[Opinião] Sobre Stallman, o iPhone e as falsas liberdades

estandeiro

NOTA: Este é um artigo de opinião. Seu objetivo não é impor nem demonstrar nada, quero simplesmente expressar meu ponto de vista sobre o assunto para a comunidade.

Vamos começar esclarecendo as coisas:

Eu sou um usuário de Fedora Linux por mais que Anos 5 e recentemente eu mudei meu telefone andróide por um iPhone. Se você quiser saber por que considero o iPhone uma opção melhor como dispositivo móvel (mesmo para um usuário Linux) do que um telefone com sistema operacional do Google (com fundamentos, testes e comparações), convido você a ler esta análise que fiz , onde explico tudo o que poderia passar pela sua cabeça (ou pelo menos tento fazer):

Do Android ao iOS: Crônica de uma experiência de imigração

E se, como eu, você é um usuário Linux que está pensando em adquirir um iDevice, deixo-o aqui um guia muito completo Eu fiz sobre como gerenciar seu iDevice no Linux completamente não há necessidade de usar o iTunes ou outro software proprietário emulado / virtualizado. (Porque amigos não permitem que amigos usem o iTunes):

Como gerenciar / sincronizar seu dispositivo iOS 7 no Linux (nativamente)

Agora sim: desde que mudei do Android para o iOS, para a maioria dos usuários geeks em comunidades online eles não se importaram Por mais que eu não me importe em saber o que comeram no café da manhã ontem.

Os mais geeks (e informados) embora eles apoiaram a mudança com comentários em redes sociais afirmando seu ponto de vista sobre por que isso é positivo comutação e outros, outros mais eles expressaram medo para mudar para Mac e Pessoas 4 Eles me fizeram o comentário mais sem sentido que já ouvi, algo como:

Todo usuário Linux que defende o software livre deve ficar longe do iOS e usar o Android

Isso me lembrou de alguns comentários que eles fizeram em uma postagem anterior que eu coloquei aqui em Do Linux (sobre programação) onde alguns usuários reclamaram porque eu usei Texto Sublime 3 para minhas capturas de tela (um editor de texto para programadores que caem na "desgraça" de ser um código-fonte fechado).

O debate ficou interessante, pois depois de responder uns comentários sobre "não, é que em um blog sobre linux como esse só deveria haver capturas de software livre" e mil outras bobagens, acabei até me perguntando filosófico e / ou político como esta:

Manuel diz:

Novamente, +1 ao que elav respondeu e acrescento: Não sei em que país você mora, ou quantos anos você tem, mas se há algo importante que as 3 pessoas que até agora se "opuseram" ao texto sublime são não levando em conta é que esse “debate” vai além da suposta “liberdade do software” ou uma ideologia para um blog, a REAL liberdade recai sobre a liberdade DAS PESSOAS. E não porque um software seja gratuito ou não, devo perder minha liberdade de escolhê-lo. É como coca. Todos no mundo sabem que é ruim, péssimo. Se você for à página de perguntas frequentes, as pessoas perguntam constantemente “para que serve o produto químico X? É verdade que causa câncer? " e a resposta deles é o que você tem que se contentar, porque sendo a receita "fonte fechada" não há como ter informações confiáveis ​​e reais sobre os novos compostos químicos criados para fazer o refrigerante feliz. No entanto, o que torna uma pessoa livre, que um país é livre, que uma SOCIEDADE é livre, não é o fato de você saber ou não de quais ingredientes seu refrigerante é feito ... Sua verdadeira liberdade será realmente restringida por um dia onde você não pode escolher, por conta própria, se quer tomar uma Coca (ou fazer muitas outras coisas) para outra coisa. Uma filosofia de "software livre" que restringe a liberdade humana não é realmente livre, tão simples.

Ao qual um usuário respondeu com este comentário "brilhante":

Julio diz:

Manuel.
Você está totalmente errado.
De acordo com RIchard Stallman, isso não é liberdade.
Liberdade não é poder escolher entre algumas opções impostas, mas é ter controle total sobre sua vida.
Neste caso, Sublime Text não é controlado pelo usuário, Sublime controla você e isso é antiético, portanto não deve ser usado.

Com isso, percebo que a maioria dos Linuxeros que se autodenominam "Defensores do software livre" falam o que dizem. E garanto que, se a Microsoft decidir lançar o Office para Linux amanhã, a grande maioria dos Linuxers irá instalá-lo em seu Linux e em muito tempo o LIbreoffice será esquecido. Resumindo, os Linuxeros tudo que eles querem é que uma grande quantidade de software esteja disponível para Linux, mas sem interesse se é gratuito ou não.

Mais tarde, eu respondi:

Manuel diz:

@Julio: Aqui você tocou em dois pontos importantes. Para começar: você diz "Stallman diz"; Minha opinião aqui é: por que eu deveria tirar minha definição de liberdade da boca de outro homem? Por que qualquer um de nós deveria fazer isso? Então você fala em "Opções impostas" para começar a tirar sua definição de liberdade da boca de outro homem é em si mesmo, uma opção imposta que você deliberadamente apóia porque concorda com a ideologia desse homem, isso em si é um comportamento contrário o que é liberdade, mas você não percebe. Então você fala sobre "Controle total de sua vida" Eu sinto que tenho controle total sobre minha vida porque apesar do que homens como Stallman me dizem, eu sempre decido POR MIM o software que quero usar ou não (não com base no que eles pedem me por trás de uma máscara de liberdade) ou com base em uma falsa filosofia sobre ela, a Liberdade consiste em poder fazer exatamente isso, escolher O QUE VOCÊ QUER para você, para você e para seu benefício, sem que alguém peça o que é melhor ou não para você, qual estandeiro faz.

Liberdade real VS. liberdades fictícias

Eu trago isso porque aqui está algo muito importante no último comentário Se eu sou livre, por que deveria tirar minha definição de liberdade da boca de outro homem? Ontem eu estava lendo um artigo em Applesfera em liberdade iPhone, onde um usuário muito feliz do iPhone nos diz um horror (que para ele é a glória). Basicamente, diz:

O iPhone me deixa mais livre porque ao tomar todas as decisões por mim, tenho mais tempo para tudo, não me preocupo com "minhas coisas" como aconteceria em outro sistema operacional e, portanto, estou mais livre.

Ouvir gente assim (ou como aquela que diz que android é melhor porque "é grátis") me deixa horrorizado. Não quero vir e impor um ponto de vista nem nada, mas gostaria de expressar que pessoalmente acredito que às vezes, comunidades perder o senso de liberdade.

Por ser um assunto tão complexo é difícil dizer que "liberdade é X ou Y", muitas vezes tendemos a seguir:

Não dê o controle de sua vida ou de sua maneira de pensar a ninguém.

O problema é que, se você compra um produto da Apple, (por exemplo) você está dando para a Apple, e se você sai por aí proclamando a palavra da FSF e usando o gNewSense GNU / Linux porque eles acreditam que é correto, você está dando para eles para Stallman. Paradoxal, certo? é estupido.

Acho que a maioria de nós deve seguir o simples:

Saiba que você está no controle total de suas ações e decisões em todos os momentos.

Senhores liberdade não mente outra pessoa tornando a vida mais fácil para nós para que tenhamos mais "liberdade" para fazer o que quisermos nem mente no fato de termos a "liberdade" de saber tudo sobre tudo para ter certeza de como cada centímetro dos gadgets e softwares que usamos funciona.

A liberdade reside em ser capaz de tomar nossas próprias decisões, (por exemplo, qual telefone você deseja comprar e usar ou qual sistema operacional você deseja colocar no seu computador) por própria convicção pessoal, não com base nas empresas X ou Y nos vendendo uma ideia com um bom marketing ou que X ou Y maluco nos diga se estamos "apoiando a liberdade ou não" fazendo isso ou aquilo.

Eu concordo que muitos o que eles precisam ele é um líder, alguém a quem recorrer para seguir, admirar, ouvir ... Porém hoje venho a este blog para vos dizer que eles não precisam de líderesBem, você tem a si mesmo.

No momento em que você reconhece que a verdadeira liberdade é ouvir a si mesmo pura e simplesmente porque você está recomendando algo a si mesmo, naquele momento eles serão realmente livres.

Liberdade no celular

NOTA: Antes de começar esta parte do artigo, gostaria de esclarecer: Para qualquer troll que vier até mim com um comentário como "usar o Android é o melhor para um usuário que acredita na liberdade, já que Stallman diz que a Apple é ruim", digo simplesmente uma vez: Se você realmente acreditasse na "liberdade" radicalmente ao estilo de Stallman, nem mesmo usaria a porra de um telefone celular. ELE NÃO OS USA. Assim de simples. Também quero esclarecer que o que vou falar aqui se refere às comparações básicas do iOS e do Android em um estado completamente vanilla (sem instalar nada extra ou fazer processos como jailbreak ou root) de ambos os sistemas operacionais.

O iPhone, mais grátis?

Eu pessoalmente sim eu considero para o iPhone, um dispositivo "mais livre" do que qualquer Android. E é que fora do seu escopo "código fechado" (que para breve não está tão longe do que é realmente android como explicarei mais tarde), o iPhone (como explicarei em meu artigo link no início desta postagem) capacita o usuário.

Tudo desde o facto de lhe dar a opção de lhe enviar os contratos de serviço de 60 páginas por e-mail, antes de clicar em aceitar para os ler. de verdade, confortavelmente de seu computador e dar uma ideia de tudo que você está acessando (ao contrário das "táticas ninja" do Google com letras pequenas e o forçado "Concordo em entrar no Google+" que fica de olho no clique descuidado a cada passo que você dá dentro de seu ecossistema), passando pelo fato de que você pode escolher que tipo de notificações envia para você (ou não envia) um aplicativo ou o fato ser capaz de modificar as permissões deles (desativando aqueles que parecem para você intrusivo).

Além de ter funções como um filtro de não rastrear no nível do telefone, que pode ser ativado com um toque para evitar o rastreamento em aplicativos com suporte de anúncios.

Também tem um botão para desabilitar processos ocultos de aplicativos "intrometidos" (como Facebook ou Google Plus que em ambos os sistemas operacionais têm funções de geolocalização em segundo plano que podem ser ativadas à vontade junto com sua conectividade de dados se for necessário saber onde você está o tempo todo), o iPhone onde quer que você veja, permita que o usuário está no controle de seu ambiente com precisão milimétrica, tudo ao seu alcance com um toque e explicado para que até o usuário mais novato possa entender o que cada função disponível faz.

No Android, você não pode (pelo menos não sem coisas externas como aplicativos ou ROMs e root) fazer coisas como modificar as permissões do aplicativo, ter um filtro não rastrear no nível do telefone e / ou desativar os processos ocultos de rastreamento OnDemand em segundo plano, (uma vez que mais semelhante a este último, por apenas citar um exemplo, seria a opção de desabilitar o tráfego de dados em segundo plano e isso deixa a Play Store sem funcionar).

Todas essas coisas (além de outros pontos que faço em este artigo dentro do meu blog pessoal) colha em mim a pergunta: Onde existe mais liberdade? onde o usuário pode decidir livremente o que quer ou não, controlando seu dispositivo ao máximo (e completamente) sem ter que fazer nada mais do que um toque na opção desejada (como no iOS) ou em um ecossistema Android onde sim, tudo bem, você pode torcer, mudar o launcher colocar outra ROM blá blá blá, mas quebrando um monte de travas?

Na minha opinião iOS é uma verdadeira liberdade para o usuário, onde ele controla com suas decisões sua interação com o ecossistema do telefone em alto grau, enquanto android é mais como uma prisão de segurança máxima onde dizem "Ah, olha, daqui você pode escapar de passar por todas essas barreiras que existem (eles mostram um mapa), mas você deve ser um especialista em escapismo para conseguir isso."

E é que, para realmente "libertar um andróide", o usuário deve aprender pelo menos a:

  • Raiz
  • Desbloqueie o Bootloader (um processo que custa dinheiro e é difícil se você estiver vinculado a um operador)
  • Instale outra ROM

Essas 3 coisas sem carma pegando você (ou seja, sem bloquear seu telefone) Isso é liberdade? Não acredito. Também há o ponto de que no iOS não há mais um motivo válido ter que fazer fuga de presos pela liberdade, quando a cada dia mais e mais dispositivos Android quase necessariamente exigem um Enraizando Ser útil.

Por que deveria ser assim? Não é justo para os usuários do Android. Vamos lá! é baseado em um projeto de software GRÁTIS! Google, fabricantes e operadoras devem oferecer uma liberdade mais real para as pessoas e menos focado em especialistas em escapismo (usuários poderosos como vários de nós nesses círculos) dentro de seus dispositivos.

Android, software livre?

Vou terminar este artigo citando um problema que me incomoda muito. Uma das coisas que fazem muitos usuários Linux optarem por um Android é porque o Google diz: "Android é um sistema operacional gratuito baseado em Linux" e por isso novatos no Linux que acabaram de instalar uma distro há seis meses em suas equipes e ouviram algumas palavras de Stallman já digo: "Devíamos usar o android porque ele apóia a liberdade."

Você não poderia estar mais errado. Fora de Kernel Linux (que está sob uma das versões da GPL, se não me engano a v2 que permite TiVoization e outras coisas) todo o outro sistema android está sob uma licença Apache (ou algo semelhante em outros casos) e o uso é promovido destes quando desenvolvidos para o sistema operacional

Estas licenças são licenças realmente livre no nível do contrato (sem copyleft) que basicamente não vincula ou força o destinatário do código a fazer algo forçosamente com ele (como a GPL que exige, entre outras coisas, que trabalhos derivados também sejam gratuitos). Isso permite legalmente que todo o software desenvolvido sob essas licenças seja usado. para qualquerVamos dar um exemplo:

Juan Perez, programador, escreve um software proeminente para Android e libera-o sob um desses tipos de licença (lax, não copyleft);

Agora Google você pode pegar esse código livremente, melhorá-lo e adaptá-lo, entre outras coisas, a um desenvolvimento fonte fechada sem compartilhar suas modificações e melhorias para a comunidade.

Essa "armadilha legal" (que não é assim, é a liberdade das pessoas imposta à liberdade de software e até Eu apoio ela, mas isso não significa que não devamos estar cientes do que acontece na realidade) é o que permite que as melhores partes do android sejam escondidas da comunidade porque o Google quer (mesmo sem a comunidade saber), isso é o mesmo com o OS X e sua relação com o BSD como sistema operacional.

Usando um kernel BSD (lançado sob licença BSD, obviamente) Apple Você não é obrigado a compartilhar suas melhorias para esse kernel com a comunidade de desenvolvedores de sistema BSD, mas você tem Tudo certo de pegar todas as melhorias que a comunidade faz sem dar nada em troca e integrá-las em seus sistemas operacionais proprietários.

Pessoalmente (como já disse), acredito que o software que carrega essas licenças (como BSD, MIT, Apache e similares) é "verdadeiro software livre" (e não só eu, esta declaração é considerada uma ideologia inteira em todo o mundo), por ser (apenas para começar) livre de todos os interesses pessoais e ego dos programadores, defendendo mais pela liberdade de seus usuários do que o seu próprio (e assim deve ser, porque sem pessoas livres, não há Software Livre, Essa é a minha opinião).

O problema que isso me causa no caso do Android é que existem alguns usuários que se sentem "fãs do GNU Super" mas nem mesmo entendem que este tipo de software verdadeiramente livre é de alguma forma prejudicial para o avanço do software livre que se apresenta como a ideologia central de Stallman ou da FSF, uma vez que, em vez de promover forçosamente o crescimento de programas de código aberto (como programas sob licenças copyleft, como GPL forçando trabalhos derivados a serem gratuitos também) deixa em aberto a possibilidade de desenvolvimentos fechados com base nos esforços da comunidade para a liberdade do usuário ... Não parece que Stallman goste, não é?

Terminando ...

Isso me leva de volta ao ponto central do artigo: se você vai defender algo, faça por própria convicção, porque você acredita que é correto, não porque alguém lhe vendeu uma ideia ... Mas o mais importante: informe-se e forme um critério, não acredite em tudo que eles te dizem, Informe-se.

Liberte-se das correntes de OUTROS, Pense por você. Assim como na bíblia diz (e eu não sou religioso nem nada mas conheço essa história) que um falso profeta vai vir dizer que é o salvador e blá blá blá, os falsos profetas da liberdade já estão aqui e o mesmo é o homem na foto acima (Richard Stallman) um deles, assim como qualquer um que diga a você que sua definição de liberdade Está incorreto porque não é o que ele (ou alguém em quem ele acredita) pensa. Você só vai encontrar liberdade dentro de você, tomando suas próprias decisões no dia a dia, nunca pare de pensar por si mesmo, com base em seus critérios informados e então você estará livre ...

Melhor da sorte.


O conteúdo do artigo segue nossos princípios de Ética editorial. Para relatar um erro, clique Clique aqui.

282 comentários, deixe o seu

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.

  1.   elav. dito

    Uff, acho que alguém aqui tem sérios problemas com o Android ..

    De qualquer forma, acho que um debate saudável pode ser gerado com este artigo, mas embora você tenha a liberdade de escolher o dispositivo que quiser, não acho que com iOS você seja mais livre do que com Android. Na verdade, se você quer liberdade em termos de Software, me parece que o mais adequado é o FirefoxOS.

    Vamos ver o que acontece.

    1.    Manuel Escudero dito

      Eu sempre disse que tenho muita fé no firefoxOS e concordo com o que você diz (exceto no que diz respeito às liberdades Android-iOS, pois já expressei porque acho que com um dispositivo iOS você é mais livre como usuário do que com um Android). O problema é que o firefoxOS não aparece no artigo porque é um caso especial:

      Quando o iPhone foi lançado, era muito caro porque era "o primeiro de seu tipo", além de ser um produto da Apple, não havia muito para comparar, ele definiu o padrão sob o qual outros projetos como (até o momento ) eram governados. android. Quando o Android foi lançado, sem qualquer justificativa, era muito caro! (Pelo menos os primeiros terminais que chegaram aqui no México foram) especificações terríveis, android super desatualizado (e até experimental, eu diria) e telefones caros. Mesmo tendo o iPhone para comparar em vez de copiar a qualidade, parece que queriam copiar a lógica a um preço baixo: “Se as pessoas pagam tanto por um iPhone o fazem em qualquer smartphone”. Quando o FirefoxOS foi lançado, ele o fazia sob o status de um experimento, com telefones básicos e o que você quiser, mas havia dois detalhes:

      1) Funcionaram / Funcionam muito mais decentemente do que um andróide antigo.
      2) Eles são baratos

      O problema com isso é que é difícil definir se essas qualidades se devem ao firefoxOS como um projeto sozinho ou ao fato de que hoje os mercados avançaram tanto que agora é mais fácil ter uma ideia antes de lançar um sistema operacional móvel. É difícil dizer (sem cair na especulação) se o firefoxOS é barato porque realmente é uma plataforma que nasceu com a ideia de empoderar as pessoas ou, se realmente é porque como agora comprar smartphones é algo do cotidiano e do os materiais são mais baratos (e é isso que as campanhas de Marketing vemos, não conhecemos realidades).

      É por isso que a inclusão do firefoxOS no artigo não era justa ou necessária para mim no momento, (além do fato de que aqui no meu país só existem telefones de gama baixa com essa plataforma e não vale a pena uma comparação direta , além disso, não era certo comprá-los); Mas, como você, acredito que o FirefoxOS é a opção mais gratuita no nível de software do 3, e também (pessoalmente) acredito que ele tem o maior potencial para realmente ser a plataforma de uma pessoa. Não sei se existe algo equivalente a enraizamento / jailbreak no firefoxOS (não usei um terminal oficial desses para saber por conta própria); Mas uma previsão interessante que tenho é a seguinte:

      Embora tenha levado o iOS para chegar ao iOS 7 para que os usuários parassem seriamente de considerar o Jailbreak como algo necessário (ou pelo menos a maioria) e no Android sempre haverá a necessidade de fazer o root, NÃO ACHO que no firefoxOS temos um analógico direto de qualquer dia, não será necessário ... (e se já houver, que estranho), mas pessoalmente não ouvi falar, nem acho que vai existir. Isso diz muito sobre como os usuários se sentem livres em uma plataforma desde o início, e o firefoxOS está fazendo as coisas certas.

      1.    elav. dito

        De qualquer forma, você tem que levar algo muito em consideração. Sim, é verdade que VOCÊ TEM todo o direito e liberdade para escolher o dispositivo que deseja usar, mas NÃO é por isso que você é livre.

        Eu adoro iPods, e refiro-me às antigas versões sem toque. Acho que são os melhores gadgets para ouvir música do mercado, mas, apesar de ter Software Privado, a Apple não tem controle sobre eles, o que acontece com o iPhone e os aparelhos mais recentes da Apple, é que eles podem assumir o controle do seu aparelho .

        CUIDADO, eles podem fazer o mesmo no Android, e em qualquer outro Sistema .. E é por isso que o FFOS vem desempenhando um papel importante, pois é "mais aberto" que o anterior.

        Com isso quero te dizer, se você quer usar um iPhone não precisa se desculpar ou dar explicações, use, mas te digo que existem alternativas mais baratas e muito melhores no mundo Android (como um dispositivo acima de tudo ), sendo um exemplo deles: HTC ONE, Moto G, Moto X, Samsung Galaxy S4, Nexus 5, etc ...

        Sem falar no que vem pela frente com Jolla, Ubuntu Phone, Sailfish ...

        1.    xlash dito

          “De qualquer forma, você tem que levar algo em consideração. Sim, é verdade que você TEM todo o direito e liberdade para escolher o dispositivo que deseja usar, mas NÃO é por isso que você é livre. »
          Isso é exatamente o que eu quis dizer em meus comentários anteriores, finalmente concordamos em algo xDDD.

          “CUIDADO, eles podem fazer o mesmo no Android, e em qualquer outro sistema. E é por isso que o FFOS vem desempenhando um papel importante, pois é“ mais aberto ”do que os mencionados acima”.
          O problema de ser "mais aberto" dá aos fabricantes a possibilidade de controlar o aparelho e, portanto, os usuários. A ideia seria que fosse gratuito, ou seja, que os usuários tivessem o controle.

        2.    Manuel Escudero dito

          Você está errado em sua opinião sobre o fato de que "ser capaz de decidir o que você quer não o torna livre", porque é exatamente isso que o torna livre. No entanto, não vou discutir isso porque todos pensam de forma diferente. Agora, no meu caso pessoal, o iPhone que tenho foi um presente de um amigo que teve que ir deixá-lo comigo, mas pessoalmente, embora existam alternativas "mais baratas" ou o que quer que seja, graças a este iPhone, agora não Penso em comprar qualquer outro aparelho No futuro, na verdade pretendo fazer um upgrade para o iPhone 6 assim que ele for lançado, pois sei que meu poder de compra permite, neste caso é irrelevante se houver algo mais barato "ou melhor "(porque não importa o quanto você dê, para mim o que importa é a privacidade e nenhum dos terminais ANDROID que você mencionou tem as camadas de proteção e o nível de controle que o iPhone oferece nesta seção). No dia em que eu puder modificar as permissões dos aplicativos no Android (removendo os que parecem intrusivos) ou criptografar meu dispositivo completamente com um toque, sem enraizar, piscar ou qualquer coisa, então começarei a olhar para o Android com outros olhos (e apenas nós faríamos estar concluindo uma etapa, tudo o mais que o iOS oferece está faltando) Sobre FFos Não tenho palavras a acrescentar porque não se enquadra na comparação do artigo, como expliquei na minha resposta anterior.

          1.    xlash dito

            Decidir te torna livre ... até que você decida não ser. Isso é o que Elav quis dizer e é o que eu disse a você em meus comentários.
            Se você realmente se preocupa com a privacidade, não deve usar um iPhone. É preferível adquirir um Android, girá-lo e colocar uma boa ROM nele.
            Na verdade Manuel, se não fizeres root ou flash não poderás fazer o que mencionas mas há a graça ... que podes fazer, um iPhone não te permite fazer, pois quem tem o controlo, o telefone ou você? Acho que você já sabe a resposta.

          2.    idiota dito

            E se você não puder comprar liberdade? Eu digo a que você está amarrado nesse caso?

            Eu interpreto as coisas de forma um pouco diferente de como você coloca isso ...

          3.    Manuel Escudero dito

            O Android, nem mesmo com a melhor ROM que você possa imaginar, é mais cuidadoso com a privacidade do que o iPhone quando falamos de sistemas comerciais. Vamos deixar o Blackphone de lado, pois isso limita muito a favor da privacidade. Além disso, você é do tipo que pode morrer amanhã e eu não me importo, não sei porque continuo respondendo a mesma coisa em tópicos diferentes, se você sempre faz a mesma pergunta e sempre vai ter a mesma resposta:

            Não importa o que você diga, você não mudará o que eu penso ou o fato de que posso ter um iPhone e tê-lo escolhido.

          4.    Manuel Escudero dito

            @iDiot: A liberdade não se compra, é algo de convicção intangível. Se você se sente à vontade no android, então já é você e está feliz e pronto, isso é o que conta. Se, por outro lado, você não tem dinheiro e quer liberdade em um smartphone, sua melhor chance é um telefone FirefoxOS.

          5.    Alexander dito

            Concordo com Elav, ao qual você diz “Você está errado em sua opinião sobre o fato de que“ ser capaz de decidir o que você quer não o torna livre ”porque é exatamente isso que o torna livre. No entanto, não vou discutir isso porque todos pensam de forma diferente. »

            1. Se você não vai discutir (também conhecido como. Dê suas justificativas em face de tal negação), por que você expressa isso? Uma opinião, neste caso a negação sobre a outra, sem justificativa, é inútil.

            2. Opinião é o ponto de vista de cada um, no momento em que VOCÊ avalia a opinião do outro é que SUAS mesmas opiniões não têm sentido.

            Você fala muito de liberdade, mas vejo que não se aplica, típico post chama

          6.    Manuel Escudero dito

            @Alejandro: Decidi não discutir com @elav se estou certo ou errado em minha definição de liberdade ou se ele está porque está em Cuba e eu no México. Eles têm muito menos liberdade do que eu, sempre tiveram um álibi. Duas coisas podem acontecer aqui: ou ele não sabe o que realmente é a liberdade ou a aprecia a um grau que não consigo entender, porque estamos em MUNDOS COMPLETAMENTE DIFERENTES.

            Você não pode "competir" como você espera sob condições tão diferentes, não faz sentido.

          7.    Alexander dito

            @Manuel Escudero, quer dizer que sua justificativa é… a diferença geográfica? realmente é essa a sua justificativa? e você me coloca em letras maiúsculas que eles vivem em "mundos" diferentes? O que você é agora um marciano no México?

            minha mãe, me repito: típico posto de chama. Aliás, parabéns pelo seu iPhone, que é o que tem ficado claro para todos nós.

            @Elav, por favor, não diminua a qualidade da página.

          8.    O_Pixote_O dito

            Olha, honestamente, tenho lido todo o seu texto, mas desça para ver os comentários e você me ofendeu. Tenha as bolas sagradas de dizer que a sua definição de liberdade, que obviamente é a única verdadeira no mundo e o resto é lixo, é o poder de escolher, é uma falácia como uma catedral. Então agora eu vou ser livre para escolher se vou atirar na minha cara ou na bunda?

            Mas não é que essa definição barata me tenha ofendido, ofende-me que você diga que em Cuba há menos liberdade do que em um país onde governam por meio de fraudes eleitorais como o México. Aqui na Espanha, por exemplo, um terço da população está em risco de pobreza e em Cuba, segundo as ONGs, ela seria erradicada em 2014/15. Aqui na Espanha, eles despejam pessoas de suas casas e, se necessário, levam as crianças para os anfitriões.

            Aqui passamos por reformas que nos levam à situação de quando estávamos na ditadura por um partido que governa por maioria absoluta com 48% dos votos.

            Bem, estou fora do tópico. Digamos que você tem mais liberdade com um celular que pertence a uma empresa que dá todas as informações que deseja a um estado e que eles estavam desenvolvendo um mecanismo com o qual poderiam desativar a câmera ou o gravador caso detectassem que o celular foi localizado por exemplo em uma manifestação, não, não é liberdade. Você disse que precisa fazer o root no celular para liberá-lo, desculpe? Aqui na Espanha está na lei que os celulares têm que ser liberados ou que não podem ser restringidos por si só. Para os libertar, basta pedir um código que cobram ilegalmente entre 10 e 25 euros. Veja isto por exemplo:
            http://www.youtube.com/watch?v=5UWUFMPOFcc

            Você confunde liberdade com opção de escolha e, além disso, desacredita que as pessoas são livres para escolher a opinião dos outros. Posso usar a definição de liberdade de uma pessoa e isso não significa que seja preguiçoso ou que não pense por mim mesmo. Da mesma forma que você fala isso, nenhum dos que comentam aqui poderia pensar como você, pois isso não estaria pensando por si mesmo.

            E que você saiba que estou com você em termos de uso de sublimetext que também uso. Pode ser que a empresa por trás dele respeite seus usuários muito mais do que muitas outras pessoas, além de que o pagamento é opcional e não é embuste, pois não é um preço excessivo para um aplicativo muito bom.

          9.    Manuel Escudero dito

            @O_Pixote_O: Seu comentário mistura muitas ideias confusas, coisas que de repente me vieram à cabeça ou não sei, mas é importante para mim responder:

            A) Você está certo, talvez eu tenha pegado minha mão dizendo que a definição de liberdade do @elav "está errada", embora eu tenha corrigido isso mais tarde, quando percebi a diferença geográfica. Com relação ao México e Cuba, apesar de o México ser governado por quem você quiser, em Cuba eles têm muito menos liberdade, (ou se você quiser ver assim, muitas mais restrições) não sei o quanto é viável, pois exemplo, sair do país / voltar a ir para um país como os Estados Unidos (para dar um exemplo que me parece mal foi regulado pela metade recentemente) mas me parece que só existe um atrito.

            Por outro lado, em Cuba não recebem concertos de bandas americanas (o do Audioslave foi o último, ao que me parece) e por si só é um país muito mais "fechado ao mundo" pelos seus governantes, eles têm menos acesso à Internet e assim por diante. Em si, poderíamos dizer que é por isso que "é menos gratuito que o México", porque as pessoas têm menos capacidade de "fazer o que quiserem" SEM CONTABILIZAR A NINGUÉM. Basta uma rápida pesquisa no Google por "Coisas que não se podem fazer em Cuba" (e vice-versa no México) para ter uma ideia do meu ponto de vista. (Aqui no México, você pode basicamente fazer o que for preciso pelo bem da legalidade ocidental, ou seja, você não pode matar alguém por prazer, mas pode escapar da prisão e não ser contado como um crime que acrescenta anos a você se eles voltarem pega porque aqui todo cidadão aqui tem “direito à liberdade”, hahahaha! pra você rir um pouco). Eu poderia dar vários exemplos, mas não sou a melhor pessoa para isso.

            B) Sobre isso:

            "Digamos que você tenha mais liberdade com um celular pertencente a uma empresa que dá todas as informações que ela deseja a um estado ..."

            TODAS as empresas, de TODOS os países, de qualquer setor que você quiser (que guardam algum tipo de informação sobre seus clientes) Dão "todas as informações que desejam a um estado". Exceto aquelas que SERIAMENTE têm "conhecimento zero" ou que categoricamente não têm nada de interessante para contribuir, não há empresa, em nenhum país, que, SOB NECESSIDADES QUALIFICADAS (que você seja uma "pessoa de interesse"), não lhe dê informações sobre você para o estado. Isso acontece em todos os países e em todas as empresas, mas apenas quando você é considerado um "alvo principal", caso contrário, sua vida patética não dá a mínima para o estado.

            C) Sobre o “mobile unlock” em todos os países você pode pedir para a operadora, mas uma coisa é fazer root, outra coisa é liberar, outra coisa é desbloquear o bootloader e outra coisa é instalar uma ROM. O fato de você pagar 25 euros para desbloqueá-lo (ou que eles vendam para você liberado) não significa que o telefone vem enraizado (ou com o bootloader desbloqueado), você ainda precisaria fazer esses processos se quisesse instalar outra ROM em seu android lançado. Um celular liberado é apenas um celular que pode ser usado com qualquer operadora e que também traz a possibilidade de desbloquear o bootloader (celulares "amarrados" não têm essa opção ativada, e você tem que pagar para fazer o procedimento no nível do hardware se sua operadora, eu não gostaria de liberá-lo.)

            D) Em nenhum ponto fora da linha eu retirei no comentário que fiz a @elav estou desacreditando qualquer um que se expressou aqui.

      2.    Elihu ariza dito

        Bem Manuel, antes de mais nada gostei muito do seu artigo porque não só mostra a sua opinião pessoal sem fanatismo como também concordo com o que diz, a liberdade inclui as ações e decisões que tomamos pessoalmente, e bem vindo ao tópico do Firefox OS , Gosto mais do que o próprio Android (principalmente porque sou um pouco alternativo e gosto de ir contra o atual), e no Firefox OS já existem tutoriais de como fazer o root do sistema (na verdade eu já fiz), mas o root No Firefox OS, é simplesmente alterar parâmetros do sistema (como colocar música como ringtone, entre outras bobagens), já que em si o sistema não só é muito amigável, mas também é muito acessível para configurações, mas hey me o artigo parecia muito interessante

        1.    Manuel Escudero dito

          @Elihu: Obrigado 😉

      3.    O_Pixote_O dito

        Olha, honestamente, tenho lido todo o seu texto, mas desça para ver os comentários e você me ofendeu. Tenha as bolas sagradas de dizer que a sua definição de liberdade, que obviamente é a única verdadeira no mundo e o resto é lixo, é o poder de escolher, é uma falácia como uma catedral. Então agora eu vou ser livre para escolher se vou atirar na minha cara ou na bunda?

        Mas não é que essa definição barata me tenha ofendido, ofende-me que você diga que em Cuba há menos liberdade do que em um país onde governam por meio de fraudes eleitorais como o México. Aqui na Espanha, por exemplo, um terço da população está em risco de pobreza e em Cuba, segundo as ONGs, ela seria erradicada em 2014/15. Aqui na Espanha, eles despejam pessoas de suas casas e, se necessário, levam as crianças para os anfitriões.

        Aqui passamos por reformas que nos levam à situação de quando estávamos na ditadura por um partido que governa por maioria absoluta com 48% dos votos.

        Bem, estou fora do tópico. Digamos que você tem mais liberdade com um celular que pertence a uma empresa que dá todas as informações que deseja a um estado e que eles estavam desenvolvendo um mecanismo com o qual poderiam desativar a câmera ou o gravador caso detectassem que o celular foi localizado por exemplo em uma manifestação, não, não é liberdade. Você disse que precisa fazer o root no celular para liberá-lo, desculpe? Aqui na Espanha está na lei que os celulares têm que ser liberados ou que não podem ser restringidos por si só. Para os libertar, basta pedir um código que cobram ilegalmente entre 10 e 25 euros. Veja isto por exemplo:
        http://www.youtube.com/watch?v=5UWUFMPOFcc

        Você confunde liberdade com opção de escolha e, além disso, desacredita que as pessoas são livres para escolher a opinião dos outros. Posso usar a definição de liberdade de uma pessoa e isso não significa que seja preguiçoso ou que não pense por mim mesmo. Da mesma forma que você fala isso, nenhum dos que comentam aqui poderia pensar como você, pois isso não estaria pensando por si mesmo.

        E que você saiba que estou com você em termos de uso de sublimetext que também uso. Pode ser que a empresa por trás dele respeite seus usuários muito mais do que muitas outras pessoas, além de que o pagamento é opcional e não é embuste, pois não é um preço excessivo para um aplicativo muito bom.

        1.    O_Pixote_O dito

          desculpe por ter colocado isso duas vezes, eu estava indo como a bunda da internet

  2.   Ignacio dito

    Não há como filtrar os artigos que recebo em meu feed por autor? Não quero mais encontrar artigos ridículos como esse e não quero ter que remover o site inteiro do Feedly. Obrigado.

    1.    elav. dito

      Tente colocar no Feedly https://blog.desdelinux.net/author/

    2.    Alexander dito

      +1

  3.   Alfredocg dito

    Bravo! Isso é liberdade, fazer o que quiser, independentemente das opções e ideologias dos outros. Se bem que na realidade não deves dar tantas explicações, assim acabas por dar algum poder à opinião alheia, tendo que justificar cada decisão pessoal. Às vezes, esquecem que as comunidades são formadas por pessoas e uma comunidade que limita, julga e pune seus membros não é uma comunidade, mas uma seita. Saudações.

    1.    Manuel Escudero dito

      Tive que tentar reduzir os comentários haha, é por isso que "tanto volta"

  4.   HaPK dito

    Este artigo se aprofunda em um dos maiores paradoxos do software livre, que é a liberdade; Já mencionei isso no artigo que publiquei aqui há pouco.

    Acredito que a única forma de obter a verdadeira liberdade usando algum dispositivo tecnológico é que todo software que existe no mundo seja gratuito (ou tudo é proprietário, mas pessoalmente não gosto dessa ideia). O fato de os dois tipos de software existirem torna as diferentes liberdades restritas entre si. Usar apenas software livre restringe minha liberdade pessoal de decisão, mas usar software proprietário restringe minha liberdade de estudar, e às vezes de usar, o software em questão ...

    Pessoalmente, acho que agora vale a pena pagar um pouco pela liberdade de conhecimento do software, desde que a peça de tecnologia que estou usando funcione como deveria, até que o mundo perceba que o software deve funcionar no melhor interesse do usuário , não apenas de algumas empresas.

    1.    Manuel Escudero dito

      Você entra em um ponto interessante, o que você expressa é conhecido na psicologia como o conceito de "felicidade sintética versus felicidade natural" e o mesmo se aplica ao socialismo-capitalismo como se aplica ao tema do software proprietário livre:

      Felicidade natural é o que você obtém quando consegue o que deseja, sempre. Produtos de software proprietários são especialistas nisso porque, ao restringir as opções, eles geram mais felicidade. Como é este? Se você comprar um mac, é menos provável que você se pergunte se foi a decisão certa a longo prazo (porque não há outro) e se atormente com isso (se falarmos do sistema operacional). Mas se você usa linux, todo dia você corre o risco de dizer: Ah! olha, o Manjaro tem isso, o Fedora tem isso! Ubuntu isso! e a distro em que estou não é !! » e você decide mudar. Que, embora te dê mais liberdade, te dá menos felicidade porque te dá menos conforto. Depois de um tempo, vem a felicidade sintética, que é aquela que vem de "fazer o melhor do que você consegue" e é aí que você começa a racionalizar as coisas: "Ok, estou no Fedora e talvez aqui não consiga instalar o última versão do Photoshop CS6, mas pelo menos tenho GIMP, Krita etc ».

      O truque aqui é mediar (pela força) porque você não pode ceder a todas as suas necessidades mais do que pode ceder em todos os seus confortos. (Ou pelo menos é assim que eu vejo) Portanto, estou feliz usando o Fedora Linux e meu iPhone.

      1.    sea_chello dito

        O que você comenta sobre o fenômeno de que menos opções dão mais felicidade é comentado em um TEDtalk que acho que foi compartilhado por elav em um artigo.

        Em qualquer caso, acho que a definição de "liberdade" é complicada. Poderíamos dizer "é a capacidade de fazer o que eu quero". Para mim, duas reflexões surgem dessa definição.

        A primeira é: mesmo que eu seja livre para fazer várias escolhas, isso não significa que todas sejam corretas em nome da minha liberdade. Se alguém quer bater em uma criança, é "livre" para isso, pode tomar essa decisão. Porém para mim não será correto e tentarei evitá-lo. Tomando esta definição como absoluta, então, não sou a favor da liberdade completa. Movendo-o para o campo em questão, acredito que os aplicativos de software livre são os que permitem que a maioria das pessoas os use. Vou colocar o MS Office e o Libreoffice como exemplo (porque acho o pacote de escritório muito importante). A maioria das pessoas usa o MS Office e também muita administração pública e educação. As licenças custam uma quantia significativa de dinheiro que nem todos podem pagar. Em vez disso, todos podem usar o Libreoffice. Existem problemas de compatibilidade entre os dois formatos (apesar dos enormes esforços da galera do Libreoffice) que fazem com que o uso do libreoffice me limite quando quero compartilhar documentos (trabalho, universidade). O verdadeiro problema neste caso não é que o MS Office seja fechado, mas que usa um formato fechado e não usa um formato padrão. A questão é então que nossas ações, nossas decisões, têm consequências além de nós. Portanto, temos liberdade, mas ela tem uma responsabilidade e, portanto, sou a favor do uso da liberdade de forma responsável, que não exclua as liberdades dos outros, mas os incentive ao máximo.

        Uma segunda reflexão é: a liberdade de tomar uma decisão depende das informações de que você dispõe para tomá-la. Se levarmos isso em consideração, alguém que toma uma decisão sem todas as informações possíveis é realmente gratuito? Obviamente, não estou falando sobre um especialista em tecnologia ao escolher um sistema operacional, já que sua decisão provavelmente terá um bom fundamento. Estou pensando mais em um recém-chegado ao computador e que na maioria das vezes não tem alternativas ou informações sobre eles (Windows, MS Office). Depois de se acostumar com isso, é difícil mudar as pessoas. Embora essas pessoas agora "decidam livremente" permanecer com o que vestem, sua decisão é condicionada por essa falta de alternativas iniciais. Então, essa decisão foi realmente livre? Com esta reflexão, queria apenas sugerir que a liberdade pode não ser absoluta e que depende de outros fatores, como a informação disponível (e a capacidade de a compreender, claro).

        Resumindo um pouco a minha opinião, acho que qualquer um é livre para usar o que quiser, mas essas eleições estão abertas a críticas se não promoverem a liberdade do resto do povo (como cada um se encaixa nas queixas, é outra questão : D). E você deve sempre tentar transmitir e fazer compreender (ensinar) a maior quantidade de informações e alternativas para maximizar a real liberdade de cada pessoa para tomar decisões.

        Finalmente, obrigado pelo artigo. Embora não concorde com sua opinião, acho importante o debate construtivo sobre os fundamentos ideológicos do software livre. No final do dia, temos que ser capazes de argumentar nossas posições de uma forma razoável e lógica.

        1.    TecLibre dito

          Concordo claramente com você Sea_chello. Para todas as causas acompanhadas de efeito.
          Por outro lado, o marco legal define as liberdades que são efetivas na prática e devem ser respeitadas em prol da coesão e convivência social, não podemos fingir que comprando iOS7 em equipes institucionais e Admon. Equipamentos públicos ou de alto custo, uma parte da sociedade deve viver da solidariedade dos outros, por que então estaríamos falando da recusa em ajudar os doentes ou feridos, que todos sabemos que é um crime.
          Em outras palavras, em suma, o argumento de maior operabilidade, portanto maior produtividade no caso de software ou hardware proprietário, é quase inexistente, pelo menos moralmente, especialmente porque existe uma alternativa livre de custos, isto é especialmente grave em governos conscientes e países deles por tecnocratas deliberadamente disputando leis.

          1.    TecLibre dito

            FdE: Qualquer causa é acompanhada por um efeito.
            ... isto é especialmente sério em governos e países conscientes disso por tecnocratas ...

  5.   MacLinWin dito

    Excelente artigo. Especialmente quando você toca o tema STALLMAN. Vai mesmo, não vejo liberdade no jeito dele de ser e de criticar, vejo-o mais como um ditador que se chama socialista mas vive do que odeia (dinheiro) e há muito não contribui com nada. Adoro usar o iPhone, embora quando eu tivesse o Android (Samsung Galaxy 3) foi um obstáculo porque quase tudo estava bloqueado (o que você mencionou acima). Tenho a sorte de trabalhar com todos os três sistemas operacionais (PC OS). Eu uso mais Debian e Mac OsX do que Windows, não por causa da liberdade e de toda aquela idiotice maluca, mas porque me sinto confortável. Nem é preciso dizer que se deve usar aquilo com que se sente confortável e não com o que os outros impõem.

    1.    Manuel Escudero dito

      Stallman é um louco narcisista com delírios de poder muito graves ... É normal que ele tenha as bipolaridades que você mencionou haha.

      1.    Morfeu dito

        É uma pena que o que Stallman quis dizer seja tão seriamente mal interpretado. Parece que a "batalha" da desinformação sempre será vencida pelos poderosos (Apple, MS, Google)
        Stallman com delírios de poder? Socialista Stallman? O socialismo odeia dinheiro? O criador do conceito de software livre não contribui com nada? O criador do conceito de software livre está errado em sua própria criação e todos têm liberdade inventando sua própria definição de livre software? O que a liberdade do software tem a ver com pular de uma ponte?
        Há pessoas que acreditam ter liberdade para pensar, mas se se baseiam em mentiras e equívocos, de que liberdade estão falando?
        Tantas perguntas…

        1.    Francisco Rangel dito

          Se a coisa do Stallman é uma loucura, a loucura dele me mostra que o amigo Richard é muito são, pelo menos é o que eu penso, não sei de nada ...

        2.    Daniel C dito

          Stallman com ilusões de poder? SIM, especialmente com a promoção do compartilhamento forçado. Deve ser convidado a fazê-lo, não obrigado.
          Stallman Socialist? Ele não disse isso, ele disse que o lembra do típico ditador socialista.
          O socialismo odeia dinheiro? Mesmo. Ele disse que há pessoas que dizem que odeiam alguma coisa e vivem disso ... como os chineses odeiam o maldito capitalismo.
          O criador do conceito de software livre não contribui com nada? Há anos que não, ele só vive dando palestras.
          O criador do conceito de software livre está errado em sua própria criação e todos têm a liberdade de inventar sua própria definição de software livre? Você não está errado com a sua criação, você está errado com o conceito no qual essa criação se baseia.

          Parece que você adormeceu nos próprios braços, Morfeu, e entendeu mal muitas coisas que MacLinWin disse.

          1.    Staff dito

            «SIM, especialmente com a promoção da partilha forçada. Deve ser convidado a fazê-lo, não obrigado. "
            E, mesmo se isso fosse verdade, que poder isso dá a você? A realidade é que ele não convida ou força o compartilhamento, o que exige é que licenças abusivas ou leis de promonopólio não retirem o direito de fazê-lo se você quiser.

            "Não há anos, ele só vive dando palestras." E? Isso não está contribuindo? Onde está escrito que as contribuições devem ser em linhas de código?

            "Você não está errado com a sua criação, você está errado com o conceito no qual essa criação se baseia." Seria bom se você elaborasse algo mais que resposta.

          2.    Morfeu dito

            Confusões e confusões mais terríveis:
            1-Liberdade de escolha = Software Livre? A liberdade de escolha não está relacionada ao DIREITO de saber o que faz o software que uso ou ao direito de usá-lo como eu quero, de compartilhá-lo, de modificá-lo, de vendê-lo (gratuito é diferente de gratuito)
            2-Capitalismo = Dinheiro? O capitalismo nasceu no século XVII, muitos séculos (milênios?) Após a "invenção" do dinheiro. Os chineses, os cubanos, os ianques, os polacos e os argentinos, todos amamos o dinheiro, sem distinção de raça, religião ou ideologia.
            3-Socialismo = Ditadura? Em meu país sofremos muitas ditaduras em nossa história e todas elas foram claramente capitalistas.
            4-Programa = contribuir? Stallman criou o conceito (FS), a licença (GPL), o primeiro projeto OS (GNU), o compilador mais utilizado (GCC), um editor amplamente utilizado (EMACS), religião (SAN IGNUCIUS). Se isso não contribuir!
            5-Opinião = Força? Acho que Stallman está certo em algumas idéias e não em outras (suas sátiras não funcionam muito bem, há muitos que quebraram o detector SARCASM e acham que é realmente uma questão religiosa!) Mas ninguém me obriga a pensar assim . Tenho o direito de defender as ideias que considero justas e o direito de as difundir, não tire essa liberdade de mim como "fanático religioso" ou "adormecido". Chega desse tratamento ruim. Exijo que se informem, se eduquem, antes de emitir opiniões deste tipo sem saber. O conhecimento o tornará realmente livre. (É por isso que queremos saber o código de nossos programas)

      2.    xlash dito

        Mas como você está errado, Manuel ... vejo que você não entende o que Stallman quer dizer. Este homem eu não quero poder de jeito nenhum, o que ele quer é que os usuários tenham. Em relação ao narcisista, acho que está fora de contexto porque não tem nada a ver com o movimento dele, além de que ele nunca teve essa atitude.

      3.    Jorge dito

        Isso é a única coisa que não entendo sobre o post, por que as críticas de Stellman?
        Em que ponto você se sente assediado e compelido por ele a fazer o que ele diz?
        É a cabeça e a face visível de um movimento que tem um comportamento ideal como todo o resto e é responsável por dizer como deve ser, mas em nenhum momento ouvi dizer que te força a fazer ou que vai como castigo para um loop infinito por não fazer isso (piada nerd).
        É como tudo, você não pode sentar e explicar os infinitos casos em que você pode se encontrar e quando pode e quando não pode.
        Ele decide diretamente não usar nada que não seja gratuito, mas eu não acho que as pessoas estão tateando para ver qual celular eles têm ou checam computadores para ver se eles têm algum software proibitivo e, se tiverem, joguem-no fora.
        Você também tem que entender a mensagem (Stellman ou qualquer outra pessoa) e, se estiver tudo bem para você, aplique-a onde puder e quando não puder.
        Mas esse comentário sobre "narcisista louco com delírios de poder muito graves", parece-me que o seu problema com ele é outro.
        A menos que ele saia armado ameaçando as pessoas para formatar e instalar o GNU / Linux e sua lista de programas aceitos e não deixar nada mais ser instalado e nunca descobrimos.

        Esclareço que não sou fã dele, seu jeito de ver e de agir me parece bom pelo fato de ser o precursor dele o cumpre ao pé da letra e nada mais. Fora isso, acho que existem pessoas mais interessantes para ouvir.

  6.   Alfred Levy dito

    Para mim, quando você fala sobre liberdade, você tem que ver de quem e do que está falando.
    Eu me explico melhor:

    Cada pessoa em particular pode fazer relativamente o que quiser com relação a telefones celulares e computadores. Use iOS ou use Android, etc. Você é livre para escolher e não é bom que ninguém aponte o dedo para você por isso.

    Em relação à humanidade, digamos, usar software livre na minha opinião tem grandes vantagens:

    0 - incentiva e dá o exemplo de uso de software livre (o github, por exemplo, é um grande salto na criação e incentivo ao uso de software livre). Este ponto é muito importante porque espalha a filosofia de não se apropriar das coisas e dessas ideias, espalhando-as para outros lugares como o hardware (que já chegou há muito tempo, a política e a vida em geral).
    1 - impulsionar a inovação, pois reutilizar o código que outros fizeram você pode se concentrar em sua ideia.
    2 - aumenta a segurança, potencialmente muitos podem auditar e validar a segurança do software em questão.
    3 - Dá mais opções na hora de escolher, se eu tiver um celular antigo posso optar por usar um software antigo mantido por uma comunidade (aqui existem dois pontos flexibilidade e geração de comunidades fora de uma determinada empresa).
    4 - Mais personalização, você pode potencialmente editar o software que está usando e personalizá-lo.
    5- Transparência, se você quiser, você pode ver como um programa é feito.
    6 - Te dá controle.
    etc ..

    Acredito que a filosofia do software livre é o que permite e permitirá a qualquer pessoa se expressar, sem limites e sem distinções.

    1.    Manuel Escudero dito

      +1 em seu comentário.

    2.    Elihu ariza dito

      Eu concordo com esse comentário, não há como negar as grandes contribuições do software livre para a computação (como WordPress, Joomla, GitHub, Subversion, GCC, SourceForge Firefox, etc.), o problema é que existem fanáticos stallmanian que o obrigam a pare de usar o software com o qual você se sente confortável (aberto ou não), e use o software que segundo eles é "Gratuito", ao invés de convidar o usuário médio (que honestamente não dá a mínima se o software que usa é gratuito ou não) para usar Software Livre e mostrar os benefícios que o SOFTWARE tem, falam de Stallman, bom Stallman disse uma vez: “Liberdade não é poder escolher entre algumas opções impostas, mas ter o controle de sua própria vida. Liberdade não é escolher quem será seu mestre, é não ter mestre ", liberdade é não ter mestre e não quero ter Stallman como mestre

  7.   kaito dito

    Não concordo com a parte que iOS ou iPhone são gratuitos, e não falo de graça no nível de software, mas no final das contas eles amarram você de uma certa forma e gostam do Android (que não é nem mais nem menos grátis) que as tecnologias deles impõem a você, seja iCloud, Gmail, etc. De qualquer forma é inútil ter um Android e acabar ou amarrado por contrato a um teleoperador ou pior, acabar tendo determinado software imposto pelo teleoperador pré-instalado e sem a possibilidade de desinstalá-lo. No meu LG contratado com a Orange tive que fazer malabarismos para fazer o root e desinstalar o Orange TV, que em um celular de baixo custo é inútil para mim. Não é muito diferente do que a Microsoft faz com o IE.

    Sempre achei muito hipócrita optar pelo Android ou Linux apenas para ser livre. Não vejo pessoas queimando o PS3 para comprar um Ouya (console gratuito). Eu uso Linux e Android porque gosto mais deles e porque eles são o que eu preciso. E com certeza irei mudar para o FirefoxOS neste verão porque apoio a comunidade e porque sou um programador web e quero desenvolver aplicativos para o sistema. Mas, pela mesma razão, não vou impor o GIMP a nenhum designer porque reconhecemos que o Photoshop é o que você precisa. Agora, alguém que só quer retocar o vermelho dos olhos nas fotos para ficar com o GIMP, que é mais do que precisa ^^

    Cada um com o seu e escolhendo livremente o que precisa e o que quer

    1.    Manuel Escudero dito

      @Katio Há um bom ar de razão neste comentário 😉

  8.   carlo dito

    Linux não é para pessoas que não gostam de pensar, raciocinar ou trabalhar.
    O mesmo acontece com o android, que tem medo de se tornar superusuário ou mudar a sala de firmware do seu telefone, são pessoas com pouco conhecimento de linux e têm muita preguiça de fazer isso, = muita gente ignorante em termos de conhecimento do que manuseiam.

    1.    Manuel Escudero dito

      Não considero isso um argumento válido porque nem você é mais estúpido porque suas informações dizem que você está no Windows 7 aero nem eu mais inteligente porque um smoking aparece onde deixo este comentário. Não tem nada a ver com "se o usuário é preguiçoso, pronto ou não" tem coisas que faltam no android que estão no iOS sem mais complicações, ponto final. Você ainda pode plantar seus grãos de café, torrá-los e moê-los para fazer uma infusão pela manhã, mas se você fizer isso ou usar o instantâneo para ferver água, misture e vá, isso não fala nada sobre quem você é.

    2.    nano dito

      Na na na na naaaaaaa, é isso, vamos ser honestos que esse comentário exala idiotice.

      Veja, Carlo, o que estou prestes a dizer soará bastante "rude", mas é pura sinceridade, não leve a sério.

      Dizer que o Linux é para pensar que gente como o Android é a estupidez soberana do século, não dá para cuspir mais ranço porque não é possível, ponto final. Poderíamos dizer que pelo menos GNU / Linux se tem vestígios de uma certa complicação para o utilizador e não é porque é difícil, é porque ao passar de um paradigma de uso para outro, o choque é forte e se fores não uma pessoa que trabalha em ambientes tecnológicos, isso vai te atingir, mas que "não é para preguiçosos", que besteira ... me diga "Gentoo não é para preguiçosos" e eu aplaudo você, me diga o que você disse, e Deus me irritou rindo na sua cara xD.

      Mas Android? Não é para preguiçoso? HAHAHAHAHA DÚVIDA ESPERE! O Android é o sistema por excelência do mercado (não estou falando de qualidade, estou falando de domínio de mercado), É FEITO PARA LOOS, PARA AS MASSAS, fabricantes ou empresas de telefonia não querem que você faça o root no seu computador, você perde a garantia e muitos benefícios, o root não é algo intrínseco que está dentro do meta-conhecimento popular dos usuários, é uma “coisa de nerd”.

      Não entendo, que elaboro demais, apenas analiso o soberano tolo que você acabou de dizer, em defesa de uma falácia xD

      1.    bigorna dito

        O "nerd" do Nano se espalhando, diz nano (ele me comprou um computador windows mas eu coloquei ubuntu autoinstall, "coisa nerd") para mim, isso é o mesmo que mudar o firmware para um telefone ainda mais fácil. nano admin O que é você? no que você trabalha? A propósito, você parece um gachupin desempregado que sabe alguma coisa sobre computadores.
        Definitivamente o Manuel tem mais inteligência para responder dessa forma, bom para ele, divertiu-me ler como ele responde aos comentários. mas o jeito que você respondeu nano, me deixa triste.
        P.S. Acho que 3 semanas são suficientes para perceber que Carlos não leva isso a sério, haha

  9.   Matias dito

    Haha desculpas e argumentos, tão assustador dizer: eu comprei um iPhone e pertenço a uma empresa ..
    Ponto final, deveria estar aí, você não quer discutir .. É como aqueles que usam windows, e se desculpam dizendo as coisas ruins sobre software livre ..
    Dizemos que com sua ação você não apóia o software livre, mas ao contrário, você faz a mesma coisa que as empresas fazem que instalam o windows por default, pronto, aceito ..
    O que você teria a dizer: Gosto de software livre, mas gasto em privado porque tenho vontade.
    Gosto de Linux mas pago pelo pacote office. Existem mais opções do que o Android e iOS, vamos lembrar a comunidade, que eles são gratuitos. Por que você não os paga?
    Sou livre porque li um contrato que me informa sobre as restrições?
    Você é livre porque toma uma decisão, mas deve esclarecer que está ciente de que ao comprar um desses, você não oferece suporte a software livre real. (Se estiver falando de software livre que não tem suporte algum) ..
    A verdade é que a sua liberdade é individual, mas não é uma decisão que apóia uma comunidade que busca a verdadeira liberdade.Ela me lembra um pouco do conceito de liberdade nos Estados Unidos.
    Vamos, sem desculpas ..

    1.    Manuel Escudero dito

      A verdade é que a sua é a liberdade individual, mas não é uma decisão que apóia uma comunidade que busca a verdadeira liberdade ...

      Essa é a verdadeira ideologia por trás da FSF: Liberdade que apóia uma comunidade que busca a verdadeira liberdade. E não tenho problema em admitir minha liberdade individual e fazer uso dela. O que me incomoda são os usuários que se autodenominam "fãs de estande e GNU", mas não têm idéia do conceito que você acabou de mencionar. Meu pedido é claro: você pode apoiar o que quer que seja (como eu apoio mais as liberdades do usuário), mas você tem que ser informado, assim como parece que você se informou corretamente.

    2.    nano dito

      Desculpe, mas que você compra um I-Whatever não quer dizer que você não suporte software livre, com o que você diz que está "mijando fora da panela".

      Deixando de lado o fato de que Manuel usa o que sai do forro para usar e que fala sobre o que gosta de falar, resgato do seu comentário:

      Dizemos que com sua ação você não apóia o software livre, mas ao contrário, você faz a mesma coisa que as empresas fazem que instalam o windows por default, pronto, aceito ..

      Desculpe, mas sua concepção de contribuir é, ou limitado ou distorcido, aceite ...

      Contribuir vai além de rasgar a roupa para o SL, vai além de pagar colaborações, contribuir é em muito mais coisas. Não sei quem és nem o que fazes, mas por exemplo Manuel se te conheço e posso atestar que o rapaz contribui gerando código e libertando-o, tutoriais e divulgando o uso do GNU / Linux, entre as comunidades que frequentamos, ele sempre fala primeiro (e bem) de bibliotecas e empregos gratuitos e que trabalhos devem ser liberados ... então por que comprar um iPhone e amarrar as bolas com a Apple não suporta mais o SL?

      Ou é melhor comprar um Android e colocar o Replicant nele? Foda-se minhas necessidades de consumo? Devo ser um mártir-hipster do SL e comer uma chota gorda com o resto!

      Desculpe, mas vejo que você está errado com isso.

  10.   xlash dito

    Direi apenas uma coisa. Você é livre para escolher entrar em uma gaiola e jogar fora a chave, mas no final você deixará de ser livre.

    1.    Manuel Escudero dito

      É um bom ponto. E o Android (no meu caso pessoal) me fez sentir mais como se eu tivesse tomado essa decisão do que o iOS.

      1.    xlash dito

        Se você analisar cuidadosamente, é realmente o mesmo. Android e iOS exercem o mesmo controle sobre seus usuários e, portanto, restringem. Seja qual for sua escolha, você sempre terminará em uma gaiola.

        1.    diazepam dito

          Eu acho que a mesma coisa deve acontecer com o replicante.

          https://gs1.wac.edgecastcdn.net/8019B6/data.tumblr.com/tumblr_maiw81hSH61r0wmpgo1_1280.gif

          1.    xlash dito

            Como você é bom Diazepan XD. Eu estava me referindo ao Android do Google e aquele distribuído pelos fabricantes em seus dispositivos, não um Android comunitário como o Replicant.

        2.    Manuel Escudero dito

          @Xlash: Sim, mas como eu já disse: iOS é uma célula menos restritiva no meu ponto de vista (das 2 comparadas) e, portanto, prefiro-a à gaiola de android, esse é o meu ponto. Todo mundo precisa de um aquário, ou eles acabam paralisados. É como o paradoxo do peixe que, estando em um pequeno aquário, diz ao seu filho:

          “Você pode ser o que quiser, sem limites” (você vê pela perspectiva do espectador) e talvez seja engraçado, porque o pobre peixe está em um PEIXE, trancado, “enjaulado”. O problema é, é verdade, o aquário não é o que os restringe, eles podem até quebrá-lo, mas se quebrarem, o que acontece? (imagine isso em sua cabeça) peixes se contorcem no chão. PARALISIA. Esse é o outro lado da liberdade. Eu, pessoalmente, para isso e muito mais, se tiver que escolher uma gaiola, escolho iOS.

          1.    xlash dito

            Gostei da história 😀 mas você também não pode escolher uma gaiola ... você não vai morrer ou ficar paralisado porque não está dentro de uma. Não, o aquário nesse caso não te restringe, você se restringe e isso é o que realmente me entristece: S

          2.    Manuel Escudero dito

            @XSlash: A paralisia é metafórica. Se você não escolher uma gaiola, você fica paralisado e um exemplo clássico é o Linux: O usuário tem tanta liberdade, tantas opções, que simplesmente não tiramos no desktop. Se as pessoas querem instalar o linux têm que tomar muitas decisões que as oprimem e as afastam de nossa plataforma, preferindo ficar com opções que não pedem para elas escolherem nada como windows ou mac, isso é paralisia neste caso .

          3.    diazepam dito

            caso algum de vocês queira mais informações, leia este artigo.
            https://blog.desdelinux.net/la-paradoja-falacia-de-la-eleccion/

          4.    xlash dito

            Eu sei que é metafórico, basta seguir seu exemplo: D. Não vejo dessa forma, ficar paralisado por não saber o que escolher não tem nada a ver com liberdade de escolha, você ainda é livre para escolher, mesmo que ainda não tenha escolhido. O problema é que sempre se escolhe o mais fácil .. mas como bem sabemos o mais fácil não significa o melhor, neste caso (falando em SO) é pior.

          5.    xlash dito

            Obrigado Diazepan, já tinha lido: D. Mas a coisa não vai ser ou não informada, vai ver de um ponto de vista diferente e analisar.

          6.    Manuel Escudero dito

            @Xslash: "Se liberdade significa alguma coisa, será antes de tudo o direito de dizer às pessoas o que elas não querem ouvir" George Orwell - Prólogo à rebelião na fazenda

            Peguei emprestado de outro comentário. Você continua comentando, isso só reforça o fato de que somos ambos livres 😉

            Saudações.

          7.    solavanco dito

            Joer, você me fez rir muito com esse comentário. Ou seja, você me dá a entender que a cela IOS fica mais confortável e melhor, é por isso que mudo de prisão? Paradigma interessante, alguém que afirma ser livre porque pode escolher em que prisão viver !: P

            O problema que vejo que você tem é que deseja justificar sua escolha dizendo que é mais livre porque pode escolher, quando ela não é. Se algo tenho certeza, é que a liberdade vem com as responsabilidades. E esse é o dilema das eleições, não são fáceis. Mesmo assim, as eleições demonstram o poder do software livre, e é aí que reside o seu objetivo. Não se trata de ser fácil. É sobre isso que tens que adquirir conhecimento, consciência das tuas decisões e tudo isso só te sobrecarregaria se estivesses habituado a ser decidido por ti; e se for assim, só há uma palavra para defini-lo "escravidão e ignorância como resultado disso". Em outras palavras, vem de software proprietário na maior parte que te fez pensar em como um sistema operacional deveria ser de acordo com Seu ponto de vista. E esse é o maior problema quando um usuário do Windows ou MacOS chega ao Linux. Como a Apple faz ou fará na época com o conceito de ITS de que deveria ser um smartphone, fará com que sua maneira de pensar, mas tudo bem; Eu só digo isso para que você esteja ciente disso. É por isso que estou bem com a ideia de telefones modulares e espero que eles realmente façam isso no futuro, porque estou ficando cansado dos designs atuais e medíocres de telefones inteligentes. Sem dizer caro….

            Por isso, Manuel, não podes dizer que és mais livre porque escolheste o único caminho, que era o mais fácil, mas tiro o mais importante, a liberdade e o conhecimento e a consciência dela por um simples facto de não querer aceitar a responsabilidade por ela., a escolha mais difícil e correta leva.

            Gosto do Linux por isso, não posso dizer que o sistema funcione mal porque está mal projetado, posso dizer que é simplesmente porque não tenho conhecimento suficiente sobre ele ainda para conseguir o que quero fazer. E isso me dá responsabilidade e consciência, o que me faz melhorar e crescer. Isso não é fácil, isso às vezes me frustra, bem. Mas, no entanto, minhas maiores satisfações são quando tenho que fazer um esforço e conseguir entender o que meu sistema faz e como melhorá-lo, ao invés da suposta felicidade que me dá por funcionar assim de fábrica, o que não é ruim ou.
            Não me importo com o software proprietário porque é fácil de usar isso é bom, o que me incomoda é a falta de customização e álibi de funcionalidade no design porque na maioria não é necessário.
            Um exemplo claro disso é o windows 8. Espetacular se você é uma pessoa que toca um pc pela primeira vez, muito MUITO simples, mas ... e o usuário que queria as funcionalidades do windows 7 e seu controle, o quê? Estamos desaparecendo da face da terra porque não é lucrativo para você ter essas características? Isso é o que me irrita, nenhum usuário deve ser dado como certo e é o que o Linux faz, mais opções e opressor como você diz, mas esse é o detalhe, a liberdade de ninguém é álibi e isso é legal!

      2.    BGBgus dito

        Não, o Android fornecido pela operadora não é gratuito. O Android que contém aplicativos proprietários não é gratuito. Nenhuma distribuição GNU / Linux com aplicativos proprietários (como o Steam) é gratuita. Sim, tornar seu terminal gratuito novamente é complicado no Andorid, mas não há como fazê-lo no iOS. Não há como modificar o software iOS, porque o iOS é proprietário. Nunca será mais livre do que nada.

        1.    xlash dito

          Lá você deu. Infelizmente, poucas pessoas o veem.

          1.    Manuel Escudero dito

            O problema é que, não importa o que você diga, eu posso e escolho ter um iPhone, e isso me torna livre, se você vê dessa forma ou não, não é relevante porque você não pode fazer nada para mudar isso, como eu também não posso perder meu tempo mudando sua maneira de pensar porque não vale a pena, eu não te conheço e se você morrer amanhã eu não me importo, você não me conhece e se eu morrer amanhã você não liga, é simples assim.

          2.    xlash dito

            Te deixa livre o direito de escolher, mas como bem te disse, no final você deixará de ser.
            Não me entenda mal, Manuel, não estou tentando convencê-lo de que as empresas já fazem isso comendo a cabeça dos clientes. O que procuro é criar consciência, analisar as coisas como são e não como nos fazem vê-las.
            Na verdade, você não me conhece e eu não te conheço, mas você sabe de algo? Eu não me importaria se você morresse. Você sabe por quê? Porque seria uma pena se um cara inteligente como você fosse embora sem apreciar a liberdade como eu.

        2.    diazepam dito

          Não é 100% gratuito. Não vamos exagerar, que a grande maioria das distros contém o kernel comum com blobs.

  11.   Simon Orono dito

    Não conheço iOS, então preciso de algum contexto; duas questões:

    -Para que é usado o Jailbreak?
    -O que mudou para afirmar que não há mais um motivo válido para fazer isso (o Jailbreak)?

    1.    Manuel Escudero dito

      O Jailbreak foi usado para obter funções que não estavam incluídas no iPhone por padrão por meio de aplicativos que não podem entrar na app store, mas que podiam ser obtidos por meio de "mercados negros" (como o cydia) ao longo do tempo. JB apenas passou a ser uma maneira de instalar aplicativos crackeados (cobrados, mas sem pagar) em seu dispositivo. Hoje em dia o iOS integra várias funcionalidades que só foram obtidas através do JB e as poucas que são descartadas não valem a pena, por exemplo Bluetooth: iDevices só compartilham via bluetooth com outros iDevices (em termos de transferência de arquivos), iDevices com JB têm aplicativos que permitem você pode enviar e receber arquivos de qualquer dispositivo ... O rolo é que com aplicativos como instashare ou dukto instalando malware em seu dispositivo (porque JB assim como o enraizamento é conseguido através de xploits) ter funcionalidade de felicidade não vale a pena, também aplicativos móveis não são mais caros e você pode usar um cartão pré-pago do iTunes que você pode comprar na esquina para comprá-los sem ter que colocar um cartão de crédito na App Store, por exemplo.

      1.    eliotime3000 dito

        Cartões de débito também são válidos para se registrar no iTunes, mas às vezes é irritante de usar, pois eles mutilam certas funções, como o Bluetooth.

        De qualquer forma, optaria por um iPod Touch para não ter que jogar fora meu dinheiro por um iPhone.

  12.   diazepam dito

    Manué, não chegue perto do stop, vai te encher de limão. Pandev ficará furioso por querer tirar sua postagem de troll no blog.

    1.    Manuel Escudero dito

      RI MUITO! xD Isso não era nano? ah, não se sabe mais ... hahaha

      1.    nano dito

        Não sou o troll, sou o louco com superpoderes e complexos de superioridade, por favor, mais respeito xD

    2.    Pandev92 dito

      rsrsrs, pra mim ele pode tomar posição, então eles param de me foder xD.

      1.    nano dito

        Eu nunca vou parar de te foder mano, é bebê

  13.   gibran dito

    Compartilho a opinião de Elav e acrescento o Ubuntu OS como alternativa. também verifique sua análise porque no http://blog.xenodesystems.com/2014/03/de-android-ios-cronica-de-una.html Consegui perceber alguns detalhes.

    Vamos ver se eu entendi você, você mudou de dois dispositivos Android low-end para um dispositivo IOS high-end cujo custo sem dúvida excede os dois anteriores (você não fala sobre economia, que é um fator importante), e com base nisso você fez seus testes?

    É como se você comparasse uma Ferrari a um bocho, não importa se é o Fusca mais brilhante, são apenas segmentos diferentes. Parece-me que a análise é condicionada e depende de qual segmento você focaliza. Eu tenho um Galaxy tab 2 10 "e é sem dúvida melhor que o ipad mini e no custo é comparável.

    1.    Manuel Escudero dito

      O alcance, neste caso, não importa porque os mesmos problemas de que falo na comparação existem no Android, independentemente de o telefone ter 256 MB de RAM ou 1 GB.

      1.    gibran dito

        Veremos certos aspectos que dependem diretamente do alcance e que você considera em seu artigo http://blog.xenodesystems.com/2014/03/de-android-ios-cronica-de-una.html. além de algumas notas que você não considera.

        Sentimento e desempenho.

        Eu tenho um Razer i e, embora seja um único núcleo, sua relação desempenho-velocidade, valor de troca de valor de uso e usabilidade de preço são muito bons. Minha namorada tem um iPhone 4s e gostou muito de como o Android é intuitivo e visual.

        Duração da bateria.

        Coloquei o case do Galaxy tab 2 de 10 ”porque eu uso e verifico que sua bateria dura até 4.5 dias em standby, 2.5 dias em uso leve e 1.8 dias em modo normal.

        Segurança e Privacidade

        Eu uso um aplicativo gratuito e experimental que é kryptonita e que é um encfs simplificado (é assim que ele é gerado no GNU / Linux portado para Android), ótimo para criptografar pastas (Nota: ele depende do processador, não recomendado para o baixo -fim).

        https://play.google.com/store/apps/details?id=csh.cryptonite

        Ecossistema

        Quickoffice e kingsoft office no IOS são muito mais deficientes do que no Android, então se você quisesse editar um documento MO, você teria que pagar por ele, felizmente o IOS7 traz um traje de escritório.

        OUTROS PONTOS A CONSIDERAR

        Economia

        Não se fala em preço, que é um fator importante, não só nos aparelhos, mas no ecossistema de aplicações. Aqui está uma comparação, se o RazerI é do ano passado, mas cumpre plenamente sua função e que é muito mais barato que o novo iPhone.

        http://tienda.telcel.com/producto/297340/celular-telcel-motorola-xt890-razri-blanco/

        http://www.telcel.com/iphone4S/amigo.html

        open source

        Outro ponto a favor do Android (e falando em liberdade) é que você pode trocar a rom por uma mais livre, casos como Cyanogen Mod, AOKP, ChaOS ROM, nos dê uma amostra do que pode ser feito com o código, algo que isso nunca será possível com IOS.

        Resumindo, isso mostra que tanto Android quanto ios são sistemas jovens e muito imaturos e ambos são usados ​​para certas coisas que o outro não, então a melhor escolha é pessoal, não vamos esquecer que existem mais opções: BB OS, TIZEN, Firefox OS, Salfish, UBUNTU PHONE.

        1.    Manuel Escudero dito

          Sim, mas tudo o que você diz vai para um aspecto mais pessoal e repito o artigo: O fato de você poder fazer mágica para fazer milhares de coisas no seu andróide porque você, voluntariamente decidiu aprender como fazê-lo, não significa que você são mais livres (isto é, se você tem a capacidade de mudar uma ROM ou criptografar seu sistema operacional com aplicativos X, Y e Z ou o que quiser) porque, para começar, VOCÊ NÃO PRECISA APRENDER a fazer tudo isso. Todos os recursos extras dessa seção já estão no iOS e o usuário tem a liberdade de acessá-los com um toque. Não é a mesma coisa que te colocaram em uma prisão com as instruções / ferramentas sobre como escapar e você tem que aprender a entender isso (andróide) do que te colocaram em uma sala trancada e lhe deram a chave para ir saia e entre quando quiser (iOS).

          Quanto ao desempenho, pessoalmente não considero que um Razr com single core e 1GB de RAM (pois se não me engano essas são as especificações do seu terminal) tenha melhor desempenho no dia a dia do que um iPhone 4s, mas isso é já pergunta de como cada um usa seu telefone, volto ao mesmo, é parcial, pessoal esse ponto.

          A economia no meu caso não se aplica a 2 coisas:

          O iPhone que tenho é um presente de um amigo que o deixou comigo porque teve que sair, eu não comprei, mas pretendo atualizá-lo para o iPhone 6 quando for lançado porque meu poder de compra permite, (Volto à mesma coisa, este é um ponto parcial, porque se gastar em um ou outro terminal não me afeta, então não considerarei esse aspecto como algo relevante acima de todos os outros que me pressionam).

          Sobre o código aberto, já expliquei no artigo como o suposto "código aberto" do Android danifica o software livre real. Você fala sobre ROMs e tudo o que eu pergunto: Por que isso é uma vantagem? Para começar, os usuários NÃO DEVEM ter que escolher isso para ter mais liberdade ou funcionalidades. Sim, no iOS não consigo instalar o "CyanogeniOS" (embora possa fazer o jailbreak e assim por diante), mas a questão é que não preciso disso , se você tem vitaminas em casa na forma de pílula e pode tomá-las não significa que você vai tomar e que alguém que não as tem, portanto, está ferrado, se para começar, nenhum deles deveria precisar eles se comem bem (não sei se me explico).

          1.    solavanco dito

            Bem, se você estiver errado, o conhecimento lhe dá mais liberdade. Saber fazer as coisas te deixa mais livre. Nenhum conhecimento deve ser desconsiderado, empresas ou empresas dão essa desculpa para fazer coisas com os produtos que não deveriam fazer.
            Como o fato de não poder modificar seus dispositivos Apple. Por que você não deveria saber, por exemplo? Eles lhe dizem, por que você precisa fazer isso se são coisas de um engenheiro de software ou de um engenheiro eletrônico? Mas e se eu souber e quiser fazer com um produto que com certeza você me vendeu, mas adquiri por uma troca justa, quem é você para dizer não? Essa é a minha pergunta. Pelo menos o Android permite que você faça isso. Embora os dois sistemas sejam iguais para mim. Tenho procurado uma plataforma de smartphone que me ofereça a verdadeira liberdade, mas não a encontrei… ainda. Mas vejo com bons olhos o dos telefones modulares, então ficaria mais livre sobre qual hardware meu telefone deve ter, não que alguém decida por mim ou que eu deva ter você, por exemplo.

            Embora eu gostaria de experimentar o Firefox OS, estou esperando pelo menos um telefone de gama média decente.

          2.    Alex dito

            Também estou esperando por um celular decente com Firefox OS. O g Budapksphone por € 220 realmente não parece ruim: p

            http://shop.geeksphone.com/es/moviles/9-revolution.html

  14.   cheirar mal dito

    Nossa, esse artigo vale muito, a verdade é que você juntou todas as opiniões que se falam sobre software livre. A verdade é que cada pessoa entende a liberdade de uma forma diferente e é por isso que usa GNU / Linux. Me he topado con varias personas que defienden el software libre y que incitan a usar tal sistema por X y Y razon, en lo particular, si el sistema operativo (siendo GNU/Linux) se ajusta a mis necesidades ya lo que busco entonces es perfecto para mim.

    1.    Manuel Escudero dito

      Isso mesmo, e desde que você esteja ciente de suas necessidades e convicções, outros podem ir trepar, é tão simples @Josmell.

  15.   SnKisukeGenericName dito

    a falasia do livre arbítrio totalmente aplicada para justificar sua compra de um IOSdev, não acho que este seja o blog onde você precisa expor as liberdades do IOS, e acredito que hoje em dia fazer o root em um Android dev seja tão fácil quanto um duplo clique sem tantos riscos (também conhecido como superoneclick) o enraizamento permite que você altere o sistema operacional se quiser, mas os desenvolvedores da apple não.

    1.    Manuel Escudero dito

      Sim, a questão é que nos iDevices você não precisa desse tipo de procedimento, (tem o jailbreak e o que você quiser, mas é irrelevante, não há motivos para fazer isso) porque no android você precisa de um root para eliminar o lixo de aplicativos ou mover aplicativos para SD? (apenas para mencionar algumas seções) é ilógico. O fato de que você pode fazer algo porque está praticamente "pressionado" (como fazer o root no celular) não é que você seja mais livre ou não, simplesmente para começar você NÃO DEVE TER QUE FAZER, deve ser completamente voluntário.

      PS Não comprei o iPhone que tenho, foi-me dado por um amigo que teve que sair.

      1.    solavanco dito

        Da mesma forma que você não deve ter um dispositivo I para o seu dispositivo I funcionar ao usar o bluetooth quando for um tipo de comunicação padrão. Você não percebe que é pior, eu NÃO gosto da Apple porque, literalmente, se você quiser aproveitar a SUA experiência I da maneira certa, VOCÊ DEVE TER os I-Devices deles, e quero dizer TODOS eles. Além de um cabo especial para fazer funcionar !: P

        Como meu parceiro disse acima. O que você está me fazendo acreditar é que se sente mal, porque está usando um iPhone e tem que justificar que metade do mundo das pessoas que amam software livre sua escolha é porque você sabe que vendeu sua liberdade e quer se sentir bem , justificando sua escolha.

        1.    Manuel Escudero dito

          @ Jolt2bolt Vejo que você comentou quase todos os comentários desta folha. Se você já leu o artigo e o que afirmei nos comentários, aqui não há mais nada a acrescentar ou por que responder. No final do dia, você pode acreditar no que quiser (ou não) e eu ainda não me importo como não me importo se vai para você e o que eu acho que vem para você (ou não) que é a magia de liberdade, nada mais a acrescentar a nada mais do que o que você diz.

          1.    Evasivo dito

            Olá, este é o meu primeiro comentário aqui (acho que o último). Se você quer comprar um iPhone e viver a "experiência Apple" faça isso, você está livre para fazê-lo, mas por favor, não justifique sua compra atacando alguém que fez muito (quase tudo) por nossas liberdades como RMS.

            Talvez para você ele seja desequilibrado, mas o tempo está provando que ele está certo, a NSA é apenas um exemplo com o PRISM, algo que ele vinha dizendo há anos. Não usar um telefone não o coloca no mesmo plano "Eu sou igualmente livre porque o RMS não usa um telefone e com o Android você está tão ferrado quanto." É uma falácia. Parabéns, com a compra do seu iPhone você está ajudando a explorar mais algumas crianças em lugares como China ou Taiwan e não pense que com um post como este você vai deixar isso resolvido.

            Vejo muitas desculpas e você já sabe que dizer "desculpa não pedi ..." Este é um blog sobre GNU / Linux e Software Livre, para propaganda fanboy já existe applesfera, etc, por favor, não venha falar sobre liberdade com um iPhone nas mãos, cadê o seu código? sim, aquele que faz algo pelos outros.

            O Software Livre inclui sacrifícios, às vezes não é fácil, mas não venha para rir dos outros ou confundir quem começa. No final, você vai acabar como Miguel de Icaza (ou melhor, você já o fez).

            Espero que gostem da Loja e obrigado por ajudar o Software Livre dando dinheiro à Apple. Uma seqüência de falácias, como o Elav te contou, um Moto G, Nexus com Cyanogen e você vai me contar sobre aquele disparate de privacidade que segundo você a Apple resolve melhor que o Android.

          2.    Chuck daniels dito

            Seguindo os comentários do Evasive, CyanogenMod. Não sei a verdade onde você encontra a dificuldade em instalar este: http://beta.download.cyanogenmod.org/install
            Baixe um aplicativo e execute-o no seu pc e no aparelho. Sim, você não teria que fazer isso para obter liberdade e segurança infinitas ... vá para o FirefoxOS como elav comentou se sua bandeira é segurança.
            Você está defendendo o iOS criticando o Google Android quando são adequados. Eu uso o iOS há anos, para algumas coisas excelentes, sim, mas ainda não consigo descobrir onde ele traz liberdade em relação a outros sistemas operacionais além da livre escolha do próprio dispositivo. Seu argumento é que em outros sistemas operacionais você tem que instalar outros aplicativos, o bom é que ele permite que você os instale, vale a pena perguntar se o iOS permite esse tipo de comportamento com a restritividade da App Store (já te falei que uso há muitos anos, não sei se deu uma guinada gigantesca nesse aspecto, mas deixe-me duvidar).
            E se você quiser usar um iPhone na frente, acho que a liberdade individual está quase acima de tudo, mas o que eu não acho bom é que para se convencer moralmente da sua escolha você faz um post pisando em outras opções.

          3.    Manuel Escudero dito

            @Evasive: seu comentário é uma perda de tempo ... Mas aqui está o meu código:

            https://github.com/Jmlevick

            Nada mais para responder a essa pergunta 😉

      2.    SnKisukeGenericName dito

        Quando escrevi sobre o enraizamento, me referia ao fato de que eu mudo o SO não só para ganhar funcionalidades, mas porque lá eu simplesmente quero e a Apple não dá essa possibilidade com jailbreak ou sem ele, é IOS ou IOS, no mundo do Android, você pode alternar entre diferentes sistemas, mesmo em alguns computadores, você pode instalar o firefoxOS, ubuntu, etc.

        1.    solavanco dito

          É verdade, eu torci meu android pelo simples fato de que eu queria e podia. Porque como veio da fábrica, me serviu como está. Também existe a possibilidade de você dizer de usar outro sistema operacional como o firefox ou o ubuntu, que a Apple não permite no seu iPhone. É como se a montadora me proibisse de ajustar ou mudar a cor do meu veículo por não atender aos seus interesses. 😀

  16.   rouhs dito

    É interessante mas confuso, acho que vale a pena diferenciar a liberdade de julgamento que é algo diferente da liberdade do software, e a liberdade de fazer o que quiser com o seu tempo livre.

    Segundo: ser usuário de Linux é muito diferente de ser uma pessoa que segue as ideias do software livre, é como a diferença entre código aberto e software livre, explicação que fica bem clara no livro “Software livre para uma sociedade livre. "

    Terceiro: Android em sua totalidade não é software livre se eu não estiver errado, o kernel, quer dizer, linux está em GPL, mas a máquina Dalvik que é licenciada em Apache, que é uma licença livre, mas também permite licenças proprietárias e código proprietário , por esse motivo, tudo o que corre acima deles pode ser proprietário. Se você estiver claro sobre isso, saberá que, no nível móvel, a melhor opção como sistema operacional gratuito é o Firefox OS, que:

    Para um usuário Linux, a licença do programa que ele usa é irrelevante, talvez ele esteja mais interessado em sua liberdade de discrição

    Para um usuário com ideias de software livre, ele sempre tende a usar o software que está mais próximo dos postulados do software livre, ele escolheria Firefox OS em vez de Android ou IOS

    Para um usuário diferente, essa discussão vale o ovo porque ele não pensa em liberdade de software, muito em liberdade de julgamento e de repente ele está mais interessado na liberdade do tempo livre do que em seu sistema operacional

    Para concluir, quero dizer que ser um usuário linux não é o mesmo que ser um defensor das ideias de software livre, e que livre é uma palavra aplicada a tantos campos do desenvolvimento humano que a comparação entre si é confusa.

    Então, se eu, como pessoa, tenho uma ideia clara do tipo de usuário que sou, posso saber que tipo de usuário os outros são e não cometer o erro de acreditar que todo site que fala sobre Linux é feito por um admirador fervoroso de ideias de software livre.

    Seja claro quanto a isso e respeite a decisão de cada pessoa ou se não respeitar, pois caminhar sozinho com o tipo de usuário que você deseja é a melhor decisão, para que você não fique nem desconfortável nem chato

    1.    Staff dito

      Eu subscrevo suas palavras.

    2.    Manuel Escudero dito

      @Rohus: Exatamente.

  17.   Charlie Brown dito

    Embora eu não concorde com algumas de suas opiniões, eu concordo em um ponto básico: a liberdade primária é intrínseca ao indivíduo, logo, se a opinião de qualquer pessoa ou grupo condicionar nosso conceito de liberdade, automaticamente deixamos de ser livres. Podemos tomar decisões melhores ou piores, com melhores ou piores resultados, mas se o fizermos com base em nossa opinião individual, estamos exercendo nossa liberdade, que inclui também a liberdade de errar e errar. Se permitirmos que outros determinem nossa maneira de pensar, deixaremos de ser livres, mesmo que esses "outros" estejam imbuídos das melhores das intenções.

    Seu artigo é muito bom, é um daqueles que nos estimula a pensar ...

    1.    Manuel Escudero dito

      +1 em seu comentário @ Charlie-Brown.

  18.   Eu poderia estar errado dito

    Acredito que liberdade é poder escolher, e nessa escolha devo poder escolher software livre e software proprietário. Se eles impõem um dos dois modelos a mim, eles estão restringindo minha liberdade.

    O mais inteligente é escolher o software com base em como suas funcionalidades se adaptam às suas necessidades e não com base no tipo de licença. O software livre não tem utilidade para mim se não cobrir funcionalmente o que preciso dele.

    Quanto à suposta liberdade que o software livre me dá ... teoricamente sim, mas quantos daqueles que proclamam essa liberdade são realmente capazes de olhar e mexer nas entranhas do software? E se você não for capaz de entender e modificar isso software ao seu capricho, o que está lhe dando essa suposta liberdade? Qual é a diferença entre Libreofficce e MS-Office para um usuário médio que só precisa, quer e sabe fazer é escrever cartas, ver apresentações e fazer quatro cálculos na planilha ? Acredito que você se sentirá igualmente livre com os dois e a única diferença é que um terá de graça e outro terá que pagar por ele.

    1.    Staff dito

      "Se eles impõem um dos dois modelos a mim, eles estão restringindo minha liberdade."
      E quem te impõe um ou outro modelo? Empresas como a Apple que no nível do hardware o obrigam a instalar apenas seu SO, ou Software Livre que não coloca nenhum obstáculo para excluí-lo e instalar tudo o que você deseja?

      "E se você não é capaz de entender e modificar este software como deseja, o que essa suposta liberdade está lhe dando?"
      Você pode pagar para outra pessoa fazer isso, no setor privado você nem tem essa opção.
      Se você não pode carregar todas as suas coisas nas costas e levá-las para outra cidade, o que a liberdade de trânsito oferece a você? Bem, você pode pagar para outra pessoa fazer isso.

      «... Acho que te sentirás igualmente livre ...» Sentir-se livre e ser livre é muito diferente. Os usuários que migraram do XP para o 7 não se sentiam mais tão livres com sua versão do Office que não funciona no win 7.

      1.    Manuel Escudero dito

        Ele fala em um aspecto mais "geral" porque para começar, a Apple não o obriga a fazer nada, você decide se compra ou não, ninguém coloca uma arma na sua cabeça para fazer isso como você diz sobre software livre e o fato de que eles não informam se você pode ou não instalar software proprietário. O problema são as pessoas: as comunidades, as licenças e os usuários do "Talibã" de software livre "obrigam você a decidir" a fazer o que eles esperam que você faça, não é que você seja forçado a fazê-lo ou não . ninguém te agarra e diz: "INSTALL GNEWSENSE DAMN!" Mas a pressão existe e, às vezes, para os recém-chegados, pode ser bastante chocante.

        1.    Staff dito

          Aqui ninguém falava em comprar ou não, estamos a falar de software que só funciona em hardware, por isso falamos em assumir que tens ou compra o equipamento.
          E depois de adquirir o equipamento, você não pode mais alterar o sistema operacional para um iPhone. Isso vai além de qualquer pressão.

          1.    Manuel Escudero dito

            Se você não concorda com isso, você não compra e pronto.

          2.    Staff dito

            LOL O que isso tem a ver com a liberdade de que fala o software livre?
            Se formos neles, meu sapato tem software livre, porque só compro se quiser.
            Sério, se você vai falar sobre software livre, pelo menos você tem que ler um pouco do que se trata.

          3.    Morfeu dito

            E você vai forçá-lo a não comprar? Você está tirando a liberdade de comprar um «iDiot» !!

          4.    Staff dito

            @Morpheus.
            lol
            Estou dizendo que isso não tem nada a ver com compra de hardware, ele tem autonomia e pode comprar o que quiser, é claro.
            Mas essa é uma questão muito distinta do Software Livre, cujas liberdades estão relacionadas apenas ao código (como compartilhá-lo (se quiser), como modificá-lo (se quiser) e como eles devem seguir essas liberdades para perpetuar si mesmos).
            Pena que ele começou a falar em círculos e voltou a poder comprar ou não.

          5.    Morfeu dito

            Na verdade, Manuel respondeu: ele está te obrigando (Staff) a não comprar um iLoqueSea só porque você acha que deveria ser de graça. Você tem a liberdade de comprá-lo, mas também a liberdade de gritar por favor BASTANTE DESSES ARTIGOS QUE MAU USAM A LIBERDADE DE ESCOLHA COM SOFTWARE GRATUITO!
            Eles estão confundindo os novos usuários ao fazer o caldo gordo para aqueles que realmente (e provaram) US MANIPULAM A LIBERDADE e A PRIVACIDADE.
            Ninguém se lembra de Snowden e da NSA?
            STALLMAN ESTAVA CERTO !! Não se trata de fanatismo ou religião ou política ou sistemas econômicos, trata-se de nossos DIREITOS .Quando vamos entendê-lo e FAZÊ-LO COMPREENDER?
            Eu considero esta postagem prejudicial ("Esta postagem é considerada prejudicial")

          6.    Morfeu dito

            «O meu país é 'menos' livre porque nos proíbem de ter escravos. Que país malévolo! Eu quero ser livre para comprar quantos escravos eu quiser! Isso é liberdade! "
            «Ninguém me dá a liberdade de ir para a cadeia sem ter cometido um crime, manipulam o meu cérebro dizendo-me que fora da prisão somos livres: são fanáticos! Eu quero ir para a cadeia, não tire essa liberdade de mim !! "

          7.    nano dito

            Quanta deturpação de idéias, você pode parar de rodeios? É que já deram exemplos de escravidão.

            É tão difícil entender o que diabos ele está tentando dizer? Senhores, a liberdade é abstrata como só o mesmo conceito pode permitir. Manuel tem um ponto, de estoque o iphone permite que você faça muito mais coisas no nível de controle, você pode controlar as coisas com muito mais facilidade e fluência nativamente não o andróide, isso representa mais liberdade? Sim e não, isso libera o usuário de ter que se aprofundar no sistema, mas tem um custo.

            Enfim, o andróide não é um pão de Deus.

            Você quer saber o que te faz rir? Toda essa parafernália que montam para tentar demonstrar um ponto de vista e uma filosofia baseada no conceito mais volátil que existe: a liberdade ...

            Morpheus Chega desses artigos? Pare de comentar sobre eles, não os alimente, mais comentários, mais SEO, melhores classificações no google, mais mais e mais ...

            Manuel, não te enlouqueças a discutir quando escreves um artigo, ao longo dos anos aprendi que a comunidade está cheia de pseudo-intelectuais e trolls, com excepção de pessoas com quem vale a pena discutir.

            Nada pessoal, mas desculpe, muita merda em algo tão simples.

          8.    Staff dito

            @irmão mais velho.
            Não sei se você me respondeu.
            Mas você cai em uma contradição, ao afirmar que a liberdade é um conceito abstrato e então você a torna a base de filosofias pessoais, quando o abstrato é precisamente o que está fora do assunto, o estudo de OOP deve deixar isso claro.

            Tentei deixar claro que o Software Livre trata de licenças e leis, coisas que são claras e inflexíveis, não filosofias ou pontos de vista.

            Então, não vejo por que não deixar de lado a mentalidade medíocre de dizer:
            «Isso é abstrato, você não tem que entender, você tem que vivê-lo»
            O fato de algo ser abstrato não significa que não possa ser compreendido.

            1.    nano dito

              A questão então é que a clareza do software livre acaba, de fato, forçando a obedecer a condições que você pode não querer cumprir, o caso da GPL com a qual "nada baseado nisso pode ser fechado", brilhante mas nesse caso, embora eu não tenha nada contra essa cláusula, deve-se admitir que é contraditória: "Eu protejo sua liberdade proibindo-o de fazer algo que não lhe faz bem", uma lei não é um pai, eu vou Voltar e repetir, se há Muito abstrato em tudo isso, ou pelo menos bastante subjetivo, o que vejo não é visto pelos outros e vice-versa.


          9.    diazepam dito

            @staff Você acha que o RMS ao falar em liberdade quer se restringir aos aspectos legais e não falar de algo mais etéreo? Se o Código Aberto tivesse surgido antes do Software Livre, eu teria concordado com você.

          10.    Staff dito

            @Diazepam.
            Não sei o que RMS tem a ver com isso, falei por mim mesmo.
            «Já tentei ...»
            Mas de qualquer maneira eu te respondo, RMS disse com efeito que a razão para a criação do movimento Software Livre é justamente a intenção de que ele seja considerado no debate sobre direitos humanos e direitos autorais. A história está cheia de pessoas que propuseram mudanças nas leis sem procurar coisas etéreas, como você as chama. (Abolição da escravidão, direitos das mulheres ...).
            Essas são minhas evidências e razões para acreditar (além do fato de que nenhuma das 4 liberdades falam de outra coisa).
            Se você ou outra pessoa vier dizer o contrário, o ônus da prova recai sobre você, porque chamar alguém de louco, Talibã, sedento de poder, ... sem provas, também tem nome no dicionário, calúnia.

          11.    Staff dito

            @Irmão mais velho
            Voltamos à mesma confusão de não saber o que é liberdade, liberdade não é infinita, ilimitada, muito menos o mesmo que a capacidade de fazer algo.
            Bem aqui, você pode ler uma aberração do calibre de:
            "Se você QUER fazer x coisas, você DEVE fazer x coisas, só então você estará livre"
            Uma coisa assim tem a mesma lógica que se alguém QUER abusar de menores, DEVE fazê-lo, porque só assim será livre.
            Com isso, devo repetir, liberdade não é o mesmo que ter a capacidade de fazer algo.
            Você pode matar alguém mas NÃO tem a liberdade de fazê-lo (porque ele tem direito à vida), não ter essa liberdade não o torna um escravo nem o faz perder a sua liberdade (que não é ilimitada).
            Por isso se diz que a liberdade é um conceito abstrato (o que não é o mesmo que confuso ou sem explicação) porque está além do sujeito.
            Para aqueles de nós que não são imersos em direito, tende a parecer confuso no início, é por isso que eu falei sobre o OOP, pensando que em termos conhecidos seria mais compreensível, vocês como programadores sabem que uma classe abstrata pode ser aplicada a um objeto (neste caso seria o sujeito), mas não tem nada a ver com isso, nem mesmo precisa de uma implementação capturada dentro do objeto, eles são gerais, não específicos e seus métodos não são infinitos ou ilimitados.

            Se com isso estou claro, agora se vê que a liberdade nada tem a ver com a conceituação particular do universo de cada pessoa, embora seja algo seu, não é algo que você tem em você, está declarado do lado de fora , serve para todos e tem suas limitações, a principal delas, que você não pode tirar dos outros, não importa o que você queira fazer e te incomoda que você não possa.

            A leitura correta que deve ser dada a essa cláusula seria algo como:
            “Eu protejo a sua liberdade, ao mesmo tempo que a dos outros, não acredite que você seja o centro do universo Nano” XD

        2.    Manuel Escudero dito

          Tem a ver com o fato de você ter a liberdade de comprar ou não comprar bem como de acreditar que "leio ou não leio" e é isso que tento explicar no artigo, é o "ótimo" de liberdade. Se você quer vivê-lo através do software, viva-o, se você quer vivê-lo através das opiniões, viva-o. Apenas seja livre.

  19.   Tesla dito

    Eu não sabia se deveria comentar neste post. De minha parte, respeito o autor pelo trabalho realizado, mesmo que seja a favor ou contra o que aqui se afirma.

    Acho que há vários pontos sobre os quais sempre se volta ou sobre os quais as discussões sempre giram e pontos que irei comentar. Sempre do meu ponto de vista.

    Uma é a interpretação de uma palavra tão ambígua como liberdade. Os diferentes tipos de liberdade são freqüentemente confundidos (o que também é ambíguo). E levamos para o tremendo algo tão simples como um sistema operacional ou, neste caso, um telefone celular.

    Outra é a liberdade de escolha. Posso escolher entre Android ou iOS, entre outros. Essa escolha não me deixa mais livre, ao contrário do que muitos pensam. É apenas mais um instrumento de controle, uma simples cortina de fumaça para esconder o que realmente está acontecendo: empresas criando demanda, criando necessidades que não existiam anos atrás e tentando camuflá-la sob a palavra "progresso". Mas, claro, ninguém se assusta com isso. Muito poucos nomeiam a palavra liberdade sob essa realidade. Em vez disso, despejamos rios de tinta sobre se usar um determinado produto é melhor do que outro, acreditando que o simples fato de ter encontrado sua funcionalidade nos isenta de toda culpa. E isso é o pior que podemos fazer, esquecer que são produtos simples e que não representam nada por si próprios.

    Em relação ao software livre, que é o que nos preocupa, muitos de nós defendemos o software livre porque é simplesmente a capacidade de controlar os nossos PCs, não depender de uma empresa que apenas pretende benefícios. También, en mi caso, me parece muy hermoso el hecho de que hayan comunidades que dedican su tiempo a crear algo altruistamente sin necesidad de una empresa detrás que los dirija (como podría ser por ejemplo Debian, Linux Mint, ArchLinux, Manjaro, KaOS y Muitas mais). Mas não se esqueça que o software livre nada mais é do que uma ferramenta, na minha opinião, para criar consciência e demonstrar que a liberdade, entendida como a capacidade de assumir o controle de sua vida, é possível. É bom ter e defender, mas não pensemos que é o ápice da liberdade, longe disso.

    Sinto muito se meu comentário incomoda alguém. Mas no final você se cansa de ver sempre as mesmas lutas que levam a nada. Você quer usar iPhone, Windows ou qualquer outro? Vá em frente ... Mas não vamos tentar ver os três pés do gato pensando que uma opção nos torna mais livres que a outra, pois estão sempre dentro do espectro que nos marcam. E quem sai do rebanho é considerado utópico.

    Uma saudação!

  20.   Arthur dito

    Amigos:

    Recentemente fui usuário de Linux, migrei como muitos de vocês do Windows ... todos sabemos que apesar de tudo o Windows facilita muitas coisas (provavelmente porque nos acostumamos com ele e seus erros).

    Esses comentários são vistos por um usuário com algum impulso de mudar para o Linux, garanto que ele está assustado tanto pelo “enredamento” do pequeno tema das liberdades e é provável que diga “Muitos malucos, sem liberdade”.

    Vamos parar de nos preocupar com a liberdade ou não liberdade do software, vamos promover mais a aceitação do software livre, o conhecimento de que existem muitas alternativas. Os usuários de Windows de escritório bem conhecidos não estão interessados ​​na parte das letras miúdas. A licença é o que menos importa para eles, a principal preocupação é se ela vai atendê-los e a compatibilidade com o software proprietário que usam.

    Enfim, migrei do Windows e não preciso (nem para jogar).

    1.    Manuel Escudero dito

      @Arturo tem um ponto muito importante, mas os trolls ignoram esses comentários ,: /

  21.   Josman dito

    Isso nada mais é do que uma justificativa a ponto de querer enganar a si mesmo, mas dê se você tiver os recursos e liberdade pessoal para escolher um desses dispositivos perfeitos, mas não venha reclamar de Stallman, usuários, filosofia ou o que seja, é como se eu pertencesse ao time de futebol X, e comprasse uma camiseta do Y, se me criticarem aí tenho que aguentar.

  22.   BGBgus dito

    Acho que você confundiu liberdade com o conforto de escolher a cadeia. Você está no seu direito, com certeza a Apple gosta 😉

    1.    Manuel Escudero dito

      Do Android ao iOS, o Android é mais uma prisão, embora nenhum deles seja salvo. Pelo menos para mim é, e embora eu me sinta mais livre, ninguém pode mudar esse fato.

      1.    nano dito

        Não Manuel, você está errado sobre algo e é que ambos são uma prisão, não importa como você os olhe. Dependendo do que, diga e diga, ambos representarão uma prisão de uma forma ou de outra. É tão fácil.

        1.    Manuel Escudero dito

          Cito meu comentário: "embora nenhum de nós seja salvo", estou ciente disso. Só acho que no Android o usuário está "mais travado", embora proclame muita liberdade.

  23.   x11tete11x dito

    Como dona de um ipad 2 e de uma galáxia, acho que além das coisas que você alegou, não mencionou outras que realmente, pelo menos eu, me incomodam, entre elas:
    Itunes (eu honestamente li seu post sobre o xenode, mas na época o libgpod me deixou quase um ano sem conseguir conectar um ipod touch 4 (se eu esquecer de mencionar que também tenho um desses))
    Sem wi-fi a comunicação entre dispositivos é uma entrega, numa das minhas férias quando ainda não tinha o galáxia, não tinha wi-fi, e precisei transferir alguns arquivos de um dispositivo para outro, ele me deixou pagando, no final Tive que configurar um hotspot com meu notebook e usar "Documentos" para poder transferir arquivos. Por essas e muitas outras experiências ruins, odeio como eles implementaram isso

    o botão "Compartilhar", a verdade ... o IOS tem tão poucas opções de compartilhar ... que esse botão está praticamente bagunçado ... se há algo que me surpreendeu no Android, é a quantidade de opções para compartilhar

    enfim, acredito na minha humilde opinião que o artigo avalia antes a "liberdade" em termos de "conforto" e "usabilidade" dos dispositivos ID, obviamente de sua perspectiva, o que para mim está errado, é como dizer que um carro Com uma caixa de câmbio de 6 marchas e ré é mais "livre" do que um carro com caixa de câmbio de 3 marchas e sem marcha à ré, devido ao fato de que nas 6 marchas você tem um controle meticuloso da velocidade e para ré não precisa descer para empurrar para trás, porque você já tem o reverso ...

    1.    x11tete11x dito

      PS: Tenho a sensação de que uma grande tempestade de areia está chegando xD

    2.    Manuel Escudero dito

      Instashare tem permitido que você compartilhe entre iDevices sem Wi-Fi por um longo tempo. E hoje em dia você não precisa mais do iTunes, eu pessoalmente não o uso. Do resto, todos pensam o que querem. Pessoalmente, um botão de compartilhamento "maior" não parece um recurso capaz de competir com tudo o mais que me interessa em um dispositivo, mas todos têm suas necessidades.

  24.   Erick dito

    artigo muito bom, a verdade ja esta faltando alguem como voce para colocar os pontos no "eu", muitos beijos tem gente que se acha muito "livre" com xey quando na realidade nao e feliz n_n

  25.   pobre taku dito

    Devo começar por dizer que conheço o sistema de gnus há um ano, a filosofia do software livre (que era totalmente compatível com a minha filosofia e por isso foi anexada / adaptada à minha causa) e o bom estandeiro (de que conheço não localizei algum ponto questionável, nem motivo para odiar), antes disso era um cara com um ipod touch 4 e quando ele morreu fui para um 5, e eu não uso (nem irei usar novamente) celular porque o som da campainha me incomoda e diretamente se eu tiver que entrar em contato com alguém porque vou visitá-lo ou via e-mail.
    Naquela era distante do primeiro ipod, fiquei impressionado com o quão confortável e potente era aquele aparelho, que abriu um mundo de conteúdo em forma de podcast, além de acesso à web através do wi-fi dos parques, que por três anos foi minha única forma de obter esse material.
    Um dia resolvi aprender a programar para fazer videogames e com uma equipe de dez anos atrás experimentei com o Windos XP depois de sofrer, dor e um vírus que tomou o controle da internet, apaguei e tentei algo que tinha ouvido aí chamado linux mint, acho algo parecido com o xp, que não me dava mais boas vibrações mas tem se pudesse ser programado facilmente, algumas distros depois eu fico com o debian 6.
    Já focado no gnu, é inevitável conhecer o curral chamado ios, a partir do conceito de apps (um programa diminuto que não passa de um mero brinquedo, cheio de anúncios, compras e que não tem nenhum controle), a incapacidade personalizar tanto pela estética quanto pelo conforto, o fechamento da plataforma, a deterioração do funcionamento devido às "atualizações" e acabado com o contrato de uso abismal que se você ler assusta e avisam que farão o que sai de fora suas bolas Quando ficar fora do controle e você não aceitar, devolva o equipamento à loja porque você não vale a pena usá-lo.
    Do lado do android, o panorama não é melhor, o google já me irritou com a porra da sua maneira de administrar as coisas (pivacidade, gmail, youtube, g +, o próprio android), computadores que você não possui. Enfim, como está o outlook, vou aguardar a chegada de um equipamento intel, ou alguém que possa instalar o que gruda em mim, tão simples como tentar uma nova distribuição.
    Em relação às licenças, o gpl é o único realmente gratuito porque impede que você consiga cortar o uso e distribuição para terceiros, se você usar a comunidade criada deve retornar e contribuir com o conhecimento da comunidade (que é como as coisas são sempre feito se você quiser Ter um chefe, dono, rei, presidente depende de você), o desenvolvedor tem a liberdade de escolher ou criar a licença que quiser, mas usando um tipo de mit, os desenvolvimentos subsequentes não precisam contribuir com nada, e aí é onde ele rompe com a responsabilidade como membro de uma comunidade.
    Ter um sistema do qual posso me chamar de proprietário, ao invés de usuário ou cliente, é o resultado do trabalho de toda uma comunidade e se eu quero que o sistema seja mantido e evolua, não posso sair por aí promovendo o uso de ferramentas contrário a tal ideal.
    O que você pode fazer? bem, sim, esta não é uma seita. O que você pode dizer merda sobre o sistema? Bem, sim, você gostaria de aproveitar tudo que foi criado para novos programas ou não (ios-android) apenas para seu próprio benefício, porque você não entendeu do que se trata.

  26.   Nilo dito

    O Android é um sistema operacional de código aberto, NÃO É SOFTWARE GRATUITO. E o iOS é um código fechado e mais restritivo do que o Android em certos aspectos.

  27.   Ñandekuera dito

    «Liberte-se das amarras DOS OUTROS, pense por si mesmo. Como na bíblia diz ... »
    jaja
    você percebe certo?

    Do Linux. Vamos usar o iOS para ser grátis.

    Obrigado mesmo assim pessoal.

    1.    elav. dito

      Psss .. Nada a ver com o post com FromLinux .. Simplesmente aprovei o artigo porque mais interessante do que o post (ótimo de alguns pontos de vista), são os comentários que eu sabia, que ia gerar. 😛

      1.    Ñandekuera dito

        Claro, nada para ver! Digo isso com sarcasmo, mas a verdade é que aconselhar o uso de software proprietário vai contra não só o slogan do blog, mas todo o ótimo trabalho que você vem fazendo há tanto tempo. E por ser um dos mais lidos que existe, o estrago que isso causa infelizmente é grande.
        É que todos temos referências, todos construímos nossas ideias a partir das dos outros porque vivemos em sociedade, não isolados em nossas individualidades.
        Podemos tirar nossas próprias conclusões, mas aproveitar a valiosa contribuição dos outros para enriquecê-los é o mais normal, é totalmente lógico, caso contrário estaríamos sempre começando do zero. Isso é feito em todos os aspectos de nossas vidas e ninguém perde sua liberdade por isso.
        Não gostei do post. E a verdade é que não se irrite, mas há mais posts que você publica atacando o movimento do software livre e suas ideias do que aqueles que os defendem.

        1.    nano dito

          O preço de ter as portas abertas para uma comunidade cheia de pessoas com milhares de ideias passando por suas cabeças. Pessoalmente, sou mais da forma prática de ver as coisas no OpenSource do que da filosofia do Software Livre, sei o que faço e sei as consequências de usar um produto proprietário, mas não me importo porque quero o que ele oferece.

          Além disso, bom, ruim que você não gostou do artigo e que os outros artigos parecem ruins mas ei, tudo pertence a cada pessoa.

      2.    SnKisukeGenericName dito

        troll (?); P

    2.    diazepam dito

      Nem a verdade nem o conhecimento liberam o homem, mas seu pensamento crítico. Os gurus perpetuam a escravidão mental. Você muda o pastor, mas ainda é uma ovelha.

      1.    eliotime3000 dito

        Meu líder é Zaratrusta

      2.    Staff dito

        Curiosamente é o que RMS diz essencialmente:
        “Liberdade não é poder escolher entre algumas opções impostas, mas estar no controle de sua própria vida. Liberdade não é escolher quem será o seu mestre, não é ter um mestre »
        Mas quando ele diz isso, ele está impondo suas idéias (embora sua idéia seja que você não o obedece XD).

        1.    Morfeu dito

          É por isso que esses chamados “seguidores” do software livre não concordam com o software livre, porque Stallman lhes diz que a ideia é “não obedeçam a ninguém”. E esses fanáticos cegos o ouvem e são contra suas idéias.

        2.    diazepam dito

          Curiosamente, Zaratustra não queria ter seguidores, mas se ninguém seguir RMS sentirá que sua causa está perdida.

          1.    Staff dito

            Sim, mas Zaratrusta foi um personagem em busca de solução para seus próprios problemas existenciais, especialmente a transcendência.
            Hoje sabemos que dos bilhões (que Sagan ouça isso :)) que permanecem no universo, a raça humana não existirá nem por 10% desse tempo, e que no piscar de sua existência, eles esquecerão todos os heróis e senhores da guerra.
            Assim, para aqueles de nós que, como RMS, não são religiosos, a transcendência é irrelevante.
            Claro, ele faz o que faz por egoísmo, como todo mundo, mas quando seu objetivo é a favor da liberdade e do conhecimento coletivo, como o próprio Nietzsche disse:
            "Isso é egoísmo de outra qualidade"

          2.    diazepam dito

            Isso depende da unidade de medida que você toma para medir o tempo, seja o segundo, o megayear ou o tempo de planck.

            Outra coisa, você está se referindo ao egoísmo kantiano? ou seja, qualquer ato resultante de um desejo ou inclinação.

          3.    Staff dito

            A medida é irrelevante, porque estou falando em percentuais, 10% de 1 ano é igual a 10% de 365 dias, 8760 dias, 525600 minutos ... Poderia falar de espaço-tempo que deforma, expande e contrai, com a gravidade em função da massa dos corpos e seria a mesma.

            Refiro-me ao egoísmo como uma evolução lógica e natural (no sentido darwiniano) do instinto de ter um lugar em uma mente racional, como a humana.

            Mas não vamos distorcer mais, o principal problema dessa classe de artigos é a confusão (o que gera mais confusão) ao usar a liberdade como um elemento filosófico, subjetivo e não como uma questão jurídica e jurídica, onde suas definições são claras, e Eles deve ser cumprido integralmente por todos, sem poder chamá-los de dogmas e seus porta-vozes fanáticos ou radicais.

          4.    diazepam dito

            Talvez seja melhor falar sobre liberdade em termos de dependências (quão dependente sou de X, como posso reduzir essa dependência e quais riscos e custos devo arcar)

          5.    Staff dito

            Não, porque então se torna subjetivo novamente.
            Isso é falar de licenças e como tal é uma questão de lei, legal e de lei, que influencia o destino das empresas. Portanto, deve ser tratado como uma questão de estado.
            É claro que, quando chega à área obscura da política, pode-se dar mais nuances, mas com o mesmo propósito, abrir um precedente e deixar claro como essas questões devem ser regidas.

  28.   trisquelcolômbia dito

    E como você sabe que a Apple está no controle de seu computador com todas as opções que ela traz para "controlar" seu dispositivo; É um código fechado que você não pode saber, com todo o respeito, mas parece que estou ouvindo uma tia amarga no seu post que me diz: «você pensa assim porque esses amigos estão te influenciando», amigo todos temos ideias semelhantes às outras pessoas e isso não quer dizer que seja Um “líder” é simplesmente um ativista que pensa de uma certa forma, o efeito das outras pessoas na nossa vida é muito forte, estou escrevendo para vocês do Windows neste momento, por quê? como vejo as meninas na webcam do skype se tenho trisquel, como executo o matlab, atpdraw, os arquivos que os professores me enviam? Eu sei que o windows é exclusivo, então se eu vou ter uma opção de liberdade que é realmente 100% grátis, o que um linux meio-livre vale para mim, que não é uma alternativa verdadeira, a dos celulares que eu pensei muito e nada É de graça, por isso não tenho celular, mas acho que você exagerou com o do líder, o líder é aquele que não quer que você saiba a verdade e viva alienado, a maçã afasta o usuários.Um gnu / linux meio-livre não funciona todos nós vamos ser contraditórios com as ifeologias muitas vezes, mas o fato de pensar como outro não significa que você não seja livre.

    1.    Manuel Escudero dito

      Sua pergunta é irrelevante, é como se você me perguntasse:

      "Como você sabe que, quando adormece, não está realmente morrendo e voltando à vida no dia seguinte?"

      Apenas na primeira linha, não vou me preocupar em ler o resto do seu comentário.

  29.   jep dito

    Gostei do artigo, é bom divagar.

    Parece-me necessário separar 2 conceitos que são totalmente diferentes para mim.
    Freed (filosófico): Não vou definir isso, mas concordo com o que diz o artigo.
    software livre: conceito introduzido pelo RMS, que foca mais em ter controle sobre quais ações o software que usamos faz, sabendo exatamente o que está fazendo, não permitindo que ele faça coisas que não queremos e tendo o poder de modificá-lo para nosso gosto. Não acho que isso possa ser chamado de liberdade, é antes obter um poder (ou faculdade) sobre o software, não é algo que se possa exigir de cara como um direito de dizer que sem isso a pessoa não é grátis.

    Uma coisa não tem a ver com a outra, aliás, se não estou interessado em saber o que faz o software que utilizo, mas onde moro o software proprietário é proibido, estou perdendo a liberdade. Isso é inegável.

    Pessoalmente, adoro a ideia de software livre, embora não ache que 100% de pureza possa ser alcançado, uso GNU / Linux há mais de 15 anos (com alguns pacotes proprietários), uso android apesar de estar ciente disso não pode ser considerado gratuito.

    Esperançosamente, o Firefox OS é a terra prometida (móvel).

  30.   quadros dito

    Isso é como dizer que o windows te dá mais liberdade do que o linux, porque permite configurar o firewall com "Little Buttons", e você não precisa usar aquele "SUDO" e coisas estranhas.

    "Código aberto", essa é a diferença

    (((Os usuários podem estudar, modificar e melhorar seu design, disponibilizando seu código-fonte.))).

    seja em um telefone celular, em um laptop, em um PC desktop ou em um tablet, "liberdade" não é dada (dada) a você por um sistema operacional, nem por um aplicativo, a liberdade é dada por seu conhecimento (compreensão) do coisas que você faz.

  31.   Staff dito

    3 primeiras recomendações:
    1. Vá até o dicionário e veja o que são liberdade e direito.
    2. Visite a página da ONU e veja quais são os direitos e as liberdades na declaração universal dos direitos humanos.
    3. Dê uma passada na FSF e veja quais são as 4 únicas liberdades com as quais o Software Livre lida.

    Com isso evitamos:
    - Pensar que liberdade é fazer o que queremos; A liberdade não é ilimitada, exige leis estritas, porque sua liberdade termina onde os outros começam.
    - Invente liberdades ou confunda-as com coisas como livre arbítrio.
    - Erros como confundir a liberdade de escolha com algo relacionado ao Software Livre.

    E acima de tudo, você evita falácias como esta:

    «O problema é que, se você compra um produto da Apple, (por exemplo) você está dando à Apple, e se você sai por aí proclamando a palavra da FSF e usando o gNewSense GNU / Linux porque eles acreditam que é correto, você está cedendo para Stallman. Paradoxal, certo? é estupido. "

    A Apple infringe seus direitos de propriedade ao controlar um dispositivo pelo qual você já pagou.
    Proclamar (como você chama) a palavra da FSF, não ameaça nenhuma liberdade, porque você pode continuar usando SEU dispositivo COMO QUISER.
    Ou talvez, "dando a Stallman", você não consiga mais vendê-lo em um país com embargo dos Estados Unidos?
    Ou, ao proclamar os direitos humanos, você está entregando sua liberdade à ONU?

    Ou assim:

    “Se você vai defender algo, faça por sua própria convicção, porque você acredita que é correto, não porque outra pessoa lhe vendeu uma ideia ... Mas o mais importante: Descubra e forme um critério, don não acredite em tudo o que eles dizem, Descubra. "

    Como se informar se não está lendo / ouvindo os outros? Como você vai formar um critério se as únicas opiniões que ouve são as que desenvolve?
    No final das contas, sempre compramos ideias, assim como você fez com a ideia de que o iPhone é "mais livre", ou como quer fazer com as suas próprias ideias:
    «Manuel Escudero: Empreendedor. Procuro mudar o mundo no ponto de código, design, fotografia e / ou qualquer atividade que envolva explorar minha capacidade de fazer coisas que gosto. »

    Os direitos humanos não são um capricho de alguém, você não está comprando a ideia de uma pessoa, ou pior ainda, de uma empresa; Eles continuaram em debate por séculos, e a computação começou a ter um impacto em todos os aspectos de nossas vidas há pouco mais de 20 anos, é importante considerar neste debate as implicações desse impacto, é o que a FSF propõe, que ninguém coloca uma arma na sua cabeça para que você não use software proprietário.

    1.    Daniel C dito

      Você está tirando as coisas do contexto.
      Quando Manuel Escudero fala da sua própria convicção, refere-se a não ser guiado porque "fulano diz que ..." e a fazê-lo às cegas sem mais delongas, sem refutar, sem contrastar, etc.
      Estou farto de ver gente em todo o lado a dizer que este ou aquele navegador é o melhor, porquê? porque sim, e saem com a repetição do mesmo slogan que o navegador usa que dizem ser o melhor. Poucos dizem motivos reais, não questões de marketing ou popularidade.
      E no caso deste artigo é o mesmo, pois há quem diga que o Android é gratuito, porque o Google diz (ou que o Ubuntu espia, porque o Stallman diz), e o iPhone não é gratuito porque (além disso é o maldita Apple) gerencia o dispositivo pelo qual você pagou ... se formos rigorosos, nenhum dispositivo que tenha um sistema operacional será gratuito porque eles estão gerenciando para você, mas isso é outra história.

      1.    Staff dito

        Eu te digo o mesmo que Manuel Escudero.
        Comece lendo e entendendo o que é liberdade.
        Então leia com atenção quando falo de convicção e critério, porque para formar qualquer um dos dois é preciso fazer um exercício de discernimento que só é possível ouvindo múltiplas vozes. No final, quando você defender seus próprios critérios, ainda será, total ou parcialmente, uma ideia (s) que você comprou.
        Mas se você pedir às pessoas que se informem, a primeira coisa seria dar o exemplo, e pelo menos informar-se, pelo menos, sobre o significado dos termos que você menciona, como liberdade.

        Quando você entende o conceito, e o aplica ao software, entende que o software livre não tira nenhuma liberdade de gerenciar o dispositivo para você, e ainda se protege a liberdade porque o trata por você, mas como você quiser, se você não gosta dele, pois ele lida com ele por padrão, você está totalmente autorizado a alterá-lo ou a pagar a alguém para alterá-lo como desejar.

        1.    Manuel Escudero dito

          “Se liberdade significa alguma coisa, será acima de tudo o direito de dizer às pessoas o que elas não querem ouvir” George Orwell - Prólogo à rebelião na fazenda.

          Peguei emprestado de outro comentário. Seus comentários apenas reforçam minha própria definição de liberdade da equipe, vamos continuar com o debate 😉

          1.    Staff dito

            Se você tivesse lido rebelião na fazenda, saberia muito bem que se refere à liberdade de imprensa e de expressão, e que não tem nada a ver com Software Livre.

            Que você tenha sua própria e particular definição (conceitualização, eu diria) parece muito bom para mim, mas que você venha e confunda com as definições oficiais, é um absurdo, para começar, porque sua definição não tem valor fora dos muros de seu crânio, não tem nenhum sustento.
            Você vive em um mundo governado por leis humanas, e o fato de ser feliz "se sentindo livre" (Abençoada ignorância) não muda a realidade.

            Qualquer pessoa pode mudar o significado das palavras para viver uma fantasia que se adapte às suas possibilidades, entendendo-a como dogmas.
            É o princípio das religiões, mas no final nem todas as religiões podem estar certas.

            A propósito, qual debate? às minhas respostas, seu argumento mais elaborado é:
            "Se você não concorda com isso, não compre e pronto."
            E ainda por cima, eles nem falaram sobre compras.

          2.    Manuel Escudero dito

            @Staff: Nem eu poderia ter ilustrado melhor, basicamente você pode continuar falando mil coisas, eu posso continuar dizendo mil coisas, mas a diferença entre você e eu é que por muito tempo eu só leio a primeira linha de cada comentário que você colocou e na verdade eu não poderia dar mais igual o que você pensa ou para de pensar porque para mim você é apenas um usuário insignificante em um blog Linux, (e eu posso ser algo parecido com você) no final do dia sim não importa 😉 Não vejo por que continue com a discussão de seus pontos de que tudo o que você fizer, tudo o que você disser sobre mim ou minha maneira de pensar, eu nunca vou aceitar. Eu escolhi um iPhone, que bom que você não escolheu.

            Final

          3.    Staff dito

            LOL, e no final sem argumentos vem o insulto disfarçado.

            Se você não está disposto a debater por minha causa, mas não envie mensagens confusas como me pedindo para "continuar o debate", ou que você leu apenas a primeira linha, quando teve que ler tudo para saber que "Você não poderia ' t ilustrar melhor ", ou que você não se importe com o que os outros dizem, quando o simples fato de escrever o artigo indica o contrário, bem como agradecer os comentários (com os quais você concorda).
            Porque a tudo isso só posso dar a leitura de que tudo o que você diz tem um alto fator de, o que os psicólogos chamam, de auto-reafirmação.
            Saudações.

    2.    Ñandekuera dito

      Obrigado pessoal por sintetizar e escrever o que me deu confiança ...

    3.    Manuel Escudero dito

      @Staff: Ótimo. O que você diz 😉

  32.   rawBasic dito

    Uff .. .. Acabei de ler sua postagem inteira .. ..mas não tenho tempo para ler todos os comentários (será mais tarde) ..

    Além disso, você toca em um tema um tanto delicado, referindo-se ao fato de que em breve pode se tornar uma chama ... Resgato isso principalmente do seu post, porque o compartilho amplamente:

    "No entanto, hoje venho a este blog para dizer que você não precisa de líderes, você tem a si mesmo."

    Obrigado por espremer essa ideia .. 😉

    1.    Daniel C dito

      Me faz rir quando assisto a palestras motivacionais onde eles dizem o mesmo no YouTube, e as pessoas comentam que querem aquele cara para presidente ou que mais líderes como ele são necessários para que o país X saia do buraco. xD

  33.   Daniel C dito

    Já vi essa chama no polonês no meu amado México. E com outro, curiosamente, que se acha o messias.

    Não toque em Stallman / Android porque em vez de discutir com outras coisas eles apenas atacam a inteligência do escritor para tentar desacreditá-lo.

    1.    eliotime3000 dito

      E por falar nisso, há momentos em que ao nos trancarmos no "universo" do software livre, perdemos esses pontos de vista que vários windowsers veteranos têm (como no caso de um blogueiro chamado Chillinfart criticando o apoio patético da Microsoft em nível empresarial no Peru).

  34.   Javier dito

    Claro, seu iOS é tão gratuito que:
    - Não possui um explorador de arquivos para visualizar suas pastas e não há como fazer isso sem o desbloqueio.
    - Você não pode usá-lo como um pendrive
    - Para criar uma conta gratuita na AppStore eles o forçam a inserir os dados do seu cartão de crédito (antes não era assim), mesmo que você não o use.
    - Não permite compartilhar aplicativos, imagens, música ou qualquer coisa via Bluetooth. O Bluetooth serve apenas para conectar fones de ouvido.
    - Você não pode alterar os ícones e interfaces da área de trabalho como o Android faz com os iniciadores e sem a necessidade do Root.
    - Você não pode conectar um cartão SD a ele.
    - Se sua bateria já está acabando, você não pode trocá-la.
    - Você não pode conectar o conector USB simples e padrão porque ele força você a usar o conector que somente a Apple fabrica.
    - Você não pode assistir a vídeos em outro formato porque o player reproduz apenas vídeos convertidos para MP4 usando o iTunes.
    - Você não pode usar o Flash Player (mesmo que seja lixo do Flash, mas às vezes é necessário para certas coisas).
    - Você não pode escolher o navegador da web padrão. Se você instalar outro navegador da web como Chrome, Dolphin, Opera. Seu iPhone continuará a abrir os links com o Safari.
    - Você não pode baixar o Firefox porque não sei o que a Apple tem contra os aplicativos gratuitos que o Firefox baniu há algum tempo da AppStore, algo semelhante aconteceu com o VLC Player.
    - Você não pode instalar aplicativos de outras fontes, tudo deve ser feito através da AppStore. No Android, é tão simples quanto baixar o APK de lojas alternativas e depois executá-lo.
    - Para desenvolvedores de aplicativos iOS, o upload de um aplicativo é complexo porque a Apple impõe muitas restrições e condições que seu aplicativo deve atender para ser aceito. É um processo muito militar. Essas coisas não acontecem no Android.
    - O aplicativo de e-mail padrão para iOS permite apenas a sincronização com alguns serviços de e-mail populares, como Gmail, Yahoo Mail, Outlook. O aplicativo de e-mail padrão do Android permite que você configure com qualquer provedor de e-mail e configure muitas outras coisas.
    - Se você carregar um aplicativo que tenta substituir uma funcionalidade padrão do iOS, a Apple o exclui inesperadamente. Assim como aconteceu com o caso de um App parecido com o Siri (não lembro o nome).

    … E bem, posso passar o dia todo explicando mais Anti-recursos do iOS que o Android não tem, mas não quero continuar perdendo meu tempo.

    1.    elav. dito

      WTF? O iOS / iPhone não me permite fazer tudo isso? Vá para o inferno Apple .. Pelo que devo dizer, caro Manuel Escudero, o que você fuma que não compartilha? 😀

      1.    x11tete11x dito

        aghhhhhhhhh o navegador padrão é o massssssssss tediosaa, Deus, eles querem colocá-lo no safari através do cu ... foda-se! ..

    2.    Ñandekuera dito

      hahaha
      Certa vez, peguei um telefone e como não consegui encontrar o botão «voltar», devolvi ...

    3.    x11tete11x dito

      Outro que falta e que particularmente me incomoda muito, a maioria dos aplicativos IOS que procuram usar o dispositivo como pendrive ou armazenar algo, fazem uso de um navegador embutido ou embutido, onde DE lá você tem que baixar as coisas porque Por capricho da Apple você não consegue baixar nada do seu iDevice… Eu uso para a universidade (notas práticas de trabalho, a maior parte em PDF, já aprendi a "conviver" com isso, mas me parece estúpido que sob o tremendo hardware tem e a solidez do IOS você não pode fazer algo tão estúpido quanto baixar um PDF ...)

    4.    Manuel Escudero dito

      @elav, @ x11tete11x: Se você realmente tivesse lido os dois artigos no meu blog que incluo neste aqui, (aquele sobre sincronização especialmente) e também tivesse um iPhone com iOS 7.x, você perceberia que 90% do que diz que @Javier é completamente falso. Então, eu deixo isso para você.

      1.    Manuel Escudero dito

        @Javier, em etapas:

        (Tudo isso sem Jailbreak)

        - Explorador de arquivos e pastas: Documentos por Readdle.

        - Gosta do pendrive? Claro que pode: http://ubuntuone.com/2gpEcnJ1HU854nYmmsGyCs

        - App store sem cartão de crédito: Você pode criar um appleID sem um cartão do iTunes ou do dispositivo, o botão fica meio escondido mas tem um que diz "pular" quando eles pedem, não tenho nenhum link.

        - Bluetooth? Certo, ele só funciona para transferir entre iDevices ou usar acessórios, é para isso que existem instashare e dukto.

        - Lançadores? esses são estúpidos, também não é possível no FFOS porque é um disparate reverendo, não considero isso "uma falta"

        - SD? O Android KitKat está erradicando-os, agora eles servem apenas para transferir arquivos do PC para o dispositivo. Meu iPhone tem 64 GB para o mesmo.

        - A bateria dura mais de 33 horas em uso pesado, acho que não vou precisar trocá-la logo.

        - A União Europeia já corrigiu o conector USB, agora até a Apple será padronizada

        - Oplayer e VLC reproduzem áudio e vídeo em TODOS os formatos como no Linux.

        - No Android você também não pode usar o Flash Player, ele não existe mais para esta plataforma

        - No meu dispositivo os links são abertos com o Chrome, geralmente porque navego usando o Chrome.

        - Raposa de fogo? Eu uso cromo

        - Por que você deseja instalar aplicativos de outras fontes? Você só arrisca seu dispositivo (e sim, você pode, através do iTunes)

        - Carregar um aplicativo para a appstore ou playstore passa pelo mesmo processo, (eu sou um desenvolvedor) só que no android custa 25 dólares a taxa de aceitação e no iOS 90.

        - Você não precisa usar o aplicativo padrão para e-mail, mas isso não me causou problemas.

        - Não sei sobre os aplicativos que eles deletam porque fornecem funções, você pode estar certo, ou pode mentir, não tenho informações sobre isso.

        1.    Pandev92 dito

          você veio nos vender iphones? a quanto?

          1.    Manuel Escudero dito

            Não venho vender nada, estou simplesmente respondendo a um comentário que traz informações erradas assim como você ou qualquer pessoa pode refutar meu artigo se acreditar que o que eu digo é errado.

          2.    Ñandekuera dito

            Olá Escudero, quanto a arrogância claro?

        2.    Diego dito

          Honestamente, suas respostas são embaraçosas.
          1- Se você considera os lançadores estúpidos, está ligando para todos nós que preferimos customizar nossos aparelhos de uma forma diferente da oferecida pelo fabricante. Seu conceito de liberdade é mais claro para mim e, deixe-me dizer, é uma merda.
          2- Foi a União Européia que padronizou a questão dos conectores, não uma iniciativa da Apple, então continua sendo um problema: isso só vale para a Europa. De resto, a Apple não resolveu o problema, mas passou a comercializar um adaptador compatível com seus aparelhos, ou seja, mais $$$
          3- Se eu quiser instalar aplicativos de fontes externas não tenho a obrigação de explicar meus motivos. Posso sentir vontade, ponto final. De qualquer forma, confio em quase qualquer fonte mais do que na Apple.

        3.    Javier dito

          Manuel, volto a responder ao que respondeu acima.

          - Claro, você precisa pesquisar e baixar um aplicativo externo para acessar o sistema de arquivos. Um usuário comum não precisa saber disso. Ele deve vir por padrão já instalado. De acordo com você se dar o trabalho de procurar e instalar algo não é liberdade.

          - Sobre a captura de tela que você me deu do seu iPhone pendrive. Digo que este não é um pendrive, não é um armazenamento em massa. Você só está acessando o sistema de arquivos através do protocolo MTP graças ao fato de sua distribuição Linux vir com um driver e um pacote para acessar o MTP. Garanto que se você conectar seu iPhone a um computador Windows (onde está a maioria das pessoas), você verá que não poderá acessar aquele "pendrive" que você disse, ele apenas o reconhecerá como um dispositivo de câmera e você somente ser capaz de acessar as fotos e vídeos que você gravou, mas não para o sistema de arquivos. E você sabe por quê? porque o Windows não vem com um driver para acessar o MTP como fazem algumas distros Linux. Portanto, seu comentário de que o seu iPhone é uma unidade flash de armazenamento em massa está incorreto.

          - Mais uma vez, chegamos ao mesmo, um usuário comum não precisa saber que no iTunes existe um truque para pular a etapa de inserir as informações do seu cartão de crédito. (que liberdade!).

          - Que ultraje você ter que recorrer a aplicativos de terceiros para fazer algo tão básico que qualquer celular barato pode fazer. A Apple parece odiar a palavra "compartilhar".

          - Pra você vai ser bobo, mas tem muitos usuários que gostam de customizar o estilo do nosso celular. Por outro lado, no iPhone você tem que se contentar com o mesmo estilo antigo, aquelas escalas de cinza tão feias e desbotadas. A verdade é que sua resposta é muito subjetiva, mesmo que você não goste de lançadores, mas aqui estamos comparando se um celular tem esse recurso ou não, independentemente de você gostar ou não.

          - A questão do SD em Kitkat é uma grande mentira, isso é um mito que está assombrando a internet. Digo que tenho um Galaxy S4 com Kitkat, e não tenho nenhum problema com o SD, tenho muitos aplicativos que acessam e gravam dados no SD sem problemas.

          - O problema da bateria não discuto. Porque esse é um problema que acontece com quase todos os smartphones em geral. Quando são novos, claro, a bateria dura muito tempo, mas permite cerca de 2 meses e a vida da bateria é cada vez menor. Acredito que hoje deveria haver melhores avanços tecnológicos em termos de baterias de smartphones.

          - Espero que esta normalização da União Europeia seja levada a cabo. e se. Bem, você tem que comprar o iPhone mais recente para ter o novo conector.

          - Bem, agora existe o VLC para iOS, mas para colocar conteúdo multimídia em pastas e organizá-las, você precisa usar aplicativos de terceiros para fazer isso.

          - No Android, se você pode usar o Flash Player. só que eles não continuam lançando novas atualizações.

          - Claro que os links abrem no cromo se você os estiver visualizando no Chrome. Mas quero selecionar um navegador padrão. Isso significa que se você estiver em um aplicativo externo que precisa carregar algo do navegador (bem como um link dentro de um jogo), o Safari abre automaticamente sem perguntar com qual navegador você deseja abri-lo.

          - Cromada? bem, esses são os seus gostos, se quiser, continue usando seu navegador espião proprietário. Mas aqui estamos comparando se o Firefox está ou não em tal sistema operacional. E milhões de pessoas em todo o mundo usam o Firefox, e que não seja no iOS é muito sério.

          - Você está me dizendo que se eu instalar aplicativos de outras fontes, arrisco meu dispositivo? Em outras palavras, para você os aplicativos da AppStore são todos seguros? Você nem tem acesso ao código-fonte dos aplicativos, todos são compilados e com restrições. Então, por exemplo, no caso do Android, instalar algo do F-Droid seria mais seguro do que algo do Google Play? sendo que no F-Droid eu tenho aplicativos 100% gratuitos com seu código-fonte e compilados pelo próprio F-Droid para garantir que o aplicativo oferecido seja o mesmo código-fonte, enquanto no Google Play tudo é compilado, cheio de aplicativos intrusivos com publicidade, proprietário, etc.
          Então você me diz que pode instalar aplicativos de outras fontes do iTunes, bem, é verdade. Mas você tem que fazer tudo por meio de sincronização, ou seja, o que você tem no seu PC é um espelho do que você tem no seu iPhone, se você acidentalmente apagar um aplicativo da biblioteca do iTunes, ele também será apagado do iPhone (que liberdade!).

          - Além da vantagem de serem mais baratos (25 USD) no Google Play, são muito menos rígidos que os da Apple. Na Apple, você tem que orar para que eles aceitem seu aplicativo e, caso contrário, todo o seu trabalho no aplicativo será um inferno.

          - No aplicativo Mail, esses são os seus gostos. Mas uma grande porcentagem de pessoas usa o aplicativo de e-mail padrão. E se compararmos entre iOS e Android. O Android supera de longe em recursos, além de sincronizar com qualquer serviço SMTP, IMAP, POP3.

          - A coisa sobre os aplicativos que fornecem funções e são deletados, é totalmente verdade. Google e você verá que existem muitos casos.

          Bom eu respondo tudo isso com base na experiência, pois também fui usuário de iPhone (3gs e 4s) e a verdade é que acabei ficando entediado com o fechamento da plataforma e pouca liberdade. É por isso que mudei para o Android, depois Cyanogenmod, e descobri um novo mundo cheio de possibilidades.

          Para não incomodar. Mas não sei se você fez esse post para trollagem ou atenção. Mas aqui quase 98% concordam que o Android é muito mais livre do que o iOS.

          1.    Manuel Escudero dito

            @Javier: Não vou continuar te respondendo porque você simplesmente é muito desinformado, não venho ensinar nada a ninguém nem vender produtos, você não vale o meu tempo e eu insisto, você está errado, mas como posso te dizer com sua cabeça dura.

            Sobre Cyanogen, sim, mas no meu artigo eu não falo sobre nada além do Android vanilla (e do iOS vanilla). Não se preocupe em responder, você apenas se torna irrelevante para mim: /

      2.    elav. dito

        Cara, meu espanto é principalmente devido ao quão pouco eu sei sobre iOS. Os poucos iPhones que tenho em mãos serviram apenas para jogar, então, quer eu tenha lido seus artigos ou não, ficaria igualmente surpreso. 😛

  35.   Alemão dito

    Eu acho que você está muito errado, e que você sabe disso, você não é livre para usar iOS e sabe disso, mas porque você tenta convencer tantas pessoas do que você pensa se você sabe que está certo ... Parece para mim que sua consciência está "suja".

    1.    Manuel Escudero dito

      tudo bem 😉

  36.   Diego dito

    Olá.
    Fico feliz que você se sinta confortável com seu novo dispositivo e que queira recomendá-lo com argumentos, embora eu pessoalmente não compraria produtos da Apple, nem por princípio, nem por preço.
    No entanto, acho que você está totalmente enganado sobre as liberdades. Não li todos os comentários, imagino que já tenham falado o mesmo que eu antes, mas não importa.
    Em primeiro lugar, é impossível saber o grau de liberdade que o usuário de um aparelho iPhone possui a partir do que todos nós conhecemos: código fechado. Embora no Android os principais aplicativos e até mesmo parte do SO sejam também, como você mencionou, HÁ POSSIBILIDADE de trocar ROMs, e só nisso já existe uma liberdade maior.
    Em segundo lugar, a liberdade que Stallman proclama (sim, muitas vezes radicalmente) não é sem fundamento. "Estou livre para abrir mão de todos os meus direitos", você pode dizer. Mas até que ponto é essa liberdade?
    Terceiro, "liberdade" não existe na realidade, visto que é um conceito contraditório e, por mais que a busquemos, sempre será em vão. No entanto, prefiro possuir meus dispositivos o máximo possível do que não possuir.
    Saudações.

  37.   Nabucodonosor dito

    Esse tipo de postagem é ... digamos ... para revistas de fofoca.
    Erradicar o lixo como este e dedicar o espaço aos tutoriais, muitos de nós não conhecemos os sistemas e gostaríamos de saber mais sobre isso, por exemplo, instalar e configurar um servidor FTP ou como selecionar os módulos para compilar em um kernel customizado ou etc.
    Esses artigos de opinião não adicionam nada além de veneno e promovem fanboys que causam tantos danos

  38.   Diego dito

    Que pena! Eu acompanho o blog há muito tempo, mas acho esse tipo de artigo e aqueles sobre "distributivismo" extremamente desnecessários. Não há como filtrar por autor? Eu gostaria de ler sobre linux, e não sobre a nova versão do enésimo derivado do Ubuntu ou aulas baratas de filosofia moral ministradas pelo fotógrafo empreendedor isso ...

    1.    chejomolina dito

      Eu concordo totalmente com você, mas eu dou a ele a "liberdade" de se expressar hahaha

  39.   eliotime3000 dito

    Estou usando um smartphone Lagdroid porque eles simplesmente me deram e, embora eu tenha feito root e flasheado meu Galaxy Mini para funcionar com CM 10.1.X, infelizmente não tinha hardware suficiente para me deixar atualizá-lo como os outros fazem. smartphones modernos.

    O que eu gostaria é poder atualizar meu telefone com FFOS para que eu possa realmente tirar o máximo proveito do meu telefone, já que fiquei entediado com Lagdroid (nem mesmo o Replicant atende minhas necessidades de experimentação devido ao seu suporte de hardware pobre) .

    Estou usando GNU / Linux porque sua versatilidade é realmente tangível e plausível, não como o Windows (embora você possa ver que estou comentando do Windows Vista, na verdade tenho um Dual-boot que me ajudou muito). Além disso, estou testando as portas oficiais de aplicativos gratuitos para Windows e vendo como eles são fiéis aos seus equivalentes GNU / Linux.

    De qualquer forma, GNU / Linux é realmente maravilhoso. Você só precisa se livrar dos milhares de argumentos que os outros lhe dizem (ou guardá-los para depois). #Eu disse.

    1.    toyerd24 dito

      Você acha que no futuro o Mini (eu tenho o ACE), aliás que o pobre celular deu muita batalha com seus quase 800 MHz de CPU, será possível carregar o Firefox OS? Saudações Elio.

  40.   Martin dito

    Aquela das permissões específicas por app (tipo firewall) acho que já vi em uma certa rom de android, o que valida sua tese de quão fechado é o android. Acho que o mais correto seria dizer que o Android é tão fechado quanto o fabricante e o proprietário assim o decidirem. Vejo esse detalhe particular como algo em que a apple assume a liderança no momento, já que em outros aspectos nos parece que o andróide o tem. Grosso modo, não acho que a apple seja mais aberta pelo simples motivo de que você não tem escolha, ao contrário do android, com riscos, dependendo do fabricante; Assim como você decide que no iOS7 não há grande vantagem em fazer o jailbreak, da mesma forma que minha decisão de compra é se o terminal pode ser hackeado no Android. Pra você é uma desvantagem ter que enraizar para tê-lo de uma forma e ainda demorei 2 anos para convencer um amigo a fazê-lo no nexo dele, para onde vou, está tudo na vinha do Senhor e eu veja que sua defesa da liberdade no iOS às vezes vai pelo caminho do gosto, na minha humilde opinião, enfim, você nos deu um ótimo artigo de reflexão, saudações.

  41.   dannlinx dito

    “Se liberdade significa alguma coisa, será antes de tudo o direito de dizer às pessoas o que elas não querem ouvir” George Orwell - Prólogo à rebelião na fazenda

    Um assunto polêmico sem mais poder; liberdade é um termo desconhecido até mesmo para aqueles que lutam por ela.
    Mas sua abordagem é um grande precedente para a mente aberta.
    No meu caso, quero parabenizá-lo por escrever e expressar sua liberdade; indiferente ao tema em questão. O resto são bagatelas.

    1.    Manuel Escudero dito

      Excelente referência de Orwell 😉

  42.   chejomolina dito

    outro item para montar meh chama ~: v
    Em primeiro lugar, já descarta a opinião de alguns de antemão, todos têm a liberdade de expressar a sua opinião como quiserem, seja essa opinião fundamentada ou não.
    Você pode instalar algum outro SO ao invés do iOS em um iPhone por sua própria decisão, porque eu acho que isso não te dá essa liberdade, embora o Android tenha muitas restrições, me parece que o melhor posicionado no sentido de liberdade iria seja FirefoxOS.
    Porém, e apesar do exposto, concordo em alguns pontos, parte da verdadeira liberdade é poder escolher o que se quer usar, seja o que for ou se cumpre determinados critérios +1 para isso. Muito de acordo também com o ponto do BSD, Apache, licenças MTI que garantem um software mais livre afinal te dão a opção de poder fechar o código que você melhor e isso é liberdade.
    Em conclusão de acordo com sua opinião em um 50/50 nós apenas não impomos nossas opiniões e tudo de bom

    1.    eliotime3000 dito

      O fórum é feito para evitar chamas desnecessárias e impedir que eles te assediem com seus paradigmas.

      E por falar nisso, devo dizer o seguinte:

      É por causa dos fanboys que o reggaeton degradou-se a níveis que agora são irreconhecíveis. Isso também deixou as pessoas comuns com mais medo do que confiantes em entrar na programação e em outros ramos.

      Em outras palavras, fanboys costumam causar esse e outros desastres (tanto que podem destruir religiões).

  43.   Isa dito

    Eu acompanho este site há alguns anos, e a preguiça sempre foi mais forte quando quero compartilhar um comentário, mas não hoje. Entre os comentários há um que mais chamou a atenção do usuário «carlo»
    Linux não é para pessoas que não gostam de pensar, raciocinar ou trabalhar.
    O mesmo acontece com o Android, que tem medo de se tornar um superusuário ou alterar o firmware. O telefone deles é de pessoas com pouco conhecimento de Linux e eles são muito preguiçosos para fazer isso, = um monte de gente ignorante em termos de conhecimento do que eles lidar com.
    Ignoraremos a primeira parte do seu comentário porque mais de uma distribuição está procurando exatamente esses usuários. Agora, professor, você está dizendo que um cientista que tem preguiça de mudar a rom do telefone é ignorante? É um matemático sem conhecimento de Linux também? O médico não o julga ignorante por não saber de que são feitos os medicamentos que toma.

    Agora, voltando ao tema do artigo, vou colocar minha opinião com um exemplo. Temos o vizinho A e o vizinho B, ambos moram lado a lado. A é professor de literatura e B é gerente de algum estabelecimento. Ambos têm exatamente o mesmo salário e quase as mesmas despesas. O vizinho A usa todos os dispositivos Apple, iDevices, iCloud, iTunes, etc. O Vizinho B usa um smartphone com Salfish (ou o sistema operacional móvel mais gratuito que eles podem imaginar) e em computadores, o Debian, com a sorte de tê-los funcionando totalmente com drivers livres, extrai suas músicas de CDs originais, não usa a nuvem e transfira tudo com o cabo USB. Amanhã o governo usa sua autoridade terrorista e encontra as fotos do vizinho A na praia, atrevidamente sem usar protetor solar (ele tem a pele vermelha). Adivinha o que acontece então? Nada, absolutamente nada.

    Se meu salário permitir amanhã, usarei toda a Apple, por quê? Tenho o prazer de fazer isso, eles têm um design lindo e é isso. Não tenho que me mexer muito e posso usar o tempo que levaria para trocar ROMs morando com minha família ou plantando uma árvore. Vou usar uma capa que esconde o logotipo, o objetivo não é me exibir e pronto. Isso tudo é estúpido. É verdade que a ciência da computação será minha profissão secundária, e? Talvez alguns programadores estejam preocupados com a questão das licenças para não divulgar seu código, mas vamos lá, a maioria dos que leram meu comentário acreditam que são hackers porque usam o terminal de vez em quando.

  44.   Isa dito

    Caramba, eu já tinha escrito uma carta inteira, até que recarreguei a página e o comentário feliz parecia ter sido publicado, bom ... alguém sabe se usar Maxthon em modo privado afeta a publicação de comentários?

    Do jeito que foi, eles são ridículos lutando por isso. Se eu quiser (e minha situação permitir) amanhã eu compro tudo da Apple e até uso o iCloud, e compro no iTunes sabendo que não posso herdar nenhuma música. Agora, se meu vizinho não usa nuvem, ele usa Salfish em Nexus e Debian com todos os drivers livres, o quê? Nem ele nem eu temos melhor qualidade de vida, nem somos humanamente melhores. Nem significa que eu seja ignorante por preferir gastar o tempo que levaria para instalar a ROM com minha família, ou plantando uma árvore. É como se o médico o julgasse ignorante por não saber de que são feitos os remédios, ou o arquiteto por não saber de cor a planta do prédio onde trabalha. Não seja ridículo

    1.    Isa dito

      Desculpe se os comentários são repetidos, que pena

      1.    Manuel Escudero dito

        @Isa: Viu? Pessoal é um daqueles que lhe conto na minha resposta anterior aos seus comentários. Você questiona um pouco as ideias deles e o universo se move ... É estranho, mas normal, acredite. Na verdade, assim que você deixar esse comentário, o mais seguro é que ele continue comentando, esperando que eu o confronte, enfatizando mil coisas esperando ele "entrar no debate" mas isso não vai acontecer, porque eu tenho nem mesmo leio comentários de caras como esse. Eu recomendo que você faça o mesmo, localize-os, e se você vir seus nomes por aí, apenas leia a primeira linha do comentário, veja para onde as coisas estão indo, ria muito e ignore.

        Nunca pare de se expressar.

    2.    Manuel Escudero dito

      @Isa: Concordo com tudo o que você fala, o problema é que poucas pessoas, como você, formam um critério. Outros têm preguiça de pensar e é por isso que essas chamas derivam, pois muitas pessoas “servem a falsos mestres” em busca de respostas, assumindo o peso de ter que pensar e decidir por elas. E quando você toca "o mestre" (Stallman e seus ideais, neste caso) eles se assustam, porque você questiona exatamente aquilo que lhes dá uma razão de ser, um motivo. É natural…

    3.    Staff dito

      Analogias interessantes ... Claro, ninguém iria tachar você de ignorante por não saber de que são feitos os remédios, vamos, por isso inventamos a especialização, cada um no seu.
      Mas essa é uma questão à parte, por lei os medicamentos devem mostrar seus ingredientes (mesmo que sejam poucos que os interessem) para evitar o plágio de fórmulas, ou que um farmacêutico abusivo venda placebos ou coisas que mais do que ajudem a adoecer.
      O mesmo para o arquiteto, você não precisa conhecer a planta, mas por lei o arquiteto deve mostrar e registrar as plantas para garantir que está em conformidade com as normas da lei em termos de proteção civil, e assim garantir sua segurança ao ser dentro do prédio.

      É disso que trata o Software Livre, licenças, leis, leis e regulamentos, não conceitos subjetivos sobre o que a liberdade é baseada em preconceitos e ignorância.

      1.    Isa dito

        Olá, pessoal. Gosto do conselho do Manuel, é muito útil em muitas ocasiões, mas por hoje vamos omitir porque, bom, já estamos inspirados, certo? Qualificar-se como ignorante não significa isso para você, é claro. Mencionei isso por um usuário específico que comentou aqui e, infelizmente, é uma ideia muito difundida. Assim como você, deve haver muitos usuários que não categorizam como ignorantes aqueles que não se dedicam à computação.

        Agora, quando se trata de compartilhar ingredientes, entendemos que a vida está em perigo nessas áreas. O prédio pode cair, o remédio pode matar você. Mas o software do iPhone não vai matar você, nem o Internet Explorer. A questão é para o usuário final, a quem Stallman também se dirige quando fala e fala sobre liberdade. Como o uso do Firefox em vez do Safari beneficia um usuário que apenas visita o site do New York Times? Não aumenta sua qualidade de vida, nem "melhora seu espírito".

        Pelo que entendi sua opinião, o software deve ser aberto para garantir a segurança do usuário ou evitar o roubo de código de outro desenvolvedor. Não quero discutir a segurança de, por exemplo, navegadores fechados contra suas contrapartes abertas ou roubo de material, porque não vale a pena.

        Em alguns de seus comentários, li algo sobre o usuário que paga por um iPhone, mas a Apple ainda tem domínio sobre o dispositivo. A verdade é que, o usuário tem a liberdade de bater seu iPhone na calçada, mas não teria mais o direito de exigir a garantia disso. Um dispositivo também pode "quebrar" se você danificar o software, e você estará vulnerável a isso se fizer o download fora da loja oficial. Além disso, permitir a instalação de outras fontes torna a pirataria mais fácil. Mais de um usuário optou pelo Android porque nesta plataforma podem instalar tudo de graça. Portanto, ao transformar isso na vida cotidiana, a pessoa não se torna mais livre roubando. DESTAQUE: Não quero dizer que todos os usuários do Android planejam roubar apps, apenas aprofundo uma característica de "liberdade" que tantos defendem.

        1.    Staff dito

          Bem, nem tudo tem que ser mortal para exigir legislação, os sucos enlatados não matam ninguém (pelo que eu sei), mas ainda precisam mostrar seus ingredientes.

          Também vale a pena esclarecer que o usuário final não é apenas o trabalhador, o arquiteto, o dono da empresa farmacêutica, os engenheiros da NASA, o presidente da Coreia do Norte, todos são usuários finais, e para alguns representa menos ou mais risco de entrar o site do New York Times.

          Lá fora eles usam argumentos como:
          "A Apple não se importa com os e-mails de amor que você envia para sua namorada"
          Mas a realidade é que a Apple tem acesso e verifica os e-mails de seus usuários. É o caso em que se verificou como apagavam e-mails com texto específico.
          Da mesma forma, existem documentos oficiais que corroboram que a NSA tem acesso total a qualquer iPhone.

          Muitos de nós podem ser apáticos a isso, porque estamos na nossa zona de conforto, mas ninguém garante que a situação não vai mudar.
          Na Ucrânia, telefones celulares e redes sociais foram usados ​​para rastrear e intimidar os manifestantes. Claro, haverá alguém que dirá que eles são apenas indisciplinados e que merecem, mas no final são humanos e nunca sabemos quando um membro da família ou ente querido está em conflito e pode desaparecer como muitos desapareceram naquele conflito.
          O software era uma ferramenta para opressão e assassinato, talvez, talvez, (não estou supondo) se eles tivessem telefones celulares com sistemas operacionais livres e usado redes sociais descentralizadas, isso não teria acontecido.

          1.    Isa dito

            Desculpe se estive em uma caverna recentemente, mas a Coca-Cola não torna todos os seus ingredientes públicos? Tanto quanto é. Não vá sendo mais uma lenda urbana que se toma por realidade ...

            No entanto, não entendo por que corre um "perigo maior ou menor" entrar no site do NY Times. Eu gostaria que você me contasse um pouco mais sobre isso.

            Se as empresas não ligam, isso não é importante. Eu sei que eles têm acesso, não tenho dúvidas, mas não é relevante para mim (a Microsoft é a última descoberta a esse respeito). O único caso que consigo pensar de alguém que realmente precisa esconder suas comunicações do governo são, precisamente, os manifestantes. Em qualquer caso, nenhum meio eletrônico é totalmente confiável. Acho que me lembro recentemente de que houve um boato de um backdoor no kernel do Linux. Não sei se é verdade, mas o que garanto é que se o governo dos Estados Unidos (porque é lá que se passam todos os filmes: P) quiser pegar você ... melhor não usar aparelhos eletrônicos.

          2.    Manuel Escudero dito

            @Isa: A fórmula da Coca-Cola não está disponível nem patenteada. Nem é a tecnologia da Tesla Motors para a nova tecnologia de propulsão de foguetes que eles criaram, que lhes permite retornar ao ponto de lançamento após a implantação de tudo o que eles enviaram para o espaço. Nenhuma das duas coisas será patenteada ou divulgada ao público de forma alguma, porque você corre mais riscos, então manter as informações reais em segredo com um método de fatiamento (várias partes envolvidas conhecem diferentes partes da fórmula / procedimento e não se conhecem sim). Há muitas coisas que de forma alguma foram liberadas além do próprio interior das empresas / organizações onde foram criadas.

        2.    Staff dito

          Na verdade, a coisa da coca-cola é uma lenda urbana muito eficaz para a publicidade, qualquer um que queira patentear uma fórmula deve apresentá-la, muito fácil.
          Este é um bom exemplo de como as informações incorretas que ouvimos deste ou daquele lado modificam nossa percepção da realidade, ou seja, como as pessoas são induzidas a acreditar que algo é seguro ou inseguro, conforme o caso.
          O importante é que quem lhe disser que o software X é seguro ou não, apóie-o em termos de coisas verificáveis.

          Se você entrar em qualquer site do Safari, é porque você está em um sistema operacional Apple (eles nem mesmo desenvolvem safari para windows) e é sabido que são produtos com acesso por algumas instâncias do governo dos EUA, então talvez haja nenhum risco para você, mas para um «Inimigo» dos EUA sim, desde coisas tão básicas como saber seu ip ou mac, até saber sua localização exata, conversas, contatos e agendas.
          A questão é que está legislado para todos e não apenas para os despreocupados.

          O fato de não ser relevante para você não significa que não seja relevante para ninguém. Na verdade, aqueles que dizem que não é relevante para eles lidam com um certo discurso duplo, porque se não vêem problemas em monitorar suas comunicações porque não têm nada a esconder, também deveriam estar satisfeitos e felizes que câmeras e microfones estejam instalados em os banheiros (soa muito exagerado, mas é viável, a princípio porque os telefones já têm câmera, microfone e a gente leva até o banheiro), ou que a polícia entre diariamente em sua casa com cachorros para cheirar suas gavetas, só porque você não tem armas ou drogas para se esconder.

          Vivemos na nossa zona de conforto e pensamos que isso nunca acontecerá conosco, mas já existem países em que o direito das pessoas à privacidade é violado desta forma, por isso é importante que sejam criadas leis a nível global que regulem esse tipo de coisa antes que aconteça conosco ou com qualquer outra pessoa.

          Também concordo com você que nenhum artifício é infalível, mas não é motivo para pensamentos derrotistas, certamente pessoas de cor também ouviram: "você não vai mudar nada", "se você não gosta, vá morar em uma caverna ", mas a história mostra que as coisas mudaram (aos poucos).

          1.    Isa dito

            A questão da Coca Cola não é algo que eu possa discutir. Dos professores eu sei disso, mas eles ainda são idiotas, então não vou levar isso em consideração. Só posso garantir que mais de um produto não é obrigado a compartilhar seus "ingredientes".

            Ser inimigo dos EUA é muito fácil, eu entendo. Mas hey, se suas conversas revelam que você não planeja plantar uma bomba, então mais para a defesa, certo? Os preocupados têm algo a esconder, e entrando na relatividade do certo e do errado, se você tem algo a esconder, suas intenções podem ser boas, ou tornar-se más. Tenho dificuldade em imaginar quais são os bons motivos para esconder do governo, e digo isso levando em consideração o país em que nasci (tacos e guacamole). Eu até deixava que eles tivessem câmeras em casa (não no banheiro!). Eu não me importaria de saber que comida preparar hoje. De qualquer forma, acho que você caiu em um ponto dramático demais como em "Eagle Eye". Ou até mesmo compare seu histórico na web com a escravidão dos africanos. Enquanto o governo não tirar sua liberdade, nada está sendo violado.

            PS: Se o encaminhamento de dados para o governo for feito usando meu plano de dados, isso me incomodaria (humor).

        3.    Staff dito

          Por lei eles devem apresentá-los para patentes, se não os apresentarem não são concedidos, e não são protegidos pela mesma lei, se outra pessoa conseguir fabricar o mesmo produto pode patentear e tirar todos os lucros, ou caso contrário, terá outro tipo de problema se for descoberto que eles não fazem seus produtos de acordo com os padrões.

          Acompanhei-vos na viagem ao extremo dos «riscos», para ver como se já existissem casos em que pessoas morreram ou desapareceram enquanto se utiliza a informática como ferramenta, mas acho que vale a pena esclarecer que quando se fala em segurança e riscos no campo da computação, não se trata da integridade física da pessoa, mas do que a engenharia de software nos marca, coisas como: Confidencialidade e integridade de dados, autenticações, disponibilidade ...
          Com isso em mente e vendo como o software se tornou parte de nossas vidas, surge a ideologia do software livre, para incluir o acima exposto no debate dos direitos humanos e dar-lhe um quadro jurídico válido.

          É uma questão de saber que você tem direito à privacidade e, embora alguém não se importe, ninguém precisa espionar os outros. (Desde abrir suas cartas até ler suas mensagens no WhatsApp).
          Que você tem direito à presunção de inocência e, mesmo que alguém não se importe, não deve tratá-lo como terrorista ou potencial terrorista sem provas, pois têm algo que o faz suspeitar que são perigosos para os outros, então um julgar firme a ordem para que sua casa seja revistada, seus telefones grampeados e o que quiserem, como sempre foi.

          Então, usar um software que respeite seus direitos não é ter uma melhor qualidade de vida ou ser humanamente melhor (embora certamente a longo prazo isso o ajudará a alcançá-lo, mas isso é outra questão), mas porque é uma questão de direitos humanos.
          Se alguém não se interessa por isso, ou nem sabe do que se trata, a opinião é dela e como tal é respeitável, como você diz, ninguém deve chamá-lo de ignorante por isso, mas o que não vale é que se baseia sobre essa apatia, quem não quer ser chamado de ignorante, chame de ridículo aqueles que se importam.

          1.    Isa dito

            Com a primeira coisa que você se afirma, não há obrigação de comercializar, a não ser que você queira uma patente para que ninguém venda seu produto, mas enfim, isso já é mais complicado. Se a diferença entre software fechado / aberto / livre não afeta a segurança e os riscos, mas apenas no campo da informática, pois a partir daí ele perde relevância, pois como você diz algo importante como a integridade física não está em risco. Coisas como "integridade e confidencialidade de dados, autenticações, disponibilidade" são apenas uma tentativa de dar profundidade a uma ideia simples: eles não querem que suas mensagens sejam lidas. O software se tornou parte de nossas vidas não porque agora somos robôs ou algo parecido, as pessoas simplesmente gostam de perder tempo no Twitter / Facebook o dia todo. Não é tão profundo. Admito que não percorri distâncias muito longas, mas nas poucas vezes que o fiz e vale a pena usar um avião, garanto-vos, não me preocupei porque analisaram a nossa bagagem. Porque não foi só conosco, mas com todos os passageiros. Você diz que usar software livre respeita seus direitos, portanto está implícito que usar software proprietário não respeita, mas o aeroporto viola seus direitos? Vou ignorar você dizendo que, mesmo a longo prazo, usar software livre ajuda você a ser um ser humano melhor.

            Não me preocupo em ser chamado de ignorante. Tenho certeza de que sei muito mais sobre Linux do que aquele arrogante que mencionei em meu primeiro comentário. Claro que sei mais do que ele, mas a questão é que, ao usar o Linux e fingir ser um seguidor de Stallman e de seus ideais, agora você sente que seu conhecimento é superior. E isso, Staff, se chama de ridículo, porque é uma ideia simples, pretensiosa e sem qualquer fundamento. Assim como todos nós somos livres para usar software PRIVADO, você é livre, é claro, para se preocupar com sua privacidade sendo levada ao mais alto nível, mas você não pode dizer que por querer tanto "segurança" você é mais livre do que nós. E portanto, se a sua ideia parece simples e sem argumentos, estou livre para considerá-lo ridículo (não tão ignorante, porque como já dissemos, é por isso que os humanos inventam a especialidade), ambos são livres para considerar também se a minha ideia é parece assim.

          2.    Isa dito

            "Rto / libre NOS * afeta a segurança e os riscos". Desculpa

        4.    Staff dito

          Repito, não perde relevância porque pode chegar ao extremo de mortes e pessoas desaparecidas. E embora não chegue a tanto, as perdas econômicas e de qualquer outra natureza que causam as falhas de segurança dos sistemas são notícia todos os dias.
          Os termos que menciono não são para aprofundar nada, mas para entendê-los é preciso ler um pouco sobre engenharia de software, é um assunto muito amplo e tratado com seriedade por muitas pessoas.
          Se não é relevante para você, bem é a sua opinião, existe para quem o faz, na medida em que se escrevem livros completos sobre isso e existe até legislação para isso.

          Nunca disse isso porque éramos robôs, mas só porque o Facebook não é algo real. O trabalho de muitas pessoas é feito por computador, análises de laboratório, comunicações, no carro.

          Com o aeroporto, com efeito, a privacidade é violada, a autoridade admite e busca as medidas menos invasivas, mas se você recusar a fiscalização, a autoridade não deve obrigá-lo, Eles simplesmente não deixam você embarcar no avião, mas é porque eles se reservam o direito de admissão, e usar aviões particulares como o seu não é nenhuma liberdade que você tem.
          É muito diferente que sem consultá-lo alguém vai à SUA casa ou computador para verificar, do que alguém lhe pede para deixá-lo verificar para entrar na SUA casa.

          Não sei de onde você tira que acho que meu conhecimento é superior. Desde o meu primeiro comentário, disse-lhe que ninguém deve fazer menos a outro que não saiba algo sobre um assunto no qual não foi treinado.
          Mas, da mesma forma, ninguém deve menosprezar quem tem uma opinião sobre um assunto que estudo, só porque os conceitos com que lidam não são compreendidos, ou não parecem importantes.
          É como se eu fosse a um blog de matemática e dissesse "4 na verdade representa 3 unidades, e eu os chamo de ridículos porque eles dão muita importância a um dígito, se por uma soma ruim ninguém morre."

          E voltamos ao mesmo, se confundirmos a liberdade de escolha com a liberdade que o Software Livre promove, começamos mal e não chegamos a lugar nenhum, são peras e maçãs.
          Se você considera que o Software Livre é pretensioso e sem base, então ótimo.
          A questão é que a pessoa que a representa é graduada em Harvard, com reconhecimentos em vários continentes, tem mais credenciais do que você e eu juntos, e não é só ele, há muitas pessoas respeitadas tanto no mundo da ciência da computação quanto no mundo políticas que têm a mesma ideia, há cidades e países inteiros que aos poucos vão modificando as leis para ajustá-las a esses princípios. Tudo isso são dados reais e fundamentos objetivos. Assim, o meu raciocínio, a lógica e até a navalha de Ockham, me dizem que é melhor eu prestar atenção a essas pessoas (fanatismo sem sentido).

          Na verdade você pode acreditar no que quiser, minha intenção não é mudar as idéias de ninguém.
          Mas se alguém expressa essas suas ideias nos meios de comunicação de massa e tenta embasá-las com calúnias, mentiras e opiniões sem evidências, tento deixar outra visão das coisas com o único propósito de evitar a desinformação.

  45.   Sérgio Benitez dito

    Na minha humilde opinião, tudo bem se você se acalmar melhor no final, para isso há uma variedade de sistemas, cada um de nós pode escolher o que quiser. Motivos para não usar adroid assim como eu para não usar ios

    1.    Manuel Escudero dito

      +1 neste comentário, @Sergio 😉

  46.   max dito

    Se quisermos ir muito, muito fundo. A liberdade não existe, pois a sociedade, os meios de comunicação e tudo o que o rodeia nos moldaram. Fazer algo como você é porque uma série de "eventos" moldou sua personalidade. É um comentário humilde. 😀

  47.   MIKE dito

    Excelente Artigo Manuel Escudero

    Isso dá muito em que pensar!

    Eu sou novo no mundo da programação, quando eu programo eu percebo TODAS as coisas que podem ser feitas !! Sendo livre ou não existe sempre um controle sobre o usuário.

    Milhares de pessoas em todo o mundo usam sistemas e não percebem o que está acontecendo por trás da interface. Tudo é como a informação é utilizada «(Para o bem ou para o mal)» ...

    1.    Manuel Escudero dito

      @MIKE: Sim! Para o bem ou para o mal, esse é o objetivo de tudo ... Mas enfim, é bom que você tenha se dedicado a ler o artigo, vejo você nos outros comentários 😉

  48.   Rutilio Carrastrapio dito

    Caro Manuel:

    Li o artigo com muita atenção e acho que com as informações que você compartilha é suficiente para mim pensar que os conceitos de liberdade que você iguala são diferentes. Podemos discordar de Richard Stallman em sua postura radical, mas acho que suas idéias não são apenas uma pose hippie sem fundamento, mas uma análise completa da realidade. Na minha opinião, a liberdade de Stallman se refere à transferência de direitos que você concede a um programador / empresa com quem você assina um contrato de prestação de serviço; E entra a primeira ideia: a Apple envia-lhe um documento muito completo para o seu email para aceitar a sua licença.O que acontece ao Hardware adquirido se rejeitar a licença? Não pesquisei muito, mas não encontrei nenhum vídeo em que alguém clicasse em Não aceitar. Se você exercer essa liberdade, compartilhe-a.

    Agora, você menciona que a liberdade do usuário está nas licenças que “deixam em aberto a possibilidade de empreendimentos fechados a partir dos esforços da comunidade pela liberdade do usuário”. Não entendo como o usuário se beneficia por ter ambientes fechados. Isso soa muito semelhante à falácia da Microsoft: seu software é mais seguro porque não é conhecido. Se alguém decide tudo por você, não entendo por que isso melhora sua experiência.

    Terceiro. Acho que a questão do ego dos desenvolvedores cresce ainda mais quando eles se alimentam de código que não compartilham. É uma maneira de dizer que é meu e de ninguém mais, e brincar com ele, mas como eu dou a você. Se a gente vê pelo lado do negócio, claro que é o mais cômodo, porque você pode se apropriar do trabalho de muita gente, vender e encher o bolso sem nenhuma irritação moral; E é claro que a licença te dá essa liberdade, mas fechando o código você não devolve para a comunidade, mas para você mesmo e isso de novo não vejo como a experiência do usuário melhora. Pensar que controlar tudo porque a experiência pensada pelo desenvolvedor é a melhor me parece excelente.

    Finalmente, a Apple permitir que você configure seus aplicativos e bloqueie certas coisas não significa necessariamente liberdade, porque, em última análise, esses aplicativos e bloqueios nunca permitirão que você bloqueie o rastreamento da Apple. Acho que comparar terminais Android x iPhone para buscar liberdade é como comparar Franco x Mussolini para buscar democracia.

    lembranças

    1.    Manuel Escudero dito

      @Rutilio: Respeito sua opinião e, se você já leu o artigo, nem preciso responder ao seu comentário para reafirmar que pensamos diferente. Eu só quero acrescentar: O que Apple crawl? é o que estou indo ... Pessoas que mergulham em ideologias como a de Stallman tendem a falar sobre coisas que NÃO ACONTECEM. A Apple não rastreia seu terminal. Ao comprá-lo, você decide se deseja (ou não) enviar "informações de uso", que se referem aos próprios logs de erro, como se o aplicativo que travou usasse a geolocalização tivesse sua localização geográfica. Essa é a coisa mais próxima de "rastreamento de maçã" e você decide se deseja enviar esses logs ou não, e é explicado a você que dependendo do caso eles podem levar sua localização. Algo semelhante acontece em um android, mas não está claro se você ativou o rastreamento do Google ou não, até que você insira suas preferências e perceba (na maioria das vezes ao aceitar algo "aleatório" você acaba ativando) e isso é muito grande diferença nas metodologias ... NO ENTANTO isso não significa que o Google ou a Apple estejam rastreando você, porque você está totalmente ciente disso (bem, não inteiramente no android) e em qualquer um dos casos você pode desativar essas funções. Em qualquer caso, se alguém rastreia seu celular, é a operadora, as empresas de tecnologia (e me desculpe se digo assim porque a julgar pela forma como você escreve, não acho que você mereça essa definição):

      O que sua vida patética importa para eles?

  49.   izezo dito

    Do Android ao iOS…. Minha mãe :/

    Para começar, e para ser justo, você deveria ter experimentado um smartphone Android topo de linha ou similar ao iPhone, e então você já poderia ver vantagens e desvantagens.

    Não vi os Apps iOS, entre outras coisas porque não tenho o menor interesse na Apple ou seu ecossistema, não quero laços absurdos e acima de pagar caro, mas os apps Android são bons, existem ruins e existem regulares , mas não é algo que me chamou a atenção.

    Mas todos fazem o que querem, veremos o que você pensa quando as notícias passarem e você começar a ver o lado negativo da Apple, seu ecossistema e seus produtos.

  50.   mitcoes dito

    Você está LIVRE para usar MS WOS, IOS ou OSX, mas este é do LINUX e nenhum dos anteriores é Android, é LINUX, os outros não.

    Para que você se sinta mais livre no IOS, vá em frente, no Android, como você também escreve, VOCÊ PODE ESCAPAR da JAIL mesmo que custe mais. Até mesmo a FSF tem sua própria versão REPLICANT que pode ser instalada em vários modelos.

    No seu dispositivo IOS - NÃO POSSO INSTALAR NADA MAIS -

    Suponho que haverá presos que se sentirão mais livres dentro do que fora da prisão por terem mais tempo livre do que se trabalhassem em dois empregos de salário mínimo, mas estando certos em seus casos particulares, não acho que em um fórum sobre liberdades civis eles irá permitir que eles escrevam um artigo sobre que você é mais livre na laca.

    No mundo Linux, somos tão livres que até permitimos que LIBERTICIDAS escreva em nossos fóruns

    1.    Manuel Escudero dito

      Bom, viva a liberdade! 😉

  51.   carlos dito

    Nesse ponto a verdade me parece um absurdo esse tipo de discussão já que tudo está relacionado a tudo, não se pode aspirar a pura liberdade no mundo da informática se não a vivemos, todos trabalhamos para comer, pagar contas, consumir ou comprar. cadeias internacionais, em algum momento vamos consumir medicamentos de fórmula fechada, até mesmo nossa liberdade do hardware que usamos é diminuída pelo que os fabricantes podem nos oferecer ou mesmo talvez com android ou ios estamos amarrados a planos de dados e empresas que impõem monopólios 🙂 . Não acho que seja impossível, mas agora é muito difícil.

    1.    Manuel Escudero dito

      +1 para este comentário.

  52.   Peter dito

    Este debate deve ser abordado levando-se em consideração as 4 premissas do software livre, que são as que definem as bases do movimento do software livre baseado em GNU / linux. De acordo com isso, o IOS não é gratuito, puro e simples. E vai contra as 4 premissas, muito simples. O Android cumpre algumas premissas, total ou parcialmente. Portanto, em uma escala de liberdade baseada nas 4 premissas, é mais compatível do que ios.
    Tem coisas que me deixam muito barulhento ...
    diz o autor da postagem:
    "Por que eu deveria tirar minha definição de liberdade da boca de outro homem?"
    bem, aqui está um claro preconceito à opinião de Stallman. Desde a definição de liberdade (e todas as palavras do universo), tomamos de outras pessoas que as escreveram em dicionários ou semelhantes. A menos que alguém invente uma nova palavra e a defina, falamos com base no que herdamos da sociedade, temos uma cultura herdada. Portanto, as definições que usamos nos foram dadas por outros homens e mulheres. Podemos gostar ou não, certamente podemos escolher.
    Mas aqui fica claro que o pajem o incomoda, um claro preconceito, caso contrário ele não deveria aceitar nenhuma definição de Liberdade, já que foi dada por outros homens. Muitas pessoas concordam em definir liberdade de acordo com as 4 premissas, elas podem discordar e isso é perfeito.
    diz o autor da postagem:
    «Pessoalmente, considero o iPhone um dispositivo“ mais livre ”do que qualquer Android. E é isso fora do seu escopo "código fechado" »
    Aqui está uma contradição clara, vamos. Como algo pode ser considerado "código fechado" ou código fechado com alguma liberdade? É simples, não vamos quebrar nossas cabeças. Vamos sempre, sempre lembrar as 4 premissas.
    diz o autor do post: que o iphone “dá poder ao usuário”. Voltemos às 4 premissas. O iphone trava às 4 horas.
    Acredito que só o software livre pode garantir maior igualdade tecnológica, pois permite que qualquer pessoa tenha acesso a ele sem ter que pagar e distribuir, copiar e melhorar. Nada, nada disso pode ser feito com Apple ou Microsoft. Tão simples como isso.
    Atenciosamente,
    Pedro.

  53.   Peter dito

    Este debate deve ser abordado levando em consideração as 4 premissas do software livre, que são as que definem os fundamentos do movimento do software livre baseado em GNU / linux. De acordo com isso, o IOS não é livre, puro e simples. E vai contra as 4 premissas, muito simples.
    O Android cumpre algumas premissas, total ou parcialmente. Portanto, em uma escala de liberdade baseada nas 4 premissas, é mais compatível do que ios.
    Tem coisas que me deixam muito barulhento ...
    diz o autor da postagem:
    "Por que eu deveria tirar minha definição de liberdade da boca de outro homem?"
    bem, aqui está um claro preconceito à opinião de Stallman. Desde a definição de liberdade (e todas as palavras do universo), tomamos de outras pessoas que as escreveram em dicionários ou semelhantes. A menos que alguém invente uma nova palavra e a defina, falamos com base no que herdamos da sociedade, temos uma cultura herdada. Portanto, as definições que usamos nos foram dadas por outros homens e mulheres. Podemos gostar ou não, certamente podemos escolher.
    Mas aqui fica claro que o pajem o incomoda, um claro preconceito, caso contrário ele não deveria aceitar nenhuma definição de Liberdade, já que foi dada por outros homens. Muitas pessoas concordam em definir liberdade de acordo com as 4 premissas, elas podem discordar e isso é perfeito.
    diz o autor da postagem:
    «Pessoalmente, considero o iPhone um dispositivo“ mais livre ”do que qualquer Android. E é isso fora do seu escopo "código fechado" »
    Aqui está uma contradição clara, vamos. Como algo pode ser considerado "código fechado" ou código fechado com alguma liberdade? É simples, não vamos quebrar nossas cabeças. Vamos sempre, sempre lembrar as 4 premissas.
    diz o autor do post: que o iphone “dá poder ao usuário”. Voltemos às 4 premissas. O iphone trava às 4 horas.
    Acredito que só o software livre pode garantir maior igualdade tecnológica, pois permite que qualquer pessoa tenha acesso a ele sem ter que pagar e distribuir, copiar e melhorar. Nada, nada disso pode ser feito com Apple ou Microsoft. Tão simples como isso.
    Atenciosamente,
    Pedro.

  54.   chupy 35 dito

    Defendendo o indefensável

  55.   Peter dito

    Mais algumas coisas sobre este post ...
    o autor mantém:
    falando de controle ...
    "Usando o gNewSense GNU / Linux porque eles acham que está certo, você está entregando para Stallman"
    Você pode nos mostrar qual é o processo real pelo qual, usando o gnewsense, alguém transfere o controle para Stallman? Se ele não pode, é que ele fala por ignorância ou preconceito, tentando fazer Stallman e Apple parecerem o mesmo para levar adiante seu argumento. E eles não são os mesmos de forma alguma.
    No próximo parágrafo ele diz "louco" para Stallman sem nomeá-lo, mas é claro a quem ele está se referindo.
    E a foto do post foi postada intencionalmente para deixá-lo maluco. Stallman deu centenas de palestras, por que não escolheu uma em que falava normalmente?
    Todos nós temos preconceitos, a questão é reconhecê-los e evitá-los para não dar uma opinião a partir dos preconceitos, que sempre nos desviarão.
    Atenciosamente,
    Pedro.

    1.    Manuel Escudero dito

      Em se eu puder esclarecer isso:

      "Usando o gNewSense GNU / Linux porque eles acham que está correto, você está entregando para Stallman"

      Claro. Refere-se ao significado hipotético da frase, bem como quando o mais radical dentro do software livre diz que se "eu uso um texto sublime 3 então o editor me controla"

      Nenhuma das duas frases pode ser interpretada literalmente, porque ao comprar um produto da Apple ou da Apple ela domina sua vida, nem ao usar o gNewSense Stallman o faz literalmente (ou então o FSF), já que o mesmo se eu usar qualquer um dos dois e amanhã eu tente matar Tim Cook ou Stallman porque "decidi fazê-lo" nenhuma das duas "forças" realmente tem poder sobre mim para me ordenar a fazer o contrário. Refere-se ao controle ideológico. O importante aqui é que você siga as ideologias que quiser, faça o que quiser e use o sistema que VOCÊ QUER, mas por sua própria convicção, é o que estou tentando dizer. A que isso se refere? Bem, se você gosta do iPhone e pode comprar o iPhone e QUER comprar o iPhone, você DEVE comprar o iPhone, independentemente de o seu computador usar o gnewSense ou não. Se você gosta do gNewSense, pode instalar o gNewSense e DESEJA instalar o gNewSense no seu Mac, então DEVE instalar o gNewSense no seu Mac. E por que você DEVE fazer essas coisas? PORQUE VOCÊ QUER FAZER ELES. O fato de você ter o gNewSense no seu PC e seguir uma filosofia não deve assumir o controle de você e impedi-lo de comprar um iPhone porque, não importa o que você acredite ou não, VOCÊ É O PROPRIETÁRIO DE SUAS DECISÕES. O mesmo se você deseja instalar o gNewSense no Mac. Dane-se a Apple e sua garantia! você quer fazer e é por isso que você DEVE fazê-lo. Assim de simples.

      1.    Peter dito

        Manuel, você diz: "Se você tem gNewSense no seu PC e segue uma filosofia, ele não deve assumir o controle de você e impedir que você compre um iPhone"
        Aqui acho que devemos levar em conta algo chamado Coerência. SE alguém segue uma certa ideologia ou filosofia, não é que tome controle sobre nós, porque nós o escolhemos. E com base em nossa escolha, devemos ser consistentes. Alguém é incoerente quando diz que ama os animais e depois sai e bate neles. Pode-se seguir as 4 premissas do software livre e comprar um iphone, é claro. Mas seu discurso está perdendo coerência. Sua pessoa.
        Atenciosamente,
        Pedro.

        1.    Manuel Escudero dito

          Você não deve ser um escravo de suas próprias filosofias, pois "consistência" é idiota. Mas se você não entender outra coisa, não tenho que discutir com você, é a sua maneira de ver o mundo e agora, não estou interessado em mudar isso.

          1.    Peter dito

            Manuel, não se trata de ser escravo. Ninguém é escravo de nada por seguir uma certa ideologia ou filosofia. Todas as pessoas têm uma visão de mundo, um conjunto de ideias que seguem e não são escravas disso. Acho que você aplica o termo escravidão de forma muito ambígua. Consistência na vida não é sinônimo de escravidão.
            Atenciosamente,
            Pedro.

          2.    Manuel Escudero dito

            Saudações 😉

          3.    diazepam dito

            Manuel está certo. Ser coerente é amarrar o comportamento a um único ideal, uma única moral, um único ponto de vista.

            1.    Peter dito

              Diazepan, «Manuel tem razão. Ser consistente é amarrar o comportamento a um único ideal, uma única moral, um único ponto de vista. "
              Diazepan, essa é a sua definição de coerência e eu a respeito, mas não é a única. Acho que consistência não significa estar amarrado ou ser um escravo. Em qualquer caso, as pessoas são livres para dizer: eu amo os animais e depois os explodo. Isso é chamado de incoerência ou conversa dupla. E não estou dizendo que devemos ser 100% consistentes, porque isso não existe. Mas podemos tentar ser o mais coerentes possível levando em conta o quanto somos condicionados pelo nosso meio ambiente, pela sociedade.
              Atenciosamente,
              Pedro.


          4.    Manuel Escudero dito

            @diazepan: Acho que não, vou citar algo que respondi a outro comentário para ilustrar meu ponto:

            Eu cito ...

            Você entra em um ponto interessante, o que você expressa é conhecido em psicologia como o conceito de "felicidade sintética versus felicidade natural" e o mesmo se aplica ao socialismo-capitalismo, assim como ao tema do software proprietário livre:

            Felicidade natural é o que você obtém quando consegue o que deseja, sempre. Produtos de software proprietários são especialistas nisso porque, ao restringir as opções, eles geram mais felicidade. Como é este? Se você comprar um mac, é menos provável que você se pergunte se foi a decisão certa a longo prazo (porque não há outro) e se atormente com isso (se falarmos do sistema operacional). Mas se você usa linux, diariamente você corre o risco de dizer: "Ah! olha, o Manjaro tem isso, o Fedora tem isso! Ubuntu isso! e a distro em que estou não é !! " e você decide mudar. Que, embora te dê mais liberdade, te dá menos felicidade porque te dá menos conforto. Depois de um tempo, chega a felicidade sintética, que é aquela que surge de "tirar o melhor proveito do que você consegue" e é aí que você começa a racionalizar as coisas: "Ok, estou no Fedora e talvez aqui não consiga instalar o mais recente versão do Photoshop CS6, mas pelo menos tenho GIMP, Krita etc ”.

            O truque aqui é mediar (pela força) porque você não pode ceder a todas as suas necessidades mais do que pode ceder em todos os seus confortos. (Ou pelo menos é assim que eu vejo) Portanto, estou feliz usando o Fedora Linux e meu iPhone.

            A questão é que, se você escolher seguir uma filosofia como o software livre, não precisa viver amarrado à "racionalização" ou à felicidade sintética. Se fosse esse o caso, os Devs não criariam (por exemplo) plug-ins para krita ou gimp para casar com a filosofia de "use o que você tem". Casar com uma filosofia nesse nível "para consistência" também paralisa as coisas. É por isso que acho isso estúpido.

      2.    Peter dito

        Você diz Manuel "se você gosta do iPhone e pode comprar um iPhone e QUER comprar um iPhone, você DEVE comprar um iPhone, independentemente de o seu computador usar gnewSense ou não"
        Você esquece um detalhe: dinheiro. Se você não tem dinheiro, a preciosa liberdade na lata de lixo. Portanto, vamos concordar que a liberdade é sempre condicional. Todas as nossas decisões são sempre condicionadas por fatores externos. Eu insisto, vamos voltar às 4 premissas do software livre. Eles são os grandes guias para que possamos avançar no software livre e na igualdade tecnológica das pessoas. E devemos sempre tentar ser coerentes com o que pensamos, é isso que nos torna pessoas mais livres e melhores.
        Atenciosamente,
        Pedro.

        1.    Manuel Escudero dito

          Cito meu comentário: »e você pode comprar um iPhone» Não me afeta em nada comprar um iPhone amanhã, posso fazer isso. Se não puder, talvez não deva. Você tem que ter prioridades.

          1.    Peter dito

            Manuel, a lógica da tua justificação é: se não podes comprar alguma coisa, talvez não deves. Se você aplicar essa lógica aos pobres do mundo, verá como os deixa famintos. Aplique essa lógica a um programa como o MSOffice. Alguém que trabalha com ele. Digamos que você não possa comprar. Devo parar de trabalhar? Eu acho que não é assim. Conhecendo você, existem prioridades, mas justifique que não posso comprar uma coisa porque não deveria, por causa das prioridades, não vejo bem. Nesta sociedade, sem dinheiro, nossa tão aclamada liberdade é muito limitada. E o Linux com suas 4 premissas incentiva uma maior liberdade em nossas vidas.
            Atenciosamente,
            Pedro.

        2.    Manuel Escudero dito

          Não. Se você não tem dinheiro, não precisa ser um idiota e comprar aparelhos de tecnologia em vez de comida, é simples assim. prioridade.

          Saudações, Pedro.

          1.    Peter dito

            Quem insulta é que ficou sem argumentos.
            "Felicidade natural é o que você obtém quando consegue o que deseja, sempre."
            Isso é impossível, pois ninguém pode sempre, sempre conseguir o que deseja. E mesmo que você consiga, isso não garante felicidade, pois vemos todos os dias que conseguir o que deseja nem sempre traz felicidade automaticamente. É uma concepção bastante simplista de felicidade: fico feliz quando tenho o que quero. Uma criança de 5 anos diria isso.
            Atenciosamente,
            Pedro.

          2.    Manuel Escudero dito

            @Pedro: Ok. O que você diz 😉

  56.   Vegan distópico dito

    a liberdade, um tema milenar que nunca chegará a uma definição absoluta e verdadeira porque é uma construção do individual para o geral.

    Só estou dizendo que a liberdade acaba quando começa a do outro, a liberdade acaba quando afeta os outros, nesse sentido, o Iphone e outras marcas restringem as liberdades dos trabalhadores, exploram crianças, limitam o usuário e até o desenvolvedor.

    Recentemente, tive a experiência de que no trabalho eles queriam dar um toque para download e fácil instalação, mas o iPhone era muito complicado (quase impossível de publicar na loja). Para instalar um toque, ele deve necessariamente ser tocado do iTunes, em outros é mesmo apenas baixando o arquivo do celular e atribuindo.

    Só estou dizendo que as pessoas acreditam que são livres, julgam as formas de ver a liberdade dos outros, mas no final a liberdade é construída por cada um, mas sempre procurando respeitar a dos outros e só mostra com exemplos como você pode viver de outra maneira.

    Uma sociedade que fala de liberdade mas se diverte com animais presos em zoológicos, cirus, com guerras sem fim por fronteiras, etc. É realmente uma sociedade orientada pela busca da liberdade universal? Eu acredito que é uma sociedade guiada pelo egoísmo .. minha liberdade só minha liberdade.

    Deixo duas imagens que me parecem boas:

    http://ur1.ca/gw39n

    http://ur1.ca/gw39o

    1.    diazepam dito
    2.    Manuel Escudero dito

      @ Vegan distópico: Eu não estou no PRO de circos ou zoológicos. Assim como também sou CONTRA alguém que te incentiva a comer carne se você não quiser, porque sua mente egoísta lhe diz que "você está errado" por ser vegano (ou vice-versa, se você for assim)

  57.   Alex dito

    Meu próximo celular será o Firefox OS. Sem dúvida o único que considero verdadeiramente gratuito e capaz de salvaguardar a sua privacidade de empresas como Apple e Google. Por outro lado, enquanto eu fico com cyanogenmod muito mais cedo do que com o iphone.

  58.   Javier dito

    Manuel, volto a responder ao que respondeu acima.

    - Claro, você precisa pesquisar e baixar um aplicativo externo para acessar o sistema de arquivos. Um usuário comum não precisa saber disso. Ele deve vir por padrão já instalado. De acordo com você se dar o trabalho de procurar e instalar algo não é liberdade.

    - Sobre a captura de tela que você me deu do seu iPhone pendrive. Digo que este não é um pendrive, não é um armazenamento em massa. Você só está acessando o sistema de arquivos através do protocolo MTP graças ao fato de sua distribuição Linux vir com um driver e um pacote para acessar o MTP. Garanto que se você conectar seu iPhone a um computador Windows (onde está a maioria das pessoas), você verá que não poderá acessar aquele "pendrive" que você disse, ele apenas o reconhecerá como um dispositivo de câmera e você somente ser capaz de acessar as fotos e vídeos que você gravou, mas não para o sistema de arquivos. E você sabe por quê? porque o Windows não vem com um driver para acessar o MTP como fazem algumas distros Linux. Portanto, seu comentário de que o seu iPhone é uma unidade flash de armazenamento em massa está incorreto.

    - Mais uma vez, chegamos ao mesmo, um usuário comum não precisa saber que no iTunes existe um truque para pular a etapa de inserir as informações do seu cartão de crédito. (que liberdade!).

    - Que ultraje você ter que recorrer a aplicativos de terceiros para fazer algo tão básico que qualquer celular barato pode fazer. A Apple parece odiar a palavra "compartilhar".

    - Pra você vai ser bobo, mas tem muitos usuários que gostam de customizar o estilo do nosso celular. Por outro lado, no iPhone você tem que se contentar com o mesmo estilo antigo, aquelas escalas de cinza tão feias e desbotadas. A verdade é que sua resposta é muito subjetiva, mesmo que você não goste de lançadores, mas aqui estamos comparando se um celular tem esse recurso ou não, independentemente de você gostar ou não.

    - A questão do SD em Kitkat é uma grande mentira, isso é um mito que está assombrando a internet. Digo que tenho um Galaxy S4 com Kitkat, e não tenho nenhum problema com o SD, tenho muitos aplicativos que acessam e gravam dados no SD sem problemas.

    - O problema da bateria não discuto. Porque esse é um problema que acontece com quase todos os smartphones em geral. Quando são novos, claro, a bateria dura muito tempo, mas permite cerca de 2 meses e a vida da bateria é cada vez menor. Acredito que hoje deveria haver melhores avanços tecnológicos em termos de baterias de smartphones.

    - Espero que esta normalização da União Europeia seja levada a cabo. e se. Bem, você tem que comprar o iPhone mais recente para ter o novo conector.

    - Bem, agora existe o VLC para iOS, mas para colocar conteúdo multimídia em pastas e organizá-las, você precisa usar aplicativos de terceiros para fazer isso.

    - No Android, se você pode usar o Flash Player. só que eles não continuam lançando novas atualizações.

    - Claro que os links abrem no cromo se você os estiver visualizando no Chrome. Mas quero selecionar um navegador padrão. Isso significa que se você estiver em um aplicativo externo que precisa carregar algo do navegador (bem como um link dentro de um jogo), o Safari abre automaticamente sem perguntar com qual navegador você deseja abri-lo.

    - Cromada? bem, esses são os seus gostos, se quiser, continue usando seu navegador espião proprietário. Mas aqui estamos comparando se o Firefox está ou não em tal sistema operacional. E milhões de pessoas em todo o mundo usam o Firefox, e que não seja no iOS é muito sério.

    - Você está me dizendo que se eu instalar aplicativos de outras fontes, arrisco meu dispositivo? Em outras palavras, para você os aplicativos da AppStore são todos seguros? Você nem tem acesso ao código-fonte dos aplicativos, todos são compilados e com restrições. Então, por exemplo, no caso do Android, instalar algo do F-Droid seria mais seguro do que algo do Google Play? sendo que no F-Droid eu tenho aplicativos 100% gratuitos com seu código-fonte e compilados pelo próprio F-Droid para garantir que o aplicativo oferecido seja o mesmo código-fonte, enquanto no Google Play tudo é compilado, cheio de aplicativos intrusivos com publicidade, proprietário, etc.
    Então você me diz que pode instalar aplicativos de outras fontes do iTunes, bem, é verdade. Mas você tem que fazer tudo por meio de sincronização, ou seja, o que você tem no seu PC é um espelho do que você tem no seu iPhone, se você acidentalmente apagar um aplicativo da biblioteca do iTunes, ele também será apagado do iPhone (que liberdade!).

    - Além da vantagem de serem mais baratos (25 USD) no Google Play, são muito menos rígidos que os da Apple. Na Apple, você tem que orar para que eles aceitem seu aplicativo e, caso contrário, todo o seu trabalho no aplicativo será um inferno.

    - No aplicativo Mail, esses são os seus gostos. Mas uma grande porcentagem de pessoas usa o aplicativo de e-mail padrão. E se compararmos entre iOS e Android. O Android supera de longe em recursos, além de sincronizar com qualquer serviço SMTP, IMAP, POP3.

    - A coisa sobre os aplicativos que fornecem funções e são deletados, é totalmente verdade. Google e você verá que existem muitos casos.

    Bom eu respondo tudo isso com base na experiência, pois também fui usuário de iPhone (3gs e 4s) e a verdade é que acabei ficando entediado com o fechamento da plataforma e pouca liberdade. É por isso que mudei para o Android, depois Cyanogenmod, e descobri um novo mundo cheio de possibilidades.

    Para não incomodar. Mas não sei se você fez esse post para trollagem ou atenção. Mas aqui quase 98% concordam que o Android é muito mais livre do que o iOS.

  59.   Evasivo dito

    Olá de novo Manuel, você diz isso:

    @Evasive: seu comentário é uma perda de tempo ... Mas aqui está o meu código:

    https://github.com/Jmlevick

    Ok, se parece uma perda de tempo, diz muito sobre o respeito pelos usuários. Só perguntei onde estava, agora eu sei e vou com calma (o que não vale a pena para você). Vou te dar alguns conselhos quando você tiver anos, não menospreze ninguém assim, pois você nunca sabe com quem está falando…. (Você pode levar algumas surpresas como as que eu fiz).

    Por isso saio da conversa e do site sem chamas ou trivialidades e tranquila que a resposta não vai no formulário de contato 😉 Ahh, como eu disse, agora também não me importo com a sua resposta, a vez já passou.

    Saudações cordiais

    1.    Manuel Escudero dito

      Hummm… ok 🙂

  60.   Rafael dito

    A liberdade é o direito humano mais importante que existe e tem um preço! Nem todos estão dispostos a pagar. Claro, você decide se quer ser livre ou não, ou se paga o preço da liberdade ou não (como poder escolher um iBad - iPod, iPhone, iMac, etc ... - ou não), é sua decisão e você tem que viver com ela, mas não é por isso que você tem que insultar e tentar desacreditar as pessoas que estão dispostas a pagar o preço e lutar por essa liberdade. Richar Stallman defende nossa liberdade em questões digitais e não há nada que possamos censurá-lo.

  61.   Olá dito

    Sem comentários, a única coisa que me pergunto o que você está fazendo aqui pendurando um post como este, quem se importa se você mudou seu sistema operacional ou celular este blog é sobre gnu / linux e software, se você não apóia a causa porque você estão aqui eu não entendo, eu insisto que ninguém se preocupa com suas opiniões sobre por que você mudou, seja feliz, ninguém vai se importar. Todos continuarão a usar software livre e você com seu software proprietário, crie um post que sirva à comunidade se não o que você está fazendo AQUI xD

  62.   xiep dito

    Gostaria de acrescentar algumas reflexões, que considero adequadas, à análise do autor.

    A escolha nem sempre pressupõe liberdade. Decidir de que cor quero comprar uma camiseta, o que vou comer no jantar hoje ou usar o iOS pode ser de graça, sim, mas, claro, não é o fundamental em atos gratuitos.

    A liberdade se traduz em um ato de emancipação, de autonomia, ao invés de uma mera escolha. Essas ações carregam um pulso latente com as forças que nos subordinam. As ações de libertação, ao longo da história, tendem a ser dolorosas, extremamente complicadas e freqüentemente sangrentas. Não é muito lisonjeiro, na verdade, mas conflitos com autoridade requerem coragem e compromisso. Certamente não é algo confortável e silencioso. Não há nada menos disposto a mudar do que o poder estabelecido, e ele usará todos os seus recursos (amigáveis, hostis e repressivos) para evitar uma transformação contra seus interesses.

    Desde as lutas pelos direitos civis às lutas pela dignidade, justiça e equidade, todos os movimentos assumiram a ideia de liberdade como expressão de emancipação e autogestão. Uma lésbica, por exemplo, não escolhe "ser", ela é. É uma realidade que se torna um estilo de vida. Sua luta contra o patriarcado e a perseguição é uma luta pela liberdade de "ser".

    Acho que o autor do artigo continua sendo uma camada muito superficial da noção de liberdade e que a confunde com conforto e interesses particulares. Ninguém pode negar a excelência técnica de muitos programas proprietários, mas leva a escolha de um usuário com certas inclinações (utilidade, impossibilidade de realizar a tarefa profissional e de trabalho com programas livres ou de certo gosto) para o campo onde Software Livre Discutindo a soberania do indivíduo com programas fechados e exclusivos parece-me, por ora, uma frivolidade. O objetivo do Software Livre não é tanto permitir a escolha e decisão entre algumas possibilidades, mas sim mediar e construir o terreno onde estas «aparecem». Esse terreno, é claro, não é o do iOS nem do Android.

    Um usuário experiente, experiente e inquieto pode preferir as opções oferecidas por essas plataformas e escolhê-las, pois faltaria mais. Mas o fato é que isso não tem tanto a ver com liberdade, mas com o atendimento de necessidades específicas.

    Atenciosamente,

    1.    Peter dito

      Xiep, sua opinião é excelente.
      Atenciosamente,
      Pedro.

  63.   vamos usar linux dito

    «Só encontrará liberdade dentro de si, tomando as suas próprias decisões no dia a dia, nunca pare de pensar por si mesmo, com base nos seus critérios informados e assim estará livre ...»
    Dizer isso a um escravo ("você só vai encontrar a liberdade dentro de você") é quase uma piada ... a liberdade é baseada na nossa relação com os outros, é necessariamente uma relação de poder. Mas hey, essa é minha opinião.
    Enfim, artigo muito interessante.
    Agradeço a oportunidade de discutir questões políticas (como o que é liberdade) e nem sempre questões técnicas.
    Um abraço! Paulo.

    1.    Manuel Escudero dito

      @Pablo (usemoslinux): Eu discordo dessa ideologia, aquela de "contar isso para um escravo ..." Porque é exatamente isso que torna um escravo livre. Pegue o exemplo mais idiota que você pode imaginar: filmes como Django ou 12 anos de escravo. Se um escravo acredita que pode ser livre, QUE PODE ASSUMIR O CONTROLE, então ele pode se libertar, começar a realizar ações que o levem à liberdade.

      Em um exemplo mais "realista" (se você quiser ver assim) Se essa mentalidade, essa afirmação que fiz, não é o que nos liberta:

      "Você só encontrará liberdade dentro de si mesmo, tomando suas próprias decisões no dia a dia, nunca pare de pensar por si mesmo, com base em seus critérios informados e então você será livre ..."

      Assim, países como o México (onde eu moro) ou qualquer um para os fins deste assunto, nunca teriam tido sua independência ... Em todos os casos, (ou na maioria dos casos) eles começaram com o simples fato de que um homem decidiu que as pessoas poderiam ser livre para decidir o que queria ou não queria em seu país e, em última instância, isso se traduziu em um movimento.

      Bom Dia.

      1.    x11tete11x dito

        O Sr. Platão e sua Alegoria da Caverna discordam: v

        1.    Manuel Escudero dito

          @ x11tete11x: A que esse comentário se refere? Eu estava me referindo ao fato de não concordar com o que disse @usemoslinux (Pablo):

          Citação I:

          Dizer isso a um escravo ("você só vai encontrar a liberdade dentro de você") é quase uma piada ... a liberdade é baseada na nossa relação com os outros, é necessariamente uma relação de poder. Mas hey, essa é minha opinião.

          Fim da citação

          PS Eu já respondi sua pergunta sobre o fedora no Google+

    2.    Peter dito

      excelente isso! “A liberdade é baseada em nossa relação com os outros, é necessariamente uma relação de poder”.
      E, de fato, é um erro dizer a um escravo que a liberdade se encontra nele.
      Atenciosamente,
      Pedro.

  64.   longe dito

    Sinceramente, antes de pensar que seu modo de definição de liberdade é "sua liberdade", você deve se informar um pouco sobre sua concepção "original" de liberdade. Você não o inventou, um pouco de história não faria mal a você, você simplesmente segue a ideologia dominante da liberdade pós-moderna.

    Agora, sobre IPhone vs Android, verifica-se que o IPhone tem, além da sua crença subjetiva, uma filosofia extremamente elitista, que está nos antípodas do software livre e da cultura livre. Posso apenas dizer-lhe brevemente que a liberdade apóia a liberdade e a faz crescer, se a sua liberdade permanecer apenas na sua própria liberdade que não é liberdade, mas egoísmo de um único sujeito.

  65.   beofox dito

    linux blog removido do rss porque o autor estava fumegante, quando comprou um android chinęs ou samsung que ele năo gostou.
    Escrito a partir de um pc com guindous

  66.   ahdezzz dito

    Acho que artigos de opinião só devem ser postados no fórum. Esperançosamente, considere isso.

  67.   Maurício dito

    Parabéns pela sua entrada, foi necessário que alguém colocasse os pés no chão.
    Como mencionei no G + Manuel, tenho um S3 mini e um ipad retina, e a verdade é que estou feliz com os dois, o iOS me oferece coisas que o Android nunca será capaz de oferecer, mas o Android também tem os benefícios que o iOS não; como sempre haverá muitos que te chamarão de ereje, traidor, louco etc, mas a realidade é que eles não sabem do que estão falando, passei por essas etapas com usuário linux, agora depois de uns 10 anos de uso, eu posso dizer que já abri meus olhos e entendo que:
    a) A liberdade de que tanto falam não importa, o usuário final médio só está interessado em fazer tudo funcionar, não importa porque, por exemplo, se a MS lançasse o linux de escritório, muitos comprariam porque cumpre o que os usuários quer.
    b) Não existe um sistema perfeito, chame-o de linux, windows ou mac, todos eles têm seus próprios, alguns mais do que outros, e se falamos de coisas irreais como a liberdade do Sr. Stallman, então o mundo perfeito deveria ter todos os sistemas em apenas um, algo que nunca vai acontecer.
    c) Linux é uma ferramenta de trabalho, osio e de aprendizagem, e digo uma ferramenta porque está instalado em um pc, um objeto inanimado que não me entende ou me escuta como outra pessoa, então, na minha opinião (e isso certamente trazer ódio acumulado) as liberdades não são reais, se alguém quiser ser 100% livre nunca o conseguirá, pois continua a viver no planeta terra, com as mesmas "gaiolas" que o resto, então, para mim Linux é uma ferramenta que me permite fazer o trabalho da maneira que gosto e com certos benefícios e sacrifícios.

    E como conselho, não responda mais a trolls ou pessoas como quem não conhece as diferenças entre Cuba e México (sim, eu li tudo haha) você só perde seu tempo e porque você entrou em águas perigosas, obviamente eles vão te dizer o que você vão morrer se você postar coisas de maçã aqui.

    Aproveite o seu iPhone e vá em frente, se isso lhe agrada, não há nada de errado com ele.

    1.    Staff dito

      Bem, eu não chamo ninguém de herege, traidor, louco, talibal, fanático ou qualquer coisa, então certamente eu sei do que estou falando 🙂

      A) O que a maioria das pessoas pensa não é necessariamente correto. Propor algo assim é chamado de falácia ad populum.

      B) É verdade que não existe um sistema perfeito, mas as liberdades do Software Livre são reais, e nada é mais errado do que assumir que segui-las levará a um único sistema, prova disso é o mundo das distros por aí. E no privado um grande monopólio.

      C) O termo Software Livre não se refere à liberdade do software, mas à liberdade do usuário, as pessoas podem ser livres, embora na prática a liberdade não seja ilimitada. É por isso que o Software Livre trata apenas de liberdade para fazer sua computação e não de liberdade de expressão, ou de trabalho, ou outras coisas.

      1.    Maurício dito

        A) Não estou propondo nada, é uma realidade, e não é que a maioria pense nisso, ele age a partir dela.

        B) O desastre da distribuição? Isso é o que você quer dizer, então, eu entendo que você apóia o fato de que mil e uma versões do Ubuntu sejam criadas, só porque ele acomoda sua área de trabalho no modo X, ou que muitos não gostam do Gnome Shell e por isso criaram outras 2 ambientes que só pioram as coisas. Isso se chama fragmentação e isso em qualquer sistema é totalmente negativo.

        C) Somente aqueles de nós que lidam com código poderiam realmente estar interessados ​​nesta "liberdade".

        1.    Staff dito

          A) Acho que você não me entendeu, também estou convencido de que muitas pessoas não se importam e que agem de acordo. O que estou dizendo é que talvez não seja a coisa certa a fazer, por isso é importante ver outros pontos de vista.

          B) Bem, eu não gosto, mas não me incomoda que sejam mil distros, no fim do dia eu só uso as que gosto e conto nos dedos de uma mão. Mas acho que não era esse o ponto, mas sim que o modelo de software livre não geraria um único sistema.

          C) Quem não programa pode pedir ou contratar alguém para modificar o código por ele, se for o caso, é conveniente que tenham as mesmas liberdades.

    2.    Peter dito

      Mauricio, com a tua posição: «muitos que te dirão (H) ereje, traidor, louco etc, mas a realidade é que não sabem do que estão a falar» é provável que penses que és o rei do universo e que você tem a «única» verdade revelada sobre o assunto. Todos nós temos muito a aprender uns com os outros, mesmo que pensemos que eles estão errados. Ninguém, ninguém tem a única verdade, porque realidade e verdade são uma construção coletiva, ninguém pode se levantar e dizer: eu tenho a verdade, o resto não sabe nada. Ou sim, você pode, mas você não estará certo ou mais sábio para isso.
      Atenciosamente,
      Pedro.

      1.    Maurício dito

        Não acho que seja o Rei do universo, apenas passo por aqueles estágios de "crente" e tenho bons motivos para falar sobre isso. E você está certo, ninguém tem a única verdade, por isso é importante aprender com os outros, mas apenas quando eles têm um bom fundamento ou experiência.

        1.    Manuel Escudero dito

          @Mauricio: Usuários como @Staff e @Pedro buscam apenas confronto, "luta para vencer", continuam gastando palavras em um blog. Não vale a pena nem se preocupar em respondê-las. Um exemplo básico: em algumas de suas respostas, depois de "conversar" um pouco com eles, use alguma palavra "alto" ou algo que lhes pareça um insulto e esta será a resposta:

          Exemplo @Staff:
          https://ubuntuone.com/2fAxbxIPEaYCxdxu177Io2

          Exemplo @Pedro:
          http://ubuntuone.com/3B99UKRo6eByCcHyiRIivW

          Este é um dos muitos testes que faço para detectar um blog troll VS alguém com quem você pode argumentar algo corretamente após uma linha de mais de 3 comentários com uma resposta geral. Usuários como esses 2 só mudarão de posição em todos os momentos possíveis para continuar em confronto com você (tomando o contrário) ou explicando suas posições com argumentos muito instáveis ​​para continuar e continuar. Você não pode conversar com essas pessoas, não vale a pena seu tempo. Meu conselho é que você goste de mim e ao identificá-los, se continuarem comentando, leia apenas a primeira linha de seus comentários, (para saber do que se trata) ria muito e os ignore, isso porque de acordo com meu teoria, você ainda aceita a sua “superioridade”, “razão” ou “maior domínio do assunto”, eles vão conseguir te contradizer e continuar com o ciclo de discussão, não faz sentido. Na verdade, se você comparar os comentários que os dois fizeram ao longo da postagem, verá que a técnica de redação deles é muito semelhante, quase como se fossem "a mesma pessoa". Supondo que não seja alguém sob algum proxy ou algo assim, você perceberá que estamos lidando com pessoas que têm a mesma condição mental ...

          Esse tipo de pessoa, em minha opinião, não merece suas respostas ou sua atenção. Limite-se a fazer o que eu digo ou, se você considerar pertinente, dê-lhes respostas de 1 linha depois de ler a primeira linha do comentário, eles acreditarão que você leu e respondeu e continuarão a escrever pergaminhos para tentar confrontá-lo ou fazer você ficar mal (entre outras coisas), deixe-os passar o tempo digitando hahahahahahaha 😉

          Saudações e +1 em seu comentário, obrigado.

          PS Vamos ver se eles respondem a este comentário com "Se você não tivesse lido, não afetaria você o suficiente para fazer capturas" ou alguma bobagem semelhante LOL! (muito provável) ou talvez usem esse PD contra mim, não sei hahahahaha, já conheço todos os truques. Vamos ver se eles nos surpreendem.

  68.   Peter dito

    Minha reflexão: Quando vemos alguém admitir um erro não vemos alguém incapaz que errou, vemos alguém que cresceu, que melhorou.
    Lendo muitos comentários, acho que ficou provado que a Apple e seu IOS não é mais gratuito do que o Android. Embora alguns insistem, seja por trollagem ou pela simples negação.
    Existe uma realidade facilmente verificável: a Apple e seu IOS não cumprem de forma alguma com as 4 premissas que orientam e baseiam o software livre.

    O software livre é uma revolução em si mesmo contra o modelo prevalecente no mundo do software proprietário. E toda revolução que não tem autocrítica acaba estagnando e retrocedendo.
    É por isso que acredito que o debate foi importante, embora devamos também reconhecer que há pessoas que se confundem e que confundem outras, propositalmente ou inadvertidamente.

    E admitir que erramos é o melhor passo para crescer, você conhece alguém que nunca se engana? Só podemos aprender e crescer cometendo erros. E quando os testes são tão fortes neste tópico, é fácil verificar se há erros.
    Atenciosamente,
    Pedro.

  69.   toyerd24 dito

    Assim você pensa que a liberdade anda de mãos dadas com a disponibilidade do celular sem nenhum inconveniente ou contratempo como é o caso (em uma pequena minoria) dos aparelhos que utilizam o sistema operacional Google, se sim, compartilho da sua opinião.
    Em relação ao terceiro em disputa, o Windows Phone, que opinião damos no site? Saudações.

    1.    Manuel Escudero dito

      Não sei, escrevi sobre Android e iOS.

  70.   Wako dito

    kOmO t atRebEz to dEsiR ezAs kOsaZ jajajajajja Excelente artigo, vejo que os comentários dos zumbis fanáticos do Linux já choveram: \ que se você não faz o que eles fazem ou pensa como eles, você já está errado, você é um herege completo e você merece morrer pedras. Quão diferentes eles são da apple, microsoft ou google fan boys? Os linux são iguais ou mais assustadores.

    1.    Manuel Escudero dito

      É assim que as coisas são @Wako hahahahaha Só me divirto muito em ver todas aquelas pessoas "se contorcendo" por palavras simples em um blog, que bobagem. Eles deveriam aceitar a pluralidade e se algo não lhes convier, então nem leia! Desde o início eles estão me dando as atas de suas vidas que levaram para ler a postagem e também comentar "e continuar no debate" xD

  71.   vida1 dito

    Não concordo com a sua opinião mas respeito, acho que ios é bom para quem não tem tempo para mexer, gente que quer que eu tenha mobilidade. Em relação à liberdade existem diferentes pontos de vista, para mim ios não é gratuito, pois não é possível alterar o launcher, mas é apenas a opinião de um geek xD.
    Achei o artigo interessante, mas apenas um ponto para desbloquear o bootloader é COMPLETAMENTE GRATUITO, porque você usa algo como um "bug" sem realmente ser um, e você pode fazer isso pelos meios do fabricante ou sem eles.
    Ainda não consigo usar o iPhone, eles me deixam nervoso xD

    1.    Manuel Escudero dito

      @ ohlife1:

      Sobre o bootloader:

      Não. Um telefone vinculado ao plano tarifário de uma operadora (que não vem liberado) não tem a opção de desbloquear o bootloader do software "explorando um bug" (ou seja, para fazer o root, e isso pode ser feito, a partir do bootloader é outra coisa). Como você verá, por exemplo, na página da Sony para o Xperia, a Sony fornece o método para desbloquear o bootloader:

      http://unlockbootloader.sonymobile.com/instructions

      Mas se sua operadora não permitir, a opção "Bootloader unlock allowed" será "No" e a única maneira de desbloqueá-lo será no nível de hardware / software, pagando por ele com um processo como este:

      https://www.youtube.com/watch?v=kC4Xjl8qOCk

      Saudações.

  72.   vidagnu dito

    Excelente artigo Manuel, concordo contigo que ser livre significa poder tomar as nossas decisões sem que ninguém ou nada nos obrigue a fazer o contrário.

    No mundo real você deve saber que tem que conviver com os dois mundos, open source e closed, não podemos conseguir um emprego fingindo apenas usar Open Source, é o fato de podermos pegar o melhor dos dois mundos e aplicá-lo em nossas tarefas diárias o que nos torna melhores profissionais.

    1.    Manuel Escudero dito

      @vidagnu: +1 em seu comentário.

  73.   Andrélo dito

    Olá venho comentar para mostrar que estou usando W8 Bye Bitches

    1.    Manuel Escudero dito

      RI MUITO! Adeus, vadias! xD »

  74.   Gerardo dito

    Excelente !!! Muito interessante, apenas um amigo de correção gramatical mínima não está "na base", mas com base, saudações e um post muito bom.

  75.   isaias dito

    Quanto é a margem de lucro que eles vão te dar por esse lixo de publicidade, vamos lá cara, o marketing profissional da Apple está a léguas de distância

  76.   msx dito

    Palmas palmas, Android SUGA em todo lugar, se eu soubesse que estava abrindo as portas do meu inferno pessoal quando comprei meu Galaxy 4, sem dúvida teria considerado seriamente pelo mesmo valor adquirir um iPhone 😛

    Como você disse, qualquer smartphone ou tablet Andorid faz sentido para um usuário relativamente avançado APÓS ROOTING IT, antes de ser simplesmente um lixo inutilizável focado no usuário médio que está satisfeito com o que é dado e acredita que é isso.

    Na verdade, após a última ROM personalizada que instalei com o JB 4.3, decidi nunca mais tocar no telefone ou jogar qualquer outra imagem nele, não importa quantas novas vantagens (WOW!) KitKat 4.4 possa trazer - nem me lembro quando foi a última vez que visitei xda -developers ...

    Agora, pessoalmente, acho que há uma OPÇÃO MUITO MELHOR do que iPhone, Android e qualquer outra gilada que apareça com talvez a exceção de Tizen: Jolla.
    Na parte técnica: terminal e console SSH nativo, servidor de vídeo Wayland, framework Qt, acesso low-lever a todo o dispositivo com sua senha root, SailfishOS (sucessor de Maemo e MeeGo), systemd, Btrfs… Uau, o que mais !? ?
    No lado da privacidade: os servidores hospedados SOMENTE NA FINLÂNDIA garantem proteção SEM PRECEDENTES das comunicações e informações pessoais, especialmente no mundo de hoje, onde somos prisioneiros de ISPs, TELCOs e, em muitos casos, os próprios governos.

  77.   rembyte dito

    Olá

    Apoio Manuel Escudero pelas seguintes razões.

    Eu tenho um Samsung Galaxy Note 2 N7100 e um Iphone 3g.

    No iPhone só serve para fazer ligações, telegramas, WhatsApp ou qualquer jogo que não esteja instalado, pois não tem suporte.

    No Samsung Galaxy Note 2 o coreano atualizou para android 4.3 e não consigo conectar no wi-fi, pois devo estar com o celular próximo ao roteador para que ele se conecte, se tirar um medidor não tenho sinal e não conecta , devido a isso comprei uma nova antena wifi e instalei no note 2 e ainda não consigo conectar a internet. Estou esperando a Samsung lançar a versão Android 4.4.2 para o meu note 2, para ver se consigo me conectar via Wi-Fi sem estar próximo ao roteador para poder conectar, tentei em mais de 50 diferentes lugares e essa é a porra da liberdade android, porque estou amarrado à Samsung com seus erros e eu pago a culpa por isso.

    Consigo me conectar com o iphone 3G ao wi-fi mesmo sem ter suporte.

    A questão é que, como diz Elav, nem HTC, Nexus, Nokia, Samsung, Blackberry, etc dão liberdade, porque usei a maioria das marcas no Android e estou cansado, eles removem o suporte e tenho que fazer root, sou um usuário avançado e uso Gnu / linux desde 1997, então espero que eles não falem mal sobre se o Android é mais livre do que o iOS, porque isso não é verdade.

    Para instalar jogos ou aplicativos no Android, ele me diz que eles devem ter acesso aos meus contatos, câmera, microfone, chamadas, minhas contas, armazenamento, minha localização (GPS) etc. Isso não é liberdade e se quem tem andróide não acreditar em mim, instale o Evernote e leia quem pede as permissões obrigatórias, para instalar e depois me dizem, Google vende informações para NSA, Apple vende informações para NSA e todas as empresas, enfim a gente não é de graça, nem mesmo o senhor Stallman, porque ele não usa celular e mesmo que queira usar, não pode, porque não confia em nenhuma empresa. Todos eles mantêm registros. Quem não quer ser espionado usando um telefone público. Ahh e eu moramos no melhor país do mundo, aquele que tem tudo o mais caro, a eletricidade mais cara do mundo, a internet mais cara, o pedágio mais caro do mundo, tem lei aqui, mas quase ninguém obedece, aquele país Chama-se República Dominicana, é igual ao android, tem regras e eu as quebro porque posso, por exemplo instalei o note 2 ubuntu phone e eliminei rodando mas Samsung castiga, pode brickar seu smartphone por estar fazendo root e não é recomendado fazer isso.

  78.   Delorian dito

    Manuel…. Você e todos neste mundo estão usando as coisas de outra pessoa, então se você atacar alguém para justificar sua opinião ou as idéias que usa e / ou defende citando Stallman, você deve prestar atenção ao que diz ... já que está usando uma linguagem que você não inventou, em um ambiente ou assunto que você não iniciou ou criou, desde que você nasceu você recebeu informações e a única coisa que você faz ao longo de sua vida é apenas repetir essas informações inúmeras vezes com algumas variáveis nascido da informação que você já recebeu, algo como Por que eu deveria tirar minha definição de liberdade da boca de outro homem? está totalmente fora do jogo e é algo muito irresponsável. (A história do remix).

    Em nenhum momento nesta vida você tem liberdade, desde que a situação não importe, você está sujeito a regras, leis, situações, ações e outras coisas incluindo o acaso, este é o ponto em que é necessário esclarecer que um opinião não determina a verdade, Você pode pensar que a lei da gravidade não existe, mas se você pular de um prédio ela vai bater no chão e isso é chamado de verdade e, claro, o fato de um objeto impactar com uma certa força não implica que todos o façam da mesma maneira, existem muito poucas coisas verdadeiras e a percepção de uma pessoa de algo, neste caso métodos, filosofias, compras e tecnologia, são apenas conveniências, preferências ou escolhas e mesmo no máximo são percepções, mas não liberdades. Então, em particular, se existe algo como liberdade, ainda é inatingível para esta espécie (especialmente para pessoas que usam android ou IOS XP, nha uma piadinha) e, portanto, não existe controle total de suas ações e deduções em todos os momento. A propósito, liberdade não é livre arbítrio, escolha ou oportunidade de escolher, assim como Equidade não é o mesmo que justiça e muito mais.

    E este é o momento para um encontro: "Posso concordar ou não com você e com o gênio ou as coisas estúpidas que saem da sua boca, mas daria minha vida pelo seu direito de poder dizê-las." Citação de alguém que morreu e que estava fazendo grandes coisas por você desde antes de você nascer Manuel e eles foram usados ​​e são usados ​​por muitas pessoas no mundo só para que você possa dar a sua opinião em um blog sobre linux, por isso não t usar as palavras de outra pessoa para tomar partido (De acordo com você), mas se você usar muitas coisas das quais você se beneficia sem nem mesmo dar o benefício da dúvida ou do momento para explicar porque eles defendem essas palavras e sua conveniência ou defeitos para alguém que cita Stallman a ponto de querer praticamente excluí-lo. Pequeno detalhe certo? Mas às vezes não é fácil para uma pessoa com quem você conversa conseguir se expressar da maneira que ela precisa, as pessoas têm muitos inconvenientes, né?

    Essa parte já entrando na matéria móvel, tudo é comodidade, se você gosta e acha útil no método de trabalho de um Sistema ou de um objeto fantástico, porém, o tema da liberdade não pode ser tocado tão facilmente e na forma de dizer o iphone é mais grátis. Bem, no mundo existe um grande número de pessoas que não conseguem se dar a "liberdade" de comprar um iPhone, então mais grátis ... onde está? Na verdade, software livre é apenas um slogan porque exatamente a mesma coisa acontece desde que você tem que acessá-lo, talvez os únicos gratuitos neste planeta sejam coisas como vento, oxigênio e fótons, então a situação retorna; tudo em relação a sistemas operacionais, cibernética, filosofias, métodos e muito mais são apenas conveniências, talvez para alguém um terminal com android possa ser mais "gratuito" porque ele tem o conhecimento para removê-lo e instalar o replicante e se ele quiser de outra forma então fácil para modificar replicar à vontade, ou sem ir tão longe uma pessoa com conhecimento de android acha mais fácil acessar coisas que você não usa ou até mesmo não conseguiu acessar, e exatamente o mesmo acontece com o IOS. Portanto, a situação não tem muito a ver com a liberdade em si, verdadeira ou falsa liberdade, se não; qual é o mais confortável e acessível PARA VOCÊ.

    Ponto em que então devemos falar sobre conforto, preferência, acessibilidade. Lembrando claramente que mesmo a informação é um privilégio, mas não uma obrigação e cada pessoa se sente confortável com certas coisas, portanto o acesso é um ponto muito importante e que… graciosamente não se toca em algo que muitas vezes tem a palavra Liberdade.

    Em suma, para terminar com uma conclusão simples: tudo é comodidade e percepção, é muito irresponsável dizer "melhor" e mais para banalidades, pois isso não incita algo útil, mas sim alienação de pessoas que podem chegar a outros pontos que podem ser ofensivos , a tecnologia, como muitas outras coisas na vida, por si só não importa, o meio pelo qual esse objeto é acessado também importa e sua interação com ele depende inteiramente disso. No final (principalmente para mim) você pode usar o que quiser e dizer o que quiser, se isso te permitir bem-estar, felicidade e talvez buscar o bem estar e a felicidade de quem está ao seu redor e até mesmo daqueles ao seu redor melhor, você só tenho que aceitar a diversidade, respeitar as escolhas dos outros e tentar alienar, excluir ou prejudicar o mínimo possível de pessoas (valiosas), se minha escolha de objetos for muito nesse sentido. Partilho vários pontos com a sua publicação Manuel e outros ... bem, posso ver que de forma alguma.

    Saudações e afetos.

    1.    Manuel Escudero dito

      Em nenhum momento você está "atacando" alguém no artigo.

  79.   dante2614 dito

    Oh, santo louvor para o iphone. ! .. heh heh heh ...
    Desculpe, não pude evitar, heh heh.

    Falando sério, e dando meu ponto de vista, o assunto desse post é muito bom, tenho que admitir, algumas coisas que você comenta são boas, ou têm fundamento, digo isso pelo que li em outros fóruns relacionados ao sistemas móveis com os quais você lida neste tópico.

    Tenho que dar o motivo de que o sistema iphone é mais potente, por assim dizer, do que o android, é como se estivéssemos comparando um mac com um pc com windows ou linux.

    O que mais se dá a conhecer é o comportamento do sistema iphon antes de um android, é sabido que a maioria dos sistemas apple estão mais focados no usuário não ter que se preocupar em fazer tantos movimentos para fazer uma tarefa ou configuração, acompanhada pelas outras empresas, e isso é bom, que o aparelho pensa por você em alguns casos. mas hey esse não é o ponto.

    Eu sou usuário de android, e tento há cerca de dois anos e meio, mas com relação ao que você mostra neste tópico, você dá muito para entender e não é para atacar é só uma opinião, que você são fãs do iphone e isso é bom, todo mundo decide do que ser fã. Gosto particularmente mais do Android porque para mim é mais confortável, já experimentei o iPhone mas a verdade não me chama a atenção, excepto o design que lançaram a partir do iPhone 5 (só o design esclareceu).

    Como mencionei, você sugere que gosta mais do iPhone para a manipulação de aplicativos que é mais simples e rápida do que no Android. outras coisas você menciona que a maioria dos novatos que começam no linux compram um android porque a maioria lê assuntos relacionados a esse android é gratuito, talvez sim, mas pensa também nos custos do equipamento, nem todos têm a oportunidade de adquirir um iPhone e tive que ver que quem tem iPhone não consegue explorar ao máximo todas as funcionalidades que o referido iPhone oferece.

    bem, esta é apenas uma opinião simples e um ponto de vista pessoal, baseado no que experimentei. Não pretendo incomodar ninguém com isso, não sou contra nenhuma empresa ou sistema, todos são bons desde que sejam usados ​​para o que foram concebidos.

    Saudações a todos…. 😀

  80.   raízes dito

    Depois de dois meses neste artigo vou responder a algo que me parece a respeito de tantos comentários estúpidos que li a favor e contra o que vocês chamam de liberdade.

    Do meu ponto de vista estão tudo bem e não, porque:

    1. Existe algo chamado liberdade de expressão e você pode pensar e escrever o que quiser
    2. Todos têm a liberdade de criticar em busca de algo produtivo e não
    3. Cada um de vocês tem defendido o que acreditava ser correto até a morte, o que os torna livres para defender suas opiniões estejam ou não certas, mas quem realmente está? É impossível saber
    4. Se você não quer ser 100% livre, não use arranjos tecnológicos, atrás do software está o hardware (é grátis? Pense nisso) ou me dizem que quem defende a definição de " free "usar hardware grátis?
    5. Eles têm dinheiro para comprar telefones, computadores, etc. O que eles ganham com seu trabalho, seja qual for a natureza. Sua empresa compartilha com outras empresas como faz as coisas, processos de trabalho, etc?

    Bem-vindos ao mundo real, eles defendem algo que se chama liberdade e ela não existe como tal, somos todos escravos do dinheiro, do capitalismo e do consumismo.

    Prezado, se você quer ser 100% livre, viva sozinho com base no seu esforço, não use tecnologia, não assista televisão, não ouça música, não use transporte público, não leia um livro .

    Como estou livre? Não tenho a resposta, mas a definição de liberdade não se aplica ao mundo de hoje em que vivemos!

  81.   Gabriel dito

    bem ! Sou usuário de Linux e Mac OS X e para falar a verdade estou de parabéns pela mudança!

    Eu amo Linux e sou um dos poucos usuários que começou a usar o Linux Connective ... XD Mas eu acho que o APPLE com o sistema iOS conseguiu algo que o Google está demorando para fazer. . .

    Como um usuário iOS 7, eu reconheço que as políticas de privacidade da Apple me atingem onde o Sun XD não me dá, mas que vamos fazer seus terminais são EXCELENTES, seus APPS são projetados para cada tipo de terminal e para quem reclama sobre Liberdade em relação às Restrições APPLE Eu digo a vocês que é por isso que o Jailbreak existe….

    Não me sinto privado de liberdade ao usar produtos iOS 7 ou Mac ... acho mais que liberdade está em usar o que nos faz sentir bem e usar com liberdade ... No meu caso com o jailbreak tenho mais do que liberdade

    Boas informações OBRIGADO !!!

  82.   Teck dito

    Atualmente é muito difícil encontrar um sistema operacional 100% livre, eles obviamente existem, mas estamos limitados no uso de certos plugins que muitas vezes são necessários, mas são proprietários (codecs e outros). A liberdade do software é poder modificar e estudar seu funcionamento, o que acontece com grande parte do sistema Android, mas não com o IOS.

  83.   Roberto dito

    A Apple matou seu cérebro. Por favor, se você pretende defender a Apple, use palavras como estabilidade, segurança, moda.
    Você não pode defender o indefensável e usar a palavra "liberdade". Você nem mesmo tem a liberdade de fazer upload de uma música sem usar o iTunes ou reproduzi-la através do bluetooht.
    Velho é uma pena sua postagem.

  84.   Morles dito

    Lamento dizer isso, mas enquanto todos estão perdendo seu tempo na divagação filosófica sobre se são livres ou não, eles realmente não são, eles nunca foram e nunca serão ...