O Fedora 33 mudará para Vi para Nano e a descontinuação do suporte BIOS é discutida

Desenvolvedores Fedora não ficaram de braços cruzados diante do problema atual que a pandemia vive e que lançaram várias notícias nos últimos dias bastante interessante no que diz respeito a futuras versões da distribuição e especialmente para o Fedora 33.

Já que dentro das mudanças que são contempladas para o Fedora 33, eles anunciaram que planejam fazer uma mudança que é deixar de usar o editor de texto padrão "Vi" para aceitar a proposta feita por Chris Murphy do grupo de trabalho no desenvolvimento da estação de trabalho Fedora que consiste na implementação do Nano.

Esta proposta ainda não foi totalmente aprovada pelo Comitê, FESCO (Fedora Engineering Steering Committee), responsável pela parte técnica do desenvolvimento da distribuição Fedora.

como razão usar o editor de texto nano como padrão em vez do vi, o desejo de tornar a distribuição mais acessível é mencionado para iniciantes, fornecendo um editor que pode ser usado por qualquer usuário Você não tem um conhecimento especial dos métodos de trabalho no editor Vi.

Ao mesmo tempo, está planejado continuar com entregar o pacote vim-minimal no pacote básico de distribuição (a chamada direta para o vi permanecerá) e fornecer a capacidade de alterar o editor padrão para vi ou vim a pedido do usuário.

Além disso, o Fedora não define atualmente a variável de ambiente $ EDITOR e, por padrão, em comandos como "git commit", é chamada de vi.

Outra mudança que os desenvolvedores do Fedora lançaram e estão discutindo, é o assunto de parar a inicialização usando o BIOS clássico e deixe a opção de instalar apenas em sistemas que suportam UEFI.

Este foi colocado na mesa, uma vez que observa-se que os sistemas baseado na plataforma Intel foram enviados da UEFI desde 2005 e, em 2020, a Intel planejou parar de oferecer suporte a BIOS em sistemas clientes e plataformas de data center.

A discussão sobre a rejeição do suporte BIOS no Fedora também é devido à simplificação da implementação da tecnologia de exibição seletiva a partir do menu de inicialização, no qual o menu está oculto por padrão e é mostrado apenas após uma falha ou ativação da opção no GNOME.

Para UEFI, a funcionalidade necessária já está disponível no sd-boot, mas ao usar a BIOS, ela requer patches para GRUB2.

Em discussão, alguns desenvolvedores discordaram com a descontinuação do suporte do BIOS, já que o custo da otimização será o fim da capacidade de usar novas versões do Fedora em alguns laptops e PCs lançados antes de 2013 e fornecidos com placas gráficas compatíveis com UEFI não vBIOS.

Também menciona a necessidade de iniciar o Fedora em sistemas de virtualização que suportam apenas BIOS.

Por outro lado outra das mudanças discutidas para implantação no Fedora 33 incluem:

  • Uso do sistema de arquivo Btrfs padrão em edições desktop e portáteis do Fedora. Usar o gerenciador de partição Btrfs embutido resolverá os problemas de ficar sem espaço livre em disco ao montar os diretórios / e / home separadamente.
    Com o Btrfs, essas partições podem ser colocadas em duas subseções, montadas separadamente, mas usando o mesmo espaço em disco.
    O Btrfs também permitirá que você use recursos como instantâneos, compressão transparente de dados, isolamento adequado de operações de entrada / saída via cgroups2, redimensionamento de partições em tempo real.
  • Está planejado adicionar um processo SID de segundo plano (Storage Instantiation Daemon) para rastrear o status dos dispositivos em vários subsistemas de armazenamento (LVM, multipath, MD) e manipuladores de chamadas quando certos eventos ocorrerem, por exemplo, para ativar e desativar dispositivos . O SID funciona como um plug-in para o udev e responde a eventos no udev, eliminando a necessidade de criar regras complicadas do udev para interagir com várias classes de dispositivos e subsistemas de armazenamento que são difíceis de manter e depurar.

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

Um comentário deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   msoza dito

    Alguém já experimentou o XFS em um disco rígido e notou uma melhora na velocidade e no desempenho? parece que eles aumentam o rpm ou se tornam um SSD xD