Comandos para conhecer o sistema (identificar hardware e algumas configurações de software)

Alguns dias atrás, vimos como instalar Debian 6. Agora que temos nosso sistema instalado, vamos conhecê-lo um pouco mais a fundo, explicando alguns comandos básicos que, na realidade, são usados ​​para qualquer distribuição.

D4ny R3y é um dos Vencedores de nossa competição semanal: «Compartilhe o que você sabe sobre o Linux«. Parabéns Dany!

Introdução

Um equipamento de computador consiste em dispositivos físicos chamados globalmente de hardware e componentes lógicos chamados de software. Existem ferramentas que permitem identificar ambas as partes, seja para conhecer as características do equipamento, seja para medir o seu desempenho e / ou diagnosticar possíveis falhas.

Quando houver necessidade de solicitar suporte na resolução de problemas, é importante poder fornecer todas as informações possíveis e necessárias sobre o hardware e software que compõem o equipamento. Nesse sentido, este artigo pode ser visto como uma expansão de outro anterior em que explicamos onde os arquivos de log do sistema estão localizados.

Justificação

Ao buscar respostas para os problemas que você pode encontrar ao usar o Linux, é necessário fornecer todas as informações necessárias sobre o problema em questão, tais como: o tipo de computador que você possui, versão do Debian, versão do kernel, sistema desktop etc. Isso ajudará a descrever as etapas executadas para causar ou corrigir o problema.

Artigo relacionado:
Habilitar usuário root no Ubuntu

É mais fácil solicitar e obter suporte quando você sabe como fornecer essas informações, e este artigo tem como objetivo fornecer uma lista de comandos para atingir esse objetivo. Muitos usuários novos no Debian GNU / Linux não sabem como fornecer o máximo de informações possível e podem não receber ajuda adequada, simplesmente porque não sabem como fornecer as informações apropriadas.

Convenções

Em alguns comandos a informação resultante ultrapassa a altura da tela, portanto, para facilitar a leitura desta informação, menos pager é utilizado e desta forma é possível rolar para cima e para baixo, exibindo todas as informações. Para sair do pager, simplesmente pressione a tecla Q (sair). Aqui estão 2 exemplos de como este pager será usado:

dmesg | Menos

y

menos /etc/apt/sources.list

Informações do fabricante e modelo

Fabricante do equipamento:

sudo dmidecode -s fabricante do sistema

Número do produto:

sudo dmidecode -s system-product-name

Versão do produto:

sudo dmidecode -s versão do sistema

Número de série do equipamento:

sudo dmidecode -s system-serial-number

SKU (unidade de manutenção de estoque) ou P / N (número da peça) do produto:

sudo dmidecode | grep -i sku

Informações mais detalhadas:

sudo dmidecode




Artigo relacionado:
Permissões e direitos no Linux

Informação do processador

Mostre o nome do fabricante, modelo e velocidade:

grep 'vendor_id' / proc / cpuinfo; grep 'nome do modelo' / proc / cpuinfo; grep 'cpu MHz' / proc / cpuinfo

Mostrar arquitetura (32 ou 64 bits):

sudo lshw -C CPU | largura grep
Nota: O pacote lshw não é instalado por padrão, então a instalação é necessária antes de usá-lo.

Mostrar tipo de máquina:

junte-se a mim -m

Mostre se o processador suporta "Extensões de virtualização" (Intel-VT ou AMD-V), que são ativadas na configuração do BIOS do computador:

Se o processador for Intel, você precisa saber se o valor "vmx" aparece:

grep -i vmx / proc / cpuinfo

Se o processador for AMD, você precisa saber se o valor "svm" aparece:

grep -i svm / proc / cpuinfo

Informação da bateria

acpi-bi

ó

acpitool -B
Nota: o comando acpitool não é instalado por padrão.

Memória RAM e partição SWAP

Mostrar RAM total e partição de troca (alterar o último parâmetro para: -b = Bytes, -k = Kilobytes, -m = Megabytes, -g = Gigabytes, conforme apropriado):

livre -o -m

e outra maneira de fazer isso é assim:

grep 'MemTotal' / proc / meminfo; grep 'SwapTotal' / proc / meminfo

Para mostrar em qual partição (e tamanho) o swap está:

sudo swapon -s

Núcleo

Mostrar nome e versão do kernel:

uname -sr

concha

Mostrar o shell em uso:

echo $ SHELL

distribuição

Mostre o nome, a versão e o nome da chave da distribuição:

lsb_release -idc

Ambiente do usuário

Nome de usuário atual:

echo $ USER

Nome da equipe:

echo $ HOSTNAME

Diretório base de usuário atual:

echo $ HOME

Diretório de trabalho atual:

echo $ PWD

o

pwd

Hardware

Listar dispositivos PCI / PCIe

lspci

Liste todos os dispositivos PCMCIA

/ sbin / lspcmcia

Liste todos os dispositivos USB:

lsusb

Liste todos os dispositivos detectados como SCSI:

lsscsi
Nota: O pacote acima não é instalado por padrão, portanto é necessário instalá-lo antes de usá-lo.

Módulos que foram instruídos para o kernel carregar durante a inicialização:

cat / etc / modules

Liste todos os módulos que o sistema carregou:

lsmod | Menos

Liste o hardware (informações resumidas):

sudo lshw -curto

Liste o hardware (informações extensas):

sudo lshw | Menos
Nota: O pacote lshw não é instalado por padrão, então a instalação é necessária antes de usá-lo.

Armazenamento e mídia de inicialização

Liste as partições na mídia de armazenamento:

sudo fdisk-l

Conheça o espaço utilizado e disponível nas partições:

df -h

Saiba em qual partição (e tamanho) está a troca:

sudo swapon -s

Mostra as entradas registradas para o bootloader GRUB "Legacy" (até a versão 0.97):

sudo grep -i title /boot/grub/menu.lst | grep "#" -v

Mostre as entradas registradas para o carregador de inicialização GRUB 2:

sudo grep -i menuentry /boot/grub/grub.cfg | grep "#" -v

Mostre a tabela de partição (File System TABle) que o sistema monta automaticamente durante a inicialização:

menos / etc / fstab

Mostre o valor UUID (Universally Unique IDentifier) ​​de todas as partições:

sudo blkid

networking

Liste os dispositivos de rede PCI com fio:

lspci | grep -i ethernet

Liste os dispositivos de rede sem fio PCI:

lspci | grep -i rede

Lista de dispositivos de rede USB:

lsusb | grep -i ethernet; lsusb | grep -i network

Mostra os módulos carregados pelo sistema, para controlar placas de rede wireless:

lsmod | grep iwl

Mostra informações sobre o driver usado por um dispositivo de rede específico (a palavra interface deve ser substituída pelo nome lógico da placa de rede, por exemplo, eth0, wlan0, ath0, etc.):

interface sudo ethtool -i
Nota: O pacote acima não é instalado por padrão, portanto é necessário instalá-lo antes de usá-lo.

Configuração das placas de rede e seus endereços IP atribuídos:

cat / etc / network / interfaces

Resolução de nome de domínio:

cat /etc/resolv.conf

Mostre o conteúdo do arquivo HOSTS:

cat / etc / hosts

Nome do computador, como será visto na rede local:

cat / etc / hostname

ó

grep 127.0.1.1 / etc / hosts

ó

echo $ HOSTNAME

Endereços IP locais das placas de rede com fio (resumo):

/ sbin / ifconfig | grep -i direc | grep -i bcast

se o sistema estiver em inglês, use:

/ sbin / ifconfig | grep -i addr | grep -i bcast

Endereços IP locais das placas de rede com fio (detalhes):

/ sbin / ifconfig

Endereços IP locais de placas de rede sem fio (resumo):

/ sbin / iwconfig | grep -i direc | grep -i bcast

se o sistema estiver em inglês, use:

/ sbin / iwconfig | grep -i addr | grep -i bcast

Endereços IP locais das placas de rede sem fio (detalhe):

/ sbin / iwconfig

Mostre a tabela de roteamento:

rota sudo -n

Para descobrir o endereço IP público (externo):

curl ip.appspot.com

Repositórios / atualização do sistema

Veja o conteúdo do arquivo sources.list, que contém os endereços dos repositórios:

menos /etc/apt/sources.list

Vídeo

Liste as placas de vídeo (PCI / PCIe):

lspci | grep -i vga

Para determinar se o computador suporta aceleração gráfica, o pacote de ferramentas mesa-utils deve ser instalado. Este pacote contém o comando glxinfo:

GlxInfo | grep -i render

Para calcular o FPS (quadros por segundo), execute o seguinte comando:

tempo limite 60 glxgears

Que irá mostrar por 60 segundos (com a ajuda do comando timeout) uma pequena janela com uma animação de 3 marchas, enquanto ao mesmo tempo na janela do terminal serão mostrados os valores médios de frames por segundo (FPS, frames por segundo). ):

Exemplo de desempenho gráfico de um sistema:

338 quadros em 5.4 segundos = 62.225 FPS
280 quadros em 5.1 segundos = 55.343 FPS
280 quadros em 5.2 segundos = 54.179 FPS
280 quadros em 5.2 segundos = 53.830 FPS
280 quadros em 5.3 segundos = 53.211 FPS
338 quadros em 5.4 segundos = 62.225 FPS
280 quadros em 5.1 segundos = 55.343 FPS
280 quadros em 5.2 segundos = 54.179 FPS
280 quadros em 5.2 segundos = 53.830 FPS
280 quadros em 5.3 segundos = 53.211 FPS

Exemplo de melhor desempenho gráfico em outro sistema:

2340 quadros em 5.0 segundos = 467.986 FPS
2400 quadros em 5.0 segundos = 479.886 FPS
2080 quadros em 5.0 segundos = 415.981 FPS
2142 quadros em 5.0 segundos = 428.346 FPS
2442 quadros em 5.0 segundos = 488.181 FPS
2295 quadros em 5.0 segundos = 458.847 FPS
2298 quadros em 5.0 segundos = 459.481 FPS
2416 quadros em 5.0 segundos = 483.141 FPS
2209 quadros em 5.0 segundos = 441.624 FPS
2437 quadros em 5.0 segundos = 487.332 FPS

Para exibir a configuração atual do servidor X (Sistema X Window):

menos /etc/X11/xorg.conf

Para encontrar a resolução atual (largura x altura) e frequência de varredura (MHz):

xrandr | grep '*'

Para saber todas as resoluções que a configuração atual suporta:

xrandr

Para exibir as webcams (USB):

lsusb | câmera grep -i

O exemplo a seguir mostra o resultado de 2 webcams conectadas ao mesmo computador:

Dispositivo Bus 001 003: ID 0c45: 62c0 Câmera Microdia Sonix USB 2.0
Dispositivo Bus 002 004: ID 0ac8: 3420 Z-Star Microelectronics Corp. Câmera Venus USB 2.0
As webcams são "montadas" em ordem consecutiva no caminho / dev /:

Barramento 001 -> / dev / video0
Barramento 002 -> / dev / video1
Barramento 003 -> / dev / video2
[…] Para verificar se as webcams foram "montadas" em seus caminhos correspondentes:

ls / dev / video * -lh

Áudio

Lista de hardware de áudio:

lspci | grep -i áudio

ó

sudo lshw | grep -i audio | produto grep
Nota: O pacote acima não é instalado por padrão, portanto é necessário instalá-lo antes de usá-lo.

Liste os dispositivos de reprodução de áudio:

aplay -l | cartão grep -i

se o sistema estiver em inglês, será usado:

aplay -l | cartão grep -i

Liste todos os módulos que o sistema carregou, para serem usados ​​pelos dispositivos de som:

lsmod | grep -i snd

A seguir estão os testes para verificar se os alto-falantes estão corretamente conectados e distribuídos. Os alto-falantes devem estar ligados e durante o teste o volume, os cabos e o layout podem ser ajustados. Cada teste emite um som em um ciclo e é repetido mais 2 vezes:

Se o sistema de som for de 1 canal (mono):

alto-falante-teste -l 3 -t seno -c 1

Se o sistema de som for de 2 canais (estéreo):

alto-falante-teste -l 3 -t seno -c 2

Se o sistema de som for 5.1 canais (surround):

alto-falante-teste -l 3 -t seno -c 6

Histórico

Exibir as últimas 30 linhas do buffer do kernel:

dmesg | cauda -30

Veja todo o buffer do kernel:

dmesg | Menos

Os logs do servidor X fornecem informações úteis sobre a configuração atual do servidor e sobre a placa de vídeo:

cd / var / log / ls Xorg * -hl

isso exibirá todos os arquivos de log do servidor X, com o arquivo Xorg.0.log sendo o mais recente.

Para visualizar as mensagens de erro (erros) e mensagens de aviso (avisos):

grep -E "(WW) | (EE)" Xorg.0.log | grep -v desconhecido

Se você quiser ver todas as informações do registro:

menos Xorg.0.log

Se você quiser ver o conteúdo de um registro anterior ao atual, basta substituir o nome do arquivo Xorg.0.log pelo nome do arquivo que deseja visualizar.

Para visualizar o registro de inicialização, é necessário ativá-lo primeiro. Você deve abrir o arquivo / etc / default / bootlogd e substituir o valor no por yes, parecido com este:

# Executar bootlogd na inicialização? BOOTLOGD_ENABLE = sim

Durante a próxima inicialização do sistema, o arquivo / var / log / boot será gerado, que agora pode ser revisado:

sudo less / var / log / boot

Os registros de inicialização anteriores podem ser vistos com:

sudo ls / var / log / boot * -hl

e ser consultado conforme já mostrado.

Para ver outros logs: A maioria dos logs do sistema se encontra no diretório / var / log /, bem como em vários subdiretórios, portanto, basta entrar nesse diretório e fazer uma lista para conhecê-los:

cd / var / log / ls -hl

Outras maneiras de conhecer o sistema

Embora também existam ferramentas gráficas que nos permitem conhecer o sistema, é possível que o ambiente gráfico não funcione, por isso a utilização do terminal é essencial. Algumas das ferramentas gráficas mais populares são hardinfo e sysinfo, e para instalá-las a partir do terminal, basta executar:

sudo aptitude install hardinfo sysinfo
Nota: hardinfo aparece como System Profiler e Benchmark, e sysinfo aparece como Sysinfo.

O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

61 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   Daniel pedroza dito

    boa ideia!!!
    Acho que também farei um conky, será como meu projeto aprender a desenvolver para linux! 🙂

  2.   Cuauhtemoc dito

    muito bom básico mas muito bom

  3.   Rodrigo Quiroz dito

    Caro excelente artigo, muito obrigado por compartilhar seu conhecimento !!!!!!!!

  4.   João Pato dito

    Já faz muito tempo que não encontro um post tão completo e explicado com um tema tão amplo, que você se dedique a ele. Excelente

  5.   Lito Black dito

    Yesiiiii. Eu queria algo assim há muito tempo.

    Obrigado.

    1.    KZKG ^ Gaara dito

      Há muito tempo que queria documentar tudo o que fazia nos servidores DesdeLinux, mas infelizmente o meu tempo livre é mínimo.
      Obrigado pelo comentário 🙂

  6.   Nicolau Cerda dito

    Muito bom guia, ele me livrou de problemas.

  7.   Anjo dito

    Não tinha som no Ubuntu 12.04, atualizei o que conhecia bem e agora aparece uma tela que me pede o nome de usuário e a senha (até agora). Mas então continua com esta pergunta: nome do produto do sistema: ~ $
    e aqui eu não sabia o que colocar, com o que esse post diz vou tentar continuar, valeu

    1.    jostin dito

      Se o áudio não funcionar para você, tente este comando:
      systemctl - user enable pulseaudio && systemctl - user start pulseaudio
      Com isso, seu problema deve desaparecer. Quando instalei o kali linux aconteceu a mesma coisa comigo e com esse comando eu já tinha som.

  8.   Marko dito

    excelente blog he¡¡¡¡¡ definitivamente o linuxx é ótimo …………… ..

  9.   Marko dito

    ............ ..

  10.   Alfonso dito

    Muito obrigado! Fico feliz que existam pessoas como você que estão dispostas a ajudar os outros e contra os ideais egoístas, monopolistas e capitalistas, apenas para usar o Linux. Somos uma comunidade e, como todos, buscamos a liberdade. É por isso que usamos o Linux. 🙂 Adoro Unix!

    1.    vamos usar linux dito

      De nada! Abraço! Paulo.

  11.   Buda Siddhartha dito

    Foi deixado para comentar que as informações neste artigo foram publicadas originalmente em kubuntu-es.org em maio de 2009:

    http://siddharta.kubuntu-es.org/5214/como-conocer-sistema-comandos-obtener-informacion-que-permita-diagnosticar-pr

    http://www.kubuntu-es.org/wiki/comenzando/howto-conociendo-sistema-o-como-cumplir-punto-6-normas-foro

    e foi posteriormente replicado no esdebian.org em novembro de 2010:

    http://www.esdebian.org/wiki/comandos-conocer-sistema-identificar-hardware-algunas-configuraciones-software

    Claro, apenas publicando algo na Internet entende-se que é para seu uso; Só estou dizendo que foi necessário indicar a origem original desta publicação.

    Atenciosamente,
    Sidd.

    1.    elav. dito

      Olá Siddharta, eu me lembro de você de esDebian 😉

      Este artigo foi publicado há mais de um ano no UsemosLinux quando estava hospedado no BlogSpot. Pablo não foi nem mesmo seu autor, mas a colaboração de outra pessoa. No entanto, você está certo e colocaremos o código-fonte no artigo do FromLinux.

      Obrigada por apareceres.

      1.    Rolo dito

        «… D4ny R3y é um dos vencedores do nosso concurso semanal:“ Partilhe o que sabe sobre Linux “. Parabéns Dany!… »
        lol o cara ganhou um distintivo por fazer um popy & paste haha
        citar a fonte é quando alguém tira algo de um artigo, mas esta é uma cópia literal. Lembro-me de uma arte. da Huayra que apagaram por ser uma cópia, não faz muito tempo

    2.    vamos usar linux dito

      Desculpe por isso ... já foi corrigido. Como disse elav, o leitor que compartilhou a notícia não especificou sua fonte, então presumimos que fosse original.
      Abraço! Paulo.

    3.    Robert dito

      E deve-se notar que se trata do manual do Linux que o autor do Linux criou quando o copiou do Unix.

  12.   Buda Siddhartha dito

    @elav: ei, quanto tempo! Que bom ver você por aqui. Tentarei me atualizar sobre suas novas rotas e certamente encontrarei coisas interessantes e úteis aqui 🙂

    @Pablo: Peço desculpas, porque por mais que procurei não encontrei nenhuma outra referência ao autor além da sua menção, e por isso comentei em esdebian.org que foi certamente uma omissão acidental. Abraços recíprocos 🙂

    Sidd.

  13.   Javier dito

    Artigo muito completo.

  14.   Paul dito

    Excelente informação em conjunto ...
    Postagem muito boa.
    Também gostaria de um para administradores de rede, ver registro do sistema, ver máquinas com vírus de rede, possíveis ataques, etc.

  15.   Anjo dito

    Ao iniciar o kubuntu 13.04 após inserir a senha, a tela escurece. Mas se eu entrar em uma sessão de visitante, não. Não sei o que fazer.
    Saudações. Anjo

    1.    vamos usar linux dito

      Oi anjo! A verdade é que não tenho ideia do que pode estar acontecendo. Sinto muito.

  16.   Diego olivares dito

    Muito obrigado! tem sido muito útil.

  17.   Paulo Ivan Correa dito

    Básico, para qualquer usuário que queira saber como seu #Linux e seu #Pc funcionam

  18.   Fabio Isaziga dito

    Esses tutoriais para inexperientes como eu são ótimos. bem detalhado e muito compreensível. Obrigado

  19.   Fabiola dito

    Olá.
    Tenho um Squid e preciso fazer com que ele me envie o gráfico SARG por hora, investigando achei que é possível com o comando "crontab", mas a verdade é que não entendi muito bem.

    lembranças

  20.   Daxwert dito

    Obrigado por esta informação, é muito completa.

  21.   nahu dito

    Excelente postagem! Muito obrigado!

  22.   gabôndilo dito

    Grato por todas essas informações. O difícil é que fica tudo na cabeça, são vários comandos, mas que grande guia. O GNU / Linux nos dá tanto ...

  23.   Ghermain dito

    Muito obrigado, me ajudou a aprender mais sobre minha máquina e o que instalei.

  24.   Larry Diaz dito

    Não estou escrevendo comentários, mas essa informação vale a pena. Obrigado, me ajudou a não desmontar meu CPU, uma máquina antiga com um PCChips p21 que roda xubuntu.

    1.    vamos usar linux dito

      De nada, cara! Eu te envio um abraço e obrigado por deixar seu comentário.
      Pablo.

  25.   sonia dito

    Isso está correto :::

    Como pesquisar / tmp para todos os arquivos que contêm o nome
    JOSUE em todos os subdiretórios e diga aqueles que contêm o
    String máximo

    find /tmp.* –name JOSUE –L

  26.   sonia dito

    4.- Mate todos os processos nano, ou que contenham a palavra nano,
    também simplesmente veja os processos do webservice ericssondb como este
    você pode validar que um processo de serviço da web ou qualquer processo é
    em execução, na saída você verá a hora e mais detalhes

    killoall nano
    ps | grep ericsondb
    ps | grep nano
    está correto ??????

  27.   nacho20u dito

    muito bom

  28.   Erwin Giraldo dito

    Excelente compa, obrigado por compartilhar seu conhecimento.

    Continue compartilhando. Onde mais você tem uma postagem? No YouTube?

    Quero configurar um servidor Zentyal, sabe de uma coisa?

    Saudações, Colômbia-Bogotá

  29.   Juan Cuevas-Moreno dito

    Obrigado pela informação, para mim que quero aprender sobre este ótimo sistema operacional e que me declaro ignorante em muitos aspectos é de grande ajuda.

  30.   Jaime dito

    Excelente, tutoriais como esse são os que nos ajudam a entender e saber o que temos pela frente.
    Você trabalhou muito bem.
    Muito obrigado, você ganhou um seguidor.

    1.    vamos usar linux dito

      Obrigado, Jaime! um abraço! Paulo.

  31.   Senhor coelho dito

    Esta é uma pergunta de um iniciante:
    Com qual comando o root é iniciado?

    1.    vamos usar linux dito

      Como fazer login em um terminal com privilégios de administrador? Fácil.
      Você pode correr

      dele -

      Ou, se você configurou o sudo, pode executar qualquer comando diretamente com privilégios de administrador usando "sudo" na frente. Por exemplo:

      sudo firefox

  32.   miguel dito

    Você poderia incluir alguns comandos para saber qual gerenciador de janelas temos? lxde openbox e toda aquela seção. obrigado.

  33.   Tomás Ramírez dito

    Excelente contribuição irmão

    1.    vamos usar linux dito

      De nada! Abraço!
      pablo

  34.   Hoover Campoverde dito

    Sou muito grato amigo por enviar e compartilhar este ótimo trabalho.

    Eu sou novo no Ubuntu e gostaria de aprender tudo sobre este poderoso sistema operacional.

    Adoro trabalhar mais no console.

  35.   Marcelo KAZANDJIAN dito

    Excelente resumo de comandos muito úteis e que frequentemente os deixamos perdidos entre vários milhares de arquivos e que quando precisamos deles devemos google para lembrá-los.
    Excelente A ++

  36.   Marco dito

    Eu realmente gosto deste post muito simples, mas completo.

  37.   diego dito

    Excelente informação, obrigado. Adicionado aos favoritos!

  38.   Oscar Ramirez dito

    Caros amigos do Opensuse:
    Preciso da sua ajuda, digo que sou muito novo neste sistema operacional e tenho encontrado algumas dificuldades para ter o computador ao máximo, as características do equipamento são as seguintes:
    Marca: Toshiba
    Processador: Genuine Intel (R) CPU T1350 @ 1.86 GHz
    Arquitetura: 32 bits
    Distribuição:
    ID do distribuidor: projeto openSUSE
    Descrição: openSUSE 13.2 (Harlequin) (i586)
    Codename: Harlequin

    Tenho uma internet móvel Huawei, o problema é que ela me identifica como USB e não como internet móvel e até o momento não consegui instalar, agradeço sua ajuda, aliás o USB tem alguns arquivos para instalar mas Não consegui executá-los e recebo a mensagem: «Ocorreu um problema ao executar este programa. Não foi possível encontrar o programa », nem posso dizer qual é o modelo de USB que possuo porque não sei como fazer.
    Eu agradeço antecipadamente

    1.    vamos usar linux dito

      Olá! Em primeiro lugar, peço desculpa pela demora na resposta.
      Eu sugiro que você use nosso serviço Ask From Linux (http://ask.desdelinux.net) para realizar este tipo de consulta. Dessa forma, você pode obter ajuda de toda a comunidade.
      Um abraço! Paulo

  39.   rio dito

    Obrigado pela informação, tem sido muito útil para mim saber o número de série da máquina já que fui questionado por um programa exe que estava rodando no wine e o branch Good do blog tinha me amarrado. Salu2 da Argentina

    1.    vamos usar linux dito

      De nada!
      Um abraço, Pablo.

  40.   Danny dito

    Adicione o seguinte comando à seção Memória RAM, pois mostra o tipo de memória DDR que é, suas frequências e os bancos disponíveis (slots), que são usados ​​ao trocar ou aumentar um cartão de memória:
    dmidecode – tipo 17
    Saudações e excelente postagem. Tem sido muito útil para mim.
    Thanks!

  41.   Apeiron0 dito

    Eu nunca tinha comentado nos três anos que os conhecia, mas dessa vez faço isso para agradecer essas inscrições, são de 2012 e 2016 me serviram muito.
    Obrigado.

  42.   rafael dito

    Muito obrigado, muito bom, são comandos que não são usados ​​diariamente, isso é útil para mantê-los à mão porque são fáceis de esquecer

  43.   Ignacio dito

    Obrigado por tanto e boas informações

  44.   kross dito

    muito obrigado por compartilhar o conhecimento

  45.   o que aconteceu com Lupita dito

    Você pode modificar as informações do fabricante, o número de série e o modelo
    como que para borrar a informação, ao conectar em um conversor de fibra ótica para fazer testes diretos no seu link, o ISP sabe qual marca e qual modelo foi conectado e tem todas as informações do equipamento
    E eu sou um maníaco por segurança (chave para a chave do bios do disco grub criptografada com sua respectiva chave. 28 contratempos reparados, 70 segundos reparados e mais chave de casa) Estou preocupado que alguém saiba como modificar as informações do fabricante, saudações, obrigado

  46.   Carlos Zarzalejo Escobar dito

    Eu quero ser informado.

  47.   Martin dito

    EXCELENTE, muito obrigado, foi muito útil para mim, gostaria de poder ter conhecimentos de informática para ajudar as pessoas desta forma.

bool (verdadeiro)