Wine 5.0 está aqui, com suporte para vários monitores, Vulkan 1.1 e mais

Vinhos

O dia de ontem o lançamento de uma nova versão foi anunciado e ramo estável do projeto por vinho, que é um software livre que implementa uma interface técnica semelhante ao Windows em ambientes UNIX (BSD, Linux). O Wine não precisa do sistema operacional Windows para funcionar e não é um emulador como o QEMU, por exemplo, mas permite que você execute aplicativos Windows em um ambiente UNIX. O Wine foi desenvolvido para ambientes UNIX e está disponível para todas as principais distribuições de Linux: Ubuntu, Debian, Fedora, SUSE, Slackware, entre outras.

Wine 5.0 é a nova versão do projeto que vem com mais suporte adicionado implementação, que destaca a inclusão do Vulkan 1.1, bem como a nova versão passou por um total de mais de 7,400 alterações.

Principais novidades do Wine 5.0

Nesta nova versão do Wine 5.0 destaca-se que a maioria dos recursos usados ​​no Kernel32 foram movidos para KernelBase, após mudanças na arquitetura do Windows.

Bem como isso se destaca a capacidade de misturar arquivos DLL de 32 e 64 bits nos diretórios usados ​​para o download.

Outra novidade incluída e que se destaca é o suporte aprimorado para controladores de jogo, que inclui um mini joystick (interruptor de chapéu), volante, pedal do acelerador e freio.

Junto com a instalação e carregamento de drivers de dispositivo Plug & Play necessário e o suporte para a API de joystick do Linux antigo usada nos kernels do Linux anteriores à versão 2.2 foi descontinuado.

Da parte das melhorias para Direct3D 8 e 9 fornecem rastreamento mais preciso de áreas sujas de texturas carregadas.

Reduzido o tamanho do espaço de endereço necessário ao carregar texturas 3D compactados pelo método S3TC (em vez de carregar as texturas completas são carregadas com peças). Além disso, a interface ID3D11Multithread está incluída, implementada para proteger as seções críticas em aplicativos multi-threaded.

Também é notado que o driver para a API gráfica Vulkan foi atualizado para a nova versão do Vulkan 1.1.126.

Por outro lado, é mencionado que várias funções de trabalho foram transferidas ao longo do tempo para o uso de funções de sistema de alto desempenho para trabalhar com um temporizador, o que reduziu a sobrecarga no ciclo de renderização de muitos jogos.

Y que Adicionada a capacidade de usar o modo de operação FS Ext4 que não diferencia maiúsculas de minúsculas.

Além disso, a otimização do desempenho de renderização de um grande número de itens foi realizada nas caixas de diálogo de exibição de lista que operam no modo LBS_NODATA.

Das outras alterações destacadas no anúncio:

  • Adicionada implementação mais rápida de travas SRW (Slim Reader / Writer) para Linux, traduzido para Futex
  • Dependências externas
  • Para construir módulos no formato PE, o compilador cruzado MinGW-w64 é usado
  • A implementação XAudio2 requer a presença da biblioteca FAudio
  • A biblioteca Inotify é usada para rastrear alterações de arquivos em sistemas BSD
  • Para lidar com exceções na plataforma ARM64, a biblioteca Unwind é necessária
  • Em vez de Video4Linux1, a biblioteca Video4Linux2 agora é necessária.
  • Adicionado suporte para trabalhar com vários monitores e adaptadores gráficos, incluindo a capacidade de alterar configurações dinamicamente.

Como instalar o Wine 5.0?

Si são usuários de Debian, Ubuntu, Linux Mint e derivados se use uma versão de 64 bits do sistema, vamos habilitar a arquitetura de 32 bits com:

sudo dpkg --add-architecture i386

Agora  vamos adicionar o seguinte ao sistema:

wget https://dl.winehq.org/wine-builds/Release.key
sudo apt-key add Release.key

Para aqueles que usam Debian, eles devem adicionar o repositório com:

sudo nano /etc/apt/sources.list
deb https://dl.winehq.org/wine-builds/debian/stretch main

Adicionamos o repositório, para Ubuntu 19.10 e derivados:

sudo apt-add-repository 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/ eoan main'

Para Ubuntu 18.04 e derivados:

sudo apt-add-repository 'deb https://dl.winehq.org/wine-builds/ubuntu/ bionic main'

Em seguida, atualizamos os repositórios com:
sudo apt-get update
Feito isso, Prosseguimos para instalar os pacotes essenciais para que o Wine funcione sem problemas no sistema:

sudo apt install --install-recommends winehq-stable
sudo apt-get --download-only dist-upgrade

Pára o caso do Fedora e seus derivados:

sudo dnf config-manager --add-repo https://dl.winehq.org/wine-builds/fedora/31/winehq.repo

E, finalmente, instalamos o Wine com:

sudo dnf install winehq-stable

Para o caso de Arch Linux ou qualquer distribuição baseada em Arch Linux Podemos instalar esta nova versão de seus repositórios de distribuição oficiais.

O comando para instalá-lo é:

sudo pacman -sy wine


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.