversão de caracteres e arquivos

  1. dos2unix arquivodos.txt arquivounix.txt: converte um formato de arquivo de texto de MSDOS para UNIX.
  2. arquivo unix2dosunix.txt arquivodos.txt: converte um formato de arquivo de texto de UNIX para MSDOS.
  3. recodificar ..HTML <page.txt> page.html: converte um arquivo de texto em html.
  4. recode -l | Mais- Mostrar todas as conversões de formato disponíveis.

Análise do sistema de arquivos

  1. badblocks -v / dev / hda1: Verifique os blocos defeituosos no disco hda1.
  2. fsck / dev / hda1: reparar / verificar a integridade do arquivo de sistema Linux no disco hda1.
  3. fsck.ext2 / dev / hda1: reparar / verificar integridade do arquivo de sistema ext 2 no disco hda1.
  4. e2fsck / dev / hda1: reparar / verificar integridade do arquivo de sistema ext 2 no disco hda1.
  5. e2fsck -j / dev / hda1: reparar / verificar integridade do arquivo de sistema ext 3 no disco hda1.
  6. fsck.ext3 / dev / hda1: reparar / verificar integridade do arquivo de sistema ext 3 no disco hda1.
  7. fsck.vfat / dev / hda1: reparar / verificar a integridade do arquivo fat do sistema no disco hda1.
  8. fsck.msdos / dev / hda1: reparar / verificar a integridade de um arquivo no DOS do sistema no disco hda1.
  9. dosfsck / dev / hda1: reparar / verificar a integridade de um arquivo no DOS do sistema no disco hda1.

Formatar um sistema de arquivos

  1. mkfs / dev / hda1: cria um arquivo de sistema semelhante ao Linux na partição hda1.
  2. mke2fs / dev / hda1: cria um arquivo de sistema do tipo ext 2 do Linux em hda1.
  3. mke2fs -j / dev / hda1: cria um arquivo de sistema Linux ext3 (periódico) na partição hda1.
  4. mkfs -t vfat 32 -F / dev / hda1: cria um arquivo de sistema FAT32 em hda1.
  5. fdformat -n / dev / fd0: formata um disco flooply.
  6. mkswap / dev / hda3: cria um arquivo de sistema de troca.

Eu trabalho com o SWAP

  1. mkswap / dev / hda3: cria um arquivo de sistema de troca.
  2. swapon / dev / hda3: ativando uma nova partição swap.
  3. swapon / dev / hda2 / dev / hdb3: ativa duas partições de troca.

Salvas (backup)

  1. despejar -0aj -f /tmp/home0.bak / home: faz um salvamento completo do diretório '/ home'.
  2. despejar -1aj -f /tmp/home0.bak / home: faz um salvamento incremental do diretório '/ home'.
  3. restore -if /tmp/home0.bak: restaurando uma salva interativamente.
  4. rsync -rogpav –delete / home / tmp: sincronização entre diretórios.
  5. rsync -rogpav -e ssh –delete / home ip_address: / tmp: rsync através do túnel SSH.
  6. rsync -az -e ssh –delete ip_addr: / home / public / home / local: sincroniza um diretório local com um diretório remoto via ssh e compressão.
  7. rsync -az -e ssh –delete / home / ip_addr local: / home / public- Sincronize um diretório remoto com um diretório local via ssh e compressão.
  8. dd bs = 1M if = / dev / hda | gzip | ssh user @ ip_addr 'dd of = hda.gz': salvar um disco rígido em um host remoto via ssh.
  9. dd if = / dev / sda de = / tmp / arquivo1: salva o conteúdo de um disco rígido em um arquivo. (Neste caso, o disco rígido é "sda" e o arquivo é "file1").
  10. tar -Puf backup.tar / home / user: faz um salvamento incremental do diretório '/ home / usuário'.
  11. (cd / tmp / local / && tar c.) | ssh -C usuário @ ip_addr 'cd / home / share / && tar x -p': copia o conteúdo de um diretório para um diretório remoto via ssh.
  12. (alcatrão c / casa) | ssh -C usuário @ ip_addr 'cd / home / backup-home && tar x -p': copia um diretório local para um diretório remoto via ssh.
  13. tar cf -. | (cd / tmp / backup; tar xf -): cópia local preservando licenças e links de um diretório para outro.
  14. find / home / user1 -name '* .txt' | xargs cp -av –target-directory = / home / backup / –parents: encontre e copie todos os arquivos com extensão '.txt' de um diretório para outro.
  15. find / var / log -name '* .log' | tar cv –files-from = - | bzip2> log.tar.bz2: encontre todos os arquivos com extensão '.log' e faça um arquivo bzip.
  16. dd if = / dev / hda de = / dev / fd0 bs = 512 contagem = 1: faça uma cópia do MRB (Master Boot Record) para um disquete.
  17. dd if = / dev / fd0 of = / dev / hda bs = 512 contagem = 1: restaura a cópia do MBR (Master Boot Record) salvo em um disquete.

CD-ROM

  1. cdrecord -v gracetime = 2 dev = / dev / cdrom -eject em branco = fast -force: limpa ou apaga um CD regravável.
  2. mkisofs / dev / cdrom> cd.iso: cria uma imagem ISO do cdrom no disco.
  3. mkisofs / dev / cdrom | gzip> cd_iso.gz: cria uma imagem ISO compactada de cdrom no disco.
  4. mkisofs -J -permitir pontos-guia -R -V “Label CD” -iso-nível 4 -o ./cd.iso data_cd: cria uma imagem iso de um diretório.
  5. cdrecord -v dev = / dev / cdrom cd.iso: queima uma imagem ISO.
  6. gzip -dc cd_iso.gz | cdrecord dev = / dev / cdrom -: queima uma imagem ISO compactada.
  7. mount -o loop cd.iso / mnt / iso: montar uma imagem ISO.
  8. cd-paranóia -B: leva músicas de um CD para arquivos WAV.
  9. paranóia de cd - "-3": transfere as 3 primeiras músicas de um CD para arquivos WAV.
  10. cdrecord – scanbus: bus de varredura para identificar o canal scsi.
  11. dd if = / dev / hdc | md5sum: executa um md5sum em um dispositivo, como um CD.

Eu trabalho com a REDE ( LAN e Wi-Fi)

  1. ifconfig eth0: mostra a configuração de uma placa de rede Ethernet.
  2. ifup eth0: ativa uma interface 'eth0'.
  3. ifdown eth0: desativa uma interface 'eth0'.
  4. ifconfig eth0 192.168.1.1 máscara de rede 255.255.255.0: configure um endereço IP.
  5. ifconfig eth0 promisc: configure 'eth0' no modo comum para obter pacotes (sniffing).
  6. dhclient eth0: ativa a interface 'eth0' em modo dhcp.
  7. rota -n: mostra a tabela da turnê.
  8. rota adicionar -net 0/0 gw IP_Gateway: definir a entrada padrão.
  9. rota adicionar -net 192.168.0.0 máscara de rede 255.255.0.0 gw 192.168.1.1: configure a rota estática para pesquisar a rede '192.168.0.0/16'.
  10. rota del 0/0 gw IP_gateway: remove a rota estática.
  11. echo "1"> / proc / sys / net / ipv4 / ip_forward: ativa o tour ip.
  12. hostname: exibe o nome do host do sistema.
  13. hospedeiro www.example.com: encontre o nome do host para resolver o nome para um endereço IP (1).
  14. nslookup www.example.com: procure o nome do host para resolver o nome para um endereço ip e vice-versa (2).
  15. show de links ip: mostra o status do link de todas as interfaces.
  16. ferramenta mii eth0: mostra o status do link de 'eth0'.
  17. ethtool eth0: mostra as estatísticas da placa de rede 'eth0'.
  18. netstat-tup- Mostrar todas as conexões de rede ativas e seus PIDs.
  19. netstat -tupl: mostra todos os ouvintes de rede no sistema e seus PIDs.
  20. tcpdump porta 80 tcp: mostrar todo o tráfego HTTP.
  21. varredura iwlist: mostra redes sem fio.
  22. iwconfig eth1: mostra a configuração de uma placa de rede sem fio.
  23. whois www.example.com: pesquise a base de dados Whois.

Redes Microsoft Windows (SAMBA)

  1. nbtscan ip_addr: resolução do nome da rede do BIOS.
  2. nmblookup -A ip_addr: resolução do nome da rede do BIOS.
  3. smbclient -L ip_addr / hostname: mostra as ações remotas de um host no Windows.

Tabelas IP (FIREWALL)

  1. iptables -t filtro -L: mostra todas as strings na tabela de filtro.
  2. iptables -t nat -L: mostra todas as strings da tabela nat.
  3. iptables -t filtro -F: limpa todas as regras da tabela de filtros.
  4. iptables -t nat -F: limpar todas as regras da tabela nat.
  5. iptables -t filtro -X: exclui qualquer string criada pelo usuário.
  6. iptables -t filter -A INPUT -p tcp -dport telnet -j ACEITAR: permite a entrada de conexões telnet.
  7. iptables -t filter -A OUTPUT -p tcp –dport http -j DROP: bloquear conexões HTTP para sair.
  8. iptables -t filter -A FORWARD -p tcp –dport pop3 -j ACEITAR: permitir conexões POP para uma corrente dianteira.
  9. iptables -t filter -A INPUT -j LOG –log-prefixo “DROP INPUT”: registrando uma string de entrada.
  10. iptables -t nat -A POSTROUTING -o eth0 -j MASQUERADE: configurar um PAT (Porta de Tradução de Endereço) em eth0, ocultando pacotes de saída.
  11. iptables -t nat -A PREROUTING -d 192.168.0.1 -p tcp -m tcp –dport 22 -j DNAT –para o destino 10.0.0.2:22: redireciona os pacotes direcionados de um host para outro.

Monitoramento e depuração

  1. topo: mostra as tarefas do Linux usando a maioria das cpu.
  2. ps -eafw: mostra as tarefas do Linux.
  3. ps -e -o pid, args -forest- Exibe as tarefas do Linux em um modo hierárquico.
  4. ptree: mostra uma árvore do sistema de processo.
  5. kill -9 Process_ID- Force o fechamento de um processo e finalize-o.
  6. kill -1 Process_ID: força um processo para recarregar a configuração.
  7. lsof -p $$: mostra uma lista de arquivos abertos por processos.
  8. lsof / home / user1: mostra uma lista de arquivos abertos em um determinado caminho do sistema.
  9. strace -c ls> / dev / null: mostra as chamadas do sistema feitas e recebidas por um processo.
  10. strace -f -e abrir ls> / dev / null: mostra as chamadas para a biblioteca.
  11. watch -n1 'cat / proc / interrupts': mostra interrupções em tempo real.
  12. última reinicialização: mostra o histórico de reinicialização.
  13. lmmod: mostra o kernel carregado.
  14. livre -m- Exibe o status da RAM em megabytes.
  15. smartctl -A / dev / hda- Monitore a confiabilidade de um disco rígido por meio do SMART.
  16. smartctl -i / dev / hda: verifique se SMART está habilitado em um disco rígido.
  17. cauda / var / log / dmesg: mostra eventos inerentes ao processo de carregamento do kernel.
  18. tail / var / log / messages: mostra eventos do sistema.

Outros comandos úteis

  1. apropos ... palavra-chave: mostra uma lista de comandos que pertencem às palavras-chave de um programa; Eles são úteis quando você sabe o que seu programa faz, mas não sabe o nome do comando.
  2. homem ping: mostra as páginas de manual online; por exemplo, em um comando ping, use a opção '-k' para localizar qualquer comando relacionado.
  3. o que é ... palavra-chave: mostra a descrição do que o programa faz.
  4. mkbootdisk –device / dev / fd0 `uname -r`: crie um disquete potável.
  5. gpg -c arquivo1: codifica um arquivo com o guarda de segurança GNU.
  6. gpg arquivo1.gpg: decodificar um arquivo com GNU Security Guard.
  7. wget -r www.example.com: baixe um site completo.
  8. wget -c www.example.com/file.iso: baixe um arquivo com a possibilidade de interromper o download e retomar posteriormente.
  9. echo 'wget -c www.example.com/files.iso'| às 09:00: Inicie um download a qualquer momento. Nesse caso, começaria às 9 horas.
  10. ldd / usr / bin / ssh: mostra as bibliotecas compartilhadas exigidas pelo programa ssh.
  11. alias hh = 'histórico': coloque um alias para um comando –hh = Histórico.
  12. chsh: altera o comando Shell.
  13. chsh --list-shells: é um comando adequado para saber se tem que fazer remotamente em outro terminal.
  14. Uau: mostra quem está registrado e a hora de impressão do último sistema de importação, processos mortos, processos de registro do sistema, processos ativos produzidos pelo init, operação atual e últimas alterações do relógio do sistema.

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

182 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   dbillyx dito

    excelente contribuição ... obrigado ...

  2.   diazepam dito

    Direto para os favoritos, como dizem.

  3.   jamin samuel dito

    Santo Deus: Ou agora é o que eu preciso aprender 😀 obrigado por essa contribuição 😉

    1.    ETS dito

      Definitivamente, são muitos comandos.
      Nada é impossível com a prática.

  4.   kik1n dito

    Obrigado pela contribuição 😀

  5.   A frente dito

    Excelente!

    1.    Luis cáceres dito

      Linux difícil, mas o melhor

  6.   Pandev92 dito

    No momento, eu os mantenho em minha enorme memória XD

  7.   Maurício dito

    Postagem enorme !! direto para os favoritos.

  8.   ren434 dito

    Obrigado pela contribuição, vou mandar para um amigo que está ansioso para aprender. E também vou guardá-lo para mim, é claro.

  9.   Vicky dito

    Nossa, direto para os favoritos, muito obrigado.

    Um dos meus programas de console favoritos é ncdu mostra o espaço ocupado por cada pasta, muito bom quando você quer limpar um pouco o disco rígido. Eu também gosto muito do ranger, um gerenciador de arquivos muito fácil de usar.

  10.   Hugo dito

    Elav, notei que as listas numeradas são reiniciadas após 9, mas isso não acontece na Wiki. É intencional ou você teve alguma dificuldade em transportar as informações?

    Aliás, acrescentei mais alguns comandos à lista e estruturei um pouco o formato do artigo no Wiki.

    1.    elav <° Linux dito

      Ops. Eu nem tinha percebido isso. Deixe-me verificar o código HTML do post para ver o que está acontecendo com isso. Não acredito que o WordPress só aceita 9 itens nas listas ...

    2.    elav <° Linux dito

      Isso me fundiu. Não é à toa que não tinha percebido, pois no editor do WordPress a numeração funciona bem. O_O

      1.    Hugo dito

        Hmm ... nesse caso, o problema aparentemente é de estilos. Deixa ver…

        Ok, no arquivo "themes / arr / css / base.css" procure esta linha:

        .entry-content ul, .entry-content ol { margin: 0 20px; padding: 0 0 1.5em; }

        E modifique-o para que fique assim:

        .entry-content ul, .entry-content ol { margin: 0 20px; padding: 0 0 1.5em 0.5em; }

        Isso deve resolver o problema (pelo menos para listagens de dois dígitos), mas obviamente não posso lhe dar uma garantia de sucesso.

        1.    elav <° Linux dito

          Obrigada amigo. Amanhã eu tento isso 😀

          1.    Hugo dito

            Não há necessidade, espero que funcione.

            Amanhã estarei na Univ até por volta do meio-dia, mas se você tiver algum problema escreva para mim no gmx.

          2.    Hugo dito

            Bem, você poderia finalmente fazer o teste?

            1.    elav <° Linux dito

              Realmente não. Agora vou fazer com os Arras que tenho local 😀


            2.    elav <° Linux dito

              Eu apenas tentei e não funcionou 🙁


  11.   kannabix dito

    Você deveria ver minha pedra de roseta favorita, não posso viver sem ela:

    http://cb.vu/unixtoolbox.xhtml

  12.   rudolph alexander dito

    Um arquivo no final com todos os comandos para baixar não seria uma postagem ruim, muito boa. Isso acelera tudo 🙂

  13.   Samano dito

    Obrigado boa contribuição

  14.   Keopety dito

    Muito obrigado amigo boa contribuição

  15.   Gabriel dito

    Obrigado pela contribuição.

  16.   Oscar dito

    Alguma razão especial pela qual você não incluiu o comando "aptitude". Dicas muito boas e práticas, excelente material de referência.

    1.    Hugo dito

      O criador do artigo original no GUTL Wiki provavelmente não incluiu este comando, considerando-o redundante em relação a apt-get (minhas deduções, eu não perguntei). Eu também prefiro aptidão, Acho mais útil. Talvez um dia desses eu tenha tempo para adicionar alguns exemplos com aptidão. Meu favorito é:

      aptitude -RvW install paquete

      Você tem que descobrir o que esses parâmetros fazem, hehe

      1.    Oscar dito

        Obrigado pelo esclarecimento, também utilizo o aptitude, pessoalmente acho mais eficaz, fiquei curioso com o exemplo que me deu, com certeza irei investigar.

  17.   auroszx dito

    -Uau! Não achei que você estava falando sério OO A verdade é que tem muitos comandos, coloco o post nos favoritos para ler com calma depois ...

  18.   TDE dito

    Elav, se fosse Taringa eu não hesitaria em deixar meus dez pontos 😀
    Excelente postagem!

    1.    elav <° Linux dito

      Valeu TDE embora o mérito não seja meu, eu só trouxe o conteúdo do GUTL Wiki. ^^

  19.   Yoyo Fernandez dito

    Impressionante, vou compartilhar onde quer que eu vá 🙂

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      obrigado

  20.   cromafins dito

    post incrível e muito, muito útil .. obrigado muito .. !!!

  21.   MdrvroGenericName dito

    Obrigado. É um material essencial.

  22.   Simon dito

    Alguém conhece o comando para fechar a sessão do Gnome Shell quando o gnome-session-quit não funciona?

    1.    Hugo dito

      Eu não uso o Gnome Shell, mas tente isto:

      sudo killall gnome-shell

      Ou talvez desta outra forma:

      sudo killall -SIGHUP gnome-shell

    2.    diego dito

      Sair

  23.   fantasma dito

    contribuição notável. obrigado

  24.   nexo dito

    Impressionante

  25.   lV dito

    sudo echo 3> / proc / sys / vm / drop_caches: limpa a memória física.
    ou este:
    sudo sync && sudo sysctl vm.drop_caches = 3: limpar a memória física em tempo de execução.

  26.   grão-de-bico dito

    Muito boa compilação, com sua permissão copiarei para compartilhar em minha página com seu crédito.

  27.   Diavolo dito

    Aqui estão 'mais alguns' comandos para aprender =)

  28.   Eugenia bahit dito

    Quão grosso Elav !!! Como sempre, uma maravilha
    OBRIGADO!

    1.    elav <° Linux dito

      Obrigado por passar por Eugenia 😀

    2.    KZKG ^ Gaara dito

      Para você 😀

  29.   DiegoRR dito

    Isto é tão bom!!! Vou imprimir e levar comigo. Obrigado pela contribuição.

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      É um prazer ajudar 🙂

  30.   Jorge Molina (@Georgejamb) dito

    Muito bom!

  31.   Mique_G3 dito

    Eu gosto, o artigo é tão interessante, muito obrigado

  32.   msx dito

    EXCELENTE, obrigado por postar!

  33.   anjo dito

    Obrigado!

  34.   Alrep dito

    Ótimo, muito obrigado!

  35.   Maxjedrum dito

    Excelente contribuição!

    Muito obrigado.

  36.   Alex dito

    Ótimo, muito obrigado, mais um aos favoritos ...

  37.   Jose Alejandro Vazquez dito

    É o melhor resumo que já vi dos comandos do linux, Parabéns pela excelente contribuição!

  38.   Equipe Siliconhosting dito

    Caro Elav,

    Utilizamos seu artigo para criar um artigo em nossa base de conhecimento, do qual, é claro, o citamos como fonte.

    Você pode revisar o artigo no seguinte link:

    https://siliconhosting.com/kb/questions/241/

    Uma grande contribuição, muito obrigado.

    1.    elav. dito

      Contanto que haja um link para o artigo original, você pode fazer o que quiser com ele. Obrigado por notificar. 😉

      1.    Equipe Siliconhosting dito

        Claro Elav, você pode verificar o link no final do artigo.

        Se desejar levar qualquer um de nossos artigos, você tem total liberdade para revisar, reproduzir todos ou parte deles.

        Obrigado mais uma vez.

        1.    elav. dito

          Sim, já verifiquei e aliás estava a ver um pouco dos serviços que oferecem, porque não os conhecia .. Obrigado por me terem dado os vossos artigos, que também revi e são bastante interessantes 😉

          lembranças

  39.   Jeyzee dito

    Muito Obrigado! Vou imprimi-los caso um dia não tenha internet!
    Obrigado e Salu2

  40.   ayosinho dito

    Postagem impressionante, sim senhor. E uma pergunta, você conhece algum livro, tutorial ou algo para aprender a usar o terminal? Uso Linux desde o Ubuntu 9.04, mas conheço o básico, gostaria de aprender mais sobre ele. Obrigado e cumprimentos.

  41.   PITUCALEYA dito

    Impressionante!!!!!

    Existe uma maneira de obter isso em formato de texto (word, txt, PDF)?

  42.   Fernan do dito

    Obrigado pela contribuição.

  43.   dentro em pouco dito

    Uau, obrigado pelo menu de contribuição 🙂

  44.   Toleko dito

    O mundo linux me fascina, esse material é ouro, saudações de Tijuana Mx.
    Agora estou reinstalando meu Linux mint 14, quando eu reinstalei o xp a opção de escolher o sistema antes de iniciar foi excluída ,,,,, Saudações novamente

  45.   pianista dito

    Agradecemos a excelente pós-compilação ...

    lembranças

  46.   Bako dito

    Excelente informação

  47.   band-aids dito

    Graças ao editor, isso pode ser convertido para pdf. É para imprimir. Obrigado comunidade.

  48.   Zulantay dito

    Grande contribuição, obrigado.
    A página é excelente, de longe uma das melhores no assunto.

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      Muito obrigado pela visita.
      lembranças

  49.   luis dito

    Quero encontrar o arquivo que ocupa mais espaço

  50.   Demência dito

    Sorteou a contribuição ...

  51.   Demência dito

    Eu gostaria de poder listar os arquivos de cada usuário, e que o que fiz só me mostre o número de pastas e não as que estão dentro

  52.   daniel c dito

    woowww grandeee .. obrigado !!!

  53.   antonio dito

    alguem que possa me responder a definição deste comando rpm -Uvh?
    Como posso usar isso

  54.   patodx dito

    Big ELAV …… !!! Não tinha visto esse post ... muito obrigado ..

  55.   Imagem de Armando Sanchez placeholder dito

    Parece uma boa compilação, terei em mãos.

    Obrigado pela contribuição

  56.   Douglas milano dito

    Parabéns, excelente informação, muito útil.

  57.   Roger Ceballos dito

    Definitivamente grax ya favoritos vai

  58.   Guadahorce dito

    Excelente contribuição. Fiquei impressionado com o esforço e compilação que GTL tem feito, bem como a apresentação e acomodação, entre outros, do ELAV.
    Eu copio e uso in brebe, para aprender um pouco mais.
    Obrigado por sua contribuição à comunidade Linux e por sua generosidade.
    Uma saudação.

  59.   Lucas Matias dito

    Grosso!

  60.   Xhunko dito

    Excelente, excelente, muito obrigado.

  61.   gabriel dito

    cara que bom post eu uso todos os dias desde que estou começando com isso, agradeço por compartilhar com a gente.

  62.   felix dito

    Gosto muito, mas é um pouco difícil para mim aprender. Não sei nada de Linux. Estou começando um curso na academia de software livre.

  63.   Marcos dito

    Olá, está tudo muito completo, mas não consigo encontrar como consertar a inicialização do sistema.
    Eu uso o Fedora e depois de habilitar a área de trabalho Gnome, ela não inicia a menos que eu entre e digite BOOT no início.
    Gostaria que o sistema entre automaticamente na área de trabalho do Gnome sem minha intervenção.
    Qualquer comando para usar ou arquivo para editar ??
    Muito obrigado!

  64.   Ramon Zambrano dito

    Obrigado excelente contribuição

  65.   David José Árias dito

    Informações muito boas, muito úteis…. 🙂

  66.   Fábio Vera dito

    muito boa informação e muito obrigado detalhado

  67.   José David dito

    Obrigado já fiz meu dever de casa XD

  68.   Fer dito

    Apenas obrigado ou o que eu estava procurando 😀

    Estou lendo um livro do Windows para o Linux e estou gastando pouco tempo xD

    Espero poder dominar este mundo 😛

  69.   Luzma dito

    Direto para favoritos, notas, notas, notas, impressões, etc etc, para que estejam sempre à mão. Muito obrigado!!

  70.   christianwp dito

    Obrigado pela contribuição

  71.   Jean Hernandez dito

    Há um link quebrado, pelo menos, via smartphone um erro 404 aparece onde você vincula a "este excelente artigo"

  72.   Leão dito

    Esta muito bom!
    obrigado!

  73.   Freya dito

    Francamente muito bom, muito obrigado.

  74.   Cheio dito

    Muito boa contribuição do blogueiro direto para os favoritos

    OBRIGADO !

  75.   Javi dito

    Grande contribuição. Obrigado 😀

  76.   Ligador dito

    Excelente! Vou te dar 10 pontos! 😀

  77.   Zayder dito

    Postagem muito boa que eu realmente gosto

  78.   orion_ad dito

    Imagino o tempo que teria me poupado se tivesse visto este artigo há alguns anos.

  79.   chuva dito

    E o comando poweroff?
    Usei quando comecei a conhecer o Linux (usando Slax em um USB), pois quando o ambiente travava e eu não abria nenhum menu ou botão, desligava com este comando.

  80.   DJ Everest dito

    Maravilhoso !! Esta página já me livrou de vários problemas. Muito bom trabalho.

  81.   Matias dito

    espetacular. Você não tem um arquivo PDF ou algo semelhante para fazer o download? você não tem os comandos do editor VI?

  82.   antonio dito

    Lista muito boa, obrigado pela contribuição. Compartilho um que descobri há algum tempo.
    http://ss64.com/
    Saudações!
    ar

  83.   Abel Elias Ledo Amachi dito

    Blog muito bom, eu estava procurando. Obrigado

  84.   Daniel Luque dito

    Excelente!!! sua contribuição para o software livre é muito boa

  85.   Mateo dito

    obrigado foi muito útil

  86.   Juan Carlos dito

    Obrigado por compartilhar, excelente entrada de TI

  87.   Omar dito

    Realmente muito útil, especialmente para iniciantes e veteranos em Linux. obrigado

  88.   Daniel Pérez dito

    Excelente contribuição

  89.   Atila dito

    Muito bom. Eu só preciso experimentar algumas costelas

  90.   carlos dito

    obrigado!

  91.   pablo dito

    Thanks!

  92.   carlos dito

    uma pergunta como é chamada no Windows em que administrador do sistema é usado e outro
    os comandos também funcionam para windows ?? obrigado.

    1.    nogui dito

      1 - A caixa de comando do Windows é aberta colocando «cmd» no motor de busca no início
      2- Estes comandos, a maioria deles não funcionam para windows, existem alguns que coincidem como os do «cd» mas aconselho a procurar outro blog onde falem especificamente de comandos para windows

  93.   Alexander dito

    [CTRL + D]

  94.   claudio dito

    Grande contribuição… obrigado… !!! salvou ...

  95.   wi-fi para eventos dito

    Obrigado por compartilhar a marcação do blog para entrar em contato para mais artigos

  96.   Jovem dito

    Obrigado pela contribuição

  97.   Cristian dito

    Amigo, obrigado por esta tremenda contribuição, muito boa contribuição, e obrigado por compartilhar isso.

  98.   Arthur dito

    Muito interessante tudo, é hora de praticar ..

  99.   você gosta de comprar !! dito

    -h Este texto de ajuda.
    –No-gui Não use a interface GTK, embora ela esteja disponível.
    -s Simula as ações, mas não as executa de fato.
    -d Faz download apenas de pacotes, não instala ou desinstala nada.
    -p Sempre pede a confirmação das ações.
    -y Presume que a resposta a perguntas simples sim / não seja 'sim'.
    -F formato Especifica o formato para exibir os resultados do
    pesquisas, leia o manual.
    -O ordem Especifica como os resultados da pesquisa devem ser ordenados,
    leia o manual.
    -w largura Especifica a largura do visualizador para formatar os resultados
    da pesquisa.
    -f Tenta agressivamente consertar pacotes quebrados.
    -V Mostra a versão dos pacotes a serem instalados.
    -D Mostra dependências para pacotes alterados automaticamente.
    -Z Exibe a alteração do tamanho instalado de cada pacote.
    -v Mostra informações extras (pode ocorrer mais de uma vez).
    -t [distrib] Define a distribuição a partir da qual os pacotes são instalados.
    -q Não mostra indicadores de progresso incrementais
    no modo de linha de comando.
    -o opconf = val Define diretamente a opção de configuração chamada "opconf".
    –Com (out) -recommends, especifica se o
    recomendações como fortes dependências.
    -S fname: lê informações de status estendidas do aptitude de fname.
    -u: Baixe uma nova lista de pacotes na inicialização.
    (apenas interface de terminal)
    -i: executa uma instalação na inicialização.
    (apenas interface de terminal)

  100.   Fernando dito

    Nossa, obrigado pela contribuição, será realmente muito útil. Agora meu problema será aprender a usá-los, xD obrigado.

  101.   Jesus SEQUEIROS ARONE dito

    Excelente compilação.

  102.   Marian velarde dito

    Obrigado amigo, tremenda contribuição! 😀 😀

  103.   Ninoshka dito

    Para que serve o qual comando?

    1.    Barnarasta dito

      É como um #locate

      # homem que

  104.   Gonzalo dito

    Bom amigo, muito obrigado, é muito útil para nós que trabalhamos neste ambiente
    lembranças

  105.   Nicolas dito

    Isso é exatamente o que eu estava procurando há 3 dias!
    Muito obrigado, isso não tem preço 😀

  106.   llllll dito

    boa contribuição, muito útil

  107.   Carlos Best dito

    Sempre que me esqueço de comandos, volto a este artigo.
    Uma saudação

  108.   ALFONSO VILLEGAS dito

    Muito obrigado.
    O manual tem sido de grande utilidade
    Caracas Venezuela

  109.   Alexander dito

    muito bem explicado cada comando, é uma referência muito boa se você é um administrador de sistema baseado em unix

  110.   Tavita Padilha dito

    obrigado eu sei que vou precisar de você

  111.   David yusti dito

    Muito útil obrigado

  112.   Marcial Quispe Huaman dito

    Saudações, excelente blog, muito obrigado por sua contribuição para a comunidade GNU / linux. Cordialmente marcial.

  113.   Alex dito

    A tremenda contribuição é apreciada
    muito obrigado
    saudações do Chile
    alex

  114.   Armando Leisure dito

    muito boa compilação de comandos, bastante útil.

  115.   Paulo dito

    Obrigado por esta excelente contribuição.

  116.   Oneki dito

    muito obrigado pela contribuição, mas imagino que haja milhões de comandantes ou não

  117.   Paco Garcia dito

    Parabéns!!!
    3 anos depois, ainda é uma grande contribuição para o benefício de todos!

    Obrigado.

  118.   Felipe cardona dito

    Muito obrigado, é uma grande ajuda para o meu aprendizado.

  119.   Lola dito

    Eu amei eles! Esta postagem é ótima 😀

  120.   Eniac dito

    Excelente, muito bom

  121.   Ibersystems dito

    guia completo obrigado por compartilhar

  122.   jorge dito

    Olá amigos, sou um novato, a pergunta que quero fazer é se o Debian e o Ubuntu são totalmente compatíveis, o que quero dizer se estou com o Ubuntu há 1 ano e agora quero mudar para o Debian, posso fazer os mesmos procedimentos na instalação de dependências, configuração etc., então como é feito no ubuntu é feito no debian da mesma forma ????????… ajuda obrigado.

  123.   katherine dito

    Oi. Tenho uma dúvida quando coloco cd .. não funciona para mim, me diz que não encontrou aquele comando, a mesma coisa acontece comigo quando coloco árvore. Tem alguem que pode me ajudar obrigado

    1.    jorge dito

      Você tem que colocar o comando cd separado do .. com um espaço, tal que cd ..
      O comando tree pode não estar instalado em seu shell, você pode verificar os comandos que você instalou em seu shell na pasta / bin

  124.   jorge dito

    Você tem que colocar o comando cd separado do .. com um espaço, tal que cd ..
    O comando tree pode não estar instalado em seu shell, você pode verificar os comandos que você instalou em seu shell na pasta / bin

  125.   Ivan dito

    Olá, gostaria de saber se me autoriza a colocar este post no meu site, para que conste que no referido post colocarei a fonte

  126.   Lissete De Los Santos Cabrera dito

    Muito boa página!

  127.   Maurício dito

    Muito obrigado.
    Excelente informação !!

  128.   Walter P dito

    Você pode me ajudar enquanto eu instalo os drivers de vídeo AMD / ATI TRINITY RADEON HD7660D Eu instalei o Fedora 24

    obrigado

  129.   Delia garcia dito

    Uma maravilha esse post. Indispensável para nós que estamos aprendendo, OBRIGADO !!!

  130.   fadas dito

    Você é ótimo!!
    obrigado pessoal =)

  131.   Rosmerta dito

    Obrigado! Finalmente, um resumo importante para ter como cabeçalho.

  132.   x-man dito

    Tenho visto muitos Linuxero ao longo da minha vida, mas nunca nada mais completo e bem organizado.
    Eu o arrasto para as terras do Camaleão (Forosuse.org), e agradeço em nome do Fórum e em minha pessoa por tão magnífico trabalho.

    Divirta-se bastante !!

  133.   Tomeu. dito

    Olá,

    O artigo pode ser copiado para um arquivo de texto?

    Muito gentil, obrigado,
    Tomeu.

    1.    Jaime dito

      Selecione com o mouse, depois Ctrl-V ao mesmo tempo, abra um arquivo word, pressione o botão direito do mouse, no menu de contexto, selecione o ícone com a letra A (somente texto simples).

  134.   Maria dito

    Isso mudou nas versões atuais, como Kali 2016.2 ou Ubuntu 16? Esq Estou aprendendo e tentei alguns comandos e alguns diretórios que depois de passar dias procurando descobri que não existem mais ou foram movidos conforme as versões passam, e aqui estão os cursos ou pdf que acho que são de 2012 a 2010 um curso que se chama lpic1 acho que é sobre tudo isso e está desatualizado, espero que me ajude, saudações

    1.    pimenta dito

      você deve se inscrever no LPIC1 e estudar, já que a corrente é válida e tocar e ler sobre o systemd já que você começou muito tarde

  135.   Daniel Alanis dito

    Amigos do blog, gostaria que me ajudassem com um problema que tenho bastante forte, hackearam meu servidor e mudaram meu usuário root e não consigo mais ter acesso a nada, tiraram privilégios de tudo, alguns de vocês vai ter uma solução que possa me ajudar com esse tópico? Eu apreciaria muito.

  136.   Peter dito

    muito bom

  137.   Jesus romero dito

    Buenisimo

  138.   Wilmer López dito

    Excelente postagem, ótima compilação de comandos, na verdade a maioria é importante no mundo do trabalho. Obrigado!!!

  139.   jhony dito

    excelente contribuição amigo obrigado pela dedicação

  140.   zoilon 36 dito

    Muito bom trabalho, obrigado.

  141.   Sergio dito

    Obrigado por se incomodar em fazer esta contribuição.

  142.   twiggy.garcia dito

    Muito obrigado Elav, já copiei para um arquivo texto para ter à mão quando precisar consultar.
    Excelente contribuição !!!!

  143.   David Abreu dito

    Agradeço à equipe de DesdeLinux pela contribuição e também à equipe do GUTL lá em Cuba, de vez em quando visitam sua página, é muito bom, digo por experiência própria: gutl.jovenclub.cu

  144.   Danislai Pérez dito

    Amigo, sua contribuição é maravilhosa, graças a você, mecânica quântica e física de partículas, é mais fácil programar… boa tarde….

  145.   Windows dito

    incrível lista de comandos, uma boa temporada está chegando mexendo no Linux! Vou ganhar mais experiência, adoro Linux cada vez mais, ter controle é o melhor, obrigado pelo artigo, vou te contar como corre, espero que ótimo.

  146.   Marcelo dito

    Parabéns e muito obrigado por esta contribuição, os seus comandos e os do usuário que cita a «pedra de roseta» são fantásticos! Obrigado pessoal chapó.

  147.   willy dito

    excelente contribuição. mas minha memória é volátil para armazenar todos esses comandos

  148.   Marcos dito

    Olá eu sou de Lima - Ate Vitarte Gostaria de aprender em algumas aulas a aprender a saber do zero algo sobre Linux, Parrot, fluxion do meu NETBOOK e que aconselham e ajudam a RECONHECER e VER os usuários e senhas ao meu redor.

  149.   kike83 dito

    Oi, ótimo artigo. Muito completo.

    Eu queria enfatizar o quarto comando na seção Arquivos e Diretórios (cd: vá para o diretório raiz). Este comando como está, sem argumentos, na verdade nos leva ao nosso diretório inicial. Para a casa de nosso usuário, não para o diretório raiz (/).

    Saudações e parabéns pelo artigo pois é muito bom. 😉

  150.   ELWEONDELVALLIN dito

    Oh, meu Deus! Acho que é a melhor contribuição de todas. O VALLIN está salvo este ano !!

  151.   erika dito

    THANKS¡¡¡¡¡¡¡ ♥♥ por um pouco e me perco por aí jjajjjaja

  152.   JUSTIÇA dito

    wao, eu só conhecia alguns, mas graças a esta página, aprendi muitos mais códigos para Linux. Eu também tenho meu blog, deixo você. Uma saudação https://tapicerodemadrid.com/

  153.   Juan Mejia dito

    Excelente contribuição!

  154.   baquetas dito

    Eu só precisava de um tutorial do Linux.
    web:https://baquetasteson.com/

bool (verdadeiro)